TAGs e Grafitis

Dizer que as obras do Banksy estao mal conseguidas porque sao feitas com moldes da-me vontade de nem dizer mais nada mas de qualquer maneira aqui vai:

Fui um dos primeiros a fazer tags e plates em Lisboa no principio dos anos 90 em que nao se via quase nada a excepção de alguns feitos por camones quando ca vinham de ferias.
Se alguma vez viram o tag RAGZ entao ja sabem quem foi.No entanto sempre tive limites,não fazia nada em predios historicos ou monumentos e quanto a mim nao se deve ter mais limites que esses.

Ou seja pintares a parede do meu prédio que me custa um dinheirão mandar limnpar, para ti é correcto e simpático?
Gosto muito desta arte, acho que é preciso muita dedicação para fazer alguns dos trabalhos, mas quando começama apintar o que é meu, sem me pedirem autorização a coisa muda de figura. Até poderiam pintar a melhor coisa do mundo, mas nunca no que é meu e pago por mim!

Eu tb sou bom na arte da navalhada, e não é por isso que ando a praticar nos pneus e na pintura do teu carro! Existem limites, e esses não podem nunca ser os prédios históriscos apenas! Os limites devem ser o que não é teu, e tudo aquilo onde não tens autorização do seu proprietário.

Caso seja feita fora destes limites, então é puro vandalismo, podem-lhe chamar vandalismo com arte, mas é vandalismo.

Tens razao pode ser vandalismo e o mais certo é quanto mais pintares por cima dos tags que eles fazem,mais depressa vão la fazer um ainda maior e se não for no teu predio fazem no do vizinho.
Acredita que não vão deixar de pintar as paredes fazem-no por a mesma razão que eu o fiz,querem que o seu nome seja reconhecido dentro daquele meio de amigos e conhecidos,querem que o pessoal do bairro do lado saiba quem eles são.
Uma subcultura que a maior parte das pessoas não entende nem faz por entender,daqui a uns anos as coisas serao diferentes,podemos ate fazer um paralelo com a cena das tatuagens:Anos atras eu ja tinha feito algumas tattoos quando tinha ido a Alemanha e em Lisboa continuavam a olhar para mim como se eu fosse um cadastrado,agora ja ha bastantes estudios de tatuagens e como os artistas de cinema,jogadores de futebol e outras celebridades tambem ja as fazem passou a ser mais aceite a nivel social.
Com os tags vai chegar a uma altura que sera a propria camara a deixar os miudos pintarem certos espaços que bem precisam.
Ha imensos tuneis,viadutos,muros e sei la mais o que de um cinzento horrivel e deprimente,as energias de quem faz tags devia ser canalizada nessa direcção.

Yazalde, a comparação com as tattos até a percebo, mas não é clara! Eu tb passei pela fase das tattos, e imagina lá … fiz uma no meu corpo! A Paranoia e a maluqueira são saudáveis, desde que não perturbem os outros.

Aliás acharia brilhante, cada zé do pincel, fazer os grafittis que quiser em sua casa. Que tal pintar a sala de jantar da famelga toda, e assinar! Depois convidava os amigos para jantar e o ego crescia!

Não percebo sinceramente como é que o ego e a jhuventude acha que lá por pintar a parede do vizinho a sua reputação sobe! Faz-me lembrar os bairros degradados de alguns países, onde para seres reconhecido tens de vender droga ou matar meia duzia de malucos.

De facto a sociedade está cada vez mais virada do avesso, onde para se ser reconhecido é necessário estragar património dos outros.

De facto existem vários túneis deprimentes que com uma pintura bem realizado ganhariam vida. Aliás isso já se faz em vários locais. O problema é que são os próprios que fazem os grafittis a estragarem o seu nome, quando desatam a vandalizar património de outras pessoas que até estava estimado, para serem reconhecidos pelo pessoal do bairro. Depois de o fazerem vêm para a rua dizer que até são boas pessoas mas não têm sitio para praticar!

Talvez um dia percebam que não é assim que se luta pelo que se quer. Até lá vivem com a fama de vândalos, mas pelo que me vou apercebendo, essa fama de pelintras ajuda no reconhecimento lá no bairro!

O truque é mesmo fumar-se umas ganzas, beber uns canecos, dizer umas asneiradas, pintar umas paredes para se ser alguém nesta vida, ou então seremos os betos da rua!

Curiosa essa preocupação… Sendo verdade que o BA está pejado de vandalismo, não é menos chocante ver como estão as ruas, a decadência de muitos edifícios e da miséria que vivem muitos dos seus habitantes. No entanto, o que choca são os gatafunhos…

Avantix tens razão quando dizes que não se deve pintar propriedade privada mas se não deixam pintar os tais muros,tuneis,viadutos e outras partes da cidade que são mais que deprimentes e aparentemente pertencem a todos,visto dizerem que são publicos,parece-me normal que no meio de um numero tão grande de pessoas que curtem graffiti aconteça que uns quantos acabem por dar uma certa ma publicidade ao todo.

Este assunto abrange mais do que os tags e graffitis, quando começas por dizer que não percebes que queiram ser reconhecidos por “pintar a parede do vizinho” estas a tentar fazer disto uma “cena la do bairro” e quanto a mim começas mal embora embora bem intencionado.
Primeiro porque a muito tempo que os graffitis ultrapassaram as barreiras dos bairros onde tiveram origem e tornaram-se em uma subcultura que contagia todos os paises por onde passa:Em Portugal chegaram tarde mas estão para ficar e não ha nada que se possa fazer.tal qual como em França,Inglaterra,Alemanha,Espanha em que o nivel aumentou,tanto em qualidade como quantidade.
Portugal sera mais do mesmo e nem vale a pena tentar travar uma subcultura que se alimenta por tentar provar quem consegue fazer o melhor e o mais arriscado.

Entendes então que na propriedade pública qualquer um pode fazer o que quise ?

propriedade que de publica so tem o nome…

Eu não disse que cada um podia fazer o que quiser,vai ser muito facil para continuarem a fazerem perguntas dessas mas uma coisa e certa,cada vez vão haver mais e mais tags,plates e graffitis,por isso F nem e o que tu ou eu pensamos que conta mas sim o que as pessoas que (como eu quando era de uma certa idade)fazem.
Podemos continuar a tentar marginalizar essa parte da sociedade mas não vai ser assim que conseguem que deixem de pintar as paredes.

yazalde, se a propriedade é pública quer dizer que é de todos e não apenas de alguns anormais que acham que a única maneira de serem conhecidos nos bairros é destruir as coisas…

há grafitis brutais e para esses deveria haver espaços próprios agora para gatafunharem os “nomes” e outras porcarias NUNCA!!

se quiseres pintar as paredes interiores da tua casa e escrever o teu nome nelas, estás à vontade ninguem te poderá dizer nada, agora vires pintar as paredes dos outros, ou comboios ,ou metros, ou autocarros, etc. etc. achas que és mais que os outros para poderes impedi-los de usufruirem delas??

Se queres ser conhecido faz um milhão de cartoezinhos com o teu nome e começa a distribui-los no teu bairro!!

Greenjam tem la calma com os insultos.
Não ha necessidade de começar ja com insultos aos outros so porque não concordas com as ideias deles.Se tivesses lido os post com atenção tinhas percebido que ninguem se estava a insultar e alem disso nem vieste trazer nada de novo a discussão,portanto parece-me que o melhor sera nem te ligar nenhuma.

Não tenho dúvidas que um dia eles vão desaparecer já que não encontro sinais fortes que exista de facto uma subcultura com alguma sustentação. Tudo o que leio e ouço revelam uma grande superficialidade em termos de “filosofia” que mais não parece do que manifestação de rebeldia, orgulho de pertença a grupos e gosto pela infracção. Tudo isto sempre existiu mas manifestado por outras vias. Mais tarde ou mais cedo encontrarão outra forma de expressão. O problema é que nas fases finais dos movimentos só os menos inteligentes e cultos é que os seguem e parece-me que é o que actualmente está a acontecer.

Tenho a ideia que noutros países da Europa a quantidade de inscrições deste tipo tem vindo a decrescer, mas isto é apenas resultado de observação pessoal.

Concordo que a mera repressão e marginalização não resolvem nada. Pelo contrário, aguçam o gosto pelo risco e infracção. O que por vezes me pergunto é senão seria possível actuar doutras formas.

Por exemplo nunca ouvi ou li líderes de opinião falar sobre o assunto. Tenho a certeza que uma mensagem forte e positiva por parte de meia dúzia de pessoas (ex- músicos, artistas, comunicadores, etc) poderia ajudar. Não seria mera critica mas antes um apelo ao respeito pelas nossas cidades e um subtil desvalorização"artistica" desta actividade.

Por exemplo não me lembro de um presidente da cãmara de Lisboa se empenhar publicamente em tentar resolver este problema sem ser através da repressão.

No fundo tem que retirar-se o encanto e interesse a este tipo de actividade. É mais eficaz tentar que as pessoas se começem a sentir envergonhadas por o fazer do que reprimi-las.

Se não encontras sinais que exista uma subcultura vou-te deixar aqui alguns links:

http://graffitiresearchlab.com/?page_id=99#video

O primeiro parece-me ser de uma inovação fantastica mas que mesmo assim continua a incomodar os poderes instituidos,va-se la perceber porque !?!

Se continuas a achar que o que se ve em links como este revela uma grande superficialidade em termos de filosofia entao ja nem sei que dizer.

http://www.woostercollective.com/

Vou ler. Obrigado pela info.

De nada.
Repara que no primeiro link encontras diversos videos de coisas variadas mas sempre a ver com graffitis.

Ha uma coisa que se calhar eu não deixei claro.Tambem não concordo que se tenha acabado de pintar um predio e vão la escrever o nome.Não defendo esse tipo de acção nem nunca participei nesse genero de coisas.

Temos que saber distinguir entre os diversos tipos de tags e graffitis que encontramos.Ha duas vertentes que tem maior seguimento,uma mais artistica em que normalmente se utiliza moldes(stencils)geralmente praticada por estudantes de arte e outra mais underground em que realmente se pinta o nosso nome e o da equipa(crew) a que pertencemos.

No entanto quem faz estas coisas mesmo a serio não tem interesse nenhum em ir pintar um predio de habitação no meio de um bairro.Estão muitissimo mais interessados em ir pintar(bomb) certas partes da cidade com maior visibildade não havendo por isso grande necessidade de pintar propriedades privadas.Não quer dizer que não aconteça.

Espero que este tag agrade a todos,so me demorou 5 minutos a fazer e nao estraga a pintura a ninguem :wink:

Está óptimo. Acho que ficava melhor nas paredes do Estádio que os azulejos do Taveira.