Sporting CP - Futebol feminino - Época 2022/2023

Meu caro, acredito que envergonha todos menos o ‘grande cerebro’.

1 Curtiu

Nahhh.

Vão dizer que o maluco gastava muito e que era incomportável o investimento.

2 Curtiram

As modalidades estiveram a viver dos rendimentos no pós-BdC… Agora estão a surgir as deficiências…

6 Curtiram

Mais uma aula de futebol total by Mariana Cabral.

Alguém lhe diga para jogar futebol é preciso correr…

Ainda vem a segunda mão :joy::joy::joy: para que não seria mais facil o sporting informar que não valia apena haver segundo jogo

Vergonha.

SL

1 Curtiu

Nesta estou contigo.

Inadmissível.

Quem quer que seja que, na SAD, esteja a tomar conta disto, tem que vir dar explicações e agir imediatamente por uma época verdadeiramente vergonhosa

1 Curtiu

A Mariana é boa é a jogar à bola com as amigas! Pó ■■■■■■■!! Pode ir o plantel e a equipa técnica toda com o ■■■■■■■ !

1 Curtiu

Mas isto ainda está aberto? Fechem isto.

Só envergonham. Já que gostam tanto de poupar aka cortar que façam por aqui para demonstrar os incompetentes que são.

Foto Isabel Silva

DESAIRE NA PRIMEIRA MÃO DAS MEIAS-FINAIS DA TAÇA DA LIGA

Por Sporting CP
25 Jan, 2023

FUTEBOL FEMININO

Sporting CP derrotado pelo SL Benfica em dérbi disputado no Seixal

A equipa principal feminina de futebol do Sporting Clube de Portugal foi a casa do SL Benfica perder por 4-1, esta quarta-feira, em jogo da primeira mão das meias-finais da Taça da Liga.

Quatro dias depois do dérbi disputado no Estádio da Luz, as Leoas apresentaram-se no Seixal com duas alterações nas escolhas iniciais. As novidades foram as entradas de Carolina Beckert e Chandra Davidson no onze, por troca com Alícia Correia e Melisa Hasanbegović, sendo que Ana Borges recuou no terreno para a lateral-direita. Já Brenda Pérez ficou de fora da convocatória.

As encarnadas arrancaram melhor, com Cloé Lacasse e Pauleta a obrigarem a guarda-redes Hannah Seabert a aplicar-se com duas boas defesas logo nos primeiros instantes. No entanto, o Sporting CP rapidamente conseguiu fechar os caminhos para a sua baliza e travar as investidas do adversário, isto através da entreajuda de todas as jogadoras durante o momento defensivo.

Ainda assim, o SL Benfica acabaria por inaugurar o marcador aos 17 minutos, por Cloé Lacasse, ao que se seguiu a fase mais dividida e física do encontro. As águias deixaram de conseguir criar perigo e o Sporting CP passou a ter mais bola do que tivera até aí, somando um par de aproximações à baliza de Rute Costa, embora também sem criar jogadas muito prometedoras.

Até ao intervalo, e depois de Cloé Lacasse dilatar para 2-0, aos 42 minutos, as Leoas beneficiaram de duas boas oportunidades. Na primeira, Chandra Davidson quase aproveitou um erro da guarda-redes, que leu mal a trajectória da bola, e na segunda a canadiana foi lançada no espaço e apareceu em excelente posição para facturar, mas não conseguiu finalizar de forma certeira.

A segunda parte começou como tinha acabado a primeira, com Chandra Davidson a beneficiar de uma boa ocasião na área, só que o remate saiu ao lado. Ainda assim, após tanta insistência, aos 55 minutos a avançada fez mesmo o 2-1: depois de iniciar um ataque na direita, foi receber a bola mais à frente, ganhou um ressalto e atirou cruzado, com o esférico a entrar junto ao poste.

Com a desvantagem mínima no placard, acabou por ser o SL Benfica a mostrar-se mais perigoso nos momentos seguintes e a fazer o 3-1, aos 69 minutos, por Jéssica Silva. Já com Maiara Niehues em campo, por troca com Andreia Bravo, Fátima Dutra viu dois amarelos no espaço de segundos e foi expulsa, sendo que na primeira alegada infracção tocou apenas e só na bola.

Pouco depois, Alícia Correia entrou para o lugar de Ana Capeta, de forma a reorganizar a equipa com um novo elemento defensivo, mas a missão Leonina complicou-se muito, a jogar com dez, e logo a seguir o SL Benfica fez o 4-1 por Kika Nazareth, aos 77 minutos. Até ao final, Ana Teles também foi lançada, com o Sporting CP a conseguir aguentar as investidas das encarnadas.

A segunda mão está marcada para o dia 8 de Fevereiro, no Estádio Aurélio Pereira. Antes disso, as Leoas voltam a entrar em campo já este domingo, dia 29 de Janeiro, frente ao CA Ouriense.

Sporting CP: Hannah Seabert [GR], Ana Borges [C], Carolina Beckert, Bruna Lourenço, Fátima Dutra, Joana Martins, Andreia Bravo (Maiara Niehues, 70’), Cláudia Neto (Ana Teles, 84’), Diana Silva, Chandra Davidson e Ana Capeta (Alícia Correia, 75’).

PEDRO ALEGRIA: “RESULTADO É MUITO PESADO”

Por Sporting CP
25 Jan, 2023

FUTEBOL FEMININO

Técnico considerou que expulsão “condicionou o resto do jogo” frente ao SL Benfica

Após o desaire contra SL Benfica (4-1), na primeira mão das meias-finais da Taça da Liga, o treinador Leonino Pedro Alegria mostrou-se naturalmente insatisfeito com o resultado, que considerou “muito pesado”, mas sublinhou que este jogo foi “muito diferente do da Luz”, disputado há quatro dias.

“As jogadoras foram muito mais competitivas neste jogo, que foi encarado com outra dimensão. Apesar de o SL Benfica ter entrado melhor, conseguimos equilibrar ainda na primeira parte. O adversário aproveitou os nossos erros e foi muito eficaz”, começou por dizer o técnico à Sporting TV, afirmando que a expulsão de Fátima Dutra dificultou muito a missão verde e branca.

“Na segunda parte reduzimos e estávamos numa boa fase, mas a expulsão, que do meu ponto de vista é injusta, condicionou o resto do jogo. Termos ficado com menos uma jogadora, quando o resultado estava 2-1 e a jogar em casa do SL Benfica, tornou o jogo muito difícil de gerir”.

Pedro Alegria direccionou depois o foco para a segunda mão, marcada para o dia 8 de Fevereiro.

“Não deitamos a toalha ao chão, vamos encarar a segunda mão sabendo que temos uma desvantagem considerável. Vamos lutar com todas as nossas forças, esperando que todas as jogadoras estejam muito bem para conseguirmos dar a volta à situação. Acredito que temos capacidade para isso, desde que não aconteçam as situações que aconteceram hoje”.

Também Ana Borges, capitã da formação Leonina que fez parte do onze titular, referiu que os números finais não são condizentes com aquilo que se passou dentro das quatro linhas.

“O resultado não reflecte aquilo que foi realmente o jogo. No entanto, ainda vamos ter a segunda volta, que será um jogo em podemos fazer melhor, mas não podemos cometer alguns erros que cometemos hoje porque sabemos que o SL Benfica não vai perdoar”, disse, antes de mostrar-se confiante em que a formação verde e branca fará melhor no duelo da segunda mão.

“Não estamos na nossa melhor versão, mas queremos limpar a nossa imagem. Somos o Sporting CP, vamos jogar em casa na segunda mão e tudo faremos para que este resultado não se repita. Quem sabe, se estivermos nos nossos dias, se não conseguiremos reverter este resultado”.

1 Curtiu

E depois vais às competições europeias masculinas, como?

Já disse acima. Apoia se um projecto menor que também conta

1 Curtiu

Fácil, fácil…

«Todos os clubes que pretendam atuar nas competições europeias a partir de 2024/2025 estão obrigados a ter uma equipa feminina», começou por dizer à TV3 Sport, explicando: «O objetivo é terem uma equipa feminina, seja sénior ou de formação, ou pelo menos apoiarem ou promoverem um projeto de futebol feminino

Que parvoíce diga-se…

Regras de um mundo de “mérito” auto imposto…

Lá vão os tripas ter que arranjar um AJM/FCFruta no futebol feminino

Isso no final de contas é bom, é menos dinheiro que vão ter para pagar aos árbitros

Devem patrocinar o Valadares Gaia a partir da próxima temporada.

Já se fala nisto faz uns anos e parece que é mesmo desta que avança.

Mas eles têm uma equipa na terceira divisão, com jogadoras que saem das escolas do Porto e da Dragon Force. É só mudar o nome.

Qual a diferença entre as equipas masculinas e femininas?.. Não vejo nenhuma. É uma vergonha o que estes tipos fzem ao clube.

1 Curtiu