Situaçao economica do pais

Alguem me pode por a par da situaçao economica do pais é que nao tenho por habito ler Diario Economico etc? :think:

Nem tens por hábito acentuar as palavras, quando li o nome do tópico pensei que estavas a perguntar sobre a situação económica dos pais de alguém.

Então…ganha esse hábito. :stuck_out_tongue:

Pois vou ter de ganhar tou a ver…

O país não tem situação económica própria, uma vez que somos demasiado dependentes do estrangeiro e estamos limitados nas políticas pela UE, mas…

A situação não é famosa, como é mais ou menos sabido.

Em termos de crescimento, ele tem sido baixo, andamos desde 2000 a crescer abaixo da média da UE, ou seja a afastar-nos dos outros países, o que ainda piora quando vemos que entraram novos países ainda mais pobres do que nós. O ano passado finalmente voltamos a estar acima da média.

A inflacção acaba por ser um dos melhores indicadores, está controlada, embora constantemente acima das previsões do Governo, o que também acontece se não estou em erro pela 6ª ou 7ª vez consecutiva. O erro é propositado e pretende que os aumentos dos empregos do estado sejam menores.

O défice do orçamento também está mais ou menos controlados, de há 4 ou 5 anos para cá, abaixo dos 3% do PIB, imposição da UE; mas se nos primeiros anos isso devia-se a alguma ginástica e imaginação na altura de fazer as contas, ou então com a venda de património do Estado (parecemos o Sporting), no último ano conseguiu-se atingir o objectivo sem grandes malabarismos, muito a custo de 2 factores, o corte enorme de custos, muitos deles à pala de piores serviços (sobretudo nos hospitais e educação, com o fecho compulsivo de muitos estabelecimentos de uns e de outros), e com o aumento da actividade económica (logo, mais impostos) e da melhor cobrança desses impostos (boa herança do anterior secretário de estado dos impostos e contribuições, que entre outras medidas informatizou a tributação, tornando com essa medida o cruzamento de valores muito mais difícil fugir aos impostos, pelo menos em algumas áreas de actividade.

A balança de trocas está cada vez mais desequilibrada, o que também é natural num país que vai perdendo muita indústria pela deslocalização. Importamos cada vez mais e exportamos cada vez menos. As exportações são dificultadas por 2 ou 3 anos consecutivos de subida do Euro face ao dólar.

O que puxou o crescimento da nossa economia no último ano, curiosamente, foram as exportações, tivemos um bom ano. O consumo dos privados está estagnado, uma vez que o povo sente que a crise está próxima e retrai-se, além de que o já referido menor aumento dos salários dos empregados estatais, e o aumento das taxas de juro, diminuem a massa salarial disponível nos bolsos dos portugueses. O investimento do Estado estagnou também, depois de vários anos em crescimento, mas já não há Expos nem Euros ou Pontes Vasco da Gama para alimentar esse crescimento. O consumo do Estado também estagnou devido aos cortes orçamentais já referidos atrás. O investimento dos privados (empresa) aumentou ligeiramente.

Muito obrigado alemid!