Sócio DECO

Há aqui algum associado da DECO registado no “site” desta?

Caso haja, podia contactar-me por MP? É para pedir um favorzinho. :whistle:

Edit: não liguem mais, já não tenho bilhetes para oferecer. :slight_smile: Obrigado ao prestável forista que me fez o tal favor (ele sabe quem é :wink: ) e a outros que se disponibilizaram para tal.

Um tópico que regressa à vida mais de 3 anos depois! ;D

Estou a considerar fazer-me sócio da DECO. Há uns meses ligaram-me mas mandei-os passear. No “site” vem apenas uma oferta de dois meses de mensalidades (para além das geringonças habituais). Gostava de saber se via imprensa (aquela publicidade descartável que eles ciclicamente fazem) ou via referenciação de sócios existentes têm conhecimento de alguma oferta mais vantajosa (financeiramente). Podem responder por MP se assim o entenderem. Bem hajam. :wink:

vale sempre a pena fazeres-te sócio, se ao fim dos dois meses não estiveres contente :wink: rescindes o contrato (basta um mail) e mantens as prendas e as revistas… alguns meses depois podes voltar a tentar assinar a ver se já gostas mais :wink: :rotfl:

Já fui sócio da Deco e considero-os uma das coisas mais nojentas que existem, e passo a explicar:

Eles pretendem ser os defensores dos consumidores, ajudam a que não sejam enganados e tal. Contudo começam logo mal quando têm uma política de “recrutamento” de assinantes no género dos concursos das Selecções do Reader’s Digest. Promoções a prometer mundos e fundos, normalmente material de muito má qualidade a fingir que são grandes ofertas, com o objectivo que se tornem sócios. Ex: umas agendas electrónicas de muito mau aspecto, a serem “vendidas” como sendo PDA’s de última geração :sick:

Quando era sócio, na revista que eles produzem vinham testemunhos e questões de pessoas no género “meti 20$00 numa máquina automática para comprar um bilhete de metro de 15$00 e ela devolveu-me apenas 4$00”, e nestes casos eles aconselhavam a protestar, mandar cartas e bla bla bla. Mas quando eu tive um problema, em que comprei um carro em 2ª mão e fui enganado, bem que liguei para lá que eles me mandaram passear, ou melhor, disseram-me que o melhor era ficar quieto que não ia conseguir recuperar o meu dinheiro.

Depois há a questão das revistas. Aquilo faz uns comparativos muito giros e tal, mas como não tenho conhcimentos dos temas, não posso opinar…contudo nos poucos temas de que percebo um bocado (computadores, carros e mais meia dúzia de coisas), eu via as análises e achava-as bastante amadoras, muitas vezes erradas e comparando coisas que não tinham nada a ver…e pergunatva-me, se isto é assim para estes temas, como será para os outros?

Finalmente, têm uma revista de aconselhamento fiscal/financeiro, mas em vez de porem esses conhecimentos ao dispor dos sócios, criaram essa revista, paga à parte.

Ou seja, muita parra, muito espalhafato, mas pouco sumo. Postura hipócrita no que se refere à defesa do consumidor quando eles ganham os seus consumidores através de ofertas de produtos da tanga, quando depois são capazes de na revistas alertarem para não comprar produtos deste tipo…

PS: quanto a estas ofertas, eu conheci um tipo que era sócio e que cada vez que a Deco/Proteste faziam uma campanha oferecendo produtos, ele escrevia para lá a reclamar que como cliente actual queria ter direito aos mesmos produtos, e a verdade é que lhe enviavam sempre esses produtos!!! Deviam ter medo que fosse para a CS falar mal deles.
:lol:

Apresentar uma queixa à DECO contra a DECO era giro.

Fiz-me sócio da Deco muito recentemente devido a um problema com a Meo.

Basicamente não tinha as condições que devia ter no serviço, rescindi contrato e queriam-me cobrar dois anos devido à fidelização. Mandei-os dar uma volta e recebi uma carta de uma advogada que iam partir para um processo de cobrança judicial.

Foi ai que decidi que precisava de aconselhamento e fiz-me sócio da Deco. Apresentei o meu caso via net, na página deles. Contactaram-me 3 vezes por telefone a aconselharem-me. Na primeira vez para confirmarem o caso. Na segunda a dizerem-me para mandar uma carta para a pt a definir um prazo para o processo ser cancelado antes de tomar medidas drásticas, e também para referir que tinha entregue o caso à Deco. E na última vez a inteirarem-se de como estava a questão.

Entre o segundo e o terceiro contacto, recebi uma carta da meo a pedir desculpas por toda a situação. A Deco ficou com o caso em arquivo no caso de poder vir a ter mais algum contratempo.

Pelo que percebi, se o caso não terminasse como terminou, a Deco faria a minha representação numas sessões com um juíz, que funcionam para pequenos casos como este, e que assim libertam os tribunais.

Fiquei muito satisfeito com o desenrolar e o acompanhamento da situação por parte de Deco.

Quanto à revista e aos brindes, concordo em absoluto com o Alemid. É lixo. As revistas têm umas análises que me parecem muito superficiais e com umas conclusões bastante duvidosas. Os brindes que recebi, que nem sabia que ia receber, não devo ter reparado qd me tornei sócio, foram uma caneta com um laser vermelho (a minha gatinha gosta de correr atrás do laser) e uma mini camara de filmar, a pilhas, que ainda nem liguei e que devo jogar fora sem sequer experimentar, para verem como aquilo é mau…

Resumindo, penso que em caso de litigio, principalmente com as grandes empresas, que têm muito a perder a nível de imagem, ter o acompanhamento da Deco é um bom trunfo. E por isso vale a pena ser sócio. Tirando isso, provavelmente vou cancelar a assinatura. Se voltar a ter um problema, sócio novamente.

Tive um caso parecido com o do kaiowa há uns anos atrás, mas em relação à NetCabo. E tive com a Deco (de quem sou sócio há muitos anos) a mesma experiência que ele. Eles falaram com a Netcabo e esses filhos da mãe também me mandaram uma carta a pedir desculpa.

Sim, contra grandes empresas eles gostam de aparecer, dá-lhes importância, como falei do exemplo do Metro e do 1$00 de troco. Mas quando estamos a falar de 6 ou 7 mil EUR de um carro em 2ª mão, como é contra um desconhecido stand, nem se mexem.

PS: tive um problema parecido com o vosso, com a Cabovisão, fui a SM Feira à CM, eles têm um departamento de ajuda aos particulares, e sem grandes estrilhos disseram-me o que precisava de saber, e resolvi o meu problema, só não tive direito à carta de desculpas :smiley:

Venho desenterrar este tópico para pedir a ajuda de alguem que tenha tido alguma experiência destas, ou que tenha conhecimento de uma. Cá em casa temos o serviço da MEO para net, telefone e tv, e no mês passado, quando recebemos a factura, na parte do telefone vinham as chamadas que tinhamos feito e mais uns 100€ em chamadas de valor acrescentado, todas feitas na mesma noite em pouquissimo tempo, algumas com menos de 3 segundos de diferença entre elas. Não tendo nós feito as chamadas, enviámos para lá uma carta registada a explicar a situação, e porque não pagávamos aquela parte da factura. De qualquer forma, e como fazíamos todos os meses, pagámos a restante parte da factura, que dizia respeito às chamadas que tinhamos realmente efectuado.

Qual não é o meu espanto quando hoje recebemos cá em casa uma carta da PT com a factura deste mês, e com uma carta dentro do mesmo envelope a dizer que se não pagássemos a factura do mês passado (o valor total) até dia 28 nos cortavam o serviço. Tendo isto em conta, liguei à bocado para a PT a explicar a situação, ao que eles me responderam que a carta tinha sido enviada porque o nosso pedido de revisão da situação tinha sido indeferido. Mais ainda, disse-me que se não regularizássemos a situação até ao dia referido, cortavam-nos o serviço e a situação seguia os tramites legais.

Queria então perguntar se já alguém teve problemas deste género com esta empresa, e se acham que a DECO pode ajudar a resolver a situação, já que não tendo efectuado as chamadas, não tencionamos pagar 100€ que vêm a mais na conta. Desde já obrigado pela ajuda :great:

Não tinha ainda visto este tópico. Tenho um problema com a PT/MEO exactamente nos mesmos moldes, ou até mais grave.

Em Dezembro de 2007, decidi experimentar o serviço, uma vez a minha linha ADSL CLix, por morar muito longe da Central PT da minha zona, não atingia grandes velocidades. Assim, ao passar num quiosque do MEO no CascaisShopping, decidi perguntar-lhes se já tinham cobertura na minha zona, ao que me disseram que sim, mas sem certeza.

Acabei por decidir arriscar, mas como não davam garantias, e para não ficar sem serviço, disse-lhes para instalar uma nova linha telefónica.

A linha foi instalada na semana seguinte, mas activação do serviço MEO está quieto. Liguei para lá uma série de vezes, prometeram-me resolver a situação, mas nada… Entretanto passou-se um mês e lá recebi uma factura da linha telefónica dom custos de instalação e tudo. Obviamente não paguei e liguei mais uma vez e voltaram a prometer que resolveriam o assunto.

Mas não resolveram nada. A situação arrastou-se por mais três meses (com mais 3 facturas) até que recebi uma carta já em pré-contencioso para cobrança coerciva. Acabei por enviar uma carta registada para a PT a expor a situação e a mandá-los dar uma curva.

Acabaram por me dar razão, anularam a dívida e a coisa ficou por ai… (Estávamos já em Julho, salvo erro). Em Setembro, recebo uma chamada da PT para combinarem a activação do serviço :o :lol: . Lá expliquei o que se tinha passado e que obviamente nõ queria ver ninguém da PT nem pintado de verde.

Na semana a seguir, recebi outra chamada de outra pessoa que mostrava ter conhecimento da situação e com uma abordagem bastante mais diplomática, pedindo desculpa por tudo que se tinha passado, mas como eu continuava a ter a linha instalada em casa, faziam questão que eu experimentasse o serviço. Expliquei que nesse intervalo de tempo já tinha optado por activar o serviço da ZON Netcabo, pelo que a necessidade já não existia, ao que ela me ofereceu dois meses sem compromisso para testar o serviço.

Resolvi aceitar, uma vez que não tinha nada a perder e durante dois meses lá testei o serviço. Durante esse período tive 3 serviços em casa, Clix, ZON e MEO, uma fartura. :lol: Antes de terminar os dois meses, escrevi uma carta para a PT a agradecer a oportunidade de testar o serviço, mas a pedir a desinstalação, uma vez que decidi que o serviço da ZON adaptava-se melhor às minhas necessidades.

Qual não foi o meu espanto quando, passado dois meses, recebi uma carta da PT a informar que o serviço tinha sido desinstalado mas que tinha que pagar cerca de 500€ correspondente a um período de fidelização… :xock:

Mais uma vez não paguei e lá seguiu cartinha registada para a PT e mais tarde para o Balcão Nacional de Injunções para contestar o pedido de cobrança coerciva entretanto subemtido pelos bandidos.

Agora também recebi uma carta de uma advogada a fazer ameaças e estava precisamente a pensar em envolver a DECO, tornando-me sócio para esse efeito. Com estes relatos que aqui li já me decidi e vou mesmo avançar.

De qualquer maneira, fica o meu testemunho para que ninguém caia na mesma esparrela.

PT never again… >:D >:D

Só tens é que dar baixa do serviço e contratar outro qualquer à concorrência. Eles depois para recuperar a tua conta perdoam-te a dívida e ainda te devem dar uns meses de borla ;D

Obrigado pela dica alemid :great:

De qualquer forma, depois de ler os posts do kaiowa e do Zed lembrei-me que provavelmente no momento da adesão também ficámos obrigados a um periodo de fidelização, que no caso de ser um ano, ainda não passou. Desta forma, se eu mudar de operador eles não me podem obrigar a pagar o restante valor do contrato?

Esquece isso da fidelização, é ilegal, é a 1ª coisa que qualquer organismo protector dos direitos do consumo te dirá. Aliás, grande parte das cláusulas que estão na parte de trás dos contratos é ilegal, eles próprios sabem isso, por isso é que nos casos anteriores ainda tiveram que mandar cartas a pedir desculpas.

O único que tens que ter cuidado é se tens as contas a serem pagas com débito directo. O 1º que tens que fazer é cancelar a autorização de pagamento. A seguir mandas uma carta por fax a dizer que queres cancelar. Não vale a pena enviares várias cartas, telefonar, etc, a sério, eles não ligam. Assim que o tom deles endurecer, que vai acontecer, vais a um dos tais centros de arbitragem de consumo (ou DECO, se fores sócios), perdes meia hora e eles tratam do assunto. Só tens que levar o fax que mandaste.

Ok, obrigadissimo pelas dicas :great:

As contas não são pagas por débito directo, e até por isso é que eles enviaram a carta a falar da cobrança do valor indevido do mês passado. Nesse caso, e sendo essa cláusula de fidelização ilegal (o que eu não fazia ideia), acho que vou seguir o teu conselho e mudar de operador (provavelmente para a ZON). De qualquer forma, acho que vou-me inscrever como sócio da DECO rapidamente, de forma a ter algum apoio se isto der mais chatices. Sem querer abusar muito da tua paciência, sabes-me dizer quanto são as cotas de sócio? Mais uma vez, obrigado :smiley:

Alemid,

tens a certeza disso? Que as clausulas de fidelização são ilegais?

No meu caso nem sequer se aplicaria, uma vez que ofereceram dois meses sem compromisso, mas se isso for verdade, torna anda mais fácil a resolução do problema.

O termo não é ilegais, é qualquer coisa como “abuso de confiança”, contudo vejam com a DECO ou com alguma outra associação de protecção ao consumidor. Por exemplo os tais centros de arbitragem, que estão em algumas camaras municipais.

olha que eu acho que a fidelização não é ilegal, há uns tempos tive um problema com o sapo e ainda estava no periodo de fidelização e eles disseram-me que se rescindisse tinha que pagar os meses que faltavam…

por isso tem cuidado e não assines com ninguém antes de ter a certeza que podes rescindir!

As clausulas de fidelização só são ilegais se pagares a totalidade de todos os processos até teres o serviço activo. No fundo é uma chulissse, isto é, se pagares a instalação, a activação e a factura a preço de tabela eles não te podem obrigar a cumprir os 12 ou 24 meses. Desta forma as expectativas de negócio deles e o “investimento no cliente” em nenhum momento constitui prejuizo para a empresa.

Normalmente eles contornam o problema da forma mais económica para eles, oferecem a activação (já de si um desdobramento do processo de instalação) ou um desconto, ou X mensalidades e ultimamente X tempo canais premium (pois para eles é mais facil justificar custos com terceiros).

A ideia é dizerem os clientes para ter o serviço X+Y+Z pagaria k€, você teve o mesmo serviço por 1/2k€ pois comprometeu-se connosco a N tempo. As coisas são muito simples, se tiveste descontos vais arder, se não tiveste e pagaste tudo tens a razão do teu lado, mas vais ter de te bater por ela :inde:

Boa Sorte :beer:

Em Abril, rescindi com o Sapo ao fim de 6 meses da fidelização de 1 ano. Motivo: Cumprimento Deficiente do serviço. E até agora não apareceu factura nenhuma para pagar.

Tinha contratado 8mb, e descobri depois que a minha linha telefónica só suportava no máximo 2mb. Na linha de apoio ao cliente (PAGA a peso de ouro) disseram-me que não havia nada a fazer e até já tinham descontinuado o tarifário de 4mb. Por isso, nem o preço me baixavam.

Fiz uma cartinha e enviei por fax, juntamente com cópia do BI e cartão de contribuinte.

Se alguém quiser a carta, é só dizer.

Eles quem, os do SAPO? :twisted: