Rugby

Parece que estão a pensar numa competição acima das 6 Nações com os do hemisferio sul. Mas acho que agora fica-se pela 6 Nações com possivel descida do ultimo para a subida do melhor do torneio europeu.

Houve uma proposta há poucos anos para isso, foi recusado. Agora estão novamente em conversações para a segunda proposta que escrevi. A nossa seleção ganhou esse torneio europeu 1 vez em 2004…

Onde é que isso anda a ser discutido? Já se falaram em algumas hipóteses mas nunca nenhuma com o minimo de tração para ir em frente. A despromoção no 6N então penso mesmo que nunca vá acontecer.

Cada vez que a Geórgia ganha a uma equipa das 6 Nações (basicamente a Itália, como já aconteceu este ano) é notícia. Obviamente que ganhar a Gales - campeão em 2021, é outro patamar.

As questões financeiras pesam muito, não vejo minimamente abertura para isso. Mas o caminho é mesmo esse, a Argentina andou anos a fio a pedir para entrar, e depois das meias-finais em 2007 (que repetiram em 2015) lá entraram. É claro que não se prevê que a Geórgia faça algo de parecido, mas…

Sobre um torneio norte/sul, nunca ouvi falar.

1 Curtiu

Que é capaz de ter sido dos vencedores mais estranhos de sempre. Não jogavam particularmente bem e tiveram um adversário expulso em praticamente todos os jogos hahaha

2 Curtiram

Isso era fantástico!!!

É que fora mundial e digressões, nunca temos esse privilégio.

Mas deve ser muito caro e é mais um desgaste para os jogadores que já têm os seus campeonatos nacionais e os Torneios das 3 e das 6 nações.

1 Curtiu

Timezones lixam tudo. O presente envenenado de ter um desporto popular em diferentes zonas do globo. Da Argentina ao Japão, da Austrália à Europa, é complicado haver alternativas logísticas às digressões de verão/outono

3 Curtiram

Video de um dos canais que sigo, tipo simpaticíssimo, que aqui fala de Portugal!

Irlanda fecha o ano em n° 1, quem diria há uns anos. Ao nível de equilíbrio o rugby internacional nunca esteve tão bom.

Interessante como mesmo ganhando à melhor Austrália dos últimos anos como a diferença de pontos entre as equipas era demasiado grande, a vitória da Irlanda não lhes deu nada extra. Já a Nova Zelândia ter-se deixado empatar fê-la perder pontos para a Inglaterra. Aqui os rankings não são uma brincadeira.

1 Curtiu

A Austrália tem sido um caso engraçado. Todos jogos desta tour foram ganhos ou perdidos por menos de 3 pontos. Encostam a França e a Irlanda às cordas com uma equipa toda remendada (fruto de um sem numero de lesões como nunca vi), depois perdem com Itália. Continuo a achar que está ali um potencial enorme por explorar, a equipa anunciada para o jogo com Gales amanhã é quase uma equipa D e, mesmo assim, é capaz de ganhar.

Se conseguirem ficar mais saudáveis (algo a rever com muita atenção, não é normal terem mais de 40 (!!!) lesionados num ano) e ganharem consistência, são o meu dark horse para o mundial.

Mas sim, estamos numa época muito boa em termos de competividade, todos no top 10 podem vencer-se uns aos outros. E amanhã há Inglaterra vs South Africa :smiley:

2 Curtiram

A Austrália tem o problema crónico do rugby de XV não ser assim tão popular lá e os melhores atletas (e há tantos lá) não irem por esse caminho. Nos anos 90 se calhar acabou por “enganar” com 2 mundiais, mas tinha dos melhores pensadores do desporto, muitos dos quais foram contratados depois pela… Irlanda.

Há um ano estavam uma desgraça, hoje muito melhores e é isso, sem lesões podem surpreender muita gente. Mesmo assim para 2023 o meu lote da frente será França (em casa e ganhou todos os jogos em 2022), NZ e África do Sul. Irlanda, Inglaterra e Austrália depois. Argentina imprevisível, já Gales parece longe dos tempos do Gatland a treinar.

1 Curtiu

O meu lote é o mesmo que o teu. Talvez coloque a Irlanda nos favoritos, tb. E gostava imenso de ver a Argentina ir longe

1 Curtiu

Irlanda é aquele preconceito de nunca ter passado dos quartos. Argentina onde é que assino?

1 Curtiu

Go Springbocks!

1 Curtiu

Mais uma tareia aos posh thugs do Eddie Jones! São as vitórias que me dão mais gozo.

2 Curtiram

@Espinoza, a Austrália a perder 34-13 deu a volta em Cardiff, a confirmar aquele potencial. A perda de qualidade de Gales de 2019 do Gatling para a actual do Pivac é das mais brutais que me lembro.

1 Curtiu

Com a equipa D! Eles no meio do azar das lesões acabaram por ganhar algumas alternativas bem sólidas e válidas, que dão imensa profundidade. Aquele Mark Nawaqualquercoisa (sideshow bob) tem sido uma grande revelação e Lonergan, Langi Gleeson, Tate McDermott e Campbell saíram-se muito bem.

1 Curtiu

Finalmente vi literalmente a expressão “virar o frigorifico ao contrário” @Dr_Nick_Riviera

:laughing: