Responsabilizar os autores do fosso por todos os danos humanos causados.

Após mais uma noite de sofrimento que deveria ter sido de diversão, há que tomar medidas.

Todos sabemos que foram a comissão liderada por Godinho Lopes e o gabinete de arquitectura de Tomás Taveira os idealizadores desta monstruosidade.

Foi dito aos sócios que o fosso serviria para circulação de camiões aquando da realização de espectáculos e que ofereceria todas as condições de segurança. Ambas as premissas se revelaram falsas, pois Taveira sabe bem a largura que planeou para o fosso e também o saberia Godinho Lopes, ele próprio engenheiro civil.

Mais do que solucionar este aborto, há-que assacar culpas e responsabilidades aos autores morais e materiais desta vil malfeitoria:

  1. por ser uma ameaça à segurança pública num recinto de espectáculos e diversão;
  2. por ter já um historial preocupante de danos à integridade física;
  3. pelo prejuízo arquitectónico e económico que representa para o clube;
  4. porque foi construída com base numa mentira; sob reserva mental; com omissão dos reais propósitos;
  5. por estar inserida de forma complexa que não permite a sua reversão ou cancelamento sem onerosas despesas.

Pede-se que os autores morais deste atentado à segurança pública:

a. sejam responsabilizados e indemnizem todos os que dele foram vítimas;
b. cubram os custos da sua anulação e resolução.

Condenar maçons neste país? Esqueçam ^-^

Ora fod4-se.

Devíamos ter um plantel de advogados. Há algo mau? Então vamos mas é trabalhar para corrigir. Já chega de caças às bruxas, sobretudo por pentelhices.

Mete-se uma rede, uns colchões, ou encham com leite e mel. Agora já chega de ruído.

Pentelhices?

Trabalhar para corrigir… tudo muito bem.
Mas os montes de merd.a, responsáveis por aquele fosso, e que na atura asseguraram que o mesmo era seguro e que não iria colocar em causa qualquer espectador, obviamente que merecem ser chamados à responsabilidade.

Não chega nada, ainda não começou.

Os grandes patifes têm de começar a pagar em vida pelo sofrimento que causam.

Infelizmente em Portugal (e por todo o lado) há estas classes protegidas.

Se eu for para a tribuna e me atirar lá de cima e morrer a culpa é de quem projectou o estádio? Vamos lá ter noção.

É errado e tem de ser corrigido? Agora querem andar em tribunais a arrastar processos? É hora de concentrar em corrigir e disparar tiros certeiros. Andar a disparar para todo lado só serve para dispersar.

E não confundam este caso com os processos pessoais e os outros ligados à auditoria. Nesses são o favor
.

Agora, é corrigir antes que aconteça alguma desgraça e o processo seja entregue na nossa porta.

Menos festival e mais acção.

Última nota só para realçar a vossa crença na justiça. São realmente gente de fé. E não tenho nada contra isso, que fique bem claro.

Tem de existir um meio termo @Viridis.

Quem teve a brilhante ideia de construir aquele fosso (e todos aqueles que o corroboraram) mereciam uma estátua com uma mini bomba relógio lá dentro pronta a ser accionada assim que nela tocassem. Esteticamente é ridícula, logisticamente não faz sentido (quantos concertos damos mesmo por ano?) e torna permeável que caso destes, infelizmente, aconteçam. Mas os adeptos têm de ter cuidado… :inde:

Judicialmente, pouco ou nada poderá ser feito.

Posto isto, espero que o processo de fecho daquele fosso seja o mais célere possível não vá acontecer uma real desgraça…

Não sei não aconteceu hoje, o gajo saiu de lá com colar cervical.

Não sendo médico nem tendo qualquer tipo de base académica em medicina, depois de uma queda de uns bons 3 metros, o mais sensato seria não arriscar e tomar todas as medidas de precaução.

Esperemos que não tenha passado de apenas um susto e algumas nódoas negras. Espero que cenas destas não se voltem mais a repetir no nosso estádio e ainda para mais com os nossos próprios adeptos. :great:

A responsabilidade é tanto dos que aceitaram construir este estádio como das subsequentes direcções por nada fazer para resolver isto.

Pode ser que agora este tema do fosso passe a ser uma prioridade. Até quando Bruno?

Não chamem o presidente à coação… que mais pode ele fazer?
Reerguer o Sporting, manter competitividade em todas as modalidades, edificar um pavilhão e ainda o fosso…calma.

Ao que parece o adepto que caiu ontem ao fosso tem “apenas” um braço partido e ferimentos leves…

Mas até quando?

Resolvam a situação, nem que seja colocando uma rede de segurança (do género dos números de circo) que evitem a queda directa no cimento. Não é uma solução bonita nem 100% eficaz mas pode salvar vidas.

Urge resolver este problema rapidamente, e rapidamente é já.

Para já meter rede a toda a volta como já meterem no topo Sul, não fica barato mas também comparado com outras soluções que possam surgir fica “quase de borla” em termos de custos.

Segurança acima de tudo.

Esta é a minha opinião

O fosso mais tarde ou mais cedo tem que ser tapado, vai ser tapado. A questão é como! Há possibilidades de colocar bancadas em cima ou simplesmente tapa-lo?!!

Quem fez o fosso e garantiu que seria seguro partiu do princípio que os adeptos estariam sentadinhos a ver o jogo. Quem faz isso, não percebe nada de futebol, nem das emoções a ele associadas.

Feita a asneira, urge resolver o problema. Não é pensar em bancadas ou em qualquer obra. Isso será mais para a frente. Neste momento, é preciso resolver, solucionar, eliminar o perigo. E isso, para mim, é feito com a colocação de rede em todo o fosso. Rede de baliza, de galinheiro, de aço, o que quiserem. O que é importante é garantir a segurança de qum está no estádio a vivenciar um jogo de futebol.

E tem que ser prioridade. Não esperar que haja males maiores para agir.

SL

É fundamental resolver este problema. No dia em que alguém sofra um problema grave…já será tarde! :wink:

Temos de chamar, danix. Ele é o máximo responsável e não se pode fingir que não. Quando há vida de adeptos (ainda para mais nossos) em jogo, a prioridade deve ser máxima, não se pode ir com calma. Já caiu demasiada gente no fosso.

Além do mais, como se sugeriu em baixo, há soluções imediatas que não resolvem o problema de fundo, mas ao menos eliminam o perigo (redes, etc.).

O problema como sempre é onde se vai arranjar os € para isso.

Ontem encaixamos mais 400 mil de bilheteira, basta tirar 5% disso ou menos que dá para colocar uma rede na parte que falta do fosso e ainda entra em despesas

O problema é que não se quer gastar nisso, porque “há coisas mais importantes” onde se gastar dinheiro.

A vida de uma pessoa não devia ter preço. Está mais do que na hora de tapar aquela merda com uma coisa qualquer. Até agora não houve mais do que feridos… até agora.

Dinheiro há, não o querem é gastar nisso… porque “não é prioritário”. É triste.

Acabo com o meu desejo de melhoras ao sportinguista que ontem caiu no fosso.