Relatório e Contas Individuais Sporting Clube de Portugal - Junho 2021

Estamos a oito dias da data prevista para aprovação das contas e o que se pode dizer nesta altura:

(so sad …)

Só os sócios de Lisboa e arredores é que podem consultar documentos no estádio… resto dos sócios, ficam a olhar…

Enquanto aguarmos pela disponibilização do documento e ou pela disponibilidade de alguém se deslocar a Alvalade para o consultar e queira partilhar as suas observação, pode-se recuperar o que foi escrito sobre o ReC do ano anterior que foi chumbado e tanto quanto sabemos vai ser novamente apresentado e aprovado sem qualquer correção ou explicação.

Excertos de um artigo publicado no Rugido Verde:

" …
É apresentada de forma camuflada, para ser aprovada à revelia da consciência das pessoas, uma dívida do clube à SAD (o CFeD tinha obrigação de alertar e agir em conformidade) que num só ano aumentou mais de 12 milhões de euros. O artº 43º dos estatutos é bem claro: apenas os sócios podem autorizar a constituição de empréstimos, dívidas, compromissos superiores a 10% ou em alguns casos 20% do orçamento anual. Como em momento algum os sócios se pronunciaram sobre esta matéria, é clara a intenção de, através da aprovação das contas, validarem a grave infração estatutária, que no mínimo deve fundamentar a destituição com justa causa.

O logro não se fica por aqui. Além de mais um precedente na eliminação de um direito exclusivo dos sócios, com a aprovação do R&C fica reconhecida e legalizada a enorme dívida à SAD.

A partir desse momento, o Clube (e seus sócios bem como o restante património, que vai desde o PJR às ações que lhe dão o controlo da SAD) fica refém da SAD, à mercê da vontade dos seus auto-nomeados administradores, sem qualquer controlo, e das estratégias e objetivos que, sabemos bem, não são coincidentes com os interesses de todos nós. Em suma, ficamos à mercê de ser concretizado o sonho de Soares Franco: um “clube” com clientes e sem a chatice dos sócios.

É de uma pobreza franciscana olhar para os 215 mil de lucro acumulado em dois anos e comparar com os cinco anos anteriores em que se construiu um pavilhão, se acrescentou 20 novas modalidades, se montaram equipas vencedores e se apresentou lucros acumulados superiores a 16M, e dívida à SAD era de apenas 260 mil euros, o que foi uma batalha enorme prestes a ser destruída e legalizada pelos sócios sem o saberem .


… "

1 Curtiu

Sporting extingue cinco empresas do universo empresarial do clube

Facto revelado no relatório e contas de 2020/21, que apresenta lucro de 135 mil euros

O Sporting fechou o último exercício no clube com um resultado líquido positivo de 135 mil euros. É este o valor apurado pelo relatório e contas da época 2020/21, que já está disponível para consulta e que será submetido a aprovação dos sócios na Assembleia Geral marcada para a próxima quinta-feira, dia 30.

Uma das principais notas de destaque do documento prende-se com o anúncio da “simplificação da estrutura organizacional” do Sporting, que resultou na extinção de cinco empresas que estavam ligadas ao universo do clube. “No decorrer da época 2020/21, verificou-se a redução do valor das participações financeiras dado que o SCP dissolveu e liquidou cinco empresas que se encontravam dormentes hà mais de 15 anos, nomeadamente; i) Verdiblanc I, S.A.; ii) Verdiblanc II, S.A.; iii) Verdiblanc III, S.A.; iv) Verdiblanc IV S.A.; e v) a Sociedade de Promoção Imobiliária - Qta. Das Raposeiras, S.A… Com esta liquidação, o universo de empresas do Grupo Sporting foi simplificado reduzindo o ativo em 50,9 milhões de euros (redução da participação financeira), e consequentemente, o passivo foi reduzido em montante equivalente (dívida do SCP com cada uma das sociedades agora extintas)”, pode ler-se no relatório e contas dos leões.

O Sporting alterou no decorrer do ano “a apresentação de contas e respetivos anos comparativos (…), tendo como objetivo alinhar” os mesmos “com as melhores práticas do mercado, tal como é efectuado na sua subsídiária, cotada na Euronext Lisboa, a Sporting Clube de Portugal – Futebol, SAD.”

Assim, à luz destas novas regras, o passivo do clube passou a estar fixado em 236,736 milhões de euros, quando no final de 2019/20 era de 288,897 M€.

Antes que desapareçam os documentos…

rc_scp_contas_individuais_jun20_vf_newlayout.pdf (1.9 MB)

Muitos já os tiraram… Eu tenho-os se alguém precisar…

Isso é mais uma propaganda rasca. BdC já tinha aprovado em AG a extinção dessas empresas, só que em 2018 aconteceu o que todos sabem e as empresas não foram fechadas de vez. Agora fecham, como se fossem eles os autores. Mas foi o BdC deu esse passo!

Com as calças do meu pai, também sou um homem!!

2 Curtiram

Eu tirei os pro telem. Nunca se sabe com esta gente…

1 Curtiu

Dito assim, até parece algo de bom, mas a verdade é que o passivo era de 202M em 2020 e agora é de 236M.
As novas “regras” introduzem vindo do nada um aumento de 80M na participação da SAD, que está em falência técnica, imagino se não estivesse, para não falar no “perdão” de 56M na divida da SGPS, divida que de acordo com carlos Vieira iria servir para o clube arrumar a divida bancaria.

Obrigado pelo teu trabalho, és das pessoas que tem trazido mais clareza ás contas do clube, apesar de estarmos já a ver muito “engenharia” nas contas, o que revela que a situação é pior do que aquilo que pensamos.

1 Curtiu

Só podia ser assim;
image

2 Curtiram

Os truques que conhecemos e os que desconhecemos, exijam esclarecimentos, votem em consciência.

1 Curtiu

Por acaso já tinha feito algumas questões em relação a isto, mas nunca ninguém me soube responder…

Qual o motivo que levou para que não fossem encerradas estas empresas mais cedo?
Desde 2015 que havia o OK dos sócios, ou seja, estava tudo em conformidade, no entanto, 3 anos depois, quando o CD foi afastado este era um assunto ainda pendente.
Nunca ouvi ou li no entanto, qualquer justificação… e acredito que existisse alguma, pois não faz sentido levar a AG, ter o ok e depois simplesmente esquecer o assunto. Acredito que existisse ali alguma situação “pendente” que tenha acabado por atrasar o processo e que só agora tenha ficado resolvida…

Alguém sabe o que levou a este atraso de consecutivas direções?

O processo de liquidação de uma empresa não é simples e pode ser bastante moroso.

Havendo passivos terão de solucionados, pode haver processos, injunções em tribunal … apôs resolver passivos se ainda sobrar ativos o mesmo é distribuído pelos sócios.

Tudo isto pode demorar até estar no ponto de se fazer a liquidação oficial.

Não quero acreditar que se tenha feito algo menos correto mas que gostava de ter visto os balanços de liquidação, certamente que sim. Não se pode ter tudo …

1 Curtiu

@Thor não estou a colocar em causa o que foi feito, seja por este CD seja pelo anterior. Para mim este era mais um problema “antigo” que urgia ser resolvido, nem que fosse em nome da transparência…

O que é certo é que foi a AG em 2015 e nessa altura supostamente as empresas já estavam sem atividade.
Ora, o processo de liquidação pode ser moroso, mas dado que estas empresas eram detidas 100% pelo Sporting, 99% dos eventuais problemas de uma liquidação ficam resolvidos… e não se conhecendo questões relevantes (situações judiciais, etc…), parece-me 6 anos, um autentico exagero para se resolver esta questão.

A únicas justificações que encontro são:

  • Desleixo por parte do SCP num deixar arrastar do assunto - não acredito, senão BdC não se teria incomodado a levar a AG. Acredito que se ele levou o assunto a AG é porque tinha intenção de finalmente o resolver. Depois de 2018, sim pode ter ocorrido isso.
  • ou, surgiu alguma situação que nunca se deu a conhecer aos sócios - alguma situação judicial ou contratual que só agora ficou resolvida.

Seja como for, é algo que espero ouvir algumas justificações mais logo

1 Curtiu

Alguém consegue partilhar o relatório sff? Há um link aí acima, mas é para o do ano passado.

Tendo resposta, partilha sff, tb gostava de perceber.

Vê por este link:

1 Curtiu