Reflexão - Cada vez mais terceiro

Ontem ao aperceber-me de que o Porto acaba de conquistar o seu 21º título apercebi-me de outra coisa que mudou durante estes 10 anos. Recordo que há alguns anos atrás o risco de o Sporting perder o segundo lugar no palmarés era algo ainda em aberto. Recordo também o momento que não consigo precisar em que, já em pleno projecto, Sporting e Porto discutiam esses números.

Hoje em dia, e após 10 anos de projecto Roquette estamos já a 4 títulos do FCP e cada vez mais terceiro.

Pelo que me disseram há alguns dias neste momento existem… 28.000 sócios em condições de votar nas eleições de dia 28. Repito… 28.000 sócios com quotas em dia no Sporting Clube de Portugal

Elucidativo? Para mim sim, para alguns que teimam em colocar as palas e olhar para os kilos de cimento por pagar talvez não.

O Sporting grandioso do passado morre a cada dia, sendo que a maioria dos sócios se apresta a dar mais um golpe (talvez fatal) na recuperação do clube no próximo dia 28.

Sem saber muito bem porquê agarro-me à esperança de que um dos candidatos dissidentes possa ser uma solução. Uma solução de esperança, de devolução do clube aos seus adeptos e de luta pelos interesses do Sporting. É um sonho, tenho noção disso, mas prefiro sonhar do que conformar-me já com a ideia de que o fim está próximo. É por isso que sem saber muito bem porquê hoje vou ao jogo com o cachecol do Abrantes… não sei bem se o homem é a solução mas… há que agarrar um pedaço de madeira flutuante senão a coisa piora.

O Sporting é hoje uma sombra do que já foi. Era bom que todos o percebessem, pagassem as suas quotas e não deixassem nos outros a definição do futuro do clube.

Não há coisa pior do que imaginar que daqui a 1,2 anos muitos poderão dizer… “não tive paciência de ir votar logo não sou responsável”.

Acordem e salvem o Sporting.

Leitura enviesada como de costume.

O FCP assumiu a liderança no futebol português da forma que todos conhecemos dominando claramente nos últimos 25 anos onde foi campeão por 14 vezes.

Esse período de hegemonia portista coincidiu com a travessia no deserto do Sporting que não foi obra do “Projecto”, antes pelo contrário, com o “Projecto” o Sporting voltou a discutir títulos e até a ganhá-los, acabou-se a história do Natal e acho que não voltámos a ficar em 4º lugar.

Compreendo que os mais novos não se lembrem disto, só não percebo é como é que há quem tenha saudade desses tempos em que no Verão esfregávamos as mãos entusiasmados porque naquele ano é que ia ser, para no inicio do Inverno já estarmos preocupados com os Boavistas, Belenenses e Guimarães com quem discutíamos um lugarzito na UEFA

Agora deixas de esfregar as mãos, a perguntas-te se para o ano ainda tens clube para disputar seja o que fôr, o enviesamento funciona para todos os lados :wink: :arrow:

Essa é outra leitura enviesada.

Os graves problemas financeiros também não começaram com o “Projecto”, aliás esse é um problema geral não só em Portugal mas em todo o mundo, os Clubes na sua generalidade gastam com o futebol mais do que as receitas o permitem, mas isso não é de agora e até foi nos últimos anos que se tem tentado inverter essa situação de cuja responsabilidade também é dos adeptos.

Dir-me-ão que o passivo se multiplicou por 10 com o “Projecto” mas se descontarmos aquilo que resultou da construção de património e os valores da inflação, se calhar chegamos à conclusão de que os 300 milhões de hoje não serão muito diferentes dos 30 de há 10 anos ou dos 3 de há 20.

Sinceramente não sei se o Clube corre o risco de fechar as portas, mas ainda me lembro dos tempos em que nos cortaram a luz e a água e em que os lamps nos fizeram uma limpeza geral em tudo que era modalidade, porque os ordenados já iam em meio ano de atraso.

Que o “Projecto” falhou todos sabemos. Que está na altura de mudar de caras também acho. Mas nunca para recuarmos porque o que está para trás é pior do que hoje temos

e acho que não voltámos a ficar em 4º lugar

Mas achas mal, não que tenha mta importância… :wink:

e acho que não voltámos a ficar em 4º lugar

Mas achas mal, não que tenha mta importância… :wink:

Por acaso até voltamos… Em 98/99.

Quanto ao assunto principal, concordo na totalidade. E digo mais, sexta-feira será o dia D na minha condição de sócio (já lá vão 21 anos). Caso Soares Franco ganhe a conclusão que tiro é que a maioria dos sócios querem o clube tal como ele está. E querem a continuação da delapidação do Sporting que eu me habituei a amar. E como já perdi tantos anos de vida, dedicados ao Sporting, não quero continuar neste habitual sofrimento e deixar tudo para trás por um Sporting no qual não acredito e que já pouco corresponde ao meu SPORTING. Desculpem-me o desabafo, mas é o que me vai na alma. Nunca me senti tão em baixo no meu sportinguismo como agora.

HOJE E SEMPRE, O SPORTING SOMOS NÓS!

Comentário enviezado tomané :slight_smile:

No meu texto não lês em LADO NENHUM que os problemas só começaram com o projecto.

A questão de fundo é que meia duzia de hotshots chegaram ao Sporting com uma postura de arrogante superioridade face não só aos anos anteriores do Sporting como ao futebol em geral. Alguns certamente tomados por uma noção errada de que ia ser “canja” comparado às suas anteriores experiências profissionais e outros já de início com o olho posto na nota, a verdade é que a situação piorou durante estes últimos 10 anos, em termos desportivos e de dinâmica de clube, algo já muito debatido e argumento que só é contraposto pela duvidosa linha de defesa com base no betão por pagar.

Mas há mais… estes foram também os 10 anos nos quais o benfica esteve o maior espaço de tempo sem vencer campeonatos na sua história e em que o Porto esteve também 3 anos sem cheirar, algo que penso que não encontrarás em qualquer momento anterior do período que pretendes relacionar com o último decénio. Ou seja: até esse fraquejar da concorrência foi mal aproveitado, tal o falhanço.

...e em que o Porto esteve também 3 anos sem cheirar, algo que penso que não encontrarás em qualquer momento anterior do período que pretendes relacionar com o último decénio. Ou seja: até esse fraquejar da concorrência foi mal aproveitado, tal o falhanço.

Desses 3, ganhámos dois… ou seja, foi em grande parte por nossa culpa o maior jejum tripeiro dos últimos anos.

Comentário enviezado tomané :)

No meu texto não lês em LADO NENHUM que os problemas só começaram com o projecto.

A questão de fundo é que meia duzia de hotshots chegaram ao Sporting com uma postura de arrogante superioridade face não só aos anos anteriores do Sporting como ao futebol em geral. Alguns certamente tomados por uma noção errada de que ia ser “canja” comparado às suas anteriores experiências profissionais e outros já de início com o olho posto na nota, a verdade é que a situação piorou durante estes últimos 10 anos, em termos desportivos e de dinâmica de clube, algo já muito debatido e argumento que só é contraposto pela duvidosa linha de defesa com base no betão por pagar.

Mas há mais… estes foram também os 10 anos nos quais o benfica esteve o maior espaço de tempo sem vencer campeonatos na sua história e em que o Porto esteve também 3 anos sem cheirar, algo que penso que não encontrarás em qualquer momento anterior do período que pretendes relacionar com o último decénio. Ou seja: até esse fraquejar da concorrência foi mal aproveitado, tal o falhanço.

É evidente que um dos factores que permitiram que o Sporting fosse Campeão foi o facto do poder dos bastidores do nosso futebolzinho ter saído das mãos do “papa” e numa fase de transição ter ficado sob a tutela do major até cair nas manápulas do gangster de Alverca, esse aliás é um assunto em que estranhamente Sam ainda não tocou e que me parece fundamental e até aglutinador mas no bom sentido.

De resto o que me separa essencialmente da chamada ala talibã aqui do espaço é que eu sou um “projectista” e é isso que também me separa do candidato FSF que na minha opinião nem é um dos principais responsáveis pelos erros do “Projecto” embora também esteja longe de ser uma das figuras que eu considero como recicláveis numa eventual 2ª via que neste momento nem está em discussão.

Também não alinho na teoria do escorpião. O Sporting não vai acabar se FSF ganhar as eleições, não vai é melhorar muito e daqui por três anos estaremos outra vez a discutir as mesmas coisas, quiçá sem que se vislumbrem novas soluções, como agora é evidente que elas não existem, o que existe é a vontade de encontrá-las misturada com alguma falta de bom senso que não deixa de ser preocupante dada a gravidade da situação