Questões no seguimento da "Campanha Choradinho"

Peço sinceramente que alguém me responda a estas questões. Tenho assistido e discutido com alguns foristas a hipocrisia e deja vú desta campanha “choradinho” em relação à arbitragem e como não consigo embarcar em hipocrisias e contracensos deixo questões que devem ter resposta mas desconheço:

Desde a saída de Dias da Cunha:

  1. Existiu mais alguma iniciativa do Sporting na defesa e exigência do sorteio dos árbitros? (nota: nas duas últimas vezes em que o Sporting foi campeão foi com sorteio de árbitros e foi sempre algo defendido por Dias da Cunha).

  2. Existiu alguma iniciativa do Sporting na luta pela profissionalização da arbitragem, fundamental à subida da sua qualidade e independência face aos poderes que a influenciam?

  3. Existiu alguma iniciativa do Sporting na exigência da introdução de inovações no futebol (ex. discussão de utilização de meios audiovisuais nas decisões de arbitragem, utilização de meios de apoio à acção dos árbitros como por exemplo o spray para marcação da distância em livres directos já utilizado noutros campeonatos, etc.)

  4. A que outras iniciativas se associou o Sporting acerca destes assuntos? que metas traçou a lista de Loureiro & Loureiro neste domínio que mereceram o nosso apoio?

Para facilitar alargo o termo “iniciativa” a qualquer mera entrevista de circunstância num qualquer pasquim da praça.

Aguardo esclarecimentos para poder perceber melhor se temos moral para falar ou se somos mais uns a ter entrado para o mercado da produção de DVDs sobre lances da arbitragem mas com muito pouca obra feita na defesa dos reais objectivos a atingir nesta área. Sinceramente como não ouço falar nestes assuntos desde que Dias da Cunha saiu a minha noção é de que estamos a fazer figura de hipócritas (os que só falam quando o mal lhes bate à porta) mas pode ser que exista alguma coisa, daí perguntar.

57 leitores e ainda ninguém conseguiu responder às questões?

57 leitores e ainda ninguém conseguiu responder às questões?

Comigo já são mais … mas penso que ninguem aqui estará dentro da direcção do Sporting para saber o que lá se passará no dia a dia.

Pelo menos eu apenas sei o que vem nos jornais ou o que dizem por aqui … por isso mesmo que a nossa direcção ivesse frito isso tudo que perguntas e não tivesse vindo para a imprensa, eu não o saberia.

Penso que se realmente queres ser ilucidado, deverias escrever uma carta dirigida á SAD com essas tuas duvidas e esperar pela resposata … não sei até se terás outras formas de obter essa informação.

No forum, ou encontras alguem com um conhecimento bem profundo do dia a dia do clube, ou irás atingir os teus objectivos que é o de ninguem saber nada disso … como tu tb não saberás se fizeram ou não!

Conhecendo-te como conheço acho que já sabes as respostas às tuas perguntas. :smiley:

O Sporting com esta direccção e na anterior tem se batido pela profissionalização dos arbitros. Tem tambem defendido que a arbitragem deveria sair da alçada da Liga e regressar a FPF, com a criação de um organismo divido entre futebol profissional (para a 1ª e 2ª ligas ) e não profissional.

Quanto à questão dos audivisuais, como deves saber todos os clubes (aqui e no estrageiro ) acham prioritario que algo se faça, até os arbitros o defendem, o problema é que isso depende unica e exclusivamente da FIFA, mais concretamente o International Board. e eles não estão muito para ai virados.

Nuno, 31 (até casa com o teu avatar) de boca não conta.

Onde é que estão as acções, declarações ou o que quer que seja que mostram que esta direcção fez alguma coisa por isso desde que Dias da Cunha de lá saiu (até dou o bónus de não ser a partir das eleições para não ser injusto).

Só choramos quando a tragédia nos bate à porta? A “nossa” lista à liga o que defendeu para estes assuntos?

Relativamente à questão dos meios audiovisuais, é uma iniciativa que terá que ser levada a cabo pela FIFA, logo não vale a pena estar a chover no molhado.
Em relação as outras perguntas, amigo Mauras é por demais evidente que o poder decisório se encontra a Norte, nomeadamente na cidade do Porto e no triunvirato Loureiro pai, Loureiro filho e Jorge Nuno, sendo assim qualquer iniciativa da direcção do Sporting iria cair em saco roto, como tem acontecido invariavelmente nos últimos anos.
Já agora espero que com a entrada de Vitor Pereira na comissão de arbitragem alguma coisa mude, pelo menos essa é a minha convicção.

A questão dos meios audiovisuais é assunto da FIFA penso eu,é esta organização que tem de aceitar ou não estas inovações.Não sei até que ponto a liga Portuguesa poderia ter esses meios e os outros não.
Quanto à nova lista ainda não entrou em funções e vamos esperar para ver.

Penso que a ideia do Spray para marcar o sitio da falta e o local da barreira é util. No entanto o unico pais onde vejo isto a ser utilizado é no Brasil.

Ja os intercomunicadores para os arbitros e quem foram estreados no mundial, em Portugal, não sei pq, não foi adoptado, o que acho errado.

Em frança e Inglaterra está a ser usado.

Esta direcção manteve sempre a posição de fazer parte da nova liga, o que conseguiu e só não está já a funcionar pela razão que todos sabemos.
Sim, o Sporting estabeleceu oficialmente a sua posição quanto à arbitragem que é aquela que o Nuno Lapa escreveu:

O Sporting com esta direccção e na anterior tem se batido pela profissionalização dos arbitros. Tem tambem defendido que a arbitragem deveria sair da alçada da Liga e regressar a FPF, com a criação de um organismo divido entre futebol profissional (para a 1ª e 2ª ligas ) e não profissional.

Acho que a tua pergunta 2 teria resposta clara com isto que o Nuno disse. Quanto à pergunta 1, penso que o Sporting também não defendia o sorteio, defendia as nomeações por um orgão de arbitragem independente e feitas com base nas observações que seriam feitas também por outro orgão independente.

A pergunta 3 dos meios audio visuais já foi respondida por outros foristas. Não pode partir de Portugal essa iniciativa, tem de ser da Fifa. Quanto ao spray é interessante, mas não é muito importante.

Quanto à pergunta 4, tenho ideia de ter sido afirmado que se ia fazer tudo de forma a que se chegasse a ter a independência e profissionalização da arbitragem, claro que não pode ser tudo feito de um momento pro outro, mas acho que isto era como uma “promessa eleitoral”…

Por isso, não me pareça que as respostas a essas tuas perguntas se devam cingir a um simples “A direcção do Sporting nunca fez nem disse nada” como tu queres fazer crer.

não dou para este choradinho! uma coisa é não gostar do Pipi e quejandos! outra, bem diferente, é culpar a direcção pelo roubo do Ferreira! por mim, a Juve Leo actuaria de imediato! querem que vos faça um desenho? cartas, manifestos, indignações? pois, continuem muito indignados e não ajam! com mafiosos, temos que ser mafiosos!

É como eu já vos disse.

Enquanto não aparecer um boi preto com «um olho ao peito» e os dentes enfiados pelo céu da boca acima, num qualquer beco menos iluminado, à noite, não vamos a lado nenhum.

Seria engraçado ouvir depois todos os outros fdp a solidarizarem-se, confundindo a agressão à pessoa com a agressão ao colega de profissão. Isso era o mesmo que enfiarem a carapuça e admitirem que são todos uma cambada de corruptos.

Cabrões de merda!.. :evil:

Por isso, não me pareça que as respostas a essas tuas perguntas se devam cingir a um simples "A direcção do Sporting nunca fez nem disse nada" como tu queres fazer crer.

O que quero fazer crer, creio, e ao fim deste dia ninguém desmentiu é que:

esta direcção especificamente deixou totalmente de parte a luta incessante que, por muito que não goste dele, Dias da Cunha encetou relativamente ao sorteio, profissionalização e independência dos árbitros e limpeza do futebol. Desde que Cunha saiu esse discurso acabou.

Longe da vista longe do coração, como em tudo na vida. Dizem-me alguns que o Sporting está a lutar “por dentro”, e que no dia (?) em que a nova direcção da liga assumir e Vitor Pereira (logo este?) assumir tudo será diferente. Let’s wait and see.

Por agora fica a imagem de um clube que até há algum tempo lutava e falava de facto no que fazia falta ao futebol nacional mas que se calou desde que o novo presidente chegou. Não só se calou como surgiu, em diferentes momentos, associado aos principais rostos do roubo, por um lado pinto da costa (amigos de novo) e por outro Loureiro (integrante da lista que o Sporting apoiou e integrou à Liga). Isto é incontornável e indesmentível.

É por isso meus amigos que, por mais que me sinta roubado tenho pudor em subscrever o choradinho, pois não sinto qualquer coerência ou moral para chorar por aquilo que não acautelei.

Felizes daqueles que têm dinheiro para ir ao circo…