QUEM TEM RAZAO, GIL VICENTE OU BELENENSES?

Em primeiro lugar gostaria de dizer que estou de volta ao forum, como tambem estou de volta aos Estados Unidos, depois de 11 meses em Portugal, decidi voltar ao pais que me acolheu a varios anos atraz, nao foi facil voltar a Portugal, como tambem nao foi facil voltar para aqui,mas o passado e passado e agora so estou a pensar no futuro, e verdade que por vezes o passado deixa marcas, mas eu nao estou para ai voltado, estou aqui, estou feliz . os meus tambem e isso e que conta por agora, e por isso ja nem penso no que poderia ter feito , ou nao, por agora vejo uma luz bem melhor ao fundo do tunel, mas de qualquer maneira, a voces pouco interessa estas coisas, e a razao principal deste meu primeiro topico tem a ver com o facto de eu achar ser uma vergonha o que se esta a passar no futebol portugues, com acuzacoes de valentim, do leal cunha, e vice versa, quando pelos vistos isto ja se sabia desde fevereiro, e eu pergunto quem tem razao neste caso vergonhoso do futebol portugues, gostaria de saber a vossa opiniao!! saudacoes leoninas!!

É um caso complicado mas questõs jurídicas á parte-e até podem ter razão-faz-me um pouco de confusão o Belenenses e o Leixões quererem á força um lugar na secretaria tanto mais que Mateus pouco jogou se não me engano.Mas como já referi questões jurídicas não é a minha especialidade.

[b]Mateus[/b]

Este caos mateus já assumiu proporções vergonhosas e parece que não vai ter solução tão cedo, como diz Valentim Loureiro. Pois bem, a minha solução é fácil e rápida.

  • Gil penalizado com descida de divisão por utilização incorreta do jogador Mateus;

  • Gil penalizado com um ano de suspensão por recurso aos tribunais civis (recomeçando a época 2007/08 na IIB);

  • Belenenses começa a presente época na Liga de Honra porque desportivamente não garantiu a permanência;

  • Leixões começa a presente época na Liga de Honra porque desportivamente não garantiu a subida a Liga Bwin;

-Liga Bwin com menos um clube na presente época - o que só pode ser considerado boa notícia.

  • Demissão imediata de Cunha Leal e seus incompetentes parceiros.

  • Demissão imediata de Gilberto Madaíl e antecipação das eleições na FPF.

in Bola na Rede

- Liga Bwin com menos um clube na presente época - o que só pode ser considerado boa notícia.

in Bola na Rede

Quanto às vassouradas nos dirigentes, tudo bem. Agora que “ideia” é esta de ficar com 15 clubes? Há tantas queixas por só existirem 8 jogos por jornada e passaríamos a ter apenas 7, com uma equipa por semana a folgar? E, além do espaçamento entre jornadas que alguns meses irão provocar, já imaginaram se uma dessas folgas calhasse lá para Dezembro/Janeiro? A equipa que folgasse na Jornada 15 (14/1/2007) corria o risco de estar mês e meio sem competir ou dois meses sem jogar em casa, por exemplo. Mas que baboseira. :arrow:

Acho que a equipa que deveria subir era o Leixões.

Belenenses desceu…
Gil vicente punição…

É o Belém que tem razão. Porque FOI ROUBADO EM CAMPO no confronto directo; e porque ganhou uma diligência jurídica que precedeu a despromoção e lhe foi sonegada numa reunião altamente suspeita da instância que julgava o recurso dos perdedores (que, é sabido, além de não cumprirem as regras, fizeram do seu melhor para exercer influências - que culminaram com o escândalo do fim-de-semana passado - e recorreram para os tribunais civis, o que está na génese de um problema potencialmente muito maior e também é passível de sanção federativa).

Não conhecendo o caso a fundo, sempre achei que era algo injusto que o Gil Vicente descesse de divisão por causa duma questão processual.

Depois, vendo as imagens do presidente do Gil Vicente a falar, achei que não havia forma de conseguir estar do lado de uma criatura daquelas. O Belenenses ganhou automaticamente toda a minha simpatia neste caso.

O que acho fantástico é que aquela criatura continua a errar cada vez mais, entrando numa espiral de loucura que só servirá para enterrar o Gil Vicente para além do inicialmente previsto. Têm a palavra os sócios e simpatizantes do clube de Barcelos que, até ao momento, parecem ainda hipnotizados pela boçalidade do presidente que têm, sem questionarem as suas qualidades enquanto dirigente.

O que acho fantástico é que aquela criatura continua a errar cada vez mais, entrando numa espiral de loucura que só servirá para enterrar o Gil Vicente para além do inicialmente previsto.

E se for só o gil não estamos mal! :?

É que as coisas estão a começar a aquecer para os lados de Genebra!

(A não ser que seja coisa empolada para assustar…)

Por tudo o que já li e ouvi, não tenho duvidas que o Gil Vicente não tem razão.

Explico:

  • O chamado “Caso Mateus” começa em Janeiro de 2006, quando o Gil Vicente através do seu director desportivo (Paulo Alves) contrata o jogador Angolano Mateus ao Lixa da segunda divisão B.

  • O jogador tinha um contrato simulado com o Lixa, isto é, tinha um contrato laboral como continuo, auferira o ordenado minimo nacional, e jogava aos domingo pelo clube.

  • O Gil Vicente pede à Liga a inscrição do jogador. O Dr Cunha Leal, Director Executivo da LPFP, indefere o pedido alegando que o jogador tinha um contrato de Amador com o Lixa e de acordo com a lei um atleta não pode na mesma epoca desportiva rubricar um contrato como amador e mais tarde como profissional.

  • O Gil recorre para a FPF que nega a inscrição do jogador, pelos mesmos motivos invocados pela Liga.

  • O Gil Vicente comete então a primeira irregularidade. Não aceita a decisão da Liga e recorre para o Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga. O tribunal não dá razão ao Gil e a inscrição do atleta continua recusada. O clube desiste da acção neste tribunal, alegando abuso de confiança do seu advogado, no uso da procuração que lhe foi conferida.

  • Aconselhado pelo Gil, o jogador Mateus apresenta a mesma queixa no tribunal Administativo e Fiscal do Porto ( sua area de residencia ), este tribunal difere o pedido do jogador. A liga faz a inscrição do jogador com caracter provisorio e informa, por meio de comunicado, todos os clubes da Liga BetAndWin e 2ª Liga, da situação do jogador e do recurso do Gil para os Tribunais.

  • A Liga recorre, nesse periodo de tempo o Atleta faz tres jogos ao serviço do Gil Vicente. O recurso da Liga é aceite pelo tribunal do Porto e a inscrição do atleta é anulada. O Mateus não volta a jogar na 1ª Liga.

  • Ultima jornada do campeonato, o Gil salva-se da descida, desce o Bélem.

  • No dia seguinte o Belenenses apresenta na Liga queixa contra o Gil Vicente, alegando que o clube de Barcelos deve ser despomovido à 2ª Liga, por ter recorrido aos tribunais comuns em materia de direito desportivo, contrariando as normas da FIFA, aceites pela FPF e pela Liga de clubes. A pena a aplicar, aprovada por unanimidade todos os clubes (incluindo o Gil) é a baixa de divisao.

  • Começa o imbroglio no Conselho Disciplinar da Liga, que se arrasta no tempo. Quando finalmente à quorum para se poder tomar uma decisão ela é favoravel ao Belem, por unanimidade.

  • o GIl recorre para o CJ da FPF. Ultima instancia da justiça desportiva, não é possivel recorrer das suas decisões. O CJ dá razão ao Belem, tambem por unanimidade.

  • São marcados pela liga os jogos Benfica-Belem (LIga Bwin) e Liexões-Gil ( 2ª Liga).

  • O Gil volta a recorrer para os tribunais civis ( Tribunal Admnistrativo e Fiscla de Lisboa) com uma providencia cautelar.

  • O Tribunal aceita a providencia cautelar.

  • A Liga altera os jogos e informa os clubes que devem ser disputados na primeira jornada os jogos Benfica-Gil ( Liga Bwin) e Leixões-Belem (2ª Liga)

  • O Leixões apresenta na FPF um recurso, alegando que deve ser este clube a disputar a Liga Bwin e não o Belem, caso seja confirmada descida do Gil.

  • A Liga suspende os jogos onde intervem: Gil, Belem, Leixões e SLB.

O que alega o Gil Vicente. O clube de Barcelos diz que so recorreu aos tribunais depois de ter recebido um fax assinado pelo vice-presidente da FPF ( Amandio de Carvalho) autorizando o clube consultar os trbunais comuns. Este facto já foi desmentido. O Fax foi publicado pelo jornal A Bola esta semana e de facto em momento algum é autorizado o clube a apresentar queixa na justiça civil.

O Gil alega ainda que esta é uma questão laboral, e não desportiva por isso não pode ser impedido de recorrer aos tribunais civis.

O que alega o Leixões. Que de acordo com a anterior lei desportiva, quem deve ser promovido é a equipa classificada imediatamente a seguir aos clubes que subiram e não a equipa melhor classificada das que desceram.

Ou seja o Gil manifestamente e de forma consciente recorreu aos tribunais civis. É isto que está em causa e não a utilização do Mateus, por que essa foi feita com autorização da Liga.

Se não fosse o Belem a apresentar queixa seria outro clube qualquer que se tivesse classificado em zona de descida no lugar do Belenenses, porque todos os clubes tinham conhecimento da situaçao do Gil.

A FIFA impede os clubes de recorrerem aos tribuais civis, para evitar um bloqueio dos campeonatos, como ontem foi explicado na SIC N, os procedimentos nos tribunais civis são de tal forma complicados e morosos que podiam arrastar-se por 5 ou mais anos, antes de existir um decisão final. Ou seja simplesmnte deixava de ser possivel atribuir classificações finais, uma vez que os processos irian arrastar-se no tempo e os campeonatos nunca teriam fim.

Quem tem razão é o Gil Vicente e custe o que custar espero que não desista para que se possa dar mais uma machadada à ditadura da Fifa!
E é muito simples de perceber a razão do Gil Vicente:
1º- O registo do contrato do Mateus é matéria laboral e não desportiva;
2º- Foi a própria FPF que num faxe aconselhou o Gil Vicente a recorrer aos tribunais;
3º- Os regulamentos da Fifa que proíbem os clubes de recorrer aos tribunais judiciais vão contra a Constituição Portuguesa e contra o Direito Comunitário;
4º- Face a todos estes argumentos, basta o Gil chegar a um tribunal português para lhe ser dada razão e a norma ser declarada inconstitucional, ou a um europeu para o caso se tornar um novo caso Bosman…

Portanto, muitas vezes vejo por aí dizer que o Gil violou os regulamentos e tem automaticamente que descer, não é assim…
Quem manda é o Direito dos Estados e não o que a Fifa quiser impor!
Já aprendeu com o Bosman e agora vai aprender com o Mateus!

Por mais que isso possa custar neste caso, os regulamentos são para cumprir, e o Gil Vicente infringiu os regulamentos; logo tem de ser punido. É simples :!:

Quem tem razão é o Gil Vicente e custe o que custar espero que não desista para que se possa dar mais uma machadada à ditadura da Fifa! E é muito simples de perceber a razão do Gil Vicente: 1º- O registo do contrato do Mateus é matéria laboral e não desportiva; 2º- Foi a própria FPF que num faxe aconselhou o Gil Vicente a recorrer aos tribunais; 3º- Os regulamentos da Fifa que proíbem os clubes de recorrer aos tribunais judiciais vão contra a Constituição Portuguesa e contra o Direito Comunitário; 4º- Face a todos estes argumentos, basta o Gil chegar a um tribunal português para lhe ser dada razão e a norma ser declarada inconstitucional, ou a um europeu para o caso se tornar um novo caso Bosman...

Portanto, muitas vezes vejo por aí dizer que o Gil violou os regulamentos e tem automaticamente que descer, não é assim…
Quem manda é o Direito dos Estados e não o que a Fifa quiser impor!
Já aprendeu com o Bosman e agora vai aprender com o Mateus!

Andas iludido.

1 -O problema não é laboral. O Mateus tem um contrato de trabalho valido com o Gil. Não tem é licença desportiva por ter jogado como amador no Lixa nesta epoca desportiva.

2 -É falso que a FPF tenha aconselhado o Gil a recorrer aos tribunais. bastava ter lido a copia do fax enviado ao gil e que foi publicado esta semana no jornal a Bola.

3- A probição de recorrer aos tribunais civis por parte da FIFA está consagrada na lei da bases do desporto, aprovada na Assembleia da republica e promololgada pelo PR. Por isso não viola as leis portugueses. Não são os clubes portugueses que estão proibidos de recorrer. São todos: espanhois, italianos, ingleses, marroquinos, chineses, etc…

4- A FIFA é um entidade privada que gere o futebol mundial. Só participa nas suas competições quem quer. As regras estão definidas à partida e ninguem é obrigado a aceitar, quem não concorda não participa. O Gil aceitou as regras, ao inscrever-se na FPF.

Acho que se ficar provado que se tratou de uma mera questão laboral, a razão fica toda do lado do Gil.
Os regulamentos da FIFA devem valer para todo o mundo, não? Assim sendo, é bom não esquecer que o Tinga e o Rogério só vieram para o Sporting após o Tribunal do Trabalho, entidade civil brasileira, lhes ter dado razão para rescindirem o contrato que tinham com o Grémio e Corinthians, respectivamente.

Isto vai acabar em alargamento! Aceitam-se apostas… :stuck_out_tongue:

Nuno Lapa, lá por estar numa lei de bases e ter sido promulgado pelo PR não quer dizer que não seja inconstitucional…
E a proibição é para todos sim, como o Direito Comunitário também é para todos, e como o foi para o Bosman que se atreveu a enfrentar a Fifa e os tribunais europeus deram-lhe razão fazendo a Fifa ajoelhar-se pela primeira vez…
E não é por se entrar e concordar com as regras que elas valem por si, basta que haja cláusulas que violem direitos fundamentais para estas serem inválidas…
Quanto ao faxe não conheço essa notícia, mas pelo que o Presidente do Gil leu do faxe não me parece que esteja a inventar, e o tribunal é que vai verificar se é verdade ou não…
Mas não tenhas dúvidas basta que isto chegue aos tribunais europeus e o Gil ganha!

Acho que se ficar provado que se tratou de uma mera questão laboral, a razão fica toda do lado do Gil. Os regulamentos da FIFA devem valer para todo o mundo, não? Assim sendo, é bom não esquecer que o Tinga e o Rogério só vieram para o Sporting após o Tribunal do Trabalho, entidade civil brasileira, lhes ter dado razão para rescindirem o contrato que tinham com o Grémio e Corinthians, respectivamente.

Os clubes podem recorrer aos tribunais civis quando autorizados pelas respctivas federações.

Nos casos que citaste foi isso que aconteceu. Os jogadores alegavam verbas em atraso respeitantes a premios. A CBF concordou que não eram casos desportivos e concedeu autorizção via federação de futebol de São Paulo para que recorrecem aos tribunais civis. Visto serem casos claros de questões laborais.

- O jogador tinha um contrato simulado com o Lixa, isto é, [b][size=18px]tinha um contrato laboral como continuo[/size][/b], auferira o ordenado minimo nacional, e jogava aos domingo pelo clube.
  • O Gil Vicente pede à Liga a inscrição do jogador. O Dr Cunha Leal, Director Executivo da LPFP, indefere o pedido alegando que o jogador tinha um contrato de Amador com o Lixa e de acordo com a lei um atleta não pode na mesma epoca desportiva rubricar um contrato como amador e mais tarde como profissional.

então em que ficamos? se realmente o que conta é o que está no papel, se ele tinha com o Lixa um contrato como contínuo e não tinha contrato como jogador, a razão parece estar do lado do Gil, não?

Comunicado ontem da FPF, esclarece :

.1. Este caso iniciou-se com um pedido do Gil Vicente FC à LPFP para inscrever o jogador Mateus Galeano da Costa, anteriormente inscrito pelo Lixa FC como atleta amador.

1.2. A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) foi posteriormente informada pelo Gil Vicente de que haveria um contrato entre o Lixa e o jogador Mateus, contrato este de natureza laboral, que atribuía ao jogador a função de ‘contínuo’ daquele Clube. Esta relação jurídica, naturalmente, não impedia a sua participação como jogador amador em campeonatos não-profissionais, uma vez que se tratava de um atleta amador com um compromisso desportivo de amador registado na Federação.

1.3. Paralelamente, e com base nessa informação, o Gil Vicente solicitou à Federação que considerasse aquele contrato laboral com funções administrativas como contínuo, celebrado entre o Lixa e o jogador Mateus, como um verdadeiro contrato profissional desportivo, sem que as partes interessadas – o Lixa e o Sr. Mateus – o tenham requerido. Pretendeu com esta iniciativa o Gil Vicente que o jogador pudesse ser considerado como profissional de futebol para assim poder efectuar o registo do contrato de trabalho desportivo entretanto celebrado, contornando os regulamentos desportivos em vigor.

Só que, “esqueceu” o Gil Vicente que a FPF e a LPFP têm regras muito claras quanto à profissionalização e reamadorização de jogadores. Regras estas que se encontram claríssimas nos Regulamentos da Federação, e que prevêem um período obrigatório de pelo menos um ano para que um jogador que se tenha reamadorizado possa regressar à categoria de profissional.

Assim, a resposta da Federação (o célebre fax que o Gil Vicente alega ter sido perdido e cujo original se encontra nos arquivos da FPF) refere-se única e exclusivamente à relação laboral Lixa/Mateus. A FPF repete, pois, e para que fique definitivamente claro e não induza a comentários despropositados, que em nenhum momento interferiu, nem o poderia ter feito, em situações que configuravam uma natureza meramente laboral, não-desportiva.

Para quem quiser ler o comunicado na integra da FPF é so seguir o link:

http://www.fpf.pt/scriptnews/view/show.php?id=3440

Parece-me claro que em Janeiro o Gil foi mal aconselhado juridicamente. Porra estamos a falar de um Mateus, não é o Maradona, para que o clube fizesse esta guerra toda.

Tanto assim é que o advogado inical foi substituido por José Luís da Cruz Vilaça, antigo presidente do tribunal de primeira instancia da CE e docente da Univ. Catolica.

Segundo a RR e o presidente do Paços Ferreira, o Mateus teve para ser inscrito pelo paços, mas a Liga aconselhou o mm clube a nao o inscrever pois daí iriam advir consequencias graves para o futuro do clube…
posto isto, porque razao a Leal Cunha nao fez o mm quando o Gil Vicente pediu a inscriçao do jogador? aceitou-a assim sem mais nem menos? na na, aqui ha gato, ou como se costuma dzr, aqui andam os interesses a falar mais alto :roll: