Presidente da Sérvia confirma detenção de Mladic

O Presidente da Sérvia confirmou, hoje, em conferência de imprensa, a detenção no país de Ratko Mladic, antigo chefe militar dos sérvios da Bósnia procurado há anos por crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio. Mladic usava o nome falso Milorad Komadic, disse a televisão sérvia B92.

sapo

Finalmente :clap:

O Presidente da Sérvia confirmou, hoje, em conferência de imprensa, a detenção no país de Ratko Mladic, antigo chefe militar dos sérvios da Bósnia procurado há anos por crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio. Mladic usava o nome falso Milorad Komadic, disse a televisão sérvia B92.

“Em nome da República da Sérvia posso anunciar a detenção de Ratko Mladic. O processo de extradição está em curso”, disse o Presidente sérvio, Boris Tadic, em referência à transferência do detido para o Tribunal Penal Internacional de Haia (Holanda), onde será julgado.

A operação para a detenção foi lançada a partir de uma informação segundo a qual o homem que se auto-denominava Milorad Komadic “possuía alguns documentos de identificação de Ratko Mladic e era fisicamente muito parecido com ele”, noticiou a B92. Mladic foi detido numa aldeia próxima da cidade de Zrenjanin, no norte da Sérvia.

“Hoje encerramos um capítulo difícil da nossa história recente”, disse o Presidente sérvio à imprensa.

Um porta-voz da Comissão Europeia confirmou a importância da detenção para o futuro político da Sérvia.

“Caso seja verdade, consideramos que a Sérvia compreendeu a importância da reconciliação com a sua História e o seu povo e que decidiu que quer de forma concreta aprofundar o seu caminho europeu”, afirmou.

A detenção do comandante era uma das condições colocadas por Bruxelas para negociações sérias de adesão do país à UE.

Ratko Mladic comandou as forças sérvias na guerra da Bósnia (1992-1995) e foi indiciado, em 1995, pelo genocídio de cerca de oito mil homens e rapazes muçulmanos, durante o cerco de Sarajevo (que durou 43 meses).

Mladic foi formalmente acusado de crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio, nomeadamente pelo papel no massacre de Srebrenica (Bósnia), no qual cerca de 7500 homens e rapazes muçulmanos foram mortos, e pelo cerco de Sarajevo.

A detenção de Ratko Mladic ocorreu quase três anos depois da de Radovan Karadzic, líder político dos sérvios da Bósnia, detido em julho de 2008 em Belgrado.

[

b]Quem é Ratko Mladic, o “Carniceiro da Bósnia”?[/b]

Ratko Mladić, em sérvio cirílico Ратко Младић, (Božinovići, 12 de março de 1942)[1] foi o chefe do exército sérvio da República Srpska durante a Guerra da Bósnia entre 1992-1995.

Atualmente a União Européia pede que Mladić seja entregue pelo governo da Sérvia para ser julgado no Tribunal Penal Internacional na Haia. A falta de cooperação sérvia provocou a suspensão dos contratos entre a UE e o país balcânico para sua futura adesão à União.

Comandou diretamente o Massacre de Srebrenica em julho de 1995.

O presidente da Sérvia, Boris Tadic, anunciou em 26 de maio Ratko Mladic, que foi preso, e que ele será enviado para o tribunal de Haia por crimes de guerra

Ainda há dias estive a ver um documentário sobre o massacre de Srebrenica e é verdadeiramente impressionante como foi possível acontecer algo do género na Europa no final do século passado.

Preso, morto ou o que quer que seja que lhe façam, será impossível fazê-lo pagar pelos crimes cometidos.