Prémios Stromp - 2019

Começa mal…muito mal…

ESte prémio para mim vale zero…ou melhor, mostra bem o estado em que esta o Sporting.

1 Like

Grupo Stromp o cancro do Sporting.

Sempre o foi, entre outros vários cancros.

1 Like

Só neste clube é que temos este tipo de pseudo elites.

1 Like

Um dos expoentes da feira das vaidades que é o Sporting. Chatearam-se por vir para a rua que pretendiam entregar este grandioso troféu ao Dr. Coragem. Lá se foi a surpresa.

1 Like

Os conselheiros leoninos barricaram-se no grupo stromp.

Existem estes: Grupo Stromp, Os Cinquentenários e os Leões de Portugal.

O conselho leonino era outra feira das vaidades.

Fizeram do Sporting um clube cheio de grupos. Não chega ser-se sócio com 50 anos de filiação e ser homenageado por isso, seja no estádio, seja no pavilhão, em assembleia geral, não. Tem que haver um grupo especial para este tipo de sócios que se destaque dos outros sócios.

Estas organizações arregimentam, orientam, manipulam o sentido de voto dos sócios com maior número de votos.

1 Like

Ilustres, notáveis. Que maravilha que é a existência destes grupos de pessoas que passam a vida a pulular em torno do Sporting sem que, alguns deles, queiram saber do clube para além daquilo que é a notoriedade que este lhes dá.

O clube, quanto a mim, deveria ter duas categorias de apoiantes: sócios e adeptos. Tudo o que passe disso é apenas triste.

Só o facto de serem uma grupeta mete nojo, quanto mais a deciderem premiar coveiros. Pelos vistos é normal, também premiaram o Godinho Lopes.

1 Like

5 Likes

Isto lembra, quando o Barack Obama, recebeu o prêmio Nobel da Paz em 2009, pouco depois em 2010 começou a Primavera Árabe.
O Varandas vai ganhar o prêmio, e no fim do seu mandato, o Sporting está na falência.

1 Like

PRÉMIOS STROMP 2019

Por Sporting CP
20 Nov, 2019

COMUNICADOS

Comunicado Grupo Stromp

O Grupo STROMP divulga neste momento os Prémios STROMP correspondentes ao ano de 2019.

São 41 prémios, 14 por escolha do Grupo e mais 27 por inerência, em função dos títulos Europeus e Mundiais que o SPORTING CLUBE DE PORTUGAL ou os seus atletas ao serviço de Portugal conquistaram no último ano, com especial enfoque na época passada.

Esses 27 títulos Europeus e Mundiais são a prova – se necessário fosse – da confirmação do SPORTING CLUBE DE PORTUGAL como a MAIOR POTÊNCIA DESPORTIVA de Portugal e uma das maiores da Europa e do Mundo!

O Grupo STROMP tem, naturalmente, conhecimento da especulação que se instalou à volta da atribuição dos Prémios STROMP deste ano. E lamenta essa polémica. Bem como as falsidades que foram propaladas, nomeadamente quanto a pretensos resultados de votações efectuadas no seio do Grupo.

A polémica é, contudo e também, a “outra face” da relevância e importância que os Prémios STROMP têm no seio do Universo do SPORTING CLUBE DE PORTUGAL, com impacto em toda a vida desportiva portuguesa. E com isso o Grupo STROMP congratula-se.

O Grupo STROMP reitera a sua total independência perante os Órgãos Sociais do Clube, sejam os actuais, sejam todos os antecessores.

É um Grupo autónomo, independente, imune a pressões e a quaisquer “magistraturas de influência”.

Sempre assim foi, sempre assim será!

A história do Grupo STROMP assim o demonstra!

O Grupo STROMP reafirma – como resulta da composição dos seus membros – a sua pluralidade e heterogeneidade, com salutar reflexo na diferença de opiniões que existe no seu seio.

O Grupo STROMP mantém-se unido nas suas decisões, no respeito quer pelas opiniões individuais de cada um dos seus membros, quer pela solidariedade que todos os seus membros têm pelas decisões assumidas pelo Grupo, de acordo com as suas regras, a sua história de 57 anos de actividade e a democraticidade interna que sempre pautou e pautará a vida e a existência do Grupo.

Lisboa, 20 de Novembro de 2019

O GRUPO STROMP

PRÉMIOS STROMP 2019

1. Prémios por escolha (14)

O atleta do ano - Jorge Fonseca (judo)

A atleta do ano - Fernanda Silva (voleibol)

Futebolista - Bruno Fernandes (futebol)

Revelação - Tomás Silva (futebol) e Erick Mendonça (futsal)

Academia - Joelson Fernandes (futebol)

Técnico do ano - Paulo Freitas (hóquei em patins), Nuno Dias (futsal) e Pedro Soares (judo)

Seccionista - João Alves (hóquei em patins)

Dedicação - Nelson Pereira (antigo futebolista e treinador de guarda-redes)

Dirigente - Frederico Varandas (presidente do Clube e da Sporting CP, SAD)

Saudade - Rui Jordão (antigo futebolista, falecido em 18 de Outubro de 2019)

Especial - Jorge Maria (funcionário do Clube)

2. Prémios por inerência (27)

2.1. Europeus (17)

EUROPEU: Equipa feminina atletismo corta-mato – Campeã da Europa

EUROPEU: Equipa feminina atletismo pista – Vice-campeã da Europa

EUROPEU: Equipa masculina atletismo corta-mato – Medalha de bronze

EUROPEU: Equipa masculina futsal – Vencedora da Champions League

EUROPEU: Equipa masculina de hóquei em patins – Vencedora da Champions League e da Taça Continental

EUROPEU: Equipa masculina de goalball – Bicampeã da Europa

EUROPEU: Equipa feminina de goalball – Campeã da Europa

EUROPEU: Equipa masculina de judo – Campeã da Europa

EUROPEU: Madjer, Belchior, Rui Coimbra e Tiago Petrony - futebol de praia – Campeões Europeus por Portugal

EUROPEU: Nuno Pereira - atletismo – Campeão Europeu 1500 m sub-20

EUROPEU: Wilsa Gomes - judo – Medalha de bronze no Campeonato da Europa sub-23 (-57 kg)

EUROPEU: Diogo Carvalho - ténis de mesa – Vice-campeão Europeu por Portugal

EUROPEU: João Soldado - ténis de mesa adaptado – Campeão da Europa IAADS ITTAD singulares, pares e pares mistos

EUROPEU: João Vaz - Natação adaptada – Campeão Europeu nos 200 m bruços e mais sete medalhas conquistadas, dois recordes europeus e cinco nacionais.

2.1. Mundiais (10)

MUNDIAL - Ângelo Girão - hóquei em patins – Campeão Mundial por Portugal

MUNDIAL - Diogo Ganchinho - g inástica/trampolins – Vice-campeão Mundial “all around” por Portugal

MUNDIAL - Diogo Abreu – ginástica/trampolins – Vice-campeão Mundial “all around” por Portugal

MUNDIAL - Pedro Ferreira – ginástica/trampolins – Vice-campeão Mundial “all around” por Portugal

MUNDIAL - João Vieira - atletismo – Vice-campeão Mundial 50 km marcha

MUNDIAL - Naide Gomes - atletismo – Medalha bronze salto em comprimento Campeonato Mundial 2009

MUNDIAL - André Santos – kickboxing – Vice-campeão Mundial WAKO Low Kick (-63,5 kg)

MUNDIAL - Ricardo Fernandes - Kickboxing – Vice-campeão Mundial WAKO Low Kick (-81 kg)

MUNDIAL - Carolina Duarte - atletismo – Vice-campeã Mundial 400 m - T13

MUNDIAL - Carolina Paim - atletismo – Medalha de bronze - 400 m - T20

«GRUPO STROMP É INDEPENDENTE DA DIREÇÃO», VINCA ARANTES FONTES

SPORTING 16:58

Por
António Barroso

O presidente do Grupo Stromp, cuja última reunião terminou na madrugada desta quarta-feira num hotel de Lisboa e confirmou a atribuição de Prémios Stromp a Frederico Varandas e Bruno Fernandes, fundamentou, em exclusivo a A BOLA, no final do conclave, nos êxitos do futebol nacional e nos internacionais conquistados nas modalidades, a par do trabalho de renegociação com a banca, a distinção do presidente do clube, que, como recordou Nuno Arantes Fontes, irá ser recebida, juntamente com um total de 42 premiados, no próximo dia 18.

E a quem sugere alinhamento com o poder vigente, o responsável pelo grupo de notáveis leoninos, 35 dos quais (de um grupo de 53) se reuniram pela última vez à mesa em discussão que terminou já de madrugada - e da qual só A BOLA e A BOLA TV aguardaram pelo fim e desenlace, após mais de três horas - no final da última reunião do distinto agrupamento leonino, em Lisboa: «Somos totalmente independentes da direção do clube!»

- Pode confirmar se Frederico Varandas vai ou não receber o Prémio Stromp de Dirigente do ano?

  • O jantar de atribuição dos prémios é no dia 18 de dezembro, a lista de premiados já estava definida, das reuniões de outubro, como é habitual no Grupo Stromp. Foi uma reunião de balanço da vida do Sporting no momento presente.

- E qual é o balanço que fazem do momento do clube? Como vê a vida do Sporting?

  • Foi uma reunião muito aberta, muito participada, uma reunião em que estiveram mais de 30 membros do Grupo Stromp. Muito participada e muito viva desde o seu início, de acordo com a tónica do Grupo Stromp, que é heterogéneo e plural, reunindo pessoas que representam várias sensibilidades no clube. Nas últimas eleições tivemos três candidatos a presidente do clube que são os três membros do Grupo Stromp [João Benedito e Dias Ferreira, entre outros], dos quais estavam cá hoje dois, além do atual presidente da Mesa da Assembleia Geral do Clube [Rogério Alves], além do meu antecessor como presidente do Grupo Stromp, José Carlos Estorninho, que estava na lista, se tivesse existido, de Bruno de Carvalho. O Grupo Stromp é muito largo, que tem muitos sportinguistas, de várias sensibilidades da vida do Sporting. Sentamo-nos todos à mesma mesa, conversamos, temos laços de amizade, falamos de Sporting, sabendo que em tudo não estamos de acordo mas sim que estamos de acordo no amor que temos ao clube, e que reiteramos diariamente, hora a hora, segundo a segundo.

- Depois deste jantar, tem condições de confirmar que o presidente do clube, Frederico Varandas, vai vencer o prémio para Dirigente do Ano?

  • Os prémios vão ser divulgados dia 20 [ontem]. Como é hábito, também através dos canais do Sporting, das suas plataformas, que serão os primeiros a ter a lista completa. Mas posso dizer que sim, o presidente Frederico Varandas tem o Prémio Stromp deste ano de 2019, na categoria de Dirigente do Ano.

- E Bruno Fernandes, também?

  • Não lhe vou confirmar nada mais. A comunicação social terá essa informação completa. Queria era recordar, quanto ao prémio de Dirigente do Ano, e isso é público, quem for à internet e pesquisar facilmente encontra essa informação, que todos os presidentes do Sporting desde o tempo de José Roquette, até hoje, foram, todos, galardoados com o Prémio Stromp de Dirigente do Ano. A única exceção foi José Eduardo Bettencourt, porque quando foi presidente já era membro do Grupo Stromp. E o Grupo Stromp não dá prémios a membros do próprio grupo, por uma questão entendível: o Grupo Stromp não se auto premeia. José Eduardo Bettencour já tinha recebido o Prémio de Dirigente do Ano, antes de ser membro do Grupo Stromp, nessa categoria. Mas todos os outros, José Roquette, Dias da Cunha, Soares Franco, Godinho Lopes e Bruno de Carvalho, receberam. E porque é mais recente, importa lembrar que da direção de Bruno de Carvalho receberam prémios, nesta mesma categoria, além do próprio Bruno de Carvalho, Carlos Vieira, Luís Gestas e, em 2017, Rui Caeiro. Em 2018, não foi atribuído prémio nesta categoria, por um motivo que o grupo entendeu relevante: a vida que o clube tinha tido e a evolução que tinha tido. Este ano, em 2019, retomou-se a tradição.

«Muitos campeões europeus para premiar… e ainda bem que assim é!»

- São muitos distinguidos, poucos? Podemos saber quantos serão premiados a 18 de dezembro?

  • Este ano, são 42. Como o clube é um clube vencedor: ganhou muitas provas europeias, no futsal, hóquei em patins, judo, goalball, atletismo e outras, e ganhou várias em várias dessas modalidades. O Sporting ganhou oito títulos europeus nos últimos 14 meses, o que é uma coisa verdadeiramente única na história do clube! O presidente que obteve mais títulos europeus foi João Rocha, que em 13 anos de mandato teve, salvo erro, 12 títulos; o presidente Frederico Varandas, em 14/15 meses de mandato, tem oito títulos. Isto é verdadeiramente único na história do Sporting Clube de Portugal! E faz com que evidentemente, os Prémios Stromp este ano sejam mais de quatro dezenas, porque temos muitos campeões para premiar. E ainda bem que assim é.

- Dá-se mais repercussão mediática ao que se passa no tribunal de Monsanto, o julgamento do ataque a Alcochete, por estes dias…

  • Sou daquelas pessoas que acha que devíamos falar das coisas boas do Sporting. Teve, o ano passado, depois da crise que passou em 2018, e que muito nos entristeceu. E eu, como muitos sportinguistas, sou daqueles que esteve na final da Taça de Portugal com o Aves, e sei da dor que isso me causou, mas também fui à última final da Taça, com o FC Porto, e já tinha estado em Braga na final da Taça da Liga. Portanto, o Sporting, o ano passado, ganha duas taças! Coisa que de fato, não acontecia, efetivamente, há muitos anos. A última vez que tínhamos ganho dois títulos no futebol tinha sido com Soares Franco, uma Supertaça e uma Taça de Portugal! Estes dois títulos eram, de fato, uma coisa que nos faltava há muitos anos. E ganhámos essas duas taças na época 2018/2019. E os Prémios Stromp têm, sobretudo, a ver com a época transata. No verão já tínhamos seis títulos europeus no clube, e agora, com o prolongamento, chamemos-lhe assim, do judo chegarmos a oito títulos internacionais é uma coisa verdadeiramente única. E se olharmos para aquilo que foi o trabalho desta direção, e do presidente…

- É o que justifica o prémio, o trabalho do presidente? Pensa que as pessoas esquecem-se de muito do trabalho de Frederico Varandas que não se vê?

  • Se olharmos para a situação em que se encontrava o clube, pois evidentemente que só poderemos dizer bem do trabalho. Quem quiser ser sério, e honesto e ponderado. O Sporting ganhar dois títulos nas provas oficiais nacionais de futebol, seis títulos europeus, e depois disso mais dois, ter feito uma reestruturação compactada [da dívida] com a banca, ter conseguido fazer a renovação do empréstimo obrigacionista, nas condições em que teve o fazer, porque a direção tomou posse em setembro e vencia-se em novembro… Quando olhámos para o calendário e vimos isto tudo que aqui estava, para não falarmos das muitas outras coisas que, entretanto, o clube já tem em andamento, nomeadamente na recuperação da Academia Sporting, pois parece-nos que é um prémio ajustado, justo e merecido a Frederico Varandas.

- Pode desvendar se a votação para Prémio Stromp em Frederico Varandas foi unânime, ou não?

  • Queria, a esse propósito, reforçar: o Grupo Stromp é plural e heterogéneo, há várias sensibilidades sportinguistas. Há vários prémios que são atribuídos por consenso, e há prémios que quando não merecem consenso, e isso logo se denota na discussão aberta, que fazemos entre todos nós, pois são objeto de votação. Pois já sucedeu assim no passado, variadíssimas vezes. Sucedeu também assim este ano, nalguns prémios. São assim as votações do Grupo Stromp. São votações abertas, porque todos nos conhecemos uns aos outros.

«Grupo decide de forma independente!»

- Votam de braço no ar… ou em urna fechada, é secreto, pode revelar?

  • O único voto em urna que há, porque isso implica a contagem, é no regulamento de admissão de novos membros, porque é preciso contar os votos para depois verificarmos se preenchem as percentagens que existem no regulamente de admissões para o Grupo Stromp. Todas as outras votações que se fazem no seio do Grupo são votações de braço no ar. Porque todos nós nos conhecemos. E até porque antes as pessoas já se pronunciaram e já disseram se concordavam ou se não concordavam. Normalmente, opiniões justificadas. O grupo pensa, pondera essas opiniões… e decide de uma forma independente.

- Isso é recado para quem sugeriu manipulações ou instrumentalização habitual do Grupo Stromp pelos órgãos sociais vigentes?

  • Vi alguma comunicação social e alguns comentadores televisivos falarem numa espécie de magistraturas de influência que a direção do clube, e nomeadamente, o presidente, poderia exercer perante o Grupo Stromp. Importa dizer que isso nunca existiu, e também não existe no presente! O Grupo Stromp tem mais de cinco décadas de existência, faz parte da história do Sporting, é um grupo que merece respeito, de todos as entidades do mundo do desporto, e é um grupo que funciona, como todos sabem ligados a este fenómeno, que é totalmente independente! E a sua composição plural e heterogénea, de fato, só demonstra isso: é um grupo totalmente independente, repito. E ainda por cima dá-se a circunstância de que, desde que esta direção foi eleita, em setembro de 2018, não haver membro novo algum admitido no Grupo Stromp. O que significa que os atuais membros do Grupo Stromp vêm, todos, do passado, de uma altura em que nenhum dos seus membros pensaria, até, que Frederico Varandas se iria candidatar e iria ganhar umas eleições. É uma direção natural e completamente independente dos atuais órgãos sociais, como já sucedia no passado.

- Está em curso, por alguns sócios, uma recolha de assinaturas para a realização de uma AG destitutiva dos órgãos sociais. Preocupa-o que o prémio a Frederico Varandas possa acender mais um rastilho no que toca a estas polémicas, sabendo-se da contestação à direção do clube?

  • A vida do Sporting diz-nos que é um clube muito aberto, também plural. É uma vida que as pessoas falam muito, pelo amor que têm ao clube, pela forma emocionada como vivem o clube. Falam muito sobre o clube, vivem muito o clube e opinam muito sobre o clube. Essa é a história do Sporting, é o seu ADN. Assim é e assim vai continuar a ser, como no passado. O meu apelo vai no sentido de, nas coisas verdadeiramente importantes, os sportinguistas se unirem e refletirem se, de fato, no pouco tempo que houve, neste ano e pouco de trabalho desta atual direção, refletir as coisas boas que foram feitas.

- Mas pergunto-lhe a si: acha que o futebol do clube está bem?

  • Se me o pergunta, digo-lhe: não, não está! Mas isto a própria direção e o próprio presidente são os primeiros a saber. Como aliás o próprio já o disse publicamente, há aqui erros a assumir e há aqui vontade de melhorar as coisas. Demos os braços e façamos com que isso assim suceda. Gosto de chegar a Alvalade e verificar que continua a ter assistências perto das 30 mil pessoas. Um clube que está a passar dificuldades como o Sporting está a passar. Recordo que outros clubes de primeira grandeza, quando passaram por dificuldades iguais, não tinham, nos seus estádios, tanta gente como o Sporting continua a ter. O amor ao Sporting, por muita fricção, por muita disputa interna que tenhamos, supera… tudo! E a melhor prova é esta vivência que temos no Grupo Stromp, com sensibilidades diversas. Pessoas de sensibilidades diferentes, todos, a conversar sobre o Sporting. Sinto que tenho possibilidade, também, de dizer, que todo o Grupo Stromp, e repiso, todo, pois isso foi reiterado no interior, respeita as deliberações que o grupo toma dentro da sua democracia interna e o seu modo de decidir interno. Todos os membros do Grupo Stromp respeitam a decisão que o grupo tomou neste domínio, nomeadamente, da atribuição de prémios.

A Bola

Só para relembrar fica o Print vale o que vale nem serve de qualquer justificação.

Só gostava era saber o que é que o me rd as do varandas vai fazer ao grupo stromp? pois para atleta do ano escolheu um Atleta ignorado pela atual direção de mentecaptos.
Jorge Fonseca (judo).

Este ano não atribuíram prémios Stromp, atribuíram prémios estromp. Por isso, é que o varandas ganhou o prémio de dirigente.

o Rogerinho faz parte do grupo stromp…por isso era um prémio previsível. Estes gajos expõem-se ao ridículo ou então adoram gozar-nos. Eles picam picam picam…pode ser que um dia tudo lhes rebente na cara.

The winner is Esvaranda!

Como é possível ser nomeado o dirigente do ano…fico estupefacto e cada vez me afasto mais do Sporting…o clube n merece, mas quem o dirige é de uma incompetência atroz.

atualmente como ja aqui referido por alguns TENHO NOJO DO MEU CLUBE!.

Só uma dúvida… como se selecciona um prémio “Dirigente do Ano”? Podia-se entregar ao Pintinho ou ao Orelhas? Não? Quem mais poderia receber o prémio? É que dizer dirigente é um fait-diver para disfarçar a coisa.

o Grupo Stromp é quem mantém Varandas no poder…são estes que votam nele. Rogério Alves faz parte do Grupo Stromp…por isso…