Polémica na Austrália com uma Virgem Maria com 'burka' e um Cristo Bin Laden

Polémica en Australia por una Virgen María con ‘burka’ y un Jesucristo Bin Laden
http://www.20minutos.es/noticia/269682/0/virgen/burka/osama/

A piada com o profetas dos outros é engraçado, com o nosso já nem tanto… :o >:( :shifty:

Há limites para a liberdade de expressão? Deverá existir?

Nosso?

Por acaso a da Virgem Maria está giro e é imaginativa :lol:

Acho que estas discussões esquerda direita não fazem sentido. Paraver, acho que esse “picanço” é desnecessário, queres fazer o quê, provocar mais um post com 20 páginas de esquerda vs direita, americanos vs o resto do mundo, “árabes” contra “ocidentais”?

Acho que a politica neste forum devia ser irradicada, as últimas discussões já começam a cheirar mal, ok, podem sempre dizer que quem não quer não lê ou não participa, mas sinceramente não acho que se ganhe nada com este tipo de discussões, que descambam sempre para o mesmo, só se ganham odiozinhos de estimação e discussões foleiras.

PS: relativamente ao assunto do tópico: Fanáticos há sempre, de um lado ou de outro. Haverá sempre quem se imole ou queira violência por “provocações” destas, mas a esmagadora maioria ignora, encolhe os ombros e segue em frente.

A mim não me choca mesmo nada e se defendo ao máximo todos os que fizeram por divulgar as caricaturas do profeta não vou por certo condenar isto.

Agora uma coisa é certa, gostava de ver reacções cristãs iguais as dos barbaros aquando das do profeta, para ver qual a posição que os defensores dos homens das cavernas tomavam neste caso…

Tantos problemas no mundo mas os dois bandos perdem tempo nestas merdas :inde:

Como católico não me choca, mas eu sou muito liberal. A da nossa senhora até acho artisticamente curioso.
Quanto à comparação com profetas penso ser errada. A caricatura do maome colocava uma bomba no turbante. Como se a imagem da fé muçulmana se estivesse prestes a consumir pelos próprios excessos cometidos em seu nome. Parece-me algo diferente de pegar na imagem de Jesus Cristo e colocar no seu rosto um dos maiores criminosos dos últimos anos. Desproporcional parece-me.

A questão da célebre caricatura tem outro aspecto mais grave (para o ponto de vista de quem é muçulmano): a religião deles proibe terminantemente a utilização de imagens para representar o profeta Maomé. Ou seja, a questão nem sequer era a bomba no turbante, mas sim a imagem.

Mas é a tal coisa, fanatismos, de um lado e de outro, não ajudam nada.

Não é picanço algum. Apenas pretendia saber opiniões. Embora não me incomode qualquer tipo de caricaturas, percebo também a indignação daqueles que se sentem ofendidos. Julgo que neste estamos numa voragem de provocações sucessivas, sob a capa de direito à liberdade de expressão. Não é expressão artistica, mas pura provocação.

Como coincidência, ou talvez não, um ano após o celeuma das caricaturas dinamarquesas, eis que na Suécia um jornal apresenta o profeta em corpo de cão. O director diz que o jornal faz defesa da produção artística… Começa a parecer ridículo.

Quanto à Política, o problema é as pessoas não serem poltizadas, e não perceberam que a política está em tudo e que influencia as suas vidas.

Como o alemid disse … fanatismos de um lado e do outro … sempre a evitar!

Querer comparar este caso com o das caricaturas é ridículo.

Porquê? Porque as reacções de uns foram civilizadas, em escala local e com pouco alarido mediático a nível internacional. E as outras reacções foram evidentemente fanáticas, típicas civilizações que parecem viver ainda na Idade Média, foram à escala global, incendiaram embaixadas, queimaram bandeiras e fizeram ameaças de guerra e ataques bombistas.

P.S.: eu sou ateu.