Pedro Azevedo diz que será candidato

image

04

MAR20

Serei candidato!

Pedro Azevedo

Tenho o mais profundo respeito pelos sócios, estatutos, regulamentos, enfim, pelo regular funcionamento da democracia interna do clube. Simplesmente, o Sporting vive hoje um contexto de emergência. Cenários de excepção exigem medidas de excepção, e esse é o caso quando em causa está a perenidade do clube.

Em Maio de 2018, no blogue "És a nossa Fé, em pleno processo eleitoral, apresentei um manifesto, um conjunto de ideais que se articulavam num projecto já com significativo grau de detalhe, que visava um Sporting mais forte, uno e sustentável. Nessa altura, defini 3 pilares que considerei (e considero) essenciais ao futuro do clube. Falei na S ustentabilidade, C ultura (corporativa) e em P rincípios (boas práticas de gestão e controlo da actividade), exactamente as siglas do nosso enorme Sporting Clube de Portugal. Dois anos passados, verifico com pesar e desencanto que estamos cada vez mais longe do rumo em que me revejo.

Não sou anti-nada, nunca o fui. Nesse sentido, o único “anti” que cultivo com gosto, pela positiva, é o senhor Thierry do nosso andebol, treinador em quem vou vendo qualidades técnicas, comunicacionais e humanas que muito me agradam. Sou essencialmente uma pessoa criativa, que vive para a realização, não alimenta ódios, detesta maniqueísmos e niilismos e sabe separar a crítica ao acto profissional do ataque pessoal. Acontece que não posso ficar mudo e quedo quando em causa está a sobrevivência do clube pelo qual nutro amor e sou sócio há 40 anos. Não me agrada o conformismo, não acredito na inevitabilidade das coisas (para além da morte e… dos impostos) e sinto que é imperioso devolver a esperança aos Sportinguistas. De resto, o meu sonho sempre foi ver o Sporting a ganhar e pelo recato que sempre conduziu a minha vida nunca antes de Maio de 2018 esteve nos meus planos propor-me para presidente do clube. Após isso, o assunto esteve perdido nas minhas sinapses até que infelizmente a deriva que urge solucionar na gestão se materializou naquilo que está à vista de todos e a todos entristece.

.

É, por isso, tempo de tomar uma posição pública. Assim, anuncio que hoje, amanhã ou daqui a 2 anos, assim que o Exmo. Senhor Presidente da MAG decida convocar eleições, serei candidato à presidência do Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal, cargo que acumularei, caso eleito, com o de presidente do Conselho de Administração da Sporting SAD e para o qual estou consciente que formarei uma equipa muito competente e à altura dos desafios. Olho para as contas da SAD, sinto os resultados desportivos, apercebo-me com pesar da falta de congruência de inúmeras decisões. O Sporting não pode continuar em queda livre, é urgente actuar enquanto ainda é possível a recuperação. Adicionalmente, é importante que a liderança possa estimular o melhor de cada um de nós em detrimento de deixar vir à tona o pior da nossa condição humana. Espero, e desejo, que outras candidaturas de Sportinguistas se venham a perfilar e que tal venha a contribuir para o enriquecimento da discussão e esclarecimento dos sócios, sempre com elevação e respeito pelos valores do clube e seus associados, mostrando assim ao mundo desportivo nacional e internacional a vitalidade responsável da nossa instituição.

Tendo herdado o facho do Sportinguismo de meu pai e passado-o aos meus filhos (continuando a exercer “parental guidance”), sinto a responsabilidade de zelar pela perenidade da instituição, suas memórias e por todos os que elevaram bem alto ao longo da história este enorme clube. Por isso, embora o meu primeiro instinto seja a solidariedade para com os orgãos sociais e as decisões tomadas democraticamente pelos sócios, não quero, por silêncio ou omissão, ser involuntariamente cúmplice de um caminho que está a pôr em causa o bem-maior, o Sporting. Como tal, por amor ao clube me lanço nesta empreitada, ciente de que, tal como o símbolo do Sporting (o leão rampante), se cair, cairei de pé. O Sporting merece ter uma real oportunidade, um projecto construído com cabeça, tronco e membros que potencie a nossa idiossincrasia expressa na Formação e no Ecletismo. O contrário, a gestão por impulsos, acabará por a todos nos deixar como o cão de Pavlov. E nós somos leões. Rampantes.

O meu muito obrigado pela Vossa atenção.

P.S. Até ao final da semana enviarei uma carta ao Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal, máximo representante de todos os sócios, dando-lhe conta das minhas preocupações e procurando sensibilizá-lo com argumentos relevantes para o que neste momento está em causa. Espero que exerça o seu magistério de influência e confio que no fim o bom senso prevalecerá e que todos quererão ficar na história desta centenária instituição como pessoas do bem, com sentido de missão, que abnegadamente deram o melhor do seu conhecimento ao clube.

Pedro Azevedo

(Sócio nº 8606-0)

01

AGO20

Serei candidato assim que haja eleições porque…

Pedro Azevedo

  1. Acredito no Ser Sporting como ser humano envolto de genuíno amor ao nosso clube;

  2. Acredito numa acção prática, quotidiana, que devolva a esperança a todos nós;

  3. Acredito vencer a inércia e o desânimo e mobilizar cada um dos Sportinguistas;

  4. Acredito na excelência, tendo sempre presente o lema e desígnio do nosso fundador;

  5. Acredito numa doutrina que extraia o melhor e não o pior de cada Sportinguista;

  6. Acredito num clube aberto à participação dos sócios e que não tema as suas ideias;

  7. Acredito que se está presidente, não se é presidente;

  8. Acredito que cada presidente deve entregar o clube melhor do que o encontrou;

  9. Acredito que uma política desportiva adequada resolverá os problemas financeiros;

  10. Acredito nas boas práticas de gestão;

  11. Acredito no princípio do clube formador complementado com atletas de qualidade;

  12. Acredito que os meus interesses sempre se alinharão com os dos Sportinguistas;

  13. Acredito em poder deixar um magistério de influência para quem venha a seguir;

  14. Acredito numa união que não se pede, antes se conquista a cada dia;

  15. Acredito numa comunicação clara e transparente a sócios, accionistas e mercado;

  16. Acredito em ser sempre pró-Sporting e não pensar na preservação pessoal no cargo;

  17. Acredito que nada disto faria sentido se não fosse pelo Sporting;

  18. Acredito no ecletismo e no legado de Moniz Pereira, Reis Pinto ou Salazar Carreira;

  19. Acredito na democraticidade interna e em abrir os nossos meios aos Sportinguistas;

  20. Acredito no Sporting.

Quanto mais candidatos melhor. Não o conheço. Fiz uma breve pesquisa e tem um blog onde crítica constantemente esta direção. É um sinal positivo. Resta saber que propostas concretas tem para melhorar este Sporting.
Aguardarei.

Não sei se é um que costumava publicar no És a nossa Fé. Ao contrário do Pedro Correia este sempre foi crítico da gestão do Varandas.

Não conheço esse tipo de blogs. O blog dele chama-se Castigo Máximo. Mas sim uma breve pesquisa no Google aparece comentários dele nesse blog que falas. Não conheço.

É esse mesmo.

O Pedro Correia que deve ser o principal daquele fórum é anti BDC mas já perdeu a paciência com o Varandas, esse Azevedo era mais neutro, há lá um que era mesmo apoiante do BDC o Edmundo Goncalves, está sempre a pedir a demissão do Varandas. Não é a mesma linha do Camarote Leonino, esses são desonestos ao extremo.

Tendo em conta que tens conhecimento de causa consideras este um bom candidato? Ou é mais um na linha do que temos levado antes e pós BdC?

Não conheço o suficiente dele, preciso de ver a opinião do Edmundo Gonçalves sobre potenciais candidatos, naquele blog parece ser o que tem opiniões mais próximas das que o pessoal que está descontente com o Varandas. Mas ele deve ser desconhecido em termos mediáticos.

Aguardemos então por um maior mediatismo e exposição de ideias deste candidato.

1 Curtiu

O Pedro Correia nunca perdoou o BdC por este se ter referido ao “grupo do Café Império” na famosa AG de Fevereiro 2018 e ganhou-lhe um ódio enorme desde essa altura.

Parecem pipocas…

Não conheço, mas esta falta de tomates é preocupante.

Exatamente, ficou ressentido. Eu até acho que deve ter votado Benedito, mas deve ser ingénuo, andou sempre a criticar o Varandas pela única decisão correta que teve. Despedir o Peseiro. O Azevedo deve escrever agora nesse blog Castigo Máximo. Bem ou mal os últimos posts são críticas mais ou menos alinhadas com o senso comum em relação a esta Direção.

1 Curtiu

Assumiu o voto em Varandas. Só agora, perante as evidências, é que começou a assumir uma postura mais crítica. E mesmo assim continua a cascar nos “brunistas”, nas claques, agora nos núcleos etc… parece-me que está a ter muita dificuldade em admitir o fiasco total dos actuais dirigentes.

Naquela altura em que o Rúben Amorim ganhou uns 5 ou 6 jogos até a classificação da “Liga Pós-Covid” ele postava :laughing:

1 Curtiu

Pelo contrário, quantos mais do lado oposto aos croquetes melhor para eles. Dispersão de votos.

A primeira coisa a fazer após cada candidato é tentar colá-lo a Croquette ou “brunista”.

1 Curtiu

Correcto. Mas também ter apenas dois candidatos croquetes, por exemplo seria péssimo.

Mais um papagaio…rumo á terceira via ou á terceira divisão?

1 Curtiu

“Nós somos a raça que nunca se vergará, por cada banana que cair outra o bananal dará.”

5 Curtiram