Paulo Bento - Entrevista ao DN ( 01.06.2007)

Nani já é o Manchester United. Vai fazer-lhe muita falta…
Do ponto de vista desportivo, é evidente que gostava de continuar a contar com ele, mas trabalho numa SAD e o jogador tinha uma cláusula de rescisão que ao ter sido paga o obriga a sair.

Ele está preparado para ir para um campeonato tão competitivo como o inglês?

Nani, ou qualquer jogador tão jovem quanto ele, pode ganhar em ficar mais alguns anos no clube. Essa poderá ser para estes jovens a solução mais consistente, mas muitas vezes, como agora se verificou, não há tempo para isso. Por outro lado nem todos os casos são iguais. Cristiano Ronaldo, por exemplo, saiu muito jovem e progressivamente chegou onde chegou. Já Quaresma sentiu mais dificuldades de adaptação ao Barcelona. Depende do clube, da cultura e do momento do clube para onde se vai.

Nani falou consigo ou pediu-lhe conselho?

Não.

Ronaldo vai ser importante no crescimento de Nani como jogador?

Certamente irá ajudar porque conhece bem o clube e o país e será importante para o ajudar a integrar-se.

Dos 25,5 milhões de euros que o Sporting, quanto espera ver investido na equipa?

Quando assinei o meu contrato sabia que me esperavam dificuldades e que teria de formar uma equipa com base nos atletas da formação. Se assinei, foi porque aceitei e não devo queixar-me. Não tenho esse direito porque não fui ao engano. Não tivemos ainda um grande sucesso, mas já tivemos algum mesmo com estas condições. Temos margem de progressão não só pela idade como pela vontade.

Esperava ficar também sem Tello?

Não. Não me deu o menor sinal do que veio a acontecer. Mas não quero falar muito sobre o assunto.

Sem Tello, precisa de comprar um lateral-esquerdo ou Ronny está pronto para ser titular?

O Ronny está pronto, mas não podemos fazer a época só com ele. Temos ainda muitas questões pendentes, como a de Caneira, que é um prioridade porque é um jogador que alinha em qualquer lugar da defesa. Temos a do Romagnoli e a do Alecsandro. Neste momento sei que não conto com Bueno e Miguel Garcia.

Carlos Martins é irrecuperável?

Já perdeu muito tempo na carreira. Eu sei que fiz muito por ele. Não sei se fiz tudo, mas sei que fiz muito. Tem mais um ano de contrato para cumprir no Sporting, sendo eu o treinador, tem de fazer as coisas como eu quero, senão não tem possibilidade de jogar no Sporting.

A prioridade é um lateral, um central e um avançado?

Depende das situações que estão por resolver, mas peço aos adeptos que tenham paciência e que compreendam que para conseguir bons reforços com pouco dinheiro é preciso tempo.

Quantos jogadores juniores vão subir à equipa principal?

Para já só Paulo Renato vai fazer a pré-temporada. Ele sabe que tem possibilidades de ficar na equipa principal mas não há certezas.

Gostava de contar com Figo na próxima época?

Não se trata de gostar ou não, mas não me parece que seja intenção do Figo jogar em Portugal. Estou convencido de que vai querer acabar a carreira no estrangeiro. Não vejo possibilidade de o Figo jogar no Sporting.

Filipe Soares Franco diz que o projecto será vencedor daqui a três anos. E você?

Ao fim de cinco anos sem ganhar nada, o Sporting ganhou um título. Daqui a três anos acredito que poderá haver mais capacidade para dotar a parte desportiva de melhores condições financeiras. No entanto, com ou sem elas temos de lutar pelo primeiro lugar. Tendo o terceiro orçamento dos três grandes, seria fácil dizer que apenas nos competia lutar pelo terceiro lugar, mas essa não é a política de ninguém no clube.

Nani saiu, Moutinho renovou e tornou-se o jogador mais bem pago da equipa. É justo?

Não sei se é o que ganha mais e os jogadores merecem ganhar aquilo que acordam com os clubes. O meu papel é rentabilizá-los. Não tenho de saber quanto ganham, nem faço questão disso. Soube os salários dos jogadores do Sporting porque foram publicados nos jornais. Nunca pedi a lista de salários.

Pedro Barbosa tem sido uma figura muito discreta. Quais são exactamente as funções dele?

O primeiro critério pelo qual o Pedro está no Sporting é a sua competência. É uma pessoa extremamente solidária e tem uma grande capacidade de organização. Eu, ele, como director do futebol, e o Carlos, como administrador, somos três pessoas que dialogam e tomam decisões em sintonia. O Pedro aparece quando tem de aparecer. É uma pessoa que os jogadores têm em conta, que ouvem e também sabem que podem contar com ele. Somos uma estrutura e funcionamos como equipa.

Carlos Freitas continua a ser fundamental no ‘seu’ projecto?

Ao longo destes anos nem sempre têm sido justos com Carlos Freitas. Quando ganhamos, ele fica na sombra, quando perdemos, aponta-se-lhe o dedo. Quero lembrar que nos últimos anos, sempre que o Sporting ganhou, ele estava lá.

Se Freitas saísse, saía com ele?

Todos sabem que foi ele o primeiro a apostar em mim. Agrada-me muito trabalhar com ele e pretendo continuar a fazê-lo. Se vamos trabalhar sempre juntos, não sei.

Até se disse que é ele quem faz a equipa…

Esse tipo de maldizer passa-me ao lado. Há quem goste de dizer mal, sobretudo quando as coisas correm menos bem. Não dou importância a coisas que são ditas por ódio a determinadas pessoas.

As decisões técnicas são exclusivamente suas?

Nunca o director desportivo ou o administrador me fizeram a mais pequena sugestão ou reparo.

Onde é que o Sporting perde o campeonato?

Há dois jogos que marcam a época, os empates com o Desp. Aves e o Beira-Mar. Perdemos quatro pontos frente a duas equipa que acabaram por descer, mas há outros jogos que também são influentes, como o Paços de Ferreira. Apesar de haver muitas equipas a queixar-se da arbitragem, penso que não houve um erro tão flagrante como esse, em que fomos derrotados com um golo marcado pelo braço. Estes jogos influenciaram e levaram a que não chegássemos ao fim em primeiro.

O Sporting tinha equipa para ser campeão?

O Sporting tem de arranjar sempre maneira de ter equipa para ser campeão. Mesmo sabendo que temos condicionantes financeiras que os adversários directos não têm, mas isso não nos impediu de lutar até à última jornada pelo título e é isso que temos de ir à procura na próxima época.

Até que ponto o resultado com o Benfica influenciou o jogo com o Spartak e o resto da época?

Após ganhar o primeiro jogo na Liga dos Campeões frente ao Inter, colocámos a fasquia muito alta e depois, quando perdemos a possibilidade de seguir em frente, pagámos uma factura demasiado alta. Tivemos alguma dificuldade para reagir e lutar por um objectivo secundário que era a Taça UEFA, quando, se calhar, esse é que devia ser o primeiro objectivo em face do grupo que tínhamos, com o Bayern de Munique, Inter e Spartak. A equipa ressentiu-se logo no jogo com a Naval, e depois com o Benfica e com o Spartak. Foi sem dúvida o momento mais difícil da temporada, porque dissemos adeus a um dos objectivos e porque aconteceu aquele que eu considero ser o grande insucesso da época: falhar a presença na Taça UEFA.

Qual foi o momento mais marcante? A conquista da Taça?

Obviamente que sim, mas além da festa no Jamor e da forma como fomos recebidos em Alvalade, o jogo com o Belenenses na última jornada também foi marcante. A emoção que testemunhei no rosto dos jogadores e o apoio do público depois de saber que íamos ser segundos e não campeões foram momentos marcantes, mas foi duro ver a tristeza dos jogadores por não terem conseguido.

Na última jornada, quando o FC Porto vira o resultado, ainda acreditou?

Acreditei sempre que podíamos ser campeões. Quer nesse jogo quer no anterior houve momentos em que estivemos na frente, mas infelizmente não chegámos ao fim nessa condição. Dou os parabéns ao FC Porto, que é um justo campeão.

Já disse que o Miguel Veloso fez uma época extraordinária. Ainda o vê mais como central?

O Miguel, neste momento, pode ser central, médio ou lateral. Quando chegou, a intenção era tê-lo como central, mas em função das necessidades da equipa acabou por jogar como médio e acabou por ter um rendimento extraordinário, mas não vamos abdicar de o utilizar como central.

Mas já disse que ele ainda tinha algumas coisas a corrigir e que ele próprio sabia disso…

É um problema que advém da juventude, o facto de reagir menos bem quando não joga pontualmente, ele ou outro. Não me importo que um jogador se chateie ou mostre cara feia, mas há um limite. Eu também não ando sempre de cara alegre.

E como é que tornou Liedson eficaz? Falou com ele…

Dando-lhe confiança, não fiz mais do que a minha obrigação. O Liedson é um jogador que pela entrega, qualidade e importância no jogo da equipa merece essa atenção. Para mim é melhor ele fazer 20 golos em vez de 25 e continuar a jogar para a equipa , ele sabe isso e adere a esse sistema de jogo muito bem.

Gostava de o ver na selecção?

Isso é um problema da selecção e de Scolari. Compete- -me rentabilizá-lo.

Os Gato Fedorento costumam brincar consigo, com o seu penteado e com as suas expressões. Os jogadores também brincam consigo?

Brincam. Qualquer treinador tem os seus tiques e expressões que repete muitas vezes. Costumam brincar com o naturalidade ou tranquilidade.

Recentemente almoçou com eles. De que falaram?

O almoço foi marcado através de um amigo comum e correu bem. Foi um encontro entre figuras públicas. Conversámos sobre futebol e sobre o programa. Foi agradável. O humor que fazem comigo é bem-intencionado. Não há maldade. |

Gostava de ser o Ferguson do Sporting?

Os anos que assinar pelo Sporting, muitos ou poucos, serão sempre analisados um a um. No final de cada far-se-á um balanço.

Se para o ano não cumprir os objectivos admite deixar o clube?

Admito tudo. Com contrato ou sem contrato, os dirigentes sabem que nunca exigirei uma indemnização. A única coisa que peço ao Sporting é frontalidade. E sei que a receberei.

Já disse isso a Filipe Soares Franco?

Os dirigentes do Sporting sabem que têm um treinador que, caso os objectivos não sejam atingidos estão à vontade para tomarem as decisões que melhor sirvam o clube. Só quero ser o primeiro a saber.

Tem mais um ano de contrato, mas o Sporting quer renovar agora. É capaz de assinar por cinco ou seis anos?

Não fugirei a uma conversa para renovar e os dirigentes sabem disso. Para se assinar por muitos anos é preciso pensar, até porque estamos a falar de períodos que ultrapassam o próprio mandato da direcção. Não sei se todos estão preparados para um passo desses.

Esta época, qualquer técnico que fosse campeão seria benfiquista…

Nunca disse que era do Sporting desde pequenino. Mas estou há sete anos num clube que me trata bem, que me respeita e isso para mim conta muito. E não o esqueço.

Vê-se a treinar o FC Porto ou o Benfica?

Não. Vejo-me a treinar o Sporting.

Jesualdo Ferreira foi seu treinador. Ainda o trata por mister?
Por mister ou por professor.

Também foi jogador de Fernando Santos. Como treinador, assemelha-se mais com um ou com o outro?

Somos marcados por todos os treinadores. Aprendemos com todos, mas depois cada um tem o seu estilo próprio. Toda a gente sabe que a minha grande proximidade é com o João Alves e o Fernando Vasquez. Aprendi muito com o Alves. Já naquela altura fazíamos coisas que só muito mais tarde se começaram a fazer. |

[b]Vê-se a treinar o FC Porto ou o Benfica?[/b]

Não. Vejo-me a treinar o Sporting.

TAU! :arrow:

axo que o PB não gostava muito do Nani como pessoa.

Esta entrevista está bastante melhor que a do Trio D ataque

gostei muito, gosto muito da maneira de ser do PB, grande homem…

Só não gosto daquela frase em que ele afirma nunca ter dito que é do Sporting desde pequenino… Mas nem todos podem ser perfeitos como eu, enfim! Eu posso dizê-lo com todo o orgulho, frontalidade e tranquilidade, sou do Sporting desde pequenino.
Mas mesmo assim gosto do Paulo Bento e da sua frontalidade.
Força Paulo.

Muito boa entrevista, sempre muito frontal, e nunca se queixando com os constrangimentos orçamentais da equipa, só aqui marca muitos pontos, ainda me lembro quando o Camacho passou pelo Benfica, a frase que ele utilizou mais vezes foi “não conseguimos fixar jogadores”.

Já disse que o Miguel Veloso fez uma época extraordinária. Ainda o vê mais como central?

O Miguel, neste momento, pode ser central, médio ou lateral. Quando chegou, a intenção era tê-lo como central, mas em função das necessidades da equipa acabou por jogar como médio e acabou por ter um rendimento extraordinário, mas não vamos abdicar de o utilizar como central.

Mas já disse que ele ainda tinha algumas coisas a corrigir e que ele próprio sabia disso…

É um problema que advém da juventude, o facto de reagir menos bem quando não joga pontualmente, ele ou outro. Não me importo que um jogador se chateie ou mostre cara feia, mas há um limite. Eu também não ando sempre de cara alegre.

Ora até que enfim vejo um defeito no Miguel Veloso! :slight_smile:

Falando a sério, não tinha idéia de isto acontecer… é uma pena que assim seja, mas é normal esta irreverência na juventude. Tenho a certeza que ele aprendeu e que com o Paulo Bento ele vai continuar a evoluir muito.

Força Miguel!

O Miguel Veloso já tinha dito numa entrevista que fui muito difícil para ele perder a titularidade depois daqueles jogos de inicio de época, imagino que tenha sido ai, mas com o tempo tudo acabou por se resolver, ainda bem para o Sporting que ganha muito com a sua inclusão na equipa.

Foi melhor ele dizer que nunca tinha dito ser do Sporting desde pequenino.
Do que vir dizer que sempre foi do Sporting.

Gosto mais da sinceridade dele,da frontalidade com que ele responde.
Esta entrevista esta melhor,do que no “Trio de Ataque”,a diferenca esta em quem lhe fez as perguntas.

Eu gosto do PB desejo que ele continue sempre assim!

[b] Esta época, qualquer técnico que fosse campeão seria benfiquista...[/b]

Nunca disse que era do Sporting desde pequenino. Mas estou há sete anos num clube que me trata bem, que me respeita e isso para mim conta muito. E não o esqueço.

|

Next :arrow:

O que mais aprecio no PB é a frontalidade com que fala de qualquer assunto, não se refugiando nos lugares comuns habituais.

As respostas às questões sobre o Carlos Martins, Veloso e a sua continuidade no Sporting, são prova disso.

Excelente entrevista.

De facto, se há coisa que este homem tem de bom, é o poder de argumentação.

Excelente poder de argumentação que em junção á frontalidade, resulta em momentos de pura classe.

6 anos é muito tempo.
Ele é treinador, não é nenhum jogador por isso deixem fazer o seu trabalho enquanto tem contrato com o clube, e depois sim renovem (se for caso disso!). Mas como já sei que isto não vai acontecer, resta-me ter esperança no bom trabalho do Paulo Bento.

Esta entrevista está bastante melhor que a do Trio D ataque
Mais uma vez, o que houve no Trio d'Ataque não foi nenhuma entrevista. Ou pode-se dizer que foi uma entrevista informal e cujas perguntas surgiram no momento. :arrow:

A minha defesa a Paulo Bento e a enorme admiração que tenho por ele, advém muito da sua postura, da sua personalidade e da sua seriedade e honestidade.

Obviamente isto não chega, mas nos aspectos mencionados acima, creio que podemos estar descansados e ser para nós um motivo de claro orgulho no técnico que temos.

Paulo é um homem sério, profissional naquilo que faz e sobretudo, deve ser no Sporting, das pessoas mais honestas que por lá andam.

Grande homem o Paulo Bento, dá orgulho ter um treinador assim!Se fosse eu a decidir o contrato novo contrato seria no minimo de tres épocas!Eu parece-me que se por acaso o benfica nao tivesse treinador e o Paulo Bento fica-se sem contrato que ele não trocava o nosso clube pelo benfas, notasse que é grato ao clube! Cabe-nos também a nós aos poucos transformá-lo num sportnguista de coração, porque o homem tem muita categoria!

[b]Vê-se a treinar o FC Porto ou o Benfica?[/b]

Não. Vejo-me a treinar o Sporting.

TAU! :arrow:

Foi uma resposta com tranquilidade… :lol:

Entrevista de grande nível do Paulo Bento, sempre com muita tranguilidade e naturalidade :wink:

Ficamos a saber que o Bidon é para ficar, sai uma picanhite?!
E que o Caneira é uma questão não totalmente definida…

Faltou a questão sobre os alas…, será que sem o ala Nani, o losango voa? a ver vamos, a solução para esta baixa de vulto, digo eu…

E o Veloso não gostou da rotatividade… eheheh, nem eu! o onze maravilha vingou no fim!

A postura profissional de Paulo Bento é exemplar!

=D>

Pois ate aqui tudo bem!! Muitas das coisas que se dizem a cerca do Paulo Bento ate aceito…
SO NAO GOSTEI ,FOI DO TREINADOR DO SPORTING ter votado no Simao como melhor jogador da liga, penso que isto a ser verdade o que esta escrito no Record e uma traicao ao sporting, e aos proprios jogadores do sporting, sera que ele pelo menos nao viu em POLGA nada que o tivesse motivado para votar pelo menos nele, ou em qualquer outro jogador do sporting, em detrimento de votar naquele traIdor do sporting, e que para alem de ser um bom jogador nao passa de um traidor, e simulador!!
Sinceramente esta e uma traicao das grandes e aos seus proprios jogadores, nao posso acerditar que um treinador do sporting, com tantos e bons jogadores , nao tera visto nenhum jogador que lhes tivesse enchido as medidas em detrimento de um jogador dos lampioes?
Esta decisao do Paulo Bento FOI UMA TRAICAO A TODOS NOS SPORTINGUISTAS!!

Não, não foi. O Paulo Bento sabia perfeitamente que não ia por em causa a sua liderança e legitimidade dentro do balneário do Sporting só por causa de uma votação insignificante. Por isso ele não escolheu nenhum jogador do Sporting. Ele sabe que assim no futuro no balneário ninguém o pode acusar de ter “afilhados” e “meninos-queridos”. Ele sabe o que fez.