Passivo da SAD baixa 55 milhões

O passivo da SAD do Sporting vai baixar 55 milhões de euros, em virtude do Banco Comercial Português (BCP) e do Banco Espírito Santo (BES) terem subscrito a quase totalidade dos Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC) colocados no mercado pela sociedade que gere os destinos do futebol leonino.
rascord.pt

[b]RESULTADOS DA OFERTA E DO RATEIO[/b]

Nos termos e para os efeitos do disposto no artigo 127º do Código dos Valores Mobiliários, torna-se público que foi integralmente subscrita a Oferta Pública de Subscrição (“OPS”) acima referida, respeitante à emissão de 55.000.000 Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (“VMOC”), escriturais e nominativos, com valor nominal de 1 Euro cada, que foram oferecidos à subscrição dos accionistas e demais investidores detentores de direitos de subscrição da SPORTING CLUBE DE
PORTUGAL - FUTEBOL, SAD (“Sporting SAD”).

No exercício dos respectivos direitos de subscrição, foram subscritos 157.830 VMOC, representativos de cerca de 0,29% do total de VMOC a emitir no âmbito da presente OPS, tendo ficado disponíveis para rateio 54.842.170 VMOC. , valor inferior à quantidade de VMOC sobrantes, pelo que o processo de rateio, entre todos os subscritores que manifestaram interesse em subscrever um número de VMOC superior àquele a que teriam proporcionalmente direito, resultou na atribuição da totalidade dos VMOC suplementares pedidos em rateio.

Tal como previsto nas condições da Oferta, no âmbito da garantia de colocação assumida pelo Banco Comercial Português, S.A. e pelo Banco Espírito Santo, S.A. (conjuntamente os “Bancos”) os 54.833.905 VMOC sobrantes, após a satisfação das ordens de subscrição e dos pedidos de subscrição em rateio, foram subscritos pelos Bancos - o Banco Comercial Português, S.A. subscreveu 27.416.953 VMOC e o Banco Espírito Santo, S.A. subscreveu 27.416.952 VMOC.

A liquidação financeira dos VMOC subscritos no exercício dos direitos de subscrição deverá ocorrer em 17 de Janeiro de 2011 e a liquidação financeira dos VMOC atribuídos em resultado de pedidos de subscrição adicional de VMOC em rateio bem como dos VMOC subscritos pelos Bancos, no âmbito da garantia de colocação assumida, deverá ocorrer em 19 de Janeiro de 2011.

Agora já se tornou mais oficial que os verdadeiros donos do Sporting são os bancos… Nem os actuais accionistas quiseram acompanhar esta operação financeira, tal deve ser a saúde financeira da SAD.

Siga a marinha :arrow:

O esperado. Marketing zero relativamente à operação e de forma a que os Bancos subscrevessem o menos possível.

Por acaso não soube das datas de subscrição antes do final do prazo (verdade seja dita que também não me informei).

De resto, a 3% ao ano, é um investimento que, do ponto de vista de geração de mais valias, não me parece muito atractivo (como são, por exemplo, as obrigações). O único aliciante é o facto de se transformarem em acções no final do período, transformando os seus subscritores em accionistas.

Mais um passo na direcção do BESporting! :clap:

E BCP.

Os 3 por cento, nos dias de hoje, não são maus… ter as obrigações convertidas em acções de uma SAD, sim.

Gostava de saber qual o montante do passivo consolidado antes da venda do património e desta operação e o actual… se alguém tivesse acesso aos números… :slight_smile:

Não me venham com aquela história de dar um passo atrás, para dar 2 em frente… Isso na politica deu o que se sabe… :shifty:

há algum tempo, veio no correio da manha os passivos.( correio da manha vale o que vale) :think:
A Sporting SAD 176,8 milhões de euros.

Da Sporting Sad, o problema é saber o passivo do Grupo Sporting.

Deve de ser mais uma medida de preparo para o fair play financeiro ue aí vem.

Passivo bancário consolidado.

1 Antes da venda de património.

2 Depois.

3 Depois da liquidação financeira da subscrição das VMOCs

O que é que falta para o SCP garantir a maioria da SAD, tal como está prometido?

Estive a fazer umas contas de merceeiro:

O SCP, após a compra das acções do Baltazar, ficou com cerca de 80% da SAD;

Com a redução e posterior aumento de capital, em que a quase totalidade das novas acções foram subscritas pelo clube, o SCP deve ter ficado com uns 90% da SAD;

Quando os VMOCs (quase totalmente subscritos pelos bancos) forem convertidos em acções, pelas minhas contas a % do clube na SAD passa para cerca de 37%.

O que é que me está a escapar?

O que te escapa a ti, eu também não consigo alcançar…

Não havia a garantia que o Sporting não perdia a maioria? :think:

Isso é muito sério… entre participação directa e indirecta, esses 37 estarão correctos?

Como já tinha referido num outro comentário, esta operação é duvidosa a muitos níveis, e um dos quais é ao nível dos investidores e futuros accionistas da Sporting SAD.

Eu não confio nesta operação, nem em outras tomadas à revelia dos estatutos do Clube. Qual é o papel dos sócios no meio disto tudo? Comer e calar?

Eu não percebo nada disso. Mas acho que nem é possível o clube ter apenas 37%.

Os VMOCS subscritos correspondem ao capital social total, ou aos tais 49% que disseram na última AG (sendo que antes seriam de 60%)?

Confesso que gestão ou economia estão longe de ser a minha área…

O clube meu caro, o clube é que te está a escapar…

Sem ofensa Skinner, mas acho sempre algo ingénuo quando dizem isso, como se fosse uma tragédia grega. Tirando o Barça e o Real, conhecem algum clube de futebol cujos verdadeiros donos não sejam os bancos que lhes emprestam a guita…? Então…!

O problema não é ser o BESporting ou BCPorting, o problema é a forma como se lida com a gestão entre ter de pagar o que devemos (parece-me justo e honesto que se paguem as dívidas a quem de direito) e ter de vencer para criar lucro e continuar a pagar. Portanto os bancos fazem a parte deles, sem grandes segredos, apenas querem receber aquilo que emprestaram, com juro. Tal como fazem ao comum cidadão. Quem não está a fazer a sua parte são os jogadores e treinador e presidente e etc.

Então como é que fica o nosso passivo?