Passivo Clubes Portugueses

Pessoal,

alguem me sabe dizer onde encontrar uma lista com o passivo dos clubes portugueses? De preferencia para a epoca 2005/2006, eu sei que a Deloitte publica uns relatorios anuais, mas ja procurei e nao os consigo encontrar em lado algum.

Qualquer ajuda e apreciada.

O presidente da Instituição acabou de dizer que:

É compreensível, todos temos essa paixão. Agora, compete-nos a nós ter a cabeça fria para não cairmos na tentação em que muita gente caiu. Estou a consolidar a Instituição. O passivo está a baixar drasticamente. Curiosamente, há muita gente que fala do passivo de 300 e tal milhões de euros. Mentira. A Instituição tem um passivo bancário na ordem de 120 milhões de euros. Depois em fornecedores, e com estádio e Somague, à volta de cem milhões de euros, porque 80 milhões de euros não são exigíveis à Instituição. Por isso, o passivo deve situar-se à volta dos 220 milhões de euros.

O que é isso de passivo não exigível?

Dívidas a outras empresas do grupo?

Ou será que ele está a confundir com passivo a curto/médio prazo?

Deve ser encargos de outra empresas do grupo, como a estadio e a multimedia, penso eu!

F. C. Porto, Benfica e Sporting acumulam dois terços do passivo do futebol profissional português. Mesmo com modelos de gestão diferentes, é seguro que as dívidas atormentam quase todos os participantes das duas Ligas.

O passivo do futebol profissional português atinge os 619 milhões de euros, contabilizou o JN, após reunir os dados mais recentes dos participantes na Liga e Liga de Honra. As contas, incómodas para alguns dirigentes, permitem traçar cenários distintos, mas o pessimismo domina.

Dez das 32 equipas actuam através de sociedades anónimas desportivas (SAD) e, nesses casos, o passivo indicado exclui as verbas do clube. O Sporting, com um passivo da SAD de 146 milhões de euros, está à frente do indesejável “campeonato”. Os três grandes acumulam dois terços dos passivos. Mas só os leões apresentam um saldo negativo (2,5 milhões de euros), uma vez feita as diferenças entre os activos e os passivos.

O F. C. Porto tem um passivo menor do que o Sporting (141,1 milhões), mas o activo atinge os 158,8 milhões. Também a SAD do Benfica, que finalizou o último exercício com 125 milhões de passivo, consegue superar o resultado, pois os seus activos totalizam os 148 milhões de euros.

“Os três grandes vivem realidades diferentes da dos seus concorrentes na Liga. Mas a indústria de futebol é uma actividade económica como as restantes e, em termos gerais, não está imune à crise”, salienta, ao JN, Ricardo Gonçalves, analista da Deloitte especializado na área do desporto.

No entanto, nos últimos dois anos, as três SAD’s apresentaram resultados financeiros positivos. A melhoria de gestão, com o evoluir do tempo, e as receitas da Liga dos Campeões têm ajudado a diminuir os passivos.

Porém, a curto, médio prazo, haverá clubes e sociedades que cessarão a actividade, não só em Portugal, como em todo o mundo, alerta Ricardo Gonçalves. O futebol, como indústria, está muito endividado e não escapa à crise, mas, no caso do Boavista, os problemas já vêm de longe. Com um passivo calculado em 80 milhões de euros, o maior problema dos axadrezados é possuirem activos quase sem expressão, tendo assim uma situação financeira pior do que a dos três grandes.

“Um clube pode ter um passivo de dois milhões e estar pior do que um com 50 milhões. A disponibilização dos activos pode ajudar rapidamente a alterar o que parece difícil de resolver”, exemplifica Ricardo Gonçalves.

O Paços de Ferreira é o único clube sem passivo, embora o Nacional, neste levantamento, também esteja incluído no lote. Isto porque o clube presidido por Rui Alves se recusou a divulgar os seus números, apesar de no último exercício ter tido um lucro de 1,5 milhões de euros, graças à venda de alguns jogadores, como o guardião suíço Benaglio.

Se pudesse falar - está impedido pela Liga de o fazer - o líder pacense, Fernando Sequeira, diria que preside a um clube cumpridor, que controla as despesas e já tem conseguido finalizar as épocas com as contas saldadas.

Já no Estrela da Amadora, com um passivo de sete milhões, não faltam problemas - salários em atraso, pré-avisos de greve a jogos e treinador a bater com porta. “Oitenta por cento do passivo vem de gestões anteriores”, realça António Oliveira. Para o líder dos tricolores, se o Estrela arranjasse maneira de pagar as contas de forma faseada, a situação podia melhorar. “Têm de escolher se querem uma Liga para meia dúzia ou se dão a mão aos mais aflitos”, conclui António Oliveira.


[url]SAPO - Notícias de hoje atualizadas ao minuto

uma questão,

se nao se tem vendido o patrimonio nao-desportivo o valor dos nossos activos seria positivo, correcto ?

Sempre que vejo números desta natureza e o primeiro lugar do ranking da miséria, dá-me vontade de cometer uma loucura e descarregar no corpo de quem comanda o clube!!

Sem mais nada para vender, com políticas de contenção de custos, sem investimentos relevantes no futebol há alguns anos e ainda possuímos o maior passivo?

Daqui só resulta uma coisa: o Sporting foi na última década e continua a ser governado por incompetentes predispostos a acabar com o clube!

Não.

O Património não-desportivo fazia parte dos Activos do Clube, não da SAD. O Activo da SAD sempre foi constituído apenas pelos passes dos jogadores de futebol… como grande parte deles vem da formação e são incluídos no plantel como Activos de valor ZERO, é normal que os Activos da SAD do Sporting sejam inferiores aos da SAD do Porto e Benfica.

Não sei de quanto é o Activo do Sporting Clube, mas imagino que seja qualquer coisa que não se sabe quanto é + 145 M€ (Estádio) + 15 M€ (Academia)… sem contas, nada feito. :wink:

:great: