Operadores nacionais querem divulgar lista de caloteiros

Operadores nacionais querem divulgar lista de caloteiros
A TMN, a Vodafone e a Optimus pretendem criar uma base de dados comum com os nomes dos devedores no sentido de evitar que os clientes com dívidas numa operadora possam facilmente ter acesso a cartões de outra. O projecto espera agora o parecer favorável da ANACOM para avançar.

A ideia tem quase três anos, mas só agora as operadoras nacionais chegaram a um acordo. Segundo a edição deste domingo do Correio da Manhã, foi pedido o parecer à Comissão Nacional de Dados que «quer ter a certeza de que não existe risco de violação da privacidade».

Actualmente, é relativamente fácil para um cliente defraudar as operadoras. Segundo explicam as marcas, mesmo com dívidas avultadas, não existe qualquer medida que impeça o consumidor de adquirir um cartão de telemóvel a outra empresa.

Mais de 200 mil cartões são cancelados todos os anos devido à falta de pagamento por parte dos clientes. A realizar-se, a futura lista conterá os nomes dos utilizadores que vem mais de 370 euros a cada operadora, impedindo-os de comprar cartões numa marca diferente.

Em Portugal, cerca de um milhão e 200 mil pessoas possuem mais de um cartão de telemóvel, sendo que, de acordo com os últimos dados, existem mais de onze milhões de assinantes.

Entretanto, as operadoras pensam já numa base de dados comum com os números de IMEI dos telemóveis roubados, com o objectivo de bloquear os terminais em todo o espaço nacional.

11-02-2007 11:22:04

http://diariodigital.sapo.pt/