O que é que lêem, nestas noites...? (Livros, BD, colectâneas)

1

3 Curtiram

Li Belos cavalos e A Estrada bem antes de sair o filme. Fiquei profundamente transtornado com A Estrada. Recomendo.

1 Curtiu

Acabei de saber que se foi…

DEP

3 Curtiram

Agora estou neste.
image

2 Curtiram

:green_heart::green_heart:

1 Curtiu

Impossível não ficar.

1 Curtiu

Ler sobre o pensamento, tomada de decisão e memória. Um psicólogo que ganhou o nobel da economia é um bom ponto de partida.

3 Curtiram

Tema interessante. A psicologia comportamental tem muito valor para a Economia.

2 Curtiram

Estou a ler, emprestado por um amigo… Parte do apoio russo a Trump explicado como foi feito, entre muitas outras coisas.
image

1 Curtiu

Esse livro é top.

@Paracelsus do António Damásio qual o livro mais completo para iniciar a leitura?

Que eu sei que já leste coisas dele.

O primeiro, O Erro de Descartes.

Todos os que vieram a seguir são no fundo extensões aprofundadas das bases lançadas pelo Erro de Descartes. Quem começa pelo Sentimento de Si, por exemplo, ou sabe e compreende de antemão o que é Neurociencia ou vai passar um mau bocado. :sweat_smile:

De uma maneira geral, ler Damásio permite enquadrar resultados científicos no espírito filosófico, intelectual e histórico da coisa, mas a escrita dele não é muito acessível ao leitor comum (excepto o erro de descartes que tem uma parte inicial bastante fácil de seguir), e torna-se por vezes maçadora e cansativa, muito honestamente (e isto sou eu que trabalho numa área médica com fortíssima componente científica e também extremamente complexa por vezes :joy:, agora imagina os outros).

É bem mais gratificante poder conversar com o Damásio ao vivo e a cores já agora. :grin:

Tenho visto alguns vídeos no Youtube sobre a neurociência, já ouvi dois podcasts com o Damásio, o passo seguinte é então começar pelos livros.

Estou agora entretido com o Pensar, Depressa e Devagar. Que tem uma escrita acessível mas que recorre a muitos estudos científicos. Tenho já em lista de espera o Cérebro em Acção do David Eagleman e devo também adquirir o Cérebro do mesmo autor. Também tenho o Dopaminados da Anna Lembke.

Vou então adicionar o Erro de Descartes (que assim por alto deve desconstruir a razão pela emoção).

Ele não descontrói isso (na minha opinião), o que ele faz é afirmar (ou demonstrar) que isso da razão vs emocão é uma simplificacão errada que as pessoas têm, porque todas as decisões e pensamentos tomadas pelo ser humano obedecem a uma “ponderacão emocional” de n factores e que uma decisão racional é tão “emocional” quanto uma decisão emocional, por assim dizer.

E sim, é claro que ele tem razão e é mais que lógico. O cérebro é sempre o mesmo, o processo de decisão a nível cerebral é sempre o mesmo, a diferenca entre aquilo que as pessoas percepcionam como racional vs emocional é apenas a atribuicão de diferentes “pesos” aos factores que são equacionados. Mesmo as decisões que possam parecer totalmente desprovidas de sentimento/emocão/etc e baseadas apenas em factores totalmente objectivos e lógicos na verdade não o são, pelo contrário, mesmo essas têm todas o mesmo processo emocional/sentimental por trás e são responsáveis pelo resultado final na decisão tomada.

1 Curtiu

O Daniel Kahneman defende essa linha de raciocínio no Pensar, Depressa e Devagar. Ele divide tomada de decisão em dois sistemas, o sistema 1 que é mais emocional, com base nas nossas vivências, memórias e crenças e o sistema 2 que é mais racional, estatístico. E estes dois sistemas ligam-se e maioritariamente utilizamos o sistema 1 para decidir que o sistema 2 (que o autor defende que é preguiçoso). Tomar decisões só com base no sistema 2 e isolar o sistema 1 é uma tarefa hercúlea e que exige um isolamento tão desgastante que é difícil.

Boa. Parece-me que será um bom complemento.

Isso é uma conceptualizacão do pensamento feita pelop Kahneman, uma espécie de modelo para explicar observacões comportamentais, mas biologicamente não é isso que acontece. A nível biológico, o cérebro decide sempre com base em input “emocional”. O sistema “racional, estatístico” não existe a nível biológico, o que existe é uma construcão a partir dos diferentes factores que são usados para tomar uma decisão, factores esses que, alguns são conscientes, enquanto outros não, mas nenhum desses factores é considerado com base numa qualquer racionalidade abstracta, mas sim numa base emocional.

É uma análise neuropsicológica que o Kahneman e está bem suportado a divisão que ele faz (que outros fazem de outra forma). E com estudos nesta área conseguem perceber padrões biológicos, sobretudo ao nível da dopamina onde parece que determinados comportamentos opostos tendem a ter a mesma reação biológica (consumo de drogas vs consumo de pornografia vs práticas religiosas). Mas sim, é tudo no campo da psicologia, dos comportamentos. A parte biológica que está também presente é menos rigorosa nas análises, sobretudo neste trabalho do Daniel Kahneman que está praticamente afastada.

@Paracelsus sugeres algum autor/livro sobre esta temática do cérebro e a tomada de decisão?