O que é que lêem, nestas noites...? (Livros, BD, colectâneas)

[member=5714]Chev Chelios

A minha dúvida em relação a literatura “Star Wars” está em entender qual é na verdade “complementar” à storyline dos filmes e qual literatura corresponde a “realidade alternativa”. Entendes o que quero dizer?

Tudo o que foi publicado após a Disney ter comprado a Lucas Arts faz parte do chamado canon, ou seja, aconteceu, foi incluído na história oficial da série (o mesmo acontece com as séries animadas) e podes, numa rixa entre SW nerds, mencionar com propriedade qualquer evento ou situação ocorridos nestes livros. [emoji23]
Existe inclusive um género de comité que avalia, e ora permite ora rejeita (mas claro que já há inconsistências e aprovações que não fazem sentido), as adições feitas pelo pessoal que cria conteúdo Star Wars (pessoal dos livros, guionistas, banda desenhada, etc.). Tudo o que havia até a aquisição foi eliminado e chama-se Legends ou Expanded Universe.

A propósito de livros com ligações sólidas aos filmes, experimenta ler o Catalyst, a Rogue One Novel e o Star Wars Rebel Rising. Lê ambos e depois vê o filme. Vais ver que, apesar de já teres visto o filme, a leitura dos livros melhora o filme, especialmente o comportamento de certos personagens (background, factos sobre a construção do Death Star, etc.). Aliás a maioria dos livros serve esse propósito. Se um filme lançado ou a ser lançado no futuro não explicar certo evento, personagem, grupo ou comportamento, muitas vezes os autores tentam fazê-lo. A ligação entre meios está bem feita entre os livros e a banda desenhada. Mas há inconsistências. Há um livro que explica a origem da Captain Phasma (livro medíocre e estranho). Tu lês o livro, vês o The Last Jedi, e a primeira pergunta que fazes é, como é que alguém como o Finn derrotou a Phasma? É óbvio que o pessoal dos filmes, se quiser seguir determinado caminho, segue-o e caga em todos. Mas sou sem dúvida fã da simbiose entre comics e livros. A banda desenhada do Poe Dameron dá-te um retrato espectacular da ligação entre o Poe e a Leia.

Fica aqui a lista dos livros SW que vale a pena ler (pós-aquisição da LA):
Star Wars Bloodline (thriller político, conflito entre quem quer um Galactic Senate com tantos poderes quanto possível e quem quer o contrário)
Star Wars Lost Stars (Romeu e Julieta versão Star Wars)
Star Wars: Leia Princess of Alderaan (Leia com 16 anos, o seu começo no mundo da política)
Star Wars Twilight Company (sobre os soldados da Rebellion).

Star Wars Thrawn (a introdução no canon de uma das personagens mais espectaculares do Legends, e vai ao encontro da versão original, felizmente).
Star Wars Thrawn Alliances
Star Wars Thrawn Treason (saiu o mês passado).

Star Wars Tarkin (a origem de Tarkin)
Star Wars Rebel Rising (a história de Jyn Erso, a relação dela com o Saw, o tipo de acções que o grupo do Saw fazia, etc.)

A trilogia Aftermath (que narra o que aconteceu ao Império imediatamente a seguir ao fim do Return of the Jedi). O problema poderá ser o primeiro livro, que é basicamente 400 e tal páginas de exposição e preparação dos volumes 2 e 3. Mas eu gostei.

Qualquer um destes livros vale a pena. Sem dúvida.
Sendo fã, não há outro caminho que não ler pelo alguns destes livros. Pelo menos.
Tenta seguir a ordem de publicação dos livros. P ex, nada de ler o Bloodlines antes do Leia Princess of Alderaan.

Na continuação das férias despachei este:

Entretanto li mais dois recentemente:

Dark Matter

Livro de sci-fi (nao de naves espaciais e aliens e coiso, entenda-se… é sci-fi de outro tipo). A história é interessante, do princípio ao fim, mas tem dois problemas a meu ver:

  • É demasiado curto e rápido de ler. Estava à espera de um livro mais “demorado” e com mais sumo. Por vezes quase parece um screenplay e não uma história literária. A meu ver é este o principal defeito que se reflecte num desenvolvimento pouco profundo das personagens.

  • O estilo de escrita é pouco trabalhado. Nada de errado em si, mas para quem vem da trilogia Broken Earth é como passar do dia para a noite.

Para quem já leu Philip K Dick, a analogia é a seguinte, parece uma história curta deste mas escrita de forma bastante mais simplista. Tinha lido boas reviews sobre o livro e estava sinceramente à espera de melhor.

Thirteen

Este apanhou-me um bocado de surpresa pela positiva. É um thriller policial de boa qualidade, um verdadeiro page-turner, a partir de certa altura é muito difícil de largar o livro.

Eu que não sou muito deste género e já li diversos autores, acabei por apreciar bastante este aqui. Gostei bastante do estilo narrativo usado pelo autor, bastante detalhado e sem pressas para criar a atmosfera certa sem no entanto descurar o “pace” da história que é ainda assim bastante elevado. Houve preocupação de não deixar muitas pontas soltas e de não recorrer a situações totalmente irrealistas, o que pra mim foi bom, pois tornou a coisa mais realista e assim mais entusiasmante.

Aparentemente faz parte de uma série de livros com o mesmo advogado, mas posso garantir que se lê perfeitamente como stand-alone.

Depois dos 3 Lord Of The Rings (Fellowship of The Ring, Two Towers and The Return of The King), do Hobbit e do Béren and Luthien estou a ler este. Faltam-me ainda o Fall of Gondolin, o Unfinished Tales e o Silmarillion para acabar toda a obra do JRR Tolkien (objectivo deste ano).

acabei o Malazan Book of the Fallen do Steven Erikson. São 10 volumes com mais de mil páginas cada. E é na prática uma única história, com múltiplos plots, sub plots, sub-sub-sub etc. Muito bom, da melhor fantasia que tenho lido.

Interessante é que o Erikson concebeu a história a meias com outro autor, Ian Cameron Esslemont, como um jogo (género D&D mas muito mais complexo). Como ninguém pegou, decidiram escrever, e cada um escreveu por si, mas no mesmo universo, e com histórias entrelaçadas. Ou seja, tenho agora para ler 6 volumes do Esslemont do ciclo Novels of the Malazan Empire, mais duas trilogias prequel Path to Ascendancy e Kharkanas Trilogy, mais uma trilogia sequel (ainda não escrita).

Já tenho que fazer nas cerca de 100 horas que vou estar em aeroportos e aviões este ano :mrgreen:

Um pouco na linha deste,

De vota aos clássicos…<

Receio que o primeiro esteja um pouco desactualizado.

Olha quem vai aprender uma coisas :lol: :lol:


:venia:


:venia:

:venia:

Gosto imenso do John Williams, esse Augustus já vai para lista de espera.

Espero que não sejas funcionario publico

Funcionário da Autoridade Tributária. Cuidado.

:tophat:Aconselhado pelo meu amigo Paulo.


O-Despertar-dos-Magicos.jpg

1 Curtiu

Isso já tem uns anitos valentes, é salvo erro de 1960…