O pior português de sempre

Esta ainda não conhecia! :smiley:

http://piorportugues.blogs.sapo.pt/

Os meus votos nas duas categorias foram para o Tio António (aqui o Mário Soares lidera :shock: ) e para o Zé Maria (liderança destacada para Fátima Felgueiras). Mas em quem eu gostava mesmo de ter votado na segunda categoria se tivesse sido possível era no Santana! :twisted:

Tinhas a possibilidade de votar num rei cuja rabetice e estupidez entregou um dos maiores impérios de sempre aos vizinhos do lado e foste votar no Tio António… :-k

Uma vez dei-me ao trabalho de fazer um gráfico da evolução do império Português ao longo dos séculos, repara bem nos pontos de inflexão e tenta tirar outra conclusão sobre quem contribuiu mais para a ruína do País:

Alberto João Jardim - Porque nunca passa das palavras aos actos naquilo da independência da Madeira

:roll: :arrow:

Melhor seria uma nação orc independente do resto.

Votei Mário Soares. :arrow:

[b]Tinhas a possibilidade de votar num rei cuja rabetice e estupidez entregou um dos maiores impérios de sempre aos vizinhos do lado e foste votar no Tio António... [/b]:-k

Uma vez dei-me ao trabalho de fazer um gráfico da evolução do império Português ao longo dos séculos, repara bem nos pontos de inflexão e tenta tirar outra conclusão sobre quem contribuiu mais para a ruína do País:

:shock: :shock: :shock:

Contínuo admirado que exista ainda quem ainda puxe dos galões do passado colonial, que parece julgar que ainda deveriam ser nossas. Se pensam assim, também deveria ser concluído que se vivia à custa das colónias… :roll:

Uma vez dei-me ao trabalho de fazer um gráfico da evolução do império Português ao longo dos séculos, repara bem nos pontos de inflexão e tenta tirar outra conclusão sobre quem contribuiu mais para a ruína do País:

É curioso como votam como o pior quem lhes permite falar livremente. Masoquismos…

Votei Mário Soares. :arrow:
É curioso como votam como o pior quem lhes permite falar livremente. Masoquismos...
Votei Mário Soares. :arrow:

Eu diria saudosismos…

Contínuo admirado que exista ainda quem ainda puxe dos galões do passado colonial, [b]que parece julgar que ainda deveriam ser nossas[/b]. Se pensam assim, também deveria ser concluído que se vivia à custa das colónias... :roll:

Faço esta pergunta muito sinceramente: Qual é, exactamente o teu problema?

Não sei o que pretendes com esse tipo de análise…então segundo a tua lógica as únicas possessões que deveriam ser legitimamente “nossas” seriam o Minho, Trás-os-Montes, a Beira Litoral e a Beira Alta…e isto admitindo que Portugal é “nosso” por direito, ou esqueces-te que o país foi fundado e criado na forja da traição e as suas fronteiras foram alargadas pela espada?

É curioso como votam como o pior quem lhes permite falar livremente. Masoquismos...
Votei Mário Soares. :arrow:

Eu diria saudosismos…

eu diria que é um retornado :smiley:

Contínuo admirado que exista ainda quem ainda puxe dos galões do passado colonial, que parece julgar que ainda deveriam ser nossas. Se pensam assim, também deveria ser concluído que se vivia à custa das colónias... :roll:
Uma vez dei-me ao trabalho de fazer um gráfico da evolução do império Português ao longo dos séculos, repara bem nos pontos de inflexão e tenta tirar outra conclusão sobre quem contribuiu mais para a ruína do País:

Pode te passar ao lado mas Portugal já tinha possessões em África antes de muitos países existirem como país… Espanha, EUA, etc…
Parece que andam todos esquecidos de que somos a nação mais velha da europa.
E elogios para o Mário Soares depois de ter feito uma vergonha de uma descolonização e ter pisado a bandeira de Portugal…

Contínuo admirado que exista ainda quem ainda puxe dos galões do passado colonial, [b]que parece julgar que ainda deveriam ser nossas[/b]. Se pensam assim, também deveria ser concluído que se vivia à custa das colónias... :roll:

Faço esta pergunta muito sinceramente: Qual é, exactamente o teu problema?

Não sei o que pretendes com esse tipo de análise…então segundo a tua lógica as únicas possessões que deveriam ser legitimamente “nossas” seriam o Minho, Trás-os-Montes, a Beira Litoral e a Beira Alta…e isto admitindo que Portugal é “nosso” por direito, ou esqueces-te que o país foi fundado e criado na forja da traição e as suas fronteiras foram alargadas pela espada?

Esta eddie é brutal, queres mais exemplos de países que foram fundados e criados na forja da traição como dizes e fronteiras alargadas pela espada ou por outra arma???

Sinceramente não sei se essa frase foi uma critica ou mesmo um elogio.

deduzo que no outro teu post estavas a referir-te ao D. Afonso Henriques 1º Rei de Portugal, o tal traidor que te deu o previlegio de poderes falar esta lingua, o tal que te deu o previlegio de poderes votar como o maior portugues de todos os tempos, o tal que te deu o previlegio de estares aqui a discutir este assunto, haja pachorra. Ás tantas és capaz de dizer que neste momento estavas melhor como espanhol, talvez seja verdade, se precisares de ajuda para te levar ao aeroporto com bilhete para a Galiza ou mesmo País Basco, estas a vontade, farei isso com todo o gosto.

Chewbaca, esta tua intervenção juntamente com a do Paraver são um qui pro quo

qual é exactamente o teu problema? Onde é que vês tanta brutalidade da minha parte? Acabaste de fazer 3 ou 4 remates para a bancada.

se não percebes se foi uma crítica ou um elogio, então sugiro-te que leias com atenção tudo desde o princípio e tentes compreender antes de começares a bombardear as pessoas sem razão.

1º não percebeste o conteúdo da minha resposta ao paraver

2º como é que eu me podia estar a referir ao D. Afonso Henriques se o primeiro ano que surge no gráfico é 1415? Além disso não sabia que o D. Afonso Henriques também era rabeta como o D. Sebastião.

3º passaste-te dos carretos com o teu último parágrafo

4º eu não ando aqui com uma atitude pretensiosa como vocês, só me limitei a constatar factos

Brilhante! Então, os outros povos não tinham qualquer direito. O que era mesmo bom, era serem tratados com muita porrada. Quanto mais terror, melhor.

Então, nós fomos o último império colonial a ruir, e ainda há quem continue a apelar ao lema “Para Angola, já e em força”, e não percebe porque caiu o império. Nós podemos ser livres, os outros é que não.

E se segue por essa via, então a metrópole limitava-se a viver dos provendos vindo das colónias… Enfim.

E os Açores e Madeira, são províncias ultramarinas!?

Faço esta pergunta muito sinceramente: Qual é, exactamente o teu problema?

Não sei o que pretendes com esse tipo de análise…então segundo a tua lógica as únicas possessões que deveriam ser legitimamente “nossas” seriam o Minho, Trás-os-Montes, a Beira Litoral e a Beira Alta…e isto admitindo que Portugal é “nosso” por direito, ou esqueces-te que o país foi fundado e criado na forja da traição e as suas fronteiras foram alargadas pela espada?

Chewbaca, esta tua intervenção juntamente com a do Paraver são um [i]qui pro quo[/i]

qual é exactamente o teu problema? Onde é que vês tanta brutalidade da minha parte? Acabaste de fazer 3 ou 4 remates para a bancada.

se não percebes se foi uma crítica ou um elogio, então sugiro-te que leias com atenção tudo desde o princípio e tentes compreender antes de começares a bombardear as pessoas sem razão.

1º não percebeste o conteúdo da minha resposta ao paraver

2º como é que eu me podia estar a referir ao D. Afonso Henriques se o primeiro ano que surge no gráfico é 1415? Além disso não sabia que o D. Afonso Henriques também era rabeta como o D. Sebastião.

3º passaste-te dos carretos com o teu último parágrafo

4º eu não ando aqui com uma atitude pretensiosa como vocês, só me limitei a constatar factos

Ora bem fiz o que aconselhaste (ler desde o inicio) e somente me resta pedir as minhas mais sinceras desculpas pelas minhas palavras.

Curioso que um saudosista do Portugal colonial, tenha uma tirada dessas. Afinal, o português bom é o da metrópole, e outro foi para as províncias ultramarinas ou que lá nasceu é trampa. Tanto complexo que anda por aí. Gostaria de saber qual é o seu problema com os retornados… Estou mesmo curioso. E ainda não percebe porque caiu o regime colonial…

eu diria que é um retornado :D

A História anda muito mal… Afinal em 1500 andávamos sozinhos no Mundo…

Quanto ás descolonização, ela foi votada no Parlamento, e TODOS os partidos votaram favoravelmente, incluindo PPD-PSD e CDS. E sobre a estória da bandeira, de factos muitos dizem que conhecem fulano de tal que disse que disseram que viram. Houve na última campanha um velhote que atirou essa a cara do Soares, e quando o Soares pediu para repetir, calou-se…

Pode te passar ao lado mas Portugal já tinha possessões em África antes de muitos países existirem como país... Espanha, EUA, etc... Parece que andam todos esquecidos de que somos a nação mais velha da europa. E elogios para o Mário Soares depois de ter feito uma vergonha de uma descolonização e ter pisado a bandeira de Portugal...

paraver, tenho dificuldade em responder a alguém, que, como tu, baseia toda a sua intervenção em conjecturas sobre o que os outros pensam, que por sua vez são baseadas em preconceitos. E pelos teus posts que já tenho lido aqui no fórum, começo a desconfiar que essa tua postura se aproxima gravemente da patologia.

Não tenho culpa de andar aqui com uma postura mais despretensiosa do que tu, ao passo que tu parece que estás sempre de espada afiada à espera dum sussurro que seja que desperte a tua faceta de politicamente correcto e defensor de sei lá o quê.

Mas voltando a este assunto concreto, como é que tu consegues retirar daquilo que eu disse, as seguintes ilações:

Contínuo admirado que exista ainda quem ainda puxe dos galões do passado colonial, que parece julgar que ainda deveriam ser nossas.
Brilhante! Então, os outros povos não tinham qualquer direito. O que era mesmo bom, era serem tratados com muita porrada. Quanto mais terror, melhor.
Então, nós fomos o último império colonial a ruir, e ainda há quem continue a apelar ao lema "Para Angola, já e em força", e não percebe porque caiu o império. Nós podemos ser livres, os outros é que não.

E para terminar, não me respondeste, qual é o teu problema com o que eu comecei por dizer no primeiro post? Qual é o teu problema em que eu considere D. Sebastião como o pior português de sempre, por ter partido para uma guerra em África sem deixar sucessor, e com o seu desaparecimento ter permitido a perda da independência para Castela, o que teve como consequência o desmoronar de grande parte do império?

Tal como não me respondeste, porque é que vês com maus olhos a conquista de territórios além-mar mas não te referes à maneira como o país Portugal foi criado?

Em resumo, o que é que todos esses moralismos que estás para aí a apregoar à boca cheia, têm a ver com o que eu comecei por constatar?

Haja pachorra…

A História anda muito mal... Afinal em 1500 andávamos sozinhos no Mundo...

Quanto ás descolonização, ela foi votada no Parlamento, e TODOS os partidos votaram favoravelmente, incluindo PPD-PSD e CDS. E sobre a estória da bandeira, de factos muitos dizem que conhecem fulano de tal que disse que disseram que viram. Houve na última campanha um velhote que atirou essa a cara do Soares, e quando o Soares pediu para repetir, calou-se…

Pode te passar ao lado mas Portugal já tinha possessões em África antes de muitos países existirem como país... Espanha, EUA, etc... Parece que andam todos esquecidos de que somos a nação mais velha da europa. E elogios para o Mário Soares depois de ter feito uma vergonha de uma descolonização e ter pisado a bandeira de Portugal...

Então EUA para os indios certo, Austrália para os aborígenes certo?
Existiamos antes de 1500…

Começaste pelos elogios fartos, mas nada foi acrescentado. Cada um que tenha a sua opinião.

Parece que não houve dificuldade em responder… :arrow:

Essa de comparar a conquista de territórios ocupados com a expansão ultramarina… :lol: :smiley: :smiley: :arrow:

paraver, tenho dificuldade em responder a alguém, que, como tu, baseia toda a sua intervenção em conjecturas sobre o que os outros pensam, que por sua vez são baseadas em preconceitos. E pelos teus posts que já tenho lido aqui no fórum, começo a desconfiar que essa tua postura se aproxima gravemente da patologia.