Mateus Fernandes (Empréstimo: Estoril)

Se sair um central e o Gyokeres, obviamente quena conversa muda e haverá dinheiro para tambem reforçar a posição 6. Mas nao tenho assim tantas certezas que vamos perder 2 das jóias. E so saindo um (provavelmente o Inacio, juntando ao Fatawu), nao haverá margem para reforçar todas as necessidades. E sendo assim, um GR, um ala/extremo esquerdo, um substituto para o Inacio e um avançado sao prioridades maiores que um 6

Pois, não concordo.
Ou melhor, o GR é essencial porque nem para o 11 titular temos um 100% confiável (isto sem me querer queixar do Israel).
E claro que se saísse o Gyo, encontrar outro PL de nível também passaria (e passará) para o top de necessidades.

Agora considerar ir buscar um extremo (quando temos 3 de nível e não estou a incluir o Quenda) mais prioritário do que ir buscar um 6 (onde só temos 1 numa posição chave de elevado desgaste físico), para mim não é compreensível.

Gosto sempre de ter dois 6 muito físicos no plantel.

Em 90% dos nossos jogos acredito que tanto o Morita como o Bragança possam dar boa conta a 6. Não me parece ser uma prioridade

Mudarás de ideias um dia que o Morten se lesione e esteja fora 1 ou 2 meses.
Ou seja, espero que nunca chegues a mudar de ideias…

1 Curtiu

Eu acho que o SCP deverá ter dois jogadores de confiança para todas as posições do plantel. Sendo obvio que os dois jogadores não têm que ter a mesma qualidade!
Não temos - a meu ver! - qualquer jogador no plantel ou nas “outras equipes” capaz de consistentemente desempenhar as funções de “6” no SCP como suplente do Morten. Num jogo ou outro, esporadicamente, sinm claro.
Não necessitamos de contratar propriamente uma “truta” para “6” suplente.
Mas acho que a posição deve ser reforçada.
Mas não será uma das prioridades.

SL

Cada vez mais acho que o que decide campeonatos são os jogadores da frente. Se temos um jogo a correr mal, basicamente não temos opções ofensivas no banco para fazer a diferença. So temos um avançado suplente e tem tido algumas lesões ao longo das ultimas 2 épocas. Temos 3 extremos quando habitualmente jogamos com 2.

Ter 5 jogadores para a frente de ataque quando jogamos com 3 é curto. Opções ofensivas no banco é o que faz com que jogos como em Vila do Conde, Braga e Guimarães sejam vitorias em vez de empates/derrotas.

Ter mais um 6 seria importante, mas seria util principalmente 10% dos jogos da época. Morita-Bragança/Pote/Mateus são duos do meio campo que servem para ganhar grande parte dos jogos do campeonato.

Nao pode acontecer é estarmos empatados em vila do conde e nao termos ninguem para sair do banco.

Em 21/22 o Porto fartou-se de ganhar jogos nos minutos finais porque ia ao banco buscar o Fabio Vieira, Toni Martinez, Pepê, Mini Conceição e o Corona (na primeira parte da epoca). Terntanta gente para sairndo banco na sehunda parte em jogos empatados, num campeonato como o português, é meio caminho andado para o sucesso na minha opinião

2 Curtiram

Vou voltar a repetir:
Para as posições que falas tens alternativas especializadas.
Mesmo para PL onde o Paulinho está com números estratosféricos por tempos de jogo.
Para a posição 6 não tens um único especialista como alternativa.
Um único!

A posição 6 perde campeonatos também…
Repito outra vez:
Não tens uma única alternativa especializada para esta posição.

Posso repetir isto 100 vezes… :wink:
É que estamos a falar de querer ter 2 e 3 alternativas para certas posições quando não temos uma única para esta que, ainda por cima, é uma posição de desgaste tremendo.
É que não entendo mesmo a vossa ideia!

E atenção:
Eu valorizo a força ofensiva de uma equipa.
Basta olhar para o meu nickname…

Correu super mal contra o Arsenal e contra a Juventus, realmente. O Morita nem foi contratado para 6 nem nada.

O Paulinho é alternativa especializada? Tem nível para cá estar? Tem um crédito incrivelmente grande por cá dado o que fez nestas épocas, é um downgrade gigante, não tem 1 característica que o faça ficar cá pra o ano, para o Huljmand como disse vais ter o Mateus, Morita, Koba, Bragança e só não tens o Essugo se não quiseres, o ataque é um grande problema pela falta de jogadores explosivos, pela falta de uma alternativa de qualidade ao Gyokeres, não fechem os olhos e cometam o erro de ignorar o quão fraco é o Paulinho, porque é, marcando ou não, é fraco.

Os números que está a ter esta época dizem que sim. Como titular já mostrou que não é suficiente, mas tem se revelado uma boa alternativa (já saiu do banco para resolver vários jogos esta época). Basta ver que é o nosso ponta de lança suplente e tem tantos golos como o melhor marcador dos lamps (Rafa) no campeonato, isto sem qualquer penalti.

Se o ideal era termos um titular habitual e duas alternativas nessa posição? Concordo, até pela idade do Paulinho

Depois deste empréstimo, é perguntar ao Estoril quem é que querem levar para lá no próximo ano. Essugo? Pontelo?

1 Curtiu

Face ao que temos este ano, acrescentar o Mateus é um upgrade fantástico. Não sei onde está a dúvida. Não acredito que huljmand ou Morita saíam, por isso ali não deve haver aquisições.

1 Curtiu

Os números nas anteriores dizem que não, e nem vou por aí, dado que com o volume ofensivo que temos especialmente nas competições internas dificilmente não marcaria, e as exibições pauperrimas, falhanços, e mais importante o facto de nunca ter tido qualidade para cá estar, já se via há demasiado tempo, tal como o Esgaio cuja contratação foi amplamente elogiada, até os valores que foram absurdos ( sim o do Esgaio), mas tem uma música e os adeptos gostam dele, os mesmos que sabem que se tivermos de ir com Paulinho para jogos a sério já foste.

Para além disto, jogar com ele como PL ou em parelha retira profundidade, capacidade de desiquilíbrio quer pelas alas quer pelo meio ou trabalho do PL em si, é demasiado evidente mas vamos em primeiro e tem de facto acertado com a baliza, mas é curtíssimo, nem como alternativa pode cá estar, é uma posição demasiado importante para termos um jogador do nível dele.

Nesta altura, o Paulinho, o Esgaio, o Neto e o Adan são os melhores jogadores do mundo. Não critico ninguém, ah mas o futuro, quero lá saber, o futuro próximo é ser campeão. Jogadores tops, craques, topo da qualidade. Deixar o bota abaixo para os adversários. Daqui a 3 meses, logo vemos.
Paulinho? Monstro da qualidade futebolística.

Aqui a questão é mais, há jogadores que só nos compensa vender pelas cláusulas…

Para mim há jogadores primordiais a assegurar e se venderem esses tem de ser pela cláusula apenas.
Diomandé, Inácio, Hjulmand, Pote, Gyokeres, de resto é muito melhor perder 2 jogadores do que 3, 4 ou 5, refazer uma base inteira de uma equipa que está a ter uma boa prestação para mim é um erro.

Desses que dizes saíndo o Diomandé e Inácio já só poderá sair máximo o Paulinho e o Esgaio.

Não é assim tão fraco para suplente e os números das últimas épocas provam-no.
Isto, para mim, é absolutamente óbvio e não vou mudar de opinião, a não ser que degrade muito o seu rendimento.

Deixava-o a rodar mais uma epoca… seria benefico para todos tendo em contra o crescimento do bragança e a permanencia do Morita e Morten

Em Barcelos há muitos, aí podem brincar à grande e á Francesa!

Precipitei me nos comentários anteriores, aí a turma é tudo nível quatro e com vivências elevadas no futebol Português.

Desculpem…

Se ele aceitasse ir para lá, eu emprestaria o Fresneda. De todos os nossos miúdos, é aquele que eu vejo como com mais potencial para crescer, como o Mateus cresceu este ano.

Isto porque, ficando Amorim (I hope so), Esgaio fica, e não estou a ver ninguém comprar-nos o Catamo pelo dinheiro que presumivelmente vamos pedir. Porque, idealmente, o Fresneda ficaria para rodar com o Geny, tendo o Quaresma como solução de recurso ali.

Agora cheira-me que será mais provável o Fresneda querer regressar a Espanha, ou aproveitar o estatuto de promessa espanhola para ter uma solução parecida à que se arranjou com o Fatawu.

1 Curtiu

Não concordo. Precisamos de uma alternativa ao Hjulmand, e o Mateus ficando para o ano vai ser um bom suplente a entrar regularmente, um bocado à imagem do Matheus Nunes.

Quando estiver um monstro fiável, é vender o dinamarquês por uma pipa de massa e ficar igualmente bem servido com o Mateus.

1 Curtiu