Marquês de Pombal - 1930

Já sabia, mas mesmo assim custa a imaginar tal cenário… :shock:

O que há hoje no espaço onde estava aquele lago?

Impressionante :shock:

Acho que é o Parque Eduardo VII.

Sim, é o Parque Eduardo VII…

Acho que é o Parque Eduardo VII.

Gostava de saber mais sobre isso, onde posso procurar informação?

Sobre o quê?

Parque Eduardo VII?

Sobre o quê?

Parque Eduardo VII?

…mais específicamente o motivo e a passagem de lago para jardim.

Simples curiosidade.

Tirei isto do site da Câmara de Lisboa:

O arranjo do Parque Eduardo VII constiuíu outra das importantes obras de Keil no quadro da estruturação urbana da cidade. Em 1945, quando se tornava inadiável uma solução para “o problema do Parque”, o presidente propõe o arranjo defintivo adequado às “circunstâncias do momento” encarregando Keil deste trabalho com base na" necessidade de (…) promover estudos que procurassem resolver de vez o problema sem prejuízo de modificações que a evolução natural da vida da cidade venham a impôr no futuro". Assim se expunha a ambiguidade programática entre o prolongamento da Avenida e um Parque Central amplo e protegido. Com sentido da realidade Keil, mantém as pré-existências morfológicas e desenvolve uma solução de conciliação, prolongando visualmente a Avenida e rematando-a no alto da cumeada com um imponente edifício de carácter cívico. Este espaço no to- po da Alameda assumido como acrópole da cidade, sob a qual se estende um tapete verde que leva a vista até ao Tejo, recupera a ideia de miradouro monumental e de passeio pú- blico magestoso e repousante. Parque de vocação urbana e monumental com 30 hectares, Keil pensou-o como Parque Central de Lisboa apoiado e dinamizado pelo mais digno equipamento: o Palácio da Cidade, implantado na acrópole, justificação retórica de um sentido de grandeza civilizada.
Sobre o eixo aberto da avenida, desenha a Alameda Central relvada, ladeada por passeio em calçada à portuguesa, dividindo o parque em dois sectores de verde mais arborizado e denso. No lado ocidental redesenha o lago, reordena a Estufa Fria e projec- ta a entrada junto à margem. No sector oriental desenvolve uma sequência de estadias. O conjunto deveria ser rematado pelo Palácio da Cidade implantado no espaço de acrópole miradouro marcado pelas colunas monumentais. Pensado como sede de todos os serviços culturais da Câmara, com salas de exposições e au- ditórios, o Palácio da Cidade foi pretexto para a eterna luta dos espíritos mais tacanhos, retrógrados e reaccionários da cultura portuguesa.

kem é esse Keil??é o mm do hino nacional??? :smiley:

Sim. Penso que sim. Acho que até pintor era.

Tirei isto do site da Câmara de Lisboa

Só agora vi essa informação, muito obrigado :wink:

kem é esse Keil??é o mm do hino nacional??? :D

Não! Keil do Amaral, arquitecto!

O compositor do Hino foi Alfredo Keil!

kem é esse Keil??é o mm do hino nacional??? :D

Não! Keil do Amaral, arquitecto!

O compositor do Hino foi Alfredo Keil!

Esclarecido! Como no texto só fala em Keil, eu sugeri, até porque o autor do hino era uma personalidade multifacetada. A minha unica dúvida é a diferença temporal da obra do Eduardo VII e da composição do hino. :slight_smile:

O nosso Portugal está cheio de surpresas, pelo
menos para quem não sabia…