Luís Neto

Nem fez um bom jogo e ainda assim envergonhou o feddal e Esgaio. Precisamos de um central para entrar no 11 de caras mas enquanto este jogador “não chega” quem se vai sentar, a continuar assim, e o marroquino e não o neto.

O ano passado eu até brinquei que tínhamos 3 marretas lá atrás, que seriam o ponto fraco da equipa. E muito me enganou Coates, que foi ao baú das recordações e sacou uma época para a memória.

No resto, mantenho o que disse - a equipa tem sido paulatina e gradualmente melhorada posição a posição, mas continuamos servidos duns marretas lá atras. Coates enganou-me, Inácio foi surpresa, mas tiramos os 2 e ficamos com um grupo de forcados amadores.

Um abraço a todos os que achavam que o Neto era um elemento importante na equipa.

Sendo generoso, o 5º, trocando Feddal por alguém de nível acima e dando um pontapé no rabo ao Matheus Reis. Mas concordo, um perfil a la Jardel, com o ordenado correspondente, seria o ideal.

E a lateral esquerda foi piorada

LUÍS NETO: “PÚBLICO ESTEVE SEMPRE DO NOSSO LADO”

Atleta que ergueu braçadeira de capitão analisou desaire caseiro frente ao Ajax

Tiago Jesus

Texto

16 de Setembro 2021, 10:40

summary_large_image

Após a derrota europeia da passada quarta-feira, 15 de setembro, diante do Ajax, por 1-5, Luís Neto analisou o embate, explicando aquilo que havia corrido mal, elogiando também os adeptos.

“Sabíamos que íamos ter de sofrer um bocadinho atrás”

“Começar a perder 0-2 muito cedo fez com que os jogadores ficassem desconfortáveis. Tivemos uma ou outra oportunidade para ferir o Ajax e conseguimos o 1-2 do Paulinho. O primeiro golpe acaba por ser o terceiro golo do Ajax ainda antes do intervalo. Tentámos acertar algumas coisas e sabíamos que íamos ter de sofrer um bocadinho atrás”, disse, prosseguindo.

“O público esteve sempre do nosso lado”

“Entrámos bem [na segunda parte], o Paulinho fez o golo que acabou por ser fora-de-jogo. Logo a seguir, o AFC Ajax faz o 1-4 e torna as coisas muito mais difíceis. O público esteve sempre do nosso lado. O grupo foi formado a estar habituado a ganhar e a nunca desistir. O Ajax tem a sua qualidade e, confortável no resultado, tornou as coisas mais difíceis”, referiu o defesa.

“Dificuldade da Champions League aumenta de jogo para jogo”

“Tínhamos de competir, perceber em que nível está o nosso grupo. Sabemos que a dificuldade da Champions League aumenta de jogo para jogo, mas é o que vai fazer crescer muitos jogadores do plantel. O primeiro impacto, com 0-2 aos dez minutos, foi um golpe para nós perante tudo o que tínhamos planeado”, acrescentou.

“Temos muito pela frente”

“Sabíamos a qualidade das equipas do nosso grupo e que estes jogos são, muitas vezes, decididos nos detalhes. Os primeiros dez minutos foram, se calhar, esses detalhes, tal como o golo anulado ao Paulinho. O grupo é forte, conhecemo-nos muito bem e vamos sair mais fortes depois deste resultado. Temos muito pela frente”, concluiu.

Medonho.

Tínhamos centrais? É que me pareceu que, estarem ou não estarem, era igual.

Sinceramente? Tenho ideia oposta. Não apostamos bem nas contratações.
Reforçamos segundas linhas. Parece positivo. Mas só parece. Porque o esforço deveria ser, efectivamente, em aumentar o nível dos titulares que foram espremidos ao máximo na época passada.
Duvido de uma época idêntica do Feddal… aliás, já acumulou mais erros nesta época do que se calhar em toda a época passada. Perdemos Nuno Mendes, O Vinagre não lhe chega aos calcanhares. Perdemos João Mário que, por muito que queiram continuar a negar, era importantíssimo no equilíbrio posicional da equipa e na temporização do jogo. E temporização está longe der ser “parar” o jogo, mas sim saber quando o acelerar, quando o acalmar, quando fazer o passe para a frente e quando lateralizar ou voltar a jogada ao seu início, porque sabe olhar para o campo todo. Porque é giro dizer que o Matheus Nunes com bola tem uma cavalgada do “caraças”, mas depois vemos o jogador a percorrer 20 metros na horizontal e ir entregar a bola aos pés de um colega. Palhinha está “marcado” e sabem que é o equilíbrio da equipa. Na liga Portuguesa vai ser amarelo a cada falta. Na champions, sozinho, não pode carregar a equipa.
Na frente de ataque continuamos a olhar para um Nuno Santos muito esforçado, muito razoável, mas só. Um Jovane que tem de ser um joker e querem fazer dele titular quando está mais do que visto que não dá, sobretudo à direita, e um PL que continua a não dar muito à equipa.

Olhamos para o banco e vemos Neto, que devia ser o 5º ou 6º central, nunca o 4º. Um Matheus Reis que seria um backup para ir rodando nas taças da liga e Portugal quando possível.

Um Ugarte que ainda nem sequer jogou. Um Esgaio que não se aproxima do nível do Porro que ainda não adquirimos, um Tiago Tomás que é esforçado, dá luta aos adversários mas continua a manifestar que precisa de aprender a definir e melhorar a definição. E… 2 GR, uns miúdos da formação para encher o banco.

Duvidei e duvido sempre da ideia de que melhoramos as segundas linhas. O problema é que me parece que as “primeiras linhas” já de si, vão ser muito insuficientes.

Juntem um sistema táctico que está mais do que escalpelizado pelos adversários e sem uma variante/alternativa sólida e consolidada. E estão unidos factores para muita coisa correr mal.

1 Curtiu

Não está, mas onetm apanhámos uma equipa que tem décadas de jogar com 3 centrais e alas que fazem o corredor todo.
Basicamente, quisemos ensinar a missa ao vigário. E isso em cima da gritante diferença em termos de qualidade individual…

Não está? Que variação é que o Sporting apresenta quando é necessário mudar alguma coisa? Meter o Coates na frente e meter um qualquer jogador como central dos lados exteriores.

«ESTES GOLPES VÊM POR ALGUM MOTIVO»

SPORTING 15-09-2021 22:36

Por
Redação

Luís Neto, capitão do Sporting, considerou que a equipa vai conseguir reagir após a goleada sofrida diante do Ajax (1-5) no arranque da Liga dos Campeões.

«Perante a circunstância de começar a perder por 0-2 muito cedo, mentalmente ficámos um pouco desconfortáveis. Tivemos uma ou outra oportunidade, reduzimos, mas houve o terceiro golo do Ajax. Falámos ao intervalo e entrámos bem na segunda parte. Conseguimos marcar novamente, mas foi anulado por fora de jogo e logo depois o Ajax fez o 1-4, deixando as coisas muito mais difíceis», referiu o jogador, apontando de seguida:

«Sabemos que a Liga dos Campeões aumenta a dificuldade, mas é isso que fará crescer muitos jogadores deste plantel. Acredito que, como grupo, vamos sair mais fortes disto. Somos muito unidos, conhecemo-nos muito bem e, por vezes, estes golpes vêm por algum motivo. Vamos refletir sobre o que fizemos, mas acredito que amanhã todos estarão fortes no treino.»

Offtopic, mas porra, que anúncio feio para aparecer aqui…

1 Curtiu

Neto é muito importante nesta equipa, menos a jogar futebol.

…e mesmo assim foi o menos mau dos 3 de trás. Consubstanciado pela estatística.

Não abram os olhos para o que o Feddal, pelo menos nesta fase da época, não dá a equipa que não é preciso.

image

Depois daquele disparate no fim da primeira parte em que devia ter levado amarelo, fez uma bela segunda parte.

1 Curtiu

Este marreta hoje engatou :white_check_mark:

Bom jogo do ‘cota’.

Parabens e obrigado.