Liga de novo com 18?

[b]Alargamento para 18 clubes só será discutido na assembleia geral de sexta-feira[/b] A proposta do Boavista para um regresso ao modelo de 18 clubes no campeonato deve estar em debate na assembleia geral da Liga, sexta-feira, e só aí Hermínio Loureiro se pronunciará sobre o assunto. O presidente da Liga evitou hoje abordar esta matéria, lembrando que são inúmeras as propostas levadas à reunião magna daquele organismo, não fazendo qualquer sentido estar neste momento a valorizar umas em detrimento de outras.

O Boavista e Beira-Mar divulgaram ontem propostas que pretendem ver aprovadas na assembleia geral, constando em ambas a vontade de um alargamento do principal campeonato a 18 clubes, já a partir da época 2008/2009. Os axadrezados sugerem uma competição para 18, com a descida já na próxima época de um clube e subida de três. Os aveirenses, este ano despromovidos à Liga de Honra, propõe um alargamento já para esta temporada.

Outra hipótese equacionada pelo Beira-Mar é o alargamento figurar igualmente em 2008/2009, face à descida de dois clubes nesta próxima época e à subida de quatro. Todos estes cenários já foram, entretanto, comentados pelo presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Gilberto Madail, o qual considerou não ser uma proposta apropriada, não se mostrando, por isso, concordante.

Estas propostas surgem apenas um ano depois das ligas profissionais terem sido reduzidas a 16 clubes. Um eventual alargamento não dependeria, no entanto, em exclusivo da Liga ou da Federação, sendo sempre necessário um entendimento entre os dois organismos para que o alargamento fosse aprovado.

in OJogo Online

Se este campeonato tivesse 18 equipas nós eramos campeões. O porto tremeu que nem varas verdes no fim e mais um joguinho fora dava-nos o título!

É interessante ver de quem partiu a sugestâo, Boavista & Beira-Mar. Medo de descer na época que vem? :angel:

Nâo concordo se vier a ser implementado.

:arrow:

Especialmente agora com a Taça da Liga

Eu concordo, acho que há espaço e que os nossos jogadores precisam de se profissionalizar, e só com mais jogos se aumentam as receitas.

O Sporting mantendo o preço da Gamebox no ano passado, deu esta notícia como uma mais valia, esquecendo-se que nós, os pagantes veríamos menos dois jogos em Alvalade, logo os custos associados a esses jogos não aconteceram, temo um aumento gritante caso se aumente o nº de jogos, mas depois reclamaremos em sede própria.

Sou a favor da redução para 12 clubes, num campeonato disputado em duas fase e quatro voltas o que dava 32 jogos

expliquem-me isto como se eu tivesse 5 anos:

  • a ideia subjacente à diminuição de clubes na Primeira Liga era aumentar a competitividade, já que, ao haver menos clubes, as posições passariam a ser definidas mais tarde, pelo que o campeonato teria interesse até mais tarde. Isto é, por exemplo, a poucas jornadas do fim um clube que estava a meio da tabela ainda tinha hipótese de descer ou de ter acesso à UEFA, o que aumentaria o interesse e a competitividade da prova, ao passo que numa prova com muitas equipas, as que ocupam posições médias na tabela, já sem perspectiva de ir às competições, mas também com a manutenção assegurada acomodam-se e grande parte dos jogos passam a ser apenas para cumprir calendário. Correcto?

Então porque é que, ao diminuir o número de equipas da Liga, também se diminuiu o número de equipas que descem??? De que adianta haver menos equipas se passou a haver apenas 2 posições a evitar, mantendo-se o nº de posições “seguras” idêntico?

Em cheio! O problema tá mesmo aqui. Façam um campeonato com as mesmas equipas deste ano, mas com 4 equipas a descer, e vão ver se não há emoção…

Subscrevo.

Acrescento que a taça da Liga será um flop a nivel das assistencias.

Concordo que 30 jogos são de menos, discordo que a solução seja o regresso aos 18. O caminho é reduzir ainda mais, reformular o modelo da competição e complementá-la com a Taça da Liga. Assim ficaremos com um calendário nacional com cerca de 45 datas, o que me parece mais do que aceitável do ponto de vista desportivo e económico.

Via-se a léguas que a redução para 16 não ia resolver coisa nenhuma, mas esperar que a resolução do problema económico e competitivo do futebol português parta dos clubes e dos caciques que os governam é obviamente ingenuidade.

Pode-se esperar que os clubes pequenos votem em assembleia geral uma medida que significará para boa parte deles a descida de divisão ou mesmo a saída dos escalões profissionais (mesmo que isso seja mais do que adequado à sua realidade)? Claro que não.

O governo que deite mãos a isto, nos intervalos dos encerramentos de urgências, espectáculos de variedades sobre o aeroporto, telefonemas para as redacções de jornais e queixas-crime contra bloggers… :arrow:

Mas a verdade é que este foi o campeonato um dos campeonatos mais emocionantes, em que título, europa e despromoção só se decidiram na última jornada. Por esse lado, a redução para 16 clubes foi um sucesso. Mas é claro que o número de equipas que descem devia ser 3 e não apenas 2.

Quanto à Taça da Liga, não sou assim tão pessimista. Aliás, não percebo a resistência à nova prova para depois se pedir mais jogos do campeonato - até parece que os jogos do campeonato (fora aqueles em participam Sporting, Porto e Benfica ) têm brutas assistências… Espero para ver.

Aí também concordo, acho que a solução 16 trouxe poucas vantagens, mantendo-se os moldes.

Também preferiria ver 2 scp benfa ou porco

:cartao: à proposta.

Bem
sobre este assunto, faço minhas as palavras do Dr Dias Ferreira no programa Dia Seguinte

Que são??? :eh:

Não é mal pensado.

A idéia objecto do tópico é tão estúpida quanto os seus promotores. :arrow:

O Dr Dias Ferreira disse que não tinha dúvidas de que a proposta ía passar, visto que maioria dos clubes da 2ª liga e alguns da 1ª liga íam votar a favor do aumento para 18 clubes.

pelas minhas contas, um campeonato com 12 clubes disputado a 4 voltas dava 44 jogos para cada equipa…

em todo o caso, não sei se tinha estômago para ver o Sporting a fazer 8 clássicos por temporada (4 com o Enfique e 4 com o Porco)…

Eu também sou a favor!
Fazer com se faz na Escócia.

Eu disse quatro voltas com duas fases. Na primeira dava 22 jogos, na segunda dividiam-se as equipas em grupos de 6 dava mais 10 jogos com a vantagem destas últimas 10 jornadas serem extremamente complicadas e competitivas para todos.

Na Escócia são 10 equipas a quatro voltas dá 36 jogos, parece-me de mais