Juvenis: Sporting 3 - CAC 1 (Crónica)

O Sporting recebeu o CAC e venceu por 3-1, com dois golos de Wilson Eduardo e um de Diogo Viana.

Numa manhã cinzenta e com pouco público na bancada, destaque para a presença do central Pedro Mendes, que foi apoiar os seus companheiros.

O Sporting jogou em 4-3-3, com Pedro Miranda na baliza, Frederico Oliveira a defesa direito, Bruno Simões e Nuno Reis (da equipa de juvenis B) como dupla de centrais e Michael Santos a defesa esquerdo. O trio do meio campo apresentou Diogo Amado a trinco, Diogo Rosado como interior direito e André Martins no lado esquerdo. O ataque ficou entregue a Luís Andrade na esquerda, Diogo Viana na direita e Wilson Eduardo no meio. No banco de suplentes estiveram o guarda-redes Nuno Silva, o defesa Luís Resende, os médios André Sousa, Joshua Silva e Vasco Oliveira e os avançados Rui Magalhães e André Gonçalo. O trio de arbitragem veio de Évora.

André Sousa e Luís Resende, recreando-se com a bola durante o aquecimento.

Da esquerda para a direita: André Martins, Pedro Miranda, Frederico Oliveira, Nuno Reis, Bruno Simões, Michael Santos, Diogo Amado, Luís Andrade, Wilson Eduardo, Diogo Viana e Diogo Rosado.

André Martins, no cumprimento das suas funções.

Resumo da 1ª parte:

O Sporting entrou na partida de forma muito decidida e pressionante. Logo no segundo minuto, Diogo Rosado bateu um livre do lado direito que levou muito perigo à área do CAC. Jogando de forma muito rápida e fazendo a bola circular entre todos os jogadores, não admirou que o SCP inaugurasse o marcador aos 6 minutos. Bruno Simões travou um ataque adversário, passou a bola para Luís Andrade e este lançou Wilson Eduardo no flanco esquerdo. O ponta de lança progrediu com a bola em direcção à área e desferiu um potente remate de meia distância que só parou no fundo da baliza. Estava feito o 1-0.

Festejos do primeiro golo.

O Sporting dominava a partida e o CAC mal atacava. O seu primeiro remate foi apenas aos 16 minutos mas Pedro Miranda defendeu sem dificuldade. No minuto seguinte, o CAC fez um cruzamento perigoso do lado direito mas ninguém acorreu ao lance e a bola perdeu-se pela linha lateral. À passagem do minuto 19, o SCP cria mais perigo. Diogo Amado bate um livre que sai ao lado da baliza e, pouco depois, Diogo Viana remata à figura. Diogo Rosado bateu novo livre do lado esquerdo e Bruno Simões remata por cima. Com tanto caudal ofensivo, adivinhava-se o lance do segundo golo.

Aos 24 minutos, Wilson Eduardo recebe no peito um cruzamento da direita de Luís Andrade. Solto de marcação, rematou e fez o 2-0. O SCP não tirou o pé do acelerador e Frederico Oliveira cruzou com perigo da direita. André Martins apareceu na área e cabeceou para defesa do guarda-redes. Pedro Miranda mostrava-se atento e seguro nas poucas incursões do CAC. Aos 33 minutos, Diogo Rosado bateu mais um livre directo mas tudo o que se obteve foi um canto. O terceiro golo acabaria por chegar ao minuto 36. Luís Andrade teve uma boa iniciativa pelo lado direito, rematando à entrada da área. A bola bateu num defesa e sobrou para Diogo Viana que, solto na esquerda, não perdoou e rematou certeiro. Estava feito o 3-0. Diogo Viana arriscou mais um remate mas a bola saiu à figura, já sobre o intervalo.

Resumo da 2ª parte:

Wilson Eduardo teve uma boa ocasião de golo ao minuto 43 mas deixou-se antecipar pelo guardião contrário. Luís Andrade rematou por cima aos 46 minutos. Depois foi André Martins a experimentar a meia distância mas a bola saiu à figura. Aos 53 minutos, deu-se a primeira alteração. Saiu Luís Andrade e entrou Luís Resende, que foi jogar a defesa direito, passando Frederico Oliveira para extremo direito. Neste segundo tempo, o SCP baixou muito o ritmo de jogo e o CAC aproveitou para subir um pouco no terreno. Aos 56 minutos, a partir de um livre do lado esquerdo, os pontinhenses conseguiram reduzir para 3-1, com um cabeceamento de um jogador livre de marcação na área.

Aos 62 minutos, saiu Frederico Oliveira e entrou Rui Magalhães, que foi jogar a extremo esquerdo, passando Diogo Viana para o flanco direito. Cinco minutos mais tarde, saiu Diogo Rosado e entrou Vasco Oliveira, para o mesmo lugar. O SCP ainda teve ocasiões para dilatar o marcador. Aos 70 minutos, o central Nuno Reis cabeceou à trave, depois de um bom cruzamento da esquerda. Aos 73 minutos, o CAC dispôs de nova oportunidade mas sem sucesso. Três minutos mais tarde, Diogo Viana teve um bom trabalho no lado direito, cruzou e apareceu um defesa a tirar a bola da boca da baliza. Depois foi o recém-entrado Rui Magalhães que visou a baliza por duas vezes. No segundo remate obteve um canto e, na sequência do qual, Nuno Reis rematou ao lado. Nada de relevante sucedeu nos três minutos de desconto.

Vitória justa do Sporting por 3-1.

Trio de arbitragem – Quase nem se deu por ele, o que significa que fez um trabalho positivo.

CAC – Fez uma exibição um pouco aquém do que esperávamos. Pouco sólidos a defender, combativos no meio campo e inofensivos no ataque. No segundo tempo subiram de produção dada a desaceleração do SCP.

Sporting – Exibição muito agradável no primeiro tempo, onde se garantiu a vitória na partida. Na segunda parte, a equipa baixou o ritmo, limitando-se sobretudo a controlar o jogo e a gerir a vantagem.

Pedro Miranda – Teve pouco trabalho. Resolveu bem as poucas situações que se lhe depararam. Está sempre muito atento ao desenrolar do jogo, orientando e incentivando constantemente os companheiros.

Frederico Oliveira – Exibição discreta, certinho a defender mas não se aventurando muito a atacar. Não sendo defesa direito de raiz, é natural que não se sinta muito confortável no lugar.

Nuno Reis – Oriundo dos juvenis B, foi uma das surpresas do onze inicial. Não se intimidou por jogar num escalão acima e deu bem conta do recado. Esteve seguro nas acções defensivas onde se impôs pelo físico e bom posicionamento. É um jogador que sobe nos lances de bola parada para arriscar a sua sorte. Teve um par de remates à baliza, um dos quais à trave. :slight_smile:

Bruno Simões – Um pouco menos eficiente nos cortes e desarmes, pois aborda os lances, por vezes, de forma precipitada. Contudo, teve actuação positiva.

Michael Santos – A defender sentiu alguns problemas, tendo sido muitas vezes compensado pelos seus companheiros. A atacar esteve um pouco melhor, subindo pelo seu flanco e cruzando algumas vezes.

Diogo Amado – Fez uma boa exibição, com o seu estilo habitual, muito viril na disputa da bola. Destacou-se pelas recuperações de bola e pelas compensações aos laterais. :slight_smile:

Diogo Rosado – É, nitidamente, o jogador com maior capacidade técnica desta equipa. Além disso, bate muito bem as bolas paradas, nomeadamente cantos e livres, provocando perigo muitas vezes. Apesar de ser um jogador ofensivo, sabe defender. Esteve particularmente desequilibrador na 1ª parte, sobretudo quando se encostava à ala direita do ataque. :smiley:

André Martins – É um jogador discreto, parecendo uma formiguinha no meio campo, organizando jogo ofensivo e descontruindo as iniciativas adversárias. Também arriscou o remate de meia distância.

Diogo Viana – Foi das melhores unidades leoninas. Marcou o 3º golo e foi dos mais rematadores. Mantendo um rendimento constante ao longo de toda a partida foi muito lutador, nunca desistindo dos lances. É um verdadeiro extremo, subindo e cruzando constantemente, fazendo-o com à-vontade em ambas as alas. :smiley:

Wilson Eduardo – Marcou dois bons golos. Destacou-se também pelas jogadas de entendimento com os companheiros da frente de ataque.

Luís Andrade – O MVP!! =D> =D> Esteve muito interventivo nas duas alas, produzindo muito jogo ofensivo. Fez as assistências para os dois primeiros golos e é ele que também origina o terceiro. Destemido e incansável, revela-se fundamental na manobra ofensiva.

Luís Resende – Teve algum trabalho enquanto esteve em campo, dado o maior pendor ofensivo do CAC naquele momento do jogo. Certinho a defender e pouco afoito a atacar.

Rui Magalhães – Fez-se notar por um par de cruzamentos e remates perigosos.

Vasco Oliveira – Integrou o meio campo leonino, participando na gestão final do resultado.

Bom trabalho,obrigado!!!
Esse Nuno Reis foi considerado o melhor jogador no último torneio de sub-16 em que Portugal participou.
Parece que temos um novo Carrico :wink:

D.Amado parece ser certo no plantel principal em poucos aninhos e o W.Eduardo tambem mostra ser uma maquina no ataque.Espero que ele seja o ponta de lanca que nunca conseguimos formar…

Em relação ao Nuno Reis, vamos com calma, até porque o termo de comparação é muito elevado. Esta foi apenas a segunda vez que o vimos jogar mas parece-nos que temos ali um central com muito potencial.

Diogo Amado é uma das pérolas desta equipa, como já é sabido. Quanto a Wilson Eduardo vamos ver como evoluirá.

o wilson é encorpado ou é o nosso redes que é pequenino?

o wilson é encorpado ou é o nosso redes que é pequenino?

:lol: :lol:

Obrigado Ricardo. Por acaso tenho bastante esperança em relação ao nosso ponta de lança, o Wilson. Acho que nesta equipa, em termos de bons valores, estamos superiormente bem servidos.

boa reportagem, obrigado.
e uma boa vitoria,
e vdd quando e k e a 2 fase do campeonato?

Porque e que o Diogo Amado nao foi capitão?

boa reportagem, obrigado. e uma boa vitoria, e vdd quando e k e a 2 fase do campeonato?
Agora é 3 semanas de paragem e depois começa a 2ª fase. Nota: Mais uma vez, Parabéns ao Coração de Leão e à Felina pelo acompanhamento e pela descrição do que vêm in loco.

Coração de Leão, um reparo: o Frederico Oliveira é lateral-direito de raiz. Aliás ele foi contratado esta época porque os juvenis, com a saída do pedro Eugénio, não tinham nenhum lateral-direito.

o wilson é encorpado ou é o nosso redes que é pequenino?

Não percebi a associação. :? O Wilson tem uma boa estrutura física e o Pedro Miranda está longe de ser baixo para a idade que tem.

Porque e que o Diogo Amado nao foi capitão?

Não faço a mínima ideia. Normalmente, ele é que costuma ser mas o André Martins é o 1º subcapitão, logo, não se pode considerar anormal o facto de ter sido ele a envergar a braçadeira.

Coração de Leão, um reparo: o Frederico Oliveira é lateral-direito de raiz. Aliás ele foi contratado esta época porque os juvenis, com a saída do pedro Eugénio, não tinham nenhum lateral-direito.

Não sei quem te deu essa indicação. No nosso caso, alguém que conhece bem esta equipa de juvenis disse-nos que o grande problema deste plantel é a ausência de laterais direitos. Por isso é que estão sempre a adaptar jogadores. O Filipe Paiva, por exemplo, que tem sido dos mais utilizados nessa posição.

o wilson é encorpado ou é o nosso redes que é pequenino?

Não percebi a associação. :? O Wilson tem uma boa estrutura física e o Pedro Miranda está longe de ser baixo para a idade que tem.

Foi pela foto da equipa, normalmente os guarda redes sao altos e os pontas de lança sao mais baixos. Por isso estranhei. Então sao ambos bem constituidos, o que ainda é melhor!

boa reportagem, obrigado. e uma boa vitoria, e vdd quando e k e a 2 fase do campeonato?
Agora é 3 semanas de paragem e depois começa a 2ª fase. Nota: Mais uma vez, Parabéns ao Coração de Leão e à Felina pelo acompanhamento e pela descrição do que vêm in loco.
obrigado :wink:
Não sei quem te deu essa indicação. No nosso caso, alguém que conhece bem esta equipa de juvenis disse-nos que o grande problema deste plantel é a ausência de laterais direitos. Por isso é que estão sempre a adaptar jogadores. O Filipe Paiva, por exemplo, que tem sido dos mais utilizados nessa posição.

Pois, mas o Frederico Oliveira é mesmo lateral-direito e é o único do plantel. Lembro-me até de se falar aqui disso no fórum, aquando da sua contratação ao Corroios, e de alguém dizer que o conhecia e que ele era um lateral-direito muito ofensivo. O que tem sido estranho é de facto o Frederico Oliveira só ter sido 3/4 vezes utilizado esta época sendo o único jogador de raiz para a posição. Talvez por ter chegado ao Sporting só nesta época e talvez não se tenha adaptado/integrado totalmente à Academia, porque em termos técnicos, do que vi gostei bastante. Mas acredito que ele daqui para a frente continue a ser titular.

A ser assim, é estranha esta preferência pelas adaptações. :?

Ou o arbitro e o nosso capitão são quase anões ou o avançado do Cac é um gigante.
Nesta equipa quem são as grandes esperanças?O trinco e o avançado?
De resto a bitola habitual ,obrigado Ricardo!

Para já, só avanço o nome do Diogo Amado, o trinco desta equipa. Existem mais três ou quatro jogadores que poderão dar que falar mas depende muito da sua evolução nos próximos dois anos.

Pelo que ouço, o André Martins e o Diogo Rosado(médios), o Michael Santos(Defesa esquerdo), o Wilson Eduardo e o Diogo Viana(Avançados) são os que têm mais hipóteses de chegar à equipa principal,dos Juvenis A.

Dos B já me falaram muito bem(quem jogou contra eles) do Sergio Marakis e do Januário Jesus, tal como do Diogo Ribeiro,embora digam que este tem um pouco de vedetismo. Também ouvi dizer bem do Cedric Soares.

Mas claro,o melhor informador será sempre o CdL,o que eu sei não passa de informações recolhidas aqui e ali, e com a experiencia que ele tem,não consigo sequer ousar discordar duma opinião dele.

Além disso,também me tinham falado no Rui Lopes e no Bruno Matias como excelentes jogadores mas não se têm destacado nos juniores.

Não sei quem te deu essa indicação. No nosso caso, alguém que conhece bem esta equipa de juvenis disse-nos que o grande problema deste plantel é a ausência de laterais direitos. Por isso é que estão sempre a adaptar jogadores. O Filipe Paiva, por exemplo, que tem sido dos mais utilizados nessa posição.

Pois, mas o Frederico Oliveira é mesmo lateral-direito e é o único do plantel. Lembro-me até de se falar aqui disso no fórum, aquando da sua contratação ao Corroios, e de alguém dizer que o conhecia e que ele era um lateral-direito muito ofensivo. O que tem sido estranho é de facto o Frederico Oliveira só ter sido 3/4 vezes utilizado esta época sendo o único jogador de raiz para a posição. Talvez por ter chegado ao Sporting só nesta época e talvez não se tenha adaptado/integrado totalmente à Academia, porque em termos técnicos, do que vi gostei bastante. Mas acredito que ele daqui para a frente continue a ser titular.

Como já te tinha dito, joguei inúmeras vezes contra ele durante anos e acompanhei de perto a sua evolução como jogador. Sempre jogou pelas alas, principalmente pela direita ou até mesmo pela esquerda, fazendo tanto a posição de defesa, médio ou extremo nos corredores. Sei que foi colocado várias vezes a jogar como lateral nos iniciados do asslb ou do Costa, mas na minha opinião dada a sua velocidade e visão de jogo, rende mais subido no terreno ou até mesmo como número 10 onde também já tive o prazer de vê-lo a fazer excelentes exibições.

Ou o arbitro e o nosso capitão são quase anões ou o avançado do Cac é um gigante.

O avançado do CAC é grande…mas não é grande coisa! Eu que nao acerto com um pé numa bola, fui fazer um treino a pedido de uns amigos ao CAC e com uma simples finta de corpo, o Paulo (nome do giant) caiu e a azelhice dele notou-se no proprio jogo apesar de ter feito o gosto ao pé. Alias a equipa do CAC estava totalmente diferente ao que me lembro de ver. Sem garra sem energia…enfim…melhor para nós!