Juniores: Sporting 4 - FC Porto 1 (Crónica)

Ricardo,
Não vou conseguir ir desta vez. No Meio da tarde é sempre complicado …

Fica para a Proxima :frowning:

Ok. Tendo em conta que o Turco vai comigo para a Academia e que o JS_Veron, apesar de não ter chegado a confirmar, vai directo para lá, já não vou passar na bomba da GALP, dado que mais ninguém se chegou à frente.

Mais logo posto a crónica neste tópico.

Sporting 4-1 Porto (Diogo Tavares 17’, Pedro Celestino 36’ e 75’ e Bruno Pereirinha 70’; Rui Pedro, 27’)

  • João Martins e Diogo Tavares saíram lesionados

Boavista 4-0 Estoril no outro jogo

Eh pá, e eu a pensar que ia ser o primeiro a dar as boas notícias… Já tinha escrito isto e tudo:

Ao menos nos putos ainda temos equipa para os morcões. As coisas começaram bem para nós, com um enorme golo do Diogo Tavares à passagem do quarto de hora: remate imparável em progressão e de fora da área. Os tripeiros ainda conseguiram empatar mas depois levaram mais três no bucho que com um bocadinho de sorte tinham sido quatro ou cinco. :slight_smile:

Já agora, para quem não sabe, o adjunto do FCP é o grande Paulinho Santos. Ainda estive para lhe mandar cumprimentos da parte do Acosta, mas infelizmente não tive oportunidade.

Assim é qié caraças! Força nas canetas! As melhores escolas somos nós! :wink:

Só mesmo em juniores…

Excelente vitória …
Mas atenção ao Boavista que ficou à frente na zona norte, ultrapassando o porto.

Excelente vitória ... Mas atenção ao Boavista que ficou à frente na zona norte, ultrapassando o porto.

E no Boavista nos júniores joga um grande amigo meu, por sinal também Sportinguista e que na época que agora terminou chegou muitas vezes a treinar com o plantel principal. Chama-se Manuel, é avançado.

Quanto a nós, grande vitória e espero ansiosamente a crónica do Ricciardi Coração de Leão :wink:

Teve início a fase final do campeonato nacional de juniores. A Academia recebeu muita gente, numa tarde de céu nublado mas de muito calor. Estiveram presentes muitas figuras ligadas ao Sporting Clube de Portugal, tais como Aurélio Pereira, José Manuel Torcato, Pedro Mil-Homens, Paulo Abreu; os antigos jogadores Mário Jorge, Litos e Paulo Torres; os juniores não convocados Marco Lança, Tiago Jorge, Tiago Pinto e João Gonçalves; o seleccionador nacional de sub-19, Carlos Dinis; ex-jogadores das camadas jovens como Ruben Gravata (União da Madeira), Francisco Gomes (Académica) e Pedro Coelho (Belenenses) e, ainda, Jorge Teixeira (emprestado ao Casa Pia). Vários jogadores juvenis de 1º ano e vários iniciados marcaram também presença para transmitir o seu apoio à equipa de juniores.

O Sporting apresentou-se em 4-3-3, com Rui Patrício na baliza, André Nogueira a defesa direito, Daniel Carriço e Paulo Renato constituíram a dupla de centrais e André Marques foi o defesa esquerdo. A linha de meio campo apresentou Zezinando (capitão de equipa) a trinco, João Martins sobre a esquerda e Pedro Celestino na direita. Na frente estiveram David Caiado na esquerda, Diogo Tavares no meio e Tomané no flanco direito. O banco do Sporting apresentou o guarda-redes juvenil Nuno Silva, os defesas Vasco Campos e Tiago Pires, os médios André Pires e Bruno Pereirinha e os avançados Fábio Paim e Ricardo Nogueira. O trio de arbitragem veio de Leiria. Da parte do FC Porto, destaque para o treinador adjunto Paulinho Santos e para o avançado Bruno Gama.

Da esquerda para a direita e de cima para baixo: Diogo Tavares, Pedro Celestino, André Marques, Paulo Renato, Daniel Carriço, Rui Patrício, João Martins, André Nogueira, David Caiado, Zezinando e Tomané.

A partida iniciou-se com ambas as equipas a respeitarem-se e a estudarem-se mutuamente. Foi ao Sporting que pertenceu a primeira iniciativa de ataque, com Pedro Celestino a cruzar uma bola do lado direito mas que não levou perigo à baliza portista. Enquanto que o FC Porto actuava de forma mais cautelosa e expectante, o Sporting parecia mais ansioso. Nos primeiros dez minutos de jogo o FC Porto teve mais posse de bola, limitando-se a fazê-la circular junto ao meio campo, onde o Sporting fechava todas as linhas de passe. Aos 13 minutos o FC Porto teve uma iniciativa de ataque pelo lado esquerdo com o avançado a ultrapassar Paulo Renato, Rui Patrício saiu da baliza mas o central conseguiu cortar para canto. Do mesmo não resultou perigo. O Sporting tentava, por seu turno, acelerar o ritmo da partida.

Aos 16 minutos, Diogo Tavares recolheu uma bola no flanco direito, derivou para o centro do terreno e ultrapassou alguns adversários. À entrada da área, desferiu um potente remate que só parou no fundo da baliza portista. Foi um excelente golo após uma bela jogada individual que levou a Academia ao rubro. Estava feito o 1-0.

O FC Porto tentou reagir de seguida. Num pontapé de canto da esquerda, houve um cabeceamento perigoso mas que saiu ao lado. O Sporting respondeu por David Caiado que cruzou da esquerda mas sem perigo. O FC Porto continuava a criar perigo a partir de cantos. Aos 24 minutos, um canto do lado direito saiu directo e a rasar o poste. No minuto seguinte, o FC Porto empatou. Houve um ressalto de bola à entrada da nossa grande área, Paulo Renato não impediu que a bola sobrasse para Rui Pedro e este rematou sem hipótese de defesa para Rui Patrício. O Sporting não esmoreceu e tentou partir em busca do segundo golo. A partida por esta altura estava muito equilibrada.

Aos 35 minutos, Diogo Tavares desmarcou André Nogueira sobre a direita, que entrou na área com a bola controlada e foi derrubado. O árbitro assinalou a grande penalidade, que Pedro Celestino se encarregou de bater fazendo o 2-1.

Pedro Celestino a bater o penalty com a bola prestes a entrar na baliza.

Até ao intervalo destaque apenas para mais um cruzamento de Pedro Celestino, mas sem consequências de maior.

O início da segunda parte mostrou um FC Porto mais pressionante e um Sporting que não conseguia atacar em condições. A luta a meio campo era a tónica dominante neste fase. Só aos 54 minutos o SCP criou perigo. Num lance pela direita, Diogo Tavares recolheu a bola e cruzou-a com o guarda-redes azul e branco fora da sua baliza. David Caiado cabeceou mas o guardião portista conseguiu recuperar a posição e defendeu. Pouco depois, Diogo Tavares saiu lesionado e entrou Bruno Pereirinha para extremo-direito, passando Tomané para o meio.

O Sporting começou a tomar conta do jogo e Pedro Celestino rematou por cima, após uma boa triangulação do ataque verde e branco. O FC Porto limitava-se a despejar cruzamentos para a área com Rui Patrício a dar conta do recado com segurança. Aos 61 minutos, David Caiado teve uma boa iniciativa individual que culminou com um remate à figura. Aos 68 minutos, saiu João Martins, também devido a lesão, e entrou André Pires para o seu posto no meio campo. Logo de seguida, o SCP chegou ao 3º golo. André Marques bateu um livre do lado direito, a bola sofreu uma série de ressaltos dentro da área até que sobrou para Bruno Pereirinha que, perante a passividade da defensiva azul e branca, fez facilmente o 3-1.

Os nossos jogadores comemorando o terceiro golo.

Nesta altura, o Sporting era dono e senhor da partida enquanto que os jogadores do FC Porto acusavam algum desgaste e desânimo. Ao minuto 72, saiu Tomané e entrou Fábio Paim. Dois minutos depois, Pedro Celestino iniciou uma jogada no grande círculo e progrediu pelo meio do terreno, ultrapassando os centrais do FC Porto. Conseguiu isolar-se e fez, com grande à-vontade, o 4-1.

Fábio Paim, aos 77 minutos, isolou André Marques na esquerda mas este rematou ao lado. Depois foi David Caiado que desmarcou o lateral esquerdo para novo remate à baliza. Entretanto, o FC Porto só conseguiu criar algum perigo ao minuto 81, com um remate em arco mas Rui Patrício defendeu com tranquilidade. Aos 86 minutos, Fábio Paim teve uma excelente iniciativa pelo lado esquerdo do ataque, fintando dois defesas do FC Porto e entrando na área. Aí foi derrubado em falta mas o árbitro nada assinalou. A um minuto do fim, Bruno Pereirinha rematou ao lado da baliza do FC Porto. Nos 4 minutos de desconto, destaque apenas para um cabeceamento perigoso do FC Porto.

Os nossos jogadores festejando o triunfo.

Vitória justa e indiscutível do Sporting por 4-1.

Trio de Arbitragem – Esteve bem no aspecto disciplinar mas não tão bem no aspecto técnico, equivocando-se em algumas faltas. Não assinalou uma grande penalidade a favor do Sporting quase no fim do jogo.

FC Porto – A imagem de marca habitual. Onzes muito combativos, assentes num meio campo robusto e num ataque muito criativo e tecnicista. A defesa é o sector menos forte com centrais altos mas algo lentos. O médio Nuno Coelho e os avançados Rui Pedro e Bruno Gama estiveram em bom plano.

Sporting – Fez uma grande exibição com momentos particularmente bons na 2ª parte. A equipa esteve à altura de um jogo deste grau de dificuldade porque soube alcançar a vantagem, não esmoreceu perante a igualdade e conseguiu dar a volta e obter uma vitória folgada.

Rui Patrício – Sem culpas no golo sofrido, esteve muito bem ao longo da partida, recolhendo com segurança todas as bolas que cruzaram a sua área.

André Nogueira – Foi um dos melhores em campo esta tarde. Praticamente inultrapassável por parte dos dianteiros contrários, não se coibiu de subir no terreno, protagonizando várias iniciativas de ataque. Um luxo! :smiley: 8)

Daniel Carriço – Esteve em bom plano e foi muito por culpa dele que o FC Porto praticamente não criou perigo no 2º tempo. Impecável a desarmar e a sair com a bola controlada. :slight_smile:

Paulo Renato – Fez um jogo regular, alternando bons cortes e desarmes com pequenas falhas que poderiam ter tido outras consequências.

André Marques – Fez uma exibição com altos e baixos. A defender, nem sempre foi lesto a resolver as situações, usando até de alguma dureza. No segundo tempo subiu um pouco de rendimento, aventurando-se mais no ataque.

Zezinando – Fez um jogo algo intermitente. Perdeu mais bolas e lances a meio campo do que é hábito. Contudo, esteve batalhador como é seu timbre e procurou sempre lançar os seus colegas mais adiantados.

Pedro Celestino – O MVP!! =D> =D> Fez um bom trabalho no meio campo, destruindo e construindo muitos lances. Marcou os 2º e 4º golos do SCP, este último em excelente jogada individual. Encheu o campo!

João Martins – O elemento mais discreto do meio campo leonino no jogo de hoje. As coisas nem sempre lhe saíram da melhor maneira, parecendo algo lento em muitos lances.

David Caiado – Fez um bom jogo, criando sérias dificuldades à defensiva adversária, mercê da sua rapidez e criatividade. Subiu de rendimento no 2º tempo, acompanhando a tendência geral da equipa. :slight_smile:

Tomané – Passou um pouco ao lado do jogo. Talvez por estar a jogar a extremo-direito, não se fez notar tanto em campo. Continua a demonstrar alguma falta de empenho e lentidão, desistindo muito cedo de certos lances.

Diogo Tavares – Fez uma boa primeira parte, tendo inaugurado o marcador com um excelente remate de fora da área. Joga sempre muito em função do colectivo, procurando combinar constantemente com os colegas mais bem colocados.

Bruno Pereirinha – Entrou bem na partida, trazendo mais velocidade e dinâmica ao ataque leonino. Marcou o 3º golo, dando tranquilidade à equipa. :smiley:

André Pires – Muito combativo como é seu hábito, deu muito trabalho ao meio campo portista. Trouxe uma nova frescura ao sector intermédio verde e branco, recuperando bolas e lançando ataques.

Fábio Paim – À semelhança dos colegas que entraram no jogo, também se mostrou em boas iniciativas individuais e de entendimento com os seus colegas. Num lance de grande virtuosismo, ludibriou dois adversários e sofreu falta para penalty que, no entanto, ficou por marcar.

=D> =D> =D>

Muito bem, belissima vitoria rumo ao bi!!!

Mais uma vez obrigadissimo por mais uma excelente cronica =D>

Ja agora D.Caiado,Zezinando e D.Carrico estao prontinhos para serem servidos ao plantel principal!!!Contratar um central e prioridade para o Sporting!!! D.Carrico e M.Veloso dao conta disso…Com um medio de qualidade que encha o campo e um ponta de lanca que jogue e marque muito e Scp nao precisa de mais contratacoes!!!

Obrigado mais uma vez Ricardo :wink: Vitória justa e incontestável do nosso clube.

Para efeitos de imprensa (lol!)…alguem sabe a lotaçao da bancada da Academia? Estariam que…2000, 2500 pessoas? Obg

A bancada da Academia tem capacidade para 1000 pessoas. Estariam talvez umas 700.

muito obrigado uma vez mais pela tua excelente crónica. fica apenas uma pergunta, porque é que o paim quase nunca começa o jogo a titular?

:roll:

Bem tenho de "fazer tudo por tudo " para ir ver o SPORTING - Boavista :wink: :arrow:

Obrigado, nunca tinha lido uma cronica tua, é muito bom o trabalho que aqui desenvolves.

muito obrigado uma vez mais pela tua excelente crónica. fica apenas uma pergunta, porque é que o paim quase nunca começa o jogo a titular?

:roll:

Olheiros? :?