Juniores: Sporting 4 - Casa Pia 0 (Crónica)

O Sporting recebeu o Casa Pia e venceu por um expressivo 4-0 com dois golos de Yannick Pupo, um de Ricardo Nogueira e outro de Sebastião Nogueira.

Numa tarde algo cinzenta, destaque para a presença de José Manuel Torcato, do treinador de juvenis Luís Dias, dos juniores Daniel Carriço, Marco Lança, David Santos, Rui Figueiredo, Bruno Matias e Rui Lopes. Também assistiram à partida vários jogadores dos plantéis de juvenis A e B e iniciados.

O Sporting jogou em 4-3-3 com André Martins na baliza, João Gonçalves na direita, Jorge Abreu e Tiago Pedrosa como dupla de centrais e Tiago Pinto a defesa esquerdo. O trio do meio campo foi composto por João Martins a trinco, Yannick descaído sobre o lado esquerdo e Adrien Silva sobre a direita, ficando o ataque entregue a Alison na esquerda, Marco Matias na direita e Ricardo Nogueira no meio. No banco de suplentes estiveram o guarda-redes Tiago Jorge, o defesa Vasco Campos, os médios André Santos e André Pires e os avançados Vivaldo Arrais, Sebastião Nogueira e André Cacito. O capitão de equipa foi João Martins.


Da esquerda para a direita: João Martins, André Martins, Tiago Pinto, João Gonçalves, Jorge Abreu, Adrien Silva, Alison, Marco Matias, Ricardo Nogueira, Yannick Pupo e Tiago Pedrosa.

Resumo da 1ª parte:

O jogo começou praticamente com um lance de ataque do Casa Pia que originou um pontapé de canto. Do mesmo, resultou um momento de perigo na área leonina que Tiago Pedrosa resolveu. Os casapianos entraram na partida de forma decidida e muito dura, tendo o Sporting evidenciado alguma dificuldade em se superiorizar ao adversário e pegar no jogo. Aos dez minutos, uma desatenção de Jorge Abreu, ao atrasar a bola de cabeça para André Martins, quase provocava uma situação perigosa para a nossa baliza.

Pouco a pouco, o Sporting lá se conseguiu soltar das fortes marcações impostas pelo meio campo do Casa Pia e Yannick Pupo, aos 17 minutos, rematou de meia distância mas ao lado. Sucederam-se mais alguns remates à baliza mas sem a direcção e força necessárias. Aos 25 minutos chegou, por fim, o golo inaugural. Alison cruzou da esquerda, após bom trabalho individual, e Ricardo Nogueira cabeceou certeiro fazendo o 1-0.


Golo muito festejado pela equipa.

Apenas dois minutos mais tarde, o Sporting aumentou a contagem. Adrien Silva iniciou a jogada, desmarcando primorosamente Ricardo Nogueira no flanco direito. Este cruzou e Yannick Pupo, solto na área, encostou e fez o 2-0. O Sporting adquiria assim tranquilidade no resultado e procurou ampliar essa vantagem nos minutos seguintes. Alison e Ricardo Nogueira desperdiçaram alguns remates, isto numa altura em que o Casa Pia, desorientado pelos golos sofridos, insistia na toada dura na disputa dos lances.

O ataque verde e branco voltou a facturar ainda antes do intervalo. Numa jogada de insistência com vários cruzamentos e remates sucessivos, Yannick Pupo ganhou uma bola à entrada da área e rematou para o 3-0. Estavam decorridos 36 minutos. Até ao intervalo, o Sporting dominou o encontro.

Resumo da 2ª parte:

O Casa Pia iniciou o 2º tempo com um remate à baliza mas André Martins segurou. Mas foi o SCP que continuou a mandar na partida, com João Martins, Tiago Pinto, Ricardo Nogueira e Yannick Pupo a arriscarem o remate. Aos 67 minutos, saiu João Martins e entrou André Pires. Adrien Silva passou para trinco. Cinco minutos depois, saiu Marco Matias e entrou Sebastião Nogueira. Ao minuto 76 saiu Alison e entrou Vivaldo Arrais. Este rematou à baliza mal entrou em campo mas o remate saiu fraco. O quarto e último golo do jogo chegou aos 79 minutos. Sebastião Nogueira recebeu um passe da direita de Yannick Pupo e, à entrada da área, desferiu um potente remate, fazendo o 4-0. A última oportunidade de golo surgiu aos 83 minutos com Ricardo Nogueira a rematar para uma grande defesa do guardião do Casa Pia. Na recarga, Sebastião Nogueira rematou ao lado. Nada mais de relevante sucedeu até ao fim do desafio.


Os jogadores leoninos, agradecendo o apoio do público.

Vitória justa do Sporting por 4-0.

No próximo dia 1 de Maio tem início a fase final do campeonato de juniores. O Sporting recebe o Benfica na Academia.

Trio de arbitragem – Não esteve à altura do encontro. Cometeu muitas falhas no capítulo técnico, ao não sancionar várias faltas e ao não analisar correctamente alguns lances.

Casa Pia – Equipa aguerrida que se bateu bem com o intuito de aguentar o máximo de tempo possível sem sofrer golos. Não fez um único remate digno desse nome e abusaram do jogo duro, especialmente no primeiro tempo.

Sporting – Após um disputado começo de jogo, a equipa conseguiu ganhar supremacia e construir boas jogadas, das quais surgiram os golos com naturalidade.

André Martins – Não teve trabalho praticamente durante todo o encontro, limitando-se a recolher bolas de cruzamentos ou de atrasos. Mostrou alguma insegurança em alguns desses lances, segurando a bola a dois tempos.

João Gonçalves – Cumpriu defensivamente mas, no cômputo geral, fez hoje uma discreta exibição, não subindo tanto no terreno como bem sabe fazer.

Jorge Abreu – Alternou lances de precipitação com cortes eficazes. Teve uma desatenção no 1º tempo que podia ter custado caro. No 2º tempo, esteve mais seguro e atento.

Tiago Pedrosa – Exibição um pouco à imagem do companheiro de sector. Algumas falhas na 1º parte foram corrigidas na 2ª metade do encontro, onde esteve mais eficaz.

Tiago Pinto – No primeiro tempo preocupou-se mais com as tarefas defensivas, dando bem conta do recado. No segundo tempo explorou mais o seu flanco, intervindo na manobra ofensiva e tentando o remate.

João Martins – Não atravessa um bom momento de forma. Esteve esforçado mas nem sempre foi decisivo nas recuperações de bola e na segurança do meio campo.

Adrien Silva – Uma das melhores exibições da tarde. Foi um dos jogadores mais influentes da equipa ao nível da construção de jogo, entrega e capacidade de passe/desmarcação. Sofreu forte marcação, por vezes faltosa, mas nunca perdeu o brio. :slight_smile:

Yannick Pupo – Esteve em bom plano na 1ª parte ao apontar dois golos e ao transportar muito jogo ofensivo. No segundo tempo, caiu um pouco de rendimento mas, ainda assim, arriscou o remate e fez a assistência para o último golo. :slight_smile:

Marco Matias – Mostrou a sua veia rematadora e tentou explorar o seu flanco e criar desequilíbrios, não sendo sempre bem sucedido. Acabou por desaparecer do jogo no segundo tempo e ser substituído.

Alison – Fez uma primeira parte muito boa subindo pelo seu flanco com boas iniciativas. Uma delas resultou em assistência para golo, após bom trabalho individual. Caiu de rendimento na segunda parte.

Ricardo Nogueira – O MVP!! =D> =D> Marcou o golo inaugural do encontro e assistiu para o segundo. Além disso, foi sempre uma dor de cabeça para a defesa adversária, dispondo de várias ocasiões e abrindo espaços para os seus colegas. É um bom jogador de equipa.

André Pires – Entrou bem no jogo participando nas manobras defensiva e ofensiva, numa fase em que o Sporting geria a confortável vantagem.

Sebastião Nogueira – Mal entrou fez-se notar pela sua velocidade, tentando dinamizar o jogo pelas alas. Marcou um golo de belo efeito. :slight_smile:

Vivaldo Arrais – No pouco tempo que esteve em campo visou a baliza em duas ou três ocasiões.

Goleada.

Estamos bem e assim espero que continue. Amigo, para quando o regresso do patrão à equipa?

E não é que o Yannick Pupo continua a dar cartas…

EDIT: Esqueci-me de saudar e agradecer aos manos, por mais esta brilhante reportagem.

Muitos parabens pela excelente trabalho!

Goleada.

Soube muuuuuito bem. 8) A nossa única derrota no campeonato foi precisamente com o Casa Pia por 3-1, no passado mês de Janeiro. Havia umas contas para ajustar e essa derrota foi paga com juros e correcção monetária.

Amigo, para quando o regresso do patrão à equipa?

Está difícil e acho que ainda não será contra o Benfica. É preferível que ele primeiro recupere totalmente.

Na crónica houve uma coisa que me saltou à vista e deixou-me satisfeito, foi o agradecimento dos jogadores ao apoio dos adeptos.
É isso que queremos ver nos séniores, tanto nas vitórias como nas derrotas.