Juniores: Sporting 2 - Benfica 0 (Crónica)

Onze para mandar esses marretas com uma derota para casa:
R.Patrico
A.Nogueira
D.Carrico
P.Renato
A.Marques
Zezinando
P.Celestino
Br.Pereirinha
F.Paim
D.Caiado
D.Tavares

So internacionais menos o Caiado (nao sei porque) e Celestino (ja jogou nos sub17 de Portugal).

Levaram 2 na pá (resultado feito ao intervalo). E não levaram mais, porque o Sporting desperdiçou várias oportunidades de golo.

Mas aguardem pela reportagem (excelente como sempre) do Coração de Leão. Ele vai-vos contar como foi… :smiley:

Levaram 2 na pá (resultado feito ao intervalo). E não levaram mais, porque o Sporting desperdiçou várias oportunidades de golo.

Mas aguardem pela reportagem (excelente como sempre) do Coração de Leão. Ele vai-vos contar como foi… :smiley:

A Academia foi hoje o palco do maior derby do futebol português, em jogo a contar para a 27ª jornada do campeonato nacional de juniores. Esteve uma tarde chuvosa e desagradável que, no entanto, não impediu que se deslocasse muito público a Alcochete, afecto a ambas as equipas, para assistir à partida. O Fórum SCP esteve representado, para além dos habituais escribas de serviço, pelos foristas Karol, Turco, SCP Always e JS_Veron.

Entre a muita assistência presente, registámos a presença da equipa técnica do plantel principal do Sporting: Paulo Bento, Carlos Pereira, Leonel Pontes, Ricardo Peres e João Aroso. Vimos igualmente José Manuel Torcato, Jean Paul, Gonçalo Bruno, Aurélio Pereira, o seleccionador dos sub-19 Carlos Dinis, os juniores Tiago Jorge, João Gonçalves e Simão Coutinho, bem como alguns juvenis e iniciados.

O Sporting apresentou-se em 4-4-2, com Rui Patrício na baliza, André Nogueira a defesa direito, Tiago Pires e Daniel Carriço como dupla de centrais e André Marques a defesa esquerdo. A linha de meio campo apresentou Pedro Celestino (capitão de equipa) a trinco, Bruno Pereirinha sobre a direita, João Martins a meio e David Caiado na esquerda. Na frente esteve uma dupla de pontas de lança composta por Tomané e Diogo Tavares. O banco do Sporting apresentou o guarda-redes juvenil Nuno Silva, os defesas Vasco Campos, Paulo Renato e Tiago Pinto, o médio Zezinando e os avançados Fábio Paim e Ricardo Nogueira. O trio de arbitragem veio de Lisboa.

Da esquerda para a direita: Pedro Celestino (capitão), Rui Patrício, André Nogueira, Daniel Carriço, Diogo Tavares, Tiago Pires, Tomané, Bruno Pereirinha, André Marques, João Martins e David Caiado.

Desde o início da partida que o Sporting tomou conta das operações. Durante o primeiro quarto de hora, os jogadores leoninos exerceram grande pressão sobre os seus adversários, começando a controlar o meio campo. O primeiro lance de registo foi um cartão amarelo mostrado a André Marques, aos 9 minutos, por protestar uma falta assinalada pelo árbitro. À passagem do quarto de hora surgiu a primeira oportunidade clara de golo para o Sporting. David Caiado cruzou da direita e Diogo Tavares cabeceou por cima. Pouco depois, o mesmo jogador, no lado direito da grande área, rematou de ângulo apertado à malha lateral. Diogo Tavares estava em destaque por esta altura, fazendo um passe brilhante a isolar Tomané, mas este rematou à figura do guarda-redes benfiquista. O Benfica não saía do seu meio campo e revelava-se incapaz de construir uma jogada de perigo.

O marcador foi inaugurado aos 20 minutos. Tomané fez o 1-0, em jogada individual, num remate cruzado sobre a direita da grande área. Foi um golo muito festejado na Academia.

As comemorações do primeiro golo.

Os nossos jogadores, devido ao elevado ritmo do jogo, aproveitaram para se dessendentar.

O Sporting continuou a controlar a partida e chegou até a haver alguns momentos em que o Benfica passou largos segundos sem tocar na bola, mercê da rápida circulação do jogo imposta pelos jogadores leoninos. A equipa visitante só dispôs da sua primeira oportunidade aos 36 minutos, num cruzamento do lado direito que permitiu a um jogador do Benfica cabecear com perigo, mas Rui Patrício correspondeu com uma boa estirada, defendendo para canto. Também em pontapés de canto, o Sporting tentou chegar ao golo.

Aos 41 minutos, João Martins fez o 2-0. Após uma sucessão de cruzamentos para a área, Diogo Tavares, no lado esquerdo, dominou a bola e passou para a frente da pequena área onde João Martins, à segunda tentativa facturou.

O segundo tempo começou logo com uma oportunidade de golo para o SCP. Tomané cruzou rasteiro do lado direito e João Martins rematou ao lado, no coração da área. Aos 49 minutos, João Martins marcou um livre directo frontal, que quase ia originando um “frango” monumental do guardião encarnado, que teve muitas intervenções desastradas. Do lance resultou um canto sem consequências. Aos 50 minutos, o defesa direito do SLB viu o cartão amarelo por ter cometido uma falta sobre David Caiado.

Aos 56 minutos saiu Bruno Pereirinha, até esse momento um dos melhores em campo, e entrou Zezinando. Pedro Celestino rematou de longe aos 58 minutos mas ao lado. O Sporting continuava a controlar o jogo com facilidade, dado que o Benfica pouco ou nada fazia para contrariar esse domínio. João Martins, na ausência de Bruno Pereirinha, era agora a unidade mais influente do meio campo.

Aos 62 minutos, deu-se o caso do jogo. O árbitro expulsou o central Tiago Pires com vermelho directo, por derrube a um adversário quando este ia já isolado para a área leonina. Damos o benefício da dúvida em relação ao julgamento do lance, embora fique a ideia que o jogador encarnado se aproveitou do toque para se lançar ao terreno. Do livre directo resultante, a bola foi rematada contra a barreira, rechaçada pelos defesas leoninos. Os jogadores encarnados pediram grande penalidade por entenderem que a bola tinha sido jogada com a mão. Os protestos mais veementes de um jogador do Benfica valeram-lhe o cartão vermelho directo, colocando, no espaço de um minuto, as duas equipas com apenas 10 jogadores. Ficámos com a ideia que o árbitro procurou compensar o seu eventual 1º erro com outro.

Aos 66 minutos, saiu Diogo Tavares e entrou Fábio Paim. Pouco depois, o Benfica criou um lance de perigo com Rui Patrício a não conseguir deter uma bola, aparecendo depois Zezinando a salvar a situação. Aos 69 minutos, saiu David Caiado e entrou Paulo Renato. O Sporting ficou a jogar em 4-3-2, com Paulo Renato a ocupar a vaga de central, Zezinando, João Martins e Celestino no meio campo e Paim e Tomané na frente. Paim rematou de longe aos 72 minutos, originando um canto. Por esta altura era Paim que mais se evidenciava. Aos 75 minutos, Fábio Paim colocou toda a sua genialidade no relvado. Num lance fantástico, ultrapassou 3 ou 4 adversários em fintas sucessivas, fez um chapéu a mais um jogador, isolando-se para a baliza. O fiscal de linha – vá lá saber-se porquê – resolveu levantar a bandeirola e assinalar fora de jogo. O árbitro mandou seguir o lance e Paim fez um chapéu ao guarda-redes, levando a bola a embater na trave. Depois um defesa do SLB cortou para canto. Teria sido um golo de antologia.

O Sporting insistia em busca do 3º golo. André Nogueira cruzou da direita mas Tomané rematou por cima. Sucediam-se os cantos e remates mas a bola teimava em não entrar.

Aos 84 minutos, Celestino cruzou do lado direito mas Tomané chegou atrasado, não conseguindo finalizar. No período de descontos, destaque para o cartão amarelo mostrado a André Nogueira, por protestos.

Vitória justa e inquestionável (mas escassa) do Sporting por 2-0.

E agora as apreciações:

Trio de Arbitragem – Embora não tenha tido influência no resultado, acabou por realizar um trabalho irregular, quer no aspecto técnico, quer no disciplinar.

Benfica – Uma desilusão. Do ponto de vista colectivo, apresenta um conjunto globalmente fraco. Individualmente, ninguém se destacou particularmente. O guarda-redes pareceu-nos demasiado inseguro.

Sporting – Fez uma boa exibição, controlando sempre a partida. O Sporting criou várias oportunidades de golo que foram desperdiçadas e consideramos que o resultado apenas peca por escasso, uma vez que não espelha a diferença de valia das duas equipas e o domínio que o SCP teve em todo o encontro.

Rui Patrício – Nas poucas vezes que foi solicitado respondeu sempre presente. Em todo o jogo teve apenas um intervenção difícil que resolveu da melhor maneira.

André Nogueira – Exibição bastante positiva. Não esteve tanto interventivo como é hábito do ponto de vista atacante, mas defensivamente realizou uma exibição segura e quase sem erros.

Tiago Pires – Outra boa exibição. Muito seguro na sua zona de acção, que controlou sempre com relativa facilidade, participou também em alguns lances de ataque. Saiu precocemente do campo após expulsão aos 62 minutos. :frowning:

Daniel Carriço – O MVP!! =D> =D> Começa a ser um hábito mas a verdade é que o nosso jovem central consegue fazer 90 minutos quase sem erros do ponto de vista defensivo, limpando tudo que havia para limpar, tendo ainda tempo para lançar os seus colegas com passes longos e precisos, subir nos pontapés de canto e sair com a bola controlada para o ataque. Perante isto… 8)

André Marques – Exibição regular. Controlou as acções defensivas e realizou algumas iniciativas atacantes pelo seu flanco. No entanto, sabemos que pode fazer muito mais e melhor e pareceu-nos acusar alguma falta de ritmo competitivo.

Pedro Celestino – Exibição positiva, que melhorou aquando da entrada de Zezinando, porque o libertou para tarefas mais ofensivas, ocupando uma zona do terreno que é mais a sua.

João Martins – Após uma primeira parte pouco conseguida, a sua prestação melhorou consideravelmente no decorrer do segundo tempo, período em que foi uma das unidades mais influentes e interventivas em campo. Esteve bem. :slight_smile:

Bruno Pereirinha – Um dos melhores em campo até ao momento em que foi substituído, visto que foi um dos principais responsáveis pela consistência e qualidade de jogo desenvolvida pelo meio campo. :smiley:

David Caiado – De regresso após lesão, efectuou uma exibição apagada e pouco inspirada. A garra e o voluntarismo não faltaram, mas as coisas raramente lhe saíram bem.

Diogo Tavares – Muito em foco na primeira parte, quer nas combinações com os companheiros quer nas finalizações. Fez a assistência para o segundo golo. Foi substituído na segunda parte.

Tomané – Marcou o golo inaugural, em boa jogada individual. Teve ainda outras oportunidades de golo que desperdiçou. No entanto, continua a revelar alguma displicência e falta de garra.

Zezinando – Teve uma boa entrada na partida, ocupando o seu lugar a trinco. Ajudou a controlar o meio campo e mostrou disponibilidade física para levar a equipa para a frente.

Fábio Paim – Entrou muito bem no jogo. Teve um lance absolutamente genial ao fintar um grupo de adversários, finalizando com um chapéu à trave. :shock: Não se ficou por aqui, tendo feito uma mão cheia de cruzamentos e remates à baliza. Porque é que não é sempre assim?

Paulo Renato – Entrou para colmatar a vaga de central devido à expulsão de Tiago Pires. Cumpriu a sua missão a preceito.

Como sempre, estamos disponíveis para qualquer questão que entendam colocar. Peço também aos foristas que nos acompanharam esta tarde que digam de sua justiça! :wink:

grandes putos, esses pelo menos vão-nos dando umas alegrias… :wink:

Esta exibição do Paím vai de encontro ao que têm dito alguns dos foristas:

Paím poderá mesmo estar desmotivado nos juniores, e neste jogo contra o Benfica terá encontrado o que faltava para fazer uma grande exibição.

Espero que realmente seja assim e que na próxima época Paím possa explodir no plantel profissional.

Veremos, mas esta exibição encheu-me de esperança!

O João Martins é mesmo parecido ao Carlos Martins ali de perfil. Esperemos que saia um jogador com a classe do irmão. :smiley:

O João Martins é mesmo parecido ao Carlos Martins ali de perfil. Esperemos que saia um jogador com a classe do irmão. :D

D.Carrico->Hugo
F.Paim->Douala
D.Tavares->Koke
Zezinando->L.Loureiro

Que ficamos a perder com isto???

=D> =D> =D> =D> =D>

Estes resultados sao sempre muito bons .
Mas contra estes gajos sabem sempre melhor.

O João Martins é mesmo parecido ao Carlos Martins ali de perfil. Esperemos que saia um jogador com a classe do irmão. :D

E, já agora, que seja menos doido! Infelizmente, acho que não, acho que saíram os dois do mesmo molde: geniais, mas malucos!

O João Martins é mesmo parecido ao Carlos Martins ali de perfil. Esperemos que saia um jogador com a classe do irmão. :D

E, já agora, que seja menos doido! Infelizmente, acho que não, acho que saíram os dois do mesmo molde: geniais, mas malucos!

Quando se sente o SPORTING é assim! :wink:

O João Martins é mesmo parecido ao Carlos Martins ali de perfil. Esperemos que saia um jogador com a classe do irmão. :D

E, já agora, que seja menos doido! Infelizmente, acho que não, acho que saíram os dois do mesmo molde: geniais, mas malucos!

Põe maluco nisso, ontem de manhão assisti a 15 min do treino dos seniores e o Martins estava hilariante, no grupo dele começaram de repente a dançar kuduro, e ele de gorro com uma ventania desgraçada.

O João é muito parecido com ele mesmo, esteve algo inseguro no jogo, e quando sofreu uma falta a reacção foi igual à do irmão…aquilo está-lhes no sangue.

Aliás, o Carlos esteve a assistir ao jogo dos juniores e eu, como muito boa moça, fui cumprimentar-lhe, dei-lhe os parabens, pedi para me autogarfar a camisola e confessei-lhe que gostaria muito de ve-los a jogar juntos, ele riu-se, agardeceu, e perguntou se eu gostava mesmo do irmão. Foi mesmo muito simpático…já o Nani…aquelas trombas enervam-me solenemente :evil:

PS- Tirei cerca de 40 fotos (24 à academia que visitei de manhã e 16 do jogo com os orcs) mas só postarei para a semana visto que estou em casa da minha avó e não tenho o cabo aqui.

Alguém pode precisar entre séniores, juniores e demais putos e modalidades quantas encavadelas demos ao benfica este ano?

Ou muito me engano ou não me lembro de uma época em que espetássemos tanta derrota nos sabujos desdentados.

Alguém pode precisar entre séniores, juniores e demais putos e modalidades quantas encavadelas demos ao benfica este ano?

Ou muito me engano ou não me lembro de uma época em que espetássemos tanta derrota nos sabujos desdentados.

Olha e em Futsal ja estam a levar outro raspanete.

E neste momento estamos a dar-lhes 5-2 na final da Taça de Futsal…

P.S 6-2 :twisted: :twisted: :twisted:

Neste momento 7- 4

Vamos a nao perder o control disto!

O João Martins é mesmo parecido ao Carlos Martins ali de perfil. Esperemos que saia um jogador com a classe do irmão. :D

E, já agora, que seja menos doido! Infelizmente, acho que não, acho que saíram os dois do mesmo molde: geniais, mas malucos!


Para mim quanto mais doidos melhores…O genio anda quase sempre associado…

O mesmo prazer e alegria de sempre! Obrigado Coração e restantes companheiros…