Juniores: Sporting 1 - Estoril 0 (Crónica)

Foi mais uma tarde de céu carregado e alguma chuva. A Academia acolheu hoje o jogo entre os dois primeiros classificados da zona sul do campeonato de juniores, o que motivou a presença de vários adeptos de ambas as equipas. Também notámos as presenças de Jean-Paul, José Manuel Torcato, Aurélio Pereira, o treinador adjunto da equipa principal Carlos Pereira, Gonçalo Bruno, o seleccionador nacional de sub-19 Carlos Dinis, o ex-júnior Yannick Djaló, os juniores não convocados Tomané, Marco Lança, João Gonçalves e Tiago Jorge. Quem também apareceu para assistir à partida foi Carlos Martins.

O Sporting apresentou-se em 4-3-3, com Rui Patrício na baliza, André Nogueira a defesa direito, Tiago Pires e Daniel Carriço como dupla de centrais e Tiago Pinto a defesa esquerdo. A linha de meio campo apresentou Zezinando (capitão) a trinco, Pedro Celestino sobre a esquerda e João Martins sobre a direita. A linha da frente foi composta por David Caiado na esquerda, Diogo Tavares no meio e Fábio Paim na direita. O banco do Sporting apresentou o guarda-redes André Marques (uma estreia, trata-se de um dos guarda-redes dos juvenis), os defesas Paulo Renato, Simão Coutinho e Vasco Campos, o médio Bruno Pereirinha e os avançados Sebastião Nogueira e Ricardo Nogueira. O trio de arbitragem veio de Portalegre.

Da esquerda para a direita: Zezinando (capitão), Rui Patrício, André Nogueira, Pedro Celestino, Daniel Carriço, Fábio Paim, Tiago Pinto, Diogo Tavares, Tiago Pires, João Martins e David Caiado.

Antes do início da partida, teve lugar um minuto de silêncio em homenagem aos jovens futebolistas do Inter da Boavista, falecidos na semana passada. O jogo começou muito dividido a meio campo, dada a valia das duas equipas e também devido ao estado do terreno, molhado e escorregadio, o que dificultava o transporte da bola. O primeiro lance de perigo surgiu aos 10 minutos, com Diogo Tavares a lançar David Caiado mas este rematou por cima. O Sporting, aos poucos, foi tomando o controlo do jogo, embora não criasse grande perigo, até que, já debaixo de chuva, se inaugurou o marcador. Foi ao minuto 23, num cruzamento de Pedro Celestino do lado direito, com Daniel Carriço a receber a bola no coração da área e a virar-se para a baliza, rematando de forma certeira, fazendo o 1-0.

Foi um golo muito festejado por toda a equipa.

O SCP tentou ir em busca do 2º golo. João Martins bateu um canto e Diogo Tavares falhou o remate por muito pouco, aos 27 minutos. Pouco depois, João Martins cobrou um livre directo, em posição frontal, mas a bola saiu ao lado. O mesmo João Martins, num bom lance de ataque, isolou David Caiado com este a facturar. Infelizmente, o golo foi anulado por fora de jogo. Ficámos com algumas dúvidas relativamente a este lance. À beira do intervalo, destaque para três jogadas: um livre directo descaído sobre a esquerda, que Tiago Pires mandou por cima; um contra-ataque de Fábio Paim que serviu David Caiado mas o remate saiu fraco e à figura; e, finalmente, um canto batido por Tiago Pinto no lado direito com Daniel Carriço a rematar com um pontapé de bicicleta que saiu ao lado.

O segundo tempo iniciou-se com mais uma jogada do ataque leonino, com David Caiado a rematar ao lado. Aos 50 minutos, uma boa jogada de entendimento entre David Caiado e Diogo Tavares culminou no remate deste último, com o guarda-redes a ceder canto. Do mesmo, resultou mais uma oportunidade com Tiago Pires a cabecear no interior da área para uma defesa por instinto do guardião estorilista. Aos 52 minutos, o guarda-redes leonino Rui Patrício viu o cartão amarelo por fazer uma falta sobre o avançado contrário, junto à linha lateral, tentando compensar os defesas que tinham dado aquela jogada como perdida.

Começou aqui o festival de cartões amarelos injustificados para os jogadores leoninos. David Caiado viu o cartão amarelo numa disputa de bola, em que o árbitro foi demasiado penalizador. Os jogadores do Estoril abusaram de alguma dureza a partir desta fase mas viram menos cartões.

Aos 61 minutos, André Nogueira desceu pelo seu flanco, cruzou com perigo e Diogo Tavares rematou para nova defesa do guarda-redes do Estoril, que se cotou como o melhor elemento da sua equipa. Pouco depois, o Estoril poderia ter chegado ao empate, num lance precedido de fora de jogo não assinalado pelo árbitro, com um avançado canarinho a rematar ao poste esquerdo da baliza de Rui Patrício. O SCP respondeu com um livre directo que Zezinando enviou ao lado. Na jogada seguinte, Fábio Paim também rematou ao lado. Ao minuto 66, André Nogueira teve mais uma das suas descidas pelo flanco direito, e cruzou nova bola para a área. Diogo Tavares, sozinho e livre de marcação, falhou clamorosamente o golo, cabeceando ao lado.

Sporting e a mãe Natureza de mãos dadas…

Aos 68 minutos, David Caiado foi substituído por Bruno Pereirinha, passando o SCP a actuar em 4-4-2. Pereirinha foi jogar a médio direito, João Martins ocupou-se do lado esquerdo, com a frente de ataque entregue a Fábio Paim e a Diogo Tavares. Ao minuto 71, André Nogueira viu cartão amarelo, pensamos que eventualmente terá sido por protestos. Logo de seguida, João Martins, numa jogada de insistência, rematou ao lado da baliza. No minuto subsequente, Daniel Carriço viu cartão amarelo, por uma entrada que o árbitro considerou mais dura. Dois minutos mais tarde, Diogo Tavares caiu na grande área do Estoril, tendo-se pedido grande penalidade. Sinceramente, não nos pareceu.

O Sporting tentava precaver-se de surpresas desagradáveis e tentava o golo que trouxesse finalmente a tranquilidade. Numa jogada de contra-ataque, Diogo Tavares serviu Fábio Paim, que rematou novamente ao lado. Ao minuto 78, um canto a favor do Estoril propiciou um cabeceamento ao lado da nossa baliza. Nos últimos dez minutos, destaque para a saída de João Martins e a entrada de Paulo Renato, que foi jogar para o meio campo; um remate de Pedro Celestino de fora da área que saiu ao lado e, por último, a saída de Fábio Paim e a entrada de Ricardo Nogueira, para a frente de ataque. Nada mais de relevante aconteceu até ao apito final.

Pedro Celestino, João Martins e Daniel Carriço, no final da partida.

Vitória justíssima do Sporting por 1-0, que apenas pecou por escassa.

Apreciações:

Trio de Arbitragem – Teve uma actuação desastrada. No aspecto técnico ajuizou mal algumas faltas. Devido ao estado do terreno não conseguiam distinguir entre uma disputa de bola e um lance faltoso. Estiveram igualmente mal na avaliação dos foras-de-jogo. No aspecto disciplinar, castigou em demasia os jogadores do Sporting, sendo mais permissivo para com os do Estoril. :twisted:

Estoril – Claramente a segunda melhor equipa da zona sul do campeonato de juniores. Actua em bloco, com os sectores bem interligados, revelando-se muito consistente. Tem um bom sector defensivo e um meio campo sólido.

Sporting – Fez uma boa exibição, bastantes furos acima dos jogos anteriores. Dominámos praticamente durante toda a partida, criando inúmeras oportunidades de golo. Pecámos apenas na finalização.

Rui Patrício – Teve uma tarde descansada, com pouquíssimo trabalho. Bastou-lhe estar atento nos poucos livres e pontapés de canto adversários.

André Nogueira – Uma das melhores exibições da tarde. Andou num constante vaivém pelo seu flanco, defendendo e atacando com pujança. Eficaz a defender e muito participativo nas acções ofensivas efectuando vários cruzamentos para a área. :smiley:

Tiago Pires – Foi um dos melhores jogos que o vimos fazer. Sempre muito atento nas acções defensivas, onde não teve problemas de maior, também apareceu várias vezes na frente, tentando a sua sorte. :slight_smile:

Daniel Carriço – O MVP!! =D> =D> Decididamente, não sabe jogar mal. Esteve impecável do ponto de vista defensivo, cortando as investidas adversárias e lançando a equipa para a frente. Marcou o golo da vitória e teve ainda mais um par de ocasiões de golo.

Tiago Pinto – Esteve bem, tal como os restantes companheiros de sector, destacando-se mais pela segurança defensiva do que pelas iniciativas de ataque.

Zezinando – Exibição positiva. Controlando o meio campo, como é seu hábito, deu muito que fazer aos médios estorilistas. Recuperou muitas bolas, sendo muito importante na luta a meio campo.

Pedro Celestino – Fez um jogo muito esforçado e certinho, tentando sempre que possível servir os companheiros mais adiantados. Visou a baliza sempre que teve oportunidade e fez a assistência para o golo leonino.

João Martins – Foi um dos esteios do meio campo. Combina uma técnica apurada com uma grande dose de entrega e voluntariedade. Iniciou muitos ataques e sempre que pôde, rematou à baliza. :slight_smile:

David Caiado – Fez uma exibição razoável. Muito esforçado, tentou sempre combinar com os seus colegas, cruzar bolas para a área e rematar à baliza adversária.

Diogo Tavares – Não esteve feliz esta tarde. Desperdiçou muitas oportunidades de golo, acabando por ser das unidades menos produtivas. Pecou muito na recepção da bola em situações de perigo na grande área.

Fábio Paim – Não esteve particularmente inspirado. Enquanto que na 1ª parte esteve muito interventivo, acabou por ir desaparecendo do jogo aos poucos, e ser substituído no segundo tempo. Continua a agarrar-se demasiado à bola.

Bruno Pereirinha – Voltou a entrar bem no jogo, contribuindo para uma melhor organização a meio campo. Teve algumas iniciativas de ataque, mostrando-se muito determinado na disputa dos lances.

Paulo Renato – Entrou para o meio campo para ajudar a controlar as últimas investidas do Estoril e cumpriu.

Ricardo Nogueira – Esteve pouco tempo em campo, o suficiente para um par de velozes arrancadas que criaram algum perigo.

tiago pinto, filho do joao pinto? ele joga alguma coisa?

era da minha turma na primária, jogava à bola com ele…já há muito tempo que não o vejo…

Sim, é esse mesmo. E joga bem.

Mas em que planeta é que tu vives? :wink:

Gostei bastante da foto da Mãe Natureza e o Sporting de mãos dadas :slight_smile: Uma preciosidade ao nível de um repórter de classe. De facto o João Martins é cara chapada do irmão, também usa as mesmas botas mas Ricardo, tem algumas semelhanças na maneira de jogar com a do irmão Carlos?
De resto, o prazer de sempre e o agradecimento habitual. Grande Ricardo!

Sempre bom, muito obrigado Ricardo :slight_smile:

Gostei bastante da foto da Mãe Natureza e o Sporting de mãos dadas :) Uma preciosidade ao nível de um repórter de classe. De facto o João Martins é cara chapada do irmão, também usa as mesmas botas mas Ricardo, tem algumas semelhanças na maneira de jogar com a do irmão Carlos? De resto, o prazer de sempre e o agradecimento habitual. Grande Ricardo!

Bela foto realmente! :slight_smile:
O João Martins, para além de ocupar uma posição muito semelhante em campo à do Carlos, joga igualmente com grande garra e entrega. Essa entrega faz com que ele seja o tipo de jogador que leva tudo à frente, pois joga de forma algo viril o que faz com que lhe seja mostrado, com alguma frequência, o cartão amarelo. Visão de jogo e boa técnica naqueles pézinhos são outros pontos fortes.

Obrigado Ricardo, mais uma boa reportagem!

=D> =D> =D>

Obrigado Felina :wink:
Beijinho!

Mais um bom espectáculo jornalistico dos maninhos 8)

Parabens pela reportagem mais uma vez.

O CAIADO e aquelas botas vermelhas no me gusta nada de nada mas enfim…

De facto o sporting pareçe no minimo um clube de herança lolol
Creio e vendo por alto os varios escaloes …vejo se nao estou em erro…
Um dos sobrinhos do FUTRE a la jogar.
Um dos irmaos do HUGO VIANA a la jogar.
Um dos irmao do JOSE FONTE a la jogar.
Um dos irmao do CARLOS MARTINS a la jogar.
Um dos filhos do JOAO " GRANDE ARTISTA " PINTO a la jogar.

Isto e tudo de memoria e sem querer errar…creio estarem todos correctos.

Porque é que eu não consigo visualisar as fotos?! :frowning:

visualizar, com “z”.
desculpem os mais atentos… :roll:

Não te sei responder a isso. Penso que mais ninguém tem dificuldades para as visualizar. :?

Obrigado Coração de Leão, deve ser deste computador, tenho que tentar em casa.

Parabens pela reportagem mais uma vez.

O CAIADO e aquelas botas vermelhas no me gusta nada de nada mas enfim…

De facto o sporting pareçe no minimo um clube de herança lolol
Creio e vendo por alto os varios escaloes …vejo se nao estou em erro…
Um dos sobrinhos do FUTRE a la jogar.
Um dos irmaos do HUGO VIANA a la jogar.
Um dos irmao do JOSE FONTE a la jogar.
Um dos irmao do CARLOS MARTINS a la jogar.
Um dos filhos do JOAO " GRANDE ARTISTA " PINTO a la jogar.

Isto e tudo de memoria e sem querer errar…creio estarem todos correctos.

Há realmente um Cláudio Futre, um Rui Fonte, um João Martins e um Tiago Pinto, até aqui tudo correcto. No Sporting joga um tal de Diogo Viana também, mas ignoro se tem ou não alguma ligação com o Hugo Viana…