Juniores: Oeiras 0 - Sporting 1 (Crónica)

O Sporting deslocou-se ao campo sintético do Oeiras e venceu por 1-0, com golo de Alison.

Infelizmente, e uma vez mais, não foi possível elaborar uma crónica decente porque o campo do Oeiras encontra-se em obras. Finalmente, estão a construir as bancadas e, ao contrário da época passada, não pudemos assistir ao jogo junto ao campo. Deste modo, tivemos que assistir à partida de pé, no meio da mata e com um fosso entre nós e o campo. As fotos documentam bem as condições em que assistimos ao jogo.

Da esquerda para a direita: André Pires, Marco Matias, Alison, Yannick Pupo, Ricardo Nogueira, Vasco Campos, André Santos, David Santos, João Gonçalves, Rui Patrício e Daniel Carriço.

Entre o público presente, há que destacar José Manuel Torcato, Aurélio Pereira, Pedro Mil Homens, Jean Paul, Rolão Preto, o ex-internacional Fernando Brassard bem como os juniores João Martins e Fábio Paim.

Posto isto, o Sporting alinhou com Rui Patrício na baliza, João Gonçalves a defesa direito, Daniel Carriço e David Santos formaram a dupla de centrais, enquanto que Vasco Campos voltou a jogar a defesa esquerdo. André Santos jogou a trinco, com Yannick Pupo e André Pires como médio interiores. Marco Matias, Ricardo Nogueira e Alison compuseram o trio atacante. No banco de suplentes estiveram o guarda-redes Tiago Jorge, os defesas Rui Figueiredo e Jorge Abreu, o médio Rui Lopes e os avançados Sebastião Nogueira, Bruno Matias e André Cacito.

O Sporting entrou praticamente a ganhar, com o golo de Alison aos 6 minutos. A jogada foi desenvolvida no flanco direito, com Ricardo Nogueira a servir o extremo brasileiro. Este entrou na área e picou a bola perante a saída do guarda-redes. Estava feito o 1-0. A partir daqui o jogo assentou muito na luta a meio campo, com o Sporting a jogar o q.b. para controlar o ritmo do jogo. O Oeiras tentou reagir mas não conseguia levar o perigo à baliza de Rui Patrício. O Sporting só muito esporadicamente conseguia provocar perigo para a baliza contrária.

Na segunda parte, a toada do desafio não se alterou muito. O jogo continuou a centrar-se muito na posse de bola a meio campo, sendo que apenas a partir dos últimos quinze minutos, o Oeiras fez um esforço final mais intenso para chegar ao empate. Quanto a substituições, saíram Marco Matias, Ricardo Nogueira e Yannick Pupo e entraram para os seus lugares Bruno Matias, André Cacito e Rui Lopes. O Oeiras levou algumas vezes o perigo à baliza de Rui Patrício, sempre que beneficiavam de livres e pontapés de canto mas o nosso guardião deu conta do recado, assim como a defesa. Houve ainda um golo anulado ao Oeiras, por fora de jogo bem assinalado, registando-se a mesma situação com o SCP, com André Cacito a ser apanhado em posição irregular. Nos cinco minutos finais de desconto, destaque para uma falta sobre André Pires dentro da grande área, com a marcação da respectiva grande penalidade. Infelizmente, Bruno Matias desperdiçou a ocasião. O Sporting venceu bem mas com algum sofrimento na parte final.

Trio de arbitragem – Trabalho regular e sem erros graves.

Oeiras – Equipa mediana e homogénea. Sofreu um golo muito cedo e, no restante primeiro tempo, nunca mostrou argumentos capazes de dar a volta ao resultado. Na segunda parte e à medida que o jogo caminhava para o seu final, procuraram alcançar o empate criando algumas situações perigosas.

Sporting – Como é hábito sempre que jogamos em campos sintéticos, a exibição de hoje foi mais uma vez cinzenta. A equipa apresentou alguns jogadores visivelmente cansados e outros a jogar adaptados, pelo que a exibição foi a possível, ainda para mais a jogar em condições não muito favoráveis. O Sporting lutou e trabalhou bastante mas poucas vezes de forma brilhante e eficaz.

Rui Patrício – Após um primeiro tempo tranquilo, teve mais trabalho na segunda parte, resultante do melhor período do Oeiras no jogo. Respondeu sempre bem às situações de baixo e médio grau de dificuldade com que foi confrontado.

João Gonçalves – Uma das melhores unidades em campo esta tarde. O rendimento constante e a sua entrega ao jogo sobressaíram nesta partida. Foi dos jogadores que mais subiu no terreno e mais cruzamentos realizou, sem nunca descurar as tarefas defensivas. :slight_smile:

Daniel Carriço – Terá feito uma das piores exibições da época, embora não tenha comprometido. Simplesmente, as coisas nem sempre lhe saíram bem nesta partida. Esforçado e atento, hoje foi um jogador mais pragmático que brilhante. Acusa visível fadiga.

David Santos – Exibição regular. Embora nem sempre tenha resolvido as várias situações do melhor modo, também não comprometeu.

Vasco Campos – Depois de um primeiro tempo em que não deixou o Oeiras atacar pelo seu lado, sentiu mais dificuldades na segunda parte ao nível da marcação e dos passes.

André Santos – Jogando novamente na posição de trinco, teve muito trabalho ao longo de toda a partida. A sua actuação foi um pouco intermitente, porque embora nunca tivesse virado a cara à luta, nem sempre conseguiu travar as ofensivas adversárias.

André Pires – Exibição regular do médio leonino, num jogo em que não foi fácil dominar o meio campo.

Yannick Pupo – O MVP!! =D> =D> Continua a evoluir jogo após jogo. Destacou-se pela organização do meio campo e pela veia rematadora. Praticamente todo o jogo ofensivo leonino passou pelos seus pés. Falta-lhe apenas um pouco mais de velocidade.

Alison – Marcou o golo da vitória e rubricou uma exibição com altos e baixos. Muito rematador mas nem sempre objectivo, continua a exagerar na hora de executar dribles, agarrando-se demasiado à bola.

Marco Matias – É um jogador rápido e dinâmico, tendo sido o jogador do trio atacante que mais produziu no 1º tempo. No 2º tempo não se destacou porque saiu relativamente cedo do jogo.

Ricardo Nogueira – Fez um primeiro tempo positivo, com destaque para a assistência do golo leonino. No segundo tempo, fruto da marcação cerrada e de alguma lentidão na hora de soltar a bola, acabou por ser substituído.

Bruno Matias – Entrou para a ala direita mas não foi capaz de espevitar o ataque da equipa. As jogadas nem sempre lhe saíram da melhor maneira. Desperdiçou uma grande penalidade.

André Cacito – Nos poucos minutos que esteve em campo teve duas ocasiões de golo, sendo uma delas o golo anulado. Apresenta-se em campo com a baliza sempre na mira.

Rui Lopes – Pouco tempo para se destacar.

Sempre a somar.

E o Yannick Pupo continua a dar cartas como eu espero. Obrigado aos manos, eternamente! :wink:

estará para vir o dia em que o MVP seja o Alison! :lol:

Yannick Pupo não surpreende, o que vi dele não dá para enganar. Quem tem toque de bola vê-se logo. O João Gonçalves é no entanto aquele que gostei mais, muito bom mesmo! E a sua capacidade de manter a mesma bitola em todos os jogos, pelo que se vai lendo, é típica de mais um talento!

Obrigado aos manos, serviço publico literalmente! :wink:

Obrigado por mais uma excelente crónica!!
Vamos ter saudades deste belissimo servico que tu nos prestas semana após semana…já estamos mal habituados e vai custar muito vir nos domingos á noite ao forum e ler e nao ler como se portaram os nossos júniores :wink:

Grande obrigado!!!

Alison e Yannick Pupo no plantel principal 2007/08 :smiley: :smiley: :smiley:

O joao gonçalves ja renovou?

S.Guerreiro os manos vao deixar as cronicas? Rezo para que tal nao aconteça…

Voces são únicos! Um grande obrigado

O joao gonçalves ja renovou?

S.Guerreiro os manos vao deixar as cronicas? Rezo para que tal nao aconteça…

Voces são únicos! Um grande obrigado

Sim, infelizmente esta época é a última do excelente trabalho dos manos. O que é pena e a mim me entristece, embora compreenda claramente os seus motivos. :wink:

O joao gonçalves ja renovou?

Não sei. Penso que não, caso contrário, essa notícia já teria vindo a público.

S.Guerreiro os manos vao deixar as cronicas? Rezo para que tal nao aconteça...

Pois, mas é mesmo verdade. Tens aqui o link que te vai esclarecer.

http://sportingcp.artinova.pt/viewtopic.php?t=4897

Acompanhei o Yannick Pupo numa edição da Copinha em que marcou 3 golos pelo Corinthians e posso dizer-vos que é um reforço de futuro. Não é por nada que renovou pelo SCP …

Acompanhei o Yannick Pupo numa edição da Copinha em que marcou 3 golos pelo Corinthians e posso dizer-vos que é um reforço de futuro. Não é por nada que renovou pelo SCP ...

Ele é mesmo um típico nr.10 ou também cumpre bem as suas funcoes defensivas?
Espero que seja um médio completo para poder jogar em todas as posicoes no losango que o PB tanto gosta…menos a trinco claro…

é um “decozinho”

Ele é mesmo um típico nr.10 ou também cumpre bem as suas funcoes defensivas?

Considero-o mais um típico número 10. É óbvio que também colabora nas tarefas defensivas mas não o acho tão vocacionado para essa vertente.