Jornal do Sporting - Parte 2

image

JORNAL SPORTING JÁ DISPONÍVEL

Por Sporting CP
03 maio, 2024

JORNAL SPORTING

Edição n.º 3974 nas bancas e em formato digital

Já está nos quiosques e disponível aqui a mais recente edição do Jornal Sporting, que esta semana destaca na sua primeira página a participação dos Leões do futsal na final-four da UEFA Futsal Champions League, na Arménia.

Hoje, sexta-feira, joga-se a meia-final frente ao FC Barcelona e ‘ambição’ é a palavra de ordem. Leia a antevisão feita pelo treinador Nuno Dias, o capitão João Matos e o guarda-redes Henrique Rafagnin antes da partida para Yerevan, bem como as palavras de Taynan à margem do primeiro treino em solo arménio.

Numa semana carregada de jogos de futebol, cada vez mais decisivos nos mais diversos escalões e competições, recorde o empate à última hora dos Leões de Rúben Amorim no Estádio do Dragão (2-2) e saiba tudo sobre os encontros da equipa B e dos sub-23 em plena recta final dos seus campeonatos, além da final da Taça da Liga disputada pelas Leoas de Mariana Cabral.

Além disso, ainda em Abril, o emblema de Alvalade protagonizou mais uma acção solidária, desta vez levando os futebolistas Franco Israel, Hidemasa Morita, João Muniz e Carolina Santiago e a atleta Patrícia Silva à Casa das Cores, em Lisboa, para conhecer o espaço e conviver com os mais novos.

Já no que toca às modalidades, destaque para o ‘show’ da equipa masculina de voleibol em mais um dérbi - o quarto da final -, levando a discussão do título até à última. Por sua vez, as equipas de hóquei em patins e basquetebol também venceram os seus encontros, enquanto o andebol disse adeus à aventura europeia após um jogo quase perfeito - insuficiente para rumar à desejada final-four da EHF European League.

Por fim, Ayew Kwane, Campeão Nacional pelo Sporting CP em 1999/2000, é a Lenda a recordar nesta edição n.º 3974 do Jornal Sporting.

PREVISÕES E AMBIÇÕES

Por Mafalda Barbosa
03 maio, 2024

OPINIÃO

Editorial da edição n.º 3974 do Jornal Sporting

3 de Maio de 1715.

Um eclipse solar total é visível no Norte da Europa e da Ásia, conforme as previsões de Edmond Halley.

Era tanta a sua confiança que espalhou cartazes pela cidade de Londres, alertando para o acontecimento.

O astrónomo e matemático britânico conseguiu calcular com precisão o momento e a trajectória do eclipse solar total que atravessou a cidade.

“Poucos segundos antes que o Sol fosse totalmente escondido, foi descoberto ao redor da Lua um anel luminoso de cerca de 3/4 de uma polegada, ou talvez uma décima parte do diâmetro da Lua, em extensão. Era de uma brancura pálida, ou ao invés disso, era de uma cor de pérola, parecendo para mim um pouco tingido com as cores da íris, e parecia ser concêntrico com a Lua”.

Errou por quatro minutos e cerca de 20 milhas. Um desvio que, possivelmente, estaria relacionado com alguns registos menos precisos do movimento lunar e não com falhas nas leis de Isaac Newton.

Halley era um admirador assumido do descobridor, tendo financiado a primeira publicação do seu trabalho. Assim, tornou-se a primeira pessoa na história a prever com precisão um eclipse solar futuro, através da aplicação das novas leis gravitacionais de Newton.

A atenção do mundo voltou-se para este feito.

A colaboração entre estes dois génios contribuiu para ampliarmos a nossa compreensão do Universo.

3 de Maio de 2024.

Não recorremos a nenhuma profecia, nem aos estudos ou às teorias de Halley ou Newton.

Mas sabemos que o mundo desportivo vai centrar as suas atenções para a nossa equipa de futsal masculina, que hoje defronta o FC Barcelona para as meias-finais da UEFA Futsal Champions League.

“Chegar à final four é um feito ao alcance de poucos. (…) O nosso objectivo é o de passar à final e o resto é consequência do nosso trabalho”, salientou o jogador Leonino, Taynan.

Repetir o feito de 2018/2019 e 2020/2021 é a ambição da equipa e de todos os Sportinguistas.

Que assim seja!

POR TI, MANUEL FERNANDES!

Por Juvenal Carvalho
03 maio, 2024

OPINIÃO

Ser do Sporting é ter memória, e sobretudo saber reconhecer as nossas referências. Falo neste caso, porque tantos são, os que nos marcaram ao longo da nossa fantástica História, do “eterno capitão”, o nosso Manuel Fernandes. O “Manel”, a par de Rui Jordão, Vítor Damas, Joaquim Agostinho, António Livramento e Carlos Lopes “forravam-me” com posters as paredes do quarto em jovem. Eram eles, entre outros, que faziam as minhas delícias deste então jovem Leão.

Tive, quis o destino, o enorme privilégio de conhecer pessoalmente o Manuel Fernandes mais tarde. Um ser humano fascinante e de uma humildade arrebatadora. E porque falo dele? Pelo facto de estar a atravessar uma fase complicada de saúde e da nossa equipa de futebol ter entrado no Estádio do Dragão com a camisola 9 em sua homenagem.

Um momento marcante e, porque não, até muito comovente, como o viria a confirmar o seu filho, Tiago Fernandes, que disse ter visto o jogo ao lado do pai e que, para ele, “ver o Sporting campeão alimenta-o”.

O Sporting Clube de Portugal é isto − tem que ser inevitavelmente isto! Estas atitudes de quem nos lidera são de quem não esquece os seus. Como diz aquele provérbio: “quem não tem memória, não tem história”. E nós, temos. E tão marcante ela é.

Quando falo do “Manel”, quase que me esqueço que jogámos contra o FC Porto. Mas jogámos, e foi mesmo no acreditar até ao fim, que esteve a virtude. Depois de uma entrada titubeante no jogo, saímos para o intervalo com dois golos de desvantagem. Mas o verbo desistir não faz parte do léxico deste grupo de trabalho.

E, em menos de dois minutos, aos 87 e 88, voltou o “bombardeiro” Viktor Gyökeres, também ele o número 9, a decidir homenagear pessoalmente o 9 do Manuel Fernandes e a fazer o costume, quando as carpideiras já o colocavam em crise de golos, numa espécie de vale tudo para o destabilizar, e com ele, ao grupo de trabalho. Tanta alma, tanta vontade. São assim, feitos desta têmpera, os pupilos de Rúben Amorim.

Agora, faltam três jogos, respectivamente ante o Portimonense SC, o GD Estoril Praia e o GD Chaves, e temos cinco pontos de avanço. A onda verde vai inevitavelmente crescer. Já no próximo sábado, às 18h00, com o Nobre Vulcão ao rubro, recebemos o Portimonense SC.

Será mais uma “batalha” para conquistar a caminho do tão ambicionado objectivo do título. Todos juntos, seremos ainda mais fortes para apoiar os nossos Leões. Eles querem tanto, ou mais que nós. Nós acreditamos neles. E eles sabem bem disso. Do relvado para as bancadas, terá que ser uma comunhão perfeita. E vai ser. Estamos mais perto, é inequívoco. Jogo a jogo, é o lema.

P.S 1 − Na alta roda do andebol europeu, a vitória no João Rocha sobre os alemães do Rhein-Neckar (29-28) não chegou para nos apurarmos para a final four da competição. Caímos de pé, vamos ao que falta no Campeonato e na Taça de Portugal.

P.S 2 − O futsal, na Arménia, almeja a partir de amanhã a conquista da nossa terceira UEFA Futsal Champions League. Ganhem por nós. Nós acreditamos em vocês!

PARA TI, MANUEL FERNANDES!

Por Tito Arantes Fontes
03 maio, 2024

OPINIÃO

Manuel Fernandes − Foi comovente a entrada em campo do Sporting CP no Dragão com toda a nossa equipa com as camisolas 9 do nosso Manel! O filho Tiago deu nota do impacto desse gesto no seu pai. O Manel, que tantas e tantas alegrias nos deu, puxa agora como nunca, melhor dito como sempre, para sermos Campeões! Força, Manel! Este título é teu!

Campeonato Nacional 1 − Foi um final de jogo lindo! Lindo é mesmo lindo! Aquele “minuto de ouro verde” no Dragão fica cinzelado na nossa memória colectiva e Gyökeres erigido como herói imortal… se possível subiu ainda mais um degrau com os seus dois golos… inolvidável! Salientamos, também e merecidamente, as fantásticas assistências de Nuno Santos e de Edwards para esses dois monumentais golos! Duas portentosas jogadas! Na primeira, uma abertura de Coates para o nosso Nuno de mais de cinquenta metros, seguida de um centro de excelência (não, Martínez, não olhes porque é mesmo momento de grande qualidade futebolística!) que culmina com uma autêntica “pedrada” de cabeça do nosso Gyö! A segunda, uma oportuna recuperação de bola do Geny, perante um atordoado FCP com o golo acabado de sofrer e a “pressão alta” do Sporting, seguida de passe do Gyö para o Edwards e excelente trabalho deste que − com um centro rasteiro e milimétrico − permitiu ao nosso sueco, oportuníssimo, encostar para o segundo golo! De permeio ficaram oito portistas, alguns estatelados, na sua área, claramente atónitos e perdidos com o vendaval de golos que acabavam de sofrer! Estava feito o empate! A onda verde está imparável! A fé é imensa! Da primeira parte não vale a pena falar… já tudo foi dito e as “lições do jogo” foram imediatas e claramente apreendidas pelo nosso treinador, como bem o demonstram as substituições operadas… é que Nuno Santos, Edwards e Gyökeres entraram todos no decurso da segunda parte!

Arbitragem − Nuno Almeida a apitar e Soares Dias no VAR… muita algazarra portista… consequência exclusiva da “azia sueca” com que foram premiados já no final do jogo! Por explicar fica, na nossa opinião, o facto de Galeno não ter sido expulso no lance com Edwards… é que a cabeçada inicial é mesmo dele! Duas notas mais: amarelos por exibir no Dragão fazem-me sempre recordar o amarelo a Coates por ter sido escandalosamente pisado pelo Taremi há dois anos… aí os portistas festejaram e nada disseram sobre a injusta expulsão do nosso jogador, momentos depois! E a “festinha” do Edwards que lhe valeu a expulsão é mesmo coisa insignificante se comparada com o murro de Di María a Pote! Com uma abissal diferença… o nosso jogador foi expulso (e com onze ainda íamos virar o jogo!) e o benfiquista passou incólume… até hoje… e com o Conselho de Arbitragem caladinho… lá para o Verão vão dizer qualquer coisa!

Campeonato Nacional 2 − Enorme palavra de solidariedade para os nossos dirigentes que tanto sofreram no pós-jogo do Dragão. Há mesmo gente que só sabe tratar as suas frustrações partindo para comportamentos agressivos e ameaçadores! Inadmissível!

Campeonato Nacional 3 − O próximo jogo é já amanhã, com o Portimonense SC! Já se sabe que vamos ter um Estádio José Alvalade cheio! Está já esgotadíssimo! Faltam três jogos, temos cinco pontos de vantagem, está quase… temos mesmo de ganhar essa partida e conquistar esses três pontos! É hora de irmos buscar o 24.º título de Campeão Nacional! Jogo a jogo! Lado a lado!

Andebol − Na última terça-feira dificílimo jogo no João Rocha com os alemães. Faltou-nos o “quase”, ficámos com uma vitória insuficiente, mas mais uma insofismável prova da valia da nossa equipa! E é com essa valia e qualidade que, depois da derrota quase tangencial no Porto, partimos para os jogos que faltam para a reconquista do título de Campeão Nacional! Força, Leões!

Futsal − Temos já nos próximos dias a final four da Champions, a ser disputada na Arménia. Na meia-final defrontamos o Barcelona, potência mundial também nesta modalidade. E queremos ir mesmo à final no domingo e trazer o “caneco” para Lisboa nas nossas mãos! Força, Leões!

VIVA O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

GLÓRIA! GLÓRIA! O 24º TÍTULO DE CAMPEÃO! GLÓRIA! GLÓRIA!

Por Tito Arantes Fontes
09 maio, 2024

OPINIÃO

CAMPEÃO NACIONAL O Sporting CP conquistou no último fim-de-semana o seu 24.º (sim, sejamos sérios e honremos a História, 24.º!) Título de Campeão! Primeiro, no sábado, derrotámos o Portimonense SC por claros três golos sem resposta, num jogo de sentido único. Depois, no domingo à noite, ficámos “pregados” à televisão a ver o que acontecia em Famalicão… e − como seria de esperar num jogo sem casos e com “onze contra onze” − o SL Benfica baqueou e foi derrotado. Pelas 22h30h o Sporting CP era, assim, coroado definitivamente como CAMPEÃO NACIONAL! Com oito pontos de avanço sobre o segundo classificado e duas jornadas ainda para cumprir!

GLÓRIA Tudo o que se passou a seguir é verdadeiramente extraordinário! Fabuloso mesmo! Um Festão inesquecível! Um momento fantástico! Como que por magia com o aproximar das onze da noite assistiu-se ao que dezenas, centenas, milhares, milhões iam fazendo em Lisboa e um pouco por todo o território de Portugal, do Norte ao Sul, passando pelas Ilhas… e, claro, com fortíssima incidência também nos nossos países irmãos de Africa, em Macau, em Timor e − como obviamente teria de suceder − em todo e qualquer recanto do Mundo onde esteja um português, desde logo nas nossas extraordinárias comunidades de emigrantes, espalhadas por esse Mundo fora! Tenho até conhecimento que a 11.000 pés de altitude se festejou a bom festejar a nossa vitória, a meio de um voo transatlântico de Nova Iorque para Lisboa… com o comandante equipado à Sporting e tudo!

FESTÃO 1 O país entrou verdadeiramente em festa! Centrada naturalmente em Lisboa e no percurso do Estádio José Alvalade até ao epicentro no Marquês de Pombal! O nosso e sempre nosso Marquês! O local onde o Sporting CP − pioneiro e único! − inaugurou os festejos de Campeão no ano 2000, com Iordanov na grua a colocar no Leão da estátua do Marquês um cachecol verde e branco… que lá ficou a esvoaçar meses a fio!

FESTÃO 2 Foi maravilhoso, bem organizado, lindo, com muita juventude, muita miudagem, muitas raparigas, muitas senhoras, muitos rapazes, muitos homens, muitas famílias, muitas gerações, de todas as gerações, muitos Sócios, muitos adeptos… um mar de gente, um imenso “oceano verde e branco”, percorreu os quilómetros do Estádio José Alvalade até se concentrar no Marquês de Pombal! Uma perspectiva única! Um momento inesquecível! Todos, todos unidos em torno da Mais Bonita Festa comemorativa de um título de Campeão Nacional a que Portugal já assistiu! E tudo num clima de alegria e satisfação colectiva verdadeiramente contagiante! Um exemplo! Um verdadeiro exemplo também de civismo! Obrigado, Sporting CP! Obrigado, Sportinguistas!

FREDERICO VARANDAS O nosso presidente! A alegria com que estava fala por si! Eu sei que ele sonhava, sempre sonhou, com (mais) este título! E quer mais! E nós também! Sabendo que só em Setembro de 2018 tomou posse, sabendo isso… pois que dizer? Que grande percurso se fez nestes últimos cinco anos e oito meses! Parecia impossível resgatar o Clube das graves vicissitudes em que estava mergulhado, pois aí o temos… ganhador e vencedor! Nestes últimos cinco anos o Sporting, só no futebol, conquistou sete títulos − dois Campeonatos Nacionais, uma Taça de Portugal, três Taças da Liga e uma Supertaça! Obrigado, Frederico! Trouxeste o nosso Sporting para onde ele merece e onde queremos que esteja mesmo! Isto é, na senda da Vitória, no caminho da GLÓRIA!

RÚBEN AMORIM Uma indiscutível aposta de Frederico Varandas! Resgatado em Março de 2020 ao SC Braga é o timoneiro − extraordinariamente bem apoiado pela sua fiel, leal, competente, experimentada e profissional equipa técnica − de cinco dos sete títulos de futebol do Sporting, nos últimos quatro anos e pico! Um feito notável e de indiscutível qualidade! Afinal, depois de tanta crítica aquando da verba que foi paga ao SC Braga para resgatar este nosso treinador… que fantástica decisão! Do presidente Frederico Varandas em ir a SC Braga! Do treinador Rúben Amorim em vir para Alvalade! Sim, Rúben… Muitos Parabéns! Uma extraordinária época 2023/2024, com um percurso no campeonato verdadeiramente soberbo! Tudo começou − como revelou Luis Neto − com o pedido aos jogadores no início desta época para terem “fogo nos olhos”! E tiveram! Porque a tua mensagem passa bem, passa sempre muito bem! Ou seja − como ouviste de milhares e milhares de pessoas a cantar no Marquês − o que queremos é mesmo… Fica Amorim!

JOGADORES/EQUIPA Temos manifestamente um equipaço! Coates o grande e exemplar Capitão! Gyökeres é um goleador nato! Com 47 jogos nesta época tem 41 golos e 15 assistências! É fantástico! Hjulmand é outro “monstro”! Morita extraordinário! Geny uma “pérola”! E tanto, tanto português de enorme valia… tantos que nem se percebe como Martínez − com a excepção do Gonçalo Inácio − só olha para outros lados! Pote! Nuno Santos! Paulinho! Daniel Bragança! Trincão! E mais, muito mais! Obrigado, Equipa!

JOGADORES SCP PELO MUNDO Que gratificantes as mensagens e os comentários de tantos e tantos jogadores que já defenderam as nossas cores! Uns no activo e outros já retirados. Saber o carinho e o amor Sportinguista que “craques” como, entre muitos outros, Schmeichel, Balakov, Acosta, Mário Jardel, Bruno Fernandes, TT e Matheus Nunes… e, claro, Cristiano Ronaldo! É fantástico o modo como nos acompanham e saúdam! É o sinal de como estão e ficaram marcados pelo Sporting!

TÍTULO CONSENSUAL Tudo o que se escreve, tudo o que se diz, tudo o que se ouve é verdadeiramente consensual e vem de todos os quadrantes, inclusive de outras áreas futebolísticas que não a nossa. O título, este título, está muito bem entregue e é justo, consistentemente entregue e obtido e ganho de um modo verdadeiramente incontestado!

MANUEL FERNANDES E JOANINHA Este título também é vosso! O “nosso” Manuel por tudo o que já foi dito. Estamos contigo, como ficou bem demonstrado em Alvalade no jogo com o Portimonense SC, desde logo com o arrepiante “minuto 9”! Contamos contigo, Manuel, para a entrega da Taça do Título no jogo com o Chaves! Quanto à Joaninha é uma dedicação pessoal, a uma bebé recém-nascida e já com tanta história vivida! Este título também é dela e da sua família, desde o avô, passando pelo pai e tio, tudo gente Sportinguista de grande têmpera! Força, Leões!

DIA DO LEÃO / 7 DE MAIO Como todos os anos mais um “7 de Maio”, um dia tão nosso! Um dia de Leões para Leões! Especial recordação às “vítimas do varandim” (José Gonçalves e Paulo Ferreira, em 1995) e ao “mártir do Jamor” (Rui Mendes, em 1996). Nós estamos com vocês! E vocês connosco! Sempre!

VIVA O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

SOMOS CAMPEÕES!

Por Juvenal Carvalho
09 maio, 2024

OPINIÃO

Este título é do Sporting Clube de Portugal. É de todos nós. De Parambos a Vila Real de Santo António. Das ilhas aos quatro cantos do Mundo. Somos Campeões. O 24.º título nacional da nossa História.

Estou feliz. Estamos felizes. Porque a família Leonina é imensa, muito maior do que até alguns de nós julgamos possível, o tempo agora é de festejar e de sonhar sem limites com um futuro ainda mais rampante.

Meu querido Sporting, já estou nos cinquentas, vi-te pela primeira vez ser Campeão em 1974, aquele primeiro campeonato em liberdade, era eu um menino. Passado estes anos, até hoje vi-te ser Campeão mais seis vezes. Nada me demoveu, contudo, de ser Leão e de contigo caminhar, lado a lado, um pouco por todo o país, e até pelo estrangeiro. Nunca me incomodaram as ironias do “não passas do Natal” vindas do outro lado. Como sempre disse, ser do Sporting não se explica… sente-se.

E no passado domingo, consumado o tão merecido título nacional, lembrei-me de tanta coisa desse passado, mas sobretudo fiquei arrepiado com o que assisti, primeiro ao vivo, na Rotunda da Boavista, no Porto, para onde me desloquei, quando confirmado estava o título, e logo me deparei na cidade Invicta com centenas e centenas de Leões em êxtase. Depois, seria já em casa, relativamente perto daquele local, que madrugada dentro, me aperceberia de um Leão que encheu o país de lés-a-lés. Como no hino do Clube, cantado pela sempiterna Maria José Valério, foi um título festejado desde os netos até aos avós. No Marquês de Pombal, quão comovente foi ouvir o Mundo Sabe Que e o We Are The Champions, quando já passava das duas da madrugada, cantado a plenos pulmões por milhares e milhares de Sportinguistas acompanhados pelos protagonistas do êxito. Por todo o grupo de trabalho, desde Rúben Amorim aos jogadores, passando pelo staff médico, técnicos de equipamentos, o director do futebol, Hugo Viana e, obviamente, o presidente Frederico Varandas. Foi arrepiante, termo ligeiro.

Somos um caso de estudo. Somos mesmos únicos. Se havia dúvidas da nossa grandeza por parte dos rivais, eles que se desenganem.

O Sporting Clube de Portugal está vivo. E com a garantia de que tem futuro. Tantos são os jovens que estiveram nestes festejos. Um sentimento único este, o de ser do SCP.

Terminada com sucesso a caminhada do 24.º título da nossa História, agora o tempo é de olhar para o futuro. E o futuro é já a seguir, e passa pela conquista da “dobradinha” no Jamor.

E não queremos que termine aí. Queremos o “bi” que nos escapa há largos anos e que é o sonho de todos nós.

O míster Rúben Amorim acredita e todos nós, juntos nesta comunhão que não me recordava ter no nosso Clube, vamos para as suas cavalitas na crença.

Poucas coisas me surpreendem nesta incomensurável grandeza do nosso Sporting Clube de Portugal. Mas confidencio. Ainda me comovo como em jovem com estas conquistas. Apesar dos “cinquentas”, é com aquele sentimento de jovialidade que vibro com estes momentos.

Este é nosso. Queremos mais. Afinal, somos o Sporting Clube de Portugal. Grande, tão grande como os maiores da Europa.

P.S 1 − Este título foi por ti e para ti, Manuel Fernandes!

P.S 2 − A Leonor e a Matilde são as minhas netas e o nosso Sporting foi campeão em 2021 e 2024, o ano em que nasceram. Foi também por elas e para elas!

O MUNDO SABE QUE…

Por Mafalda Barbosa
09 maio, 2024

OPINIÃO

Editorial da edição n.º 3975 do Jornal Sporting

… or·gu·lho − é um “sentimento de satisfação por um feito realizado por si ou por outrem; (…) sentimento de satisfação com os méritos de algo ou de alguém”.

O Mundo também sabe que este é o 24.º título do Sporting Clube de Portugal e que com ele acaba de ser escrita mais uma página naquela que será sempre uma História interminável.

Uma História que enche de orgulho todos os Sportinguistas e que alimenta a paixão com que cada um de nós vive cada momento deste Universo.

O Mundo testemunhou o dia 5 de Maio de 2024 com uma vitória que fará parte do legado do Sporting Clube de Portugal. Onde o Esforço, a Dedicação e a Devoção culminaram na Glória.

Esta é uma vitória de todos os Sportinguistas. Este é o nosso legado.

Parabéns, Campeões.

Obrigada, Sporting Clube de Portugal!

JORNAL SPORTING JÁ DISPONÍVEL

Por Sporting CP
09 maio, 2024

JORNAL SPORTING

​Edição n.º 3975 em papel e formato digital

Já está disponível nas bancas e em formato digital a edição desta semana do Jornal Sporting, que tem como principal destaque a conquista do 24.º título nacional de futebol da história Leonina.

Não perca a reportagem da festa, tanto da perspectiva dos jogadores, que não esconderam a emoção pelo feito alcançado, como dos Sportinguistas, que celebraram um pouco por todo o país, com especial foco no Marquês de Pombal.

Destaque ainda para o futebol de formação, que assinalou o Dia da Mãe numa tarde especial no Pólo EUL, e para o Dia do Leão, que homenageou os Sportinguistas que faleceram na sequência da queda do varandim do antigo Estádio de Alvalade, e Rui Mendes, atingido mortalmente por um very light no Jamor.

Nas modalidades, realce para a antevisão à participação da equipa de hóquei em patins na final four da WSE Champions League, que se realiza este fim-de-semana no Porto, e também para a segunda edição da iniciativa Ginástica na Cidade.

A Lenda desta semana é Marius Niculae, avançado romeno que representou o Sporting CP entre 2001 e 2005.

JORNAL SPORTING JÁ DISPONÍVEL

Por Sporting CP
16 maio, 2024

JORNAL SPORTING

Edição n.º 3976 em papel e formato digital

Quinta-feira é dia de Jornal Sporting aqui e nas bancas, e a edição desta semana tem como principal destaque a WSE Champions League vencida pelos Leões de hóquei em patins no Super Bock Arena – Pavilhão Rosa Mota, no Porto. Saiba tudo sobre as decisões em pista frente a FC Porto e UD Oliveirense e leia as reacções dos protagonistas desta grandiosa conquista que acabou a ser festejada com os Sportinguistas no Pavilhão João Rocha.

Nesta edição, curiosamente, há outra conquista europeia a assinalar: cumpriram-se 60 anos da inédita vitória Leonina na Taça das Taças e o Jornal Sporting contou com o testemunho de Manuel Pedro Gomes, defesa direito dos Heróis de 64, para recordar um dos pontos mais altos do futebol verde e branco.

De volta ao presente, recorde o triunfo dos Leões de Rúben Amorim em casa do GD Estoril-Praia na ressaca dos festejos do título já conquistado de uma Liga que está prestes a encerrar-se em Alvalade. Para lá das habituais crónicas dos jogos das equipas de futebol do Sporting CP nos vários escalões, não perca a entrevista de fim de época a Filipe Çelikkaya, treinador da equipa B.

Já nas páginas das modalidades, leia também a entrevista a Rui Pedro Costa, que sete anos depois vai deixar a liderança da equipa feminina de voleibol.

No basquetebol verde e branco, o passado tomou conta do presente e Kit Jones, antigo jogador norte-americano dos Leões - hoje músico -, voltou ao Sporting CP e reencontrou-se com os seus colegas de equipa, cerca de 50 anos depois.

Por fim, com os olhos postos no futuro, o presidente Frederico Varandas, vários dirigentes do futebol de formação Leonino e os futebolistas Gonçalo Inácio e Andreia Bravo visitaram a Bless Academy - em Belas, Sintra - e os seus jovens jogadores para continuar a estreitar a ligação entre as duas instituições, apostando no futebol de rua e na solidariedade.

NO TOPO DA EUROPA

Por Mafalda Barbosa
16 maio, 2024

OPINIÃO

Editorial da edição n.º 3976 do Jornal Sporting

16.05.1981.

Há exactamente 43 anos a equipa de hóquei em patins do Sporting Clube de Portugal disputava a primeira-mão da meia-final da Taça das Taças – prova entretanto extinta –, frente aos alemães do Herten.

Os Leões seguiram em frente para a final e a vitória acabaria por sorrir à equipa verde e branca.

Aquele que foi um grande triunfo europeu do Sporting Clube de Portugal, foi também o primeiro título ganho por Livramento, enquanto treinador, consagrando ainda Chana como um dos maiores jogadores de sempre.

A História continuou a escrever-se. Outros triunfos se seguiram e, esta semana, o hóquei em patins voltou a deixar a sua marca na Europa, ao sagrar-se Campeão Europeu pela terceira vez nas últimas cinco edições da prova.

“Aos jogadores, que estão na pista e se comportam como comportam, vou estar eternamente agradecido. São uma equipa extraordinária. (…) Quero agradecer-lhes por terem acreditado em mim e continuarem a fazê-lo”, salientou o treinador Alejandro Domínguez após a conquista.

E porque falamos em vitórias Europeias, é tempo de recordar e assinalar os 60 anos daquele que seria o principal feito europeu no futebol. No dia 15 de Maio de 1964, o Sporting Clube de Portugal conquistava a Taça das Taças.

“Um golo só bastou”, para o “cantinho” mais célebre de sempre ficar eternizado na História do Clube. Morais continua a ser relembrado e o seu legado ficará perpetuado no tempo.

De geração em geração, Sporting Clube de Portugal continua a escrever-se a ouro na Europa.

CAMPEÕES… E CHAMPIONS!

Por Tito Arantes Fontes
16 maio, 2024

OPINIÃO

CAMPEÕES− Tem sido fantástico o processo dos festejos do título. Festeja-se, como na mítica noite da ida ao Marquês de Pombal, mas sempre em clima de enorme festa e júbilo, com total civismo (não conheço mesmo relato de um desacato, uma situação mal resolvida). Somos diferentes! É claro que somos diferentes! E a Câmara Municipal de Lisboa já veio reconhecer isso mesmo, quando − no seu comunicado de saudação ao Sporting CP pelo título, que divulgou no passado dia 9 de Maio − fala ela própria em “comportamento cívico digno de nota positiva”. Acrescem as entrevistas de vários protagonistas, jogadores e equipa técnica. Luís Neto um exemplo. Paulinho outro. Pote e Nuno Santos também. Rúben sempre um líder! Vamos ter − já neste sábado − mais uma Grande Festa no jogo com o Chaves no nosso, sempre nosso, José Alvalade! E na segunda-feira de tarde a recepção oficial ao Sporting CP nos Paços do Concelho! E tudo, tudo isto sem nos tirar o foco dos jogos que faltam, das vitórias que queremos!

ESTORIL 1– No passado sábado foi uma enorme romaria com destino ao Estoril. Havia gente por todo o lado… até nas varandas, janelas, terraços e coberturas dos prédios vizinhos do Estádio António Coimbra da Mota. Jogo competente e sério da nossa equipa, que quis sempre ganhar, com maior ênfase na segunda parte. Um único calafrio que sofremos, num lance fortuito ainda na primeira parte, com um remate ao poste da baliza à guarda do nosso novel Diogo Pinto (Parabéns, miúdo! Agora é “só” continuar! Tens milhões contigo!). Depois do intervalo, Rúben Amorim foi mexendo na equipa, tendo as entradas de Nuno Santos e de Paulinho sido decisivas (não, Martínez, não olhes… é que é mesmo futebol de “primeira água”… em qualquer parte do mundo!) para o nosso golo. Mais uma vitória e merecida! E já são 87 pontos, um recorde Sportinguista!

ESTORIL 2− Bonito no fim do jogo o modo como Paulinho deu o palco, a palavra e o prémio de jogo ao nosso jovem guarda-redes Diogo Pinto que tão bem se estreou em jogos do Campeonato a defender as nossas cores. E o Diogo mereceu esse gesto do Paulinho, pois demonstrou com palavras certeiras o que lhe vai na alma e o modo como faz parte do Sporting CP, corolário também do trabalho e educação que tem recebido na última meia-dúzia de anos na Academia Cristiano Ronaldo!

ESTORIL 3− Coitado do Gyökeres! Foi um massacre o que sofreu na Amoreira. Andou o jogo todo a levar pancada, sempre com o árbitro João Gonçalves a errar e a dizer que não era nada, a não ver o que era para todos visível e evidente! São tantas e tantas as jogadas… tanto puxão, tanto agarrão, tanto pisão, tanta provocação… a ideia só podia mesmo ser neutralizar o nosso Viktor, para o jogo da Amoreira e quem sabe para próximos jogos, máxime para a final da taça! João Gonçalves esteve mal ao analisar a generalidade desses lances, que se sucederam sistematicamente em todo o jogo, mesmo nos minutos finais de “descontos”, pois que na maior parte dos mesmos desculpou e nada assinalou e nas provocações contemporizou. Viva o nosso Viktor Gyökeres!

TAÇA DE PORTUGAL− Está a aproximar-se o dia 26 de Maio, o Jamor já tão perto! E estamos focados! Queremos a “dobradinha”! Temos sede de vitórias! Fome de títulos! Este ano… e no próximo! É esse o nosso foco! Como disse o presidente Frederico Varandas o ciclo de vitórias é mesmo para “virar”! O Sporting CP está aí! E o Leão quer mais, sempre mais!

HÓQUEI EM PATINS− Somos Campeões da Europa! Uma final four da Champions que fica para a história, desta feita no Pavilhão Rosa Mota, no Porto, sempre cheio, sempre a abarrotar, também de fervor verde! É o nosso quarto título europeu! Somos a equipa portuguesa mais titulada nesta prova! É uma tradição que já vem de 1977 com a mítica equipa de Livramento, Júlio Rendeiro, Chana, Sobrinho e Ramalhete! Parabéns, Equipa! Parabéns, Alejandro Domínguez! Parabéns, Gilberto Borges! E que bonita a chegada a Lisboa e a festa de recepção no nosso João Rocha!

VIVA O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

P.S− Caro presidente, somos milhões! E todos sabemos que existem vozes que nunca chegam ao céu… porque não sabem, não entendem, não percebem, não contextualizam… e, coitados, nem memória têm do seu presente, nem do que no passado de “42 anos” disseram e fizeram! O Sporting CP quer mesmo ganhar e ganhar bem, como o presidente bem disse, expressando o sentir de toda a massa associativa e adepta do Clube! Força, presidente!

É NOSSA!

Por Juvenal Carvalho
16 maio, 2024

OPINIÃO

Domingo, 12 de Maio de 2024. Esta data será mais uma das muitas, e tantas elas são, desde 1906, que ficará registada a letras de ouro na majestática história do Sporting Clube de Portugal.

Foi a data em que consumámos a conquista da nossa 43.ª competição europeia de clubes, com a particularidade − feito inigualável − de o termos conseguido em sete modalidades diferentes.

Se dúvidas houvessem, acerca do grandioso palmarés do Sporting CP, os números falam por si. São grandiosos e à escala daquilo que os nossos fundadores nos quiseram desde logo. Grandes, tão grandes como os maiores da Europa.

Quando os ponteiros do relógio se aproximavam das 18h00, o Pavilhão Rosa Mota, na cidade do Porto, que estava pintado de verde-e-branco, bem como os milhares de Leões que assistiam via televisão, exultaram de alegria quando os nossos rapazes, orientados por Alejandro Domínguez, ergueram aquela que é a nossa quarta conquista da Liga dos Campeões Europeus em hóquei em patins, e a décima primeira nesta modalidade, contando com as três Taças dos Vencedores das Taças, duas Taças CERS e duas Taças Continental.

Naquele momento dos festejos e no meio de toda a euforia, recuei no tempo e recordei a primeira conquista em 1977, então a primeira que uma equipa portuguesa conseguia nesta competição.

Eram os tempos do “Dream Team”, orientado pelo “mestre” Torcato Ferreira, composto por António Ramalhete, João Sobrinho, Chana e António Livramento, e ainda Carmelino, Jorge Alves, Garrido e Carlos Alberto. Velhos tempos em que a magia imperava. Em que ainda se jogavam em rinques a céu aberto. Lembro, como se fosse hoje, nesse trajecto, o jogo à chuva em Voltregá nas meias-finas. Verdadeiramente épico. Que momento único.

Passaram 47 anos e vieram mais três conquistas da Liga dos Campeões, entre as outras atrás mencionadas. No último domingo, a marca indelével do sucesso teve como protagonistas Ângelo Girão, Zé Diogo Macedo, Matias Platero, Henrique Magalhães, Ferran Font, Nolito Romero, Toni Pérez, Rafael Bessa, Facundo Bridge, João Souto e Alessandro Verona. Foram estes que juntaram história à tão já imensa história do nosso Sporting CP.

Somos um Clube ecléctico desde sempre e ganhador como poucos. No caso desta modalidade, ainda estamos na luta pelo Campeonato Nacional. E que ninguém acredite que estes Leões irão desistir de o conquistar, pese todos sabermos das dificuldades que encontraremos pela frente. E depois de ver a recepção aos campeões no Pavilhão João Rocha por parte dos Sportinguistas, será mesmo com todos juntos que almejamos mais.

Um orgulho ser do Sporting Clube de Portugal. Na tal sensação que não se consegue explicar, apenas se sente. Nesta e em outras modalidades, queremos mais. Mesmo sabendo-se que ninguém ganha em tudo, queremos sempre mais.

JORNAL SPORTING JÁ DISPONÍVEL

Por Sporting CP
23 maio, 2024

JORNAL SPORTING

Edição n.º 3977 em papel e formato digital

Já saiu (aqui) o mais recente número do Jornal Sporting, cujo principal destaque vai para o fecho da Liga 2023/2024 com mais uma vitória para os Leões de Rúben Amorim e uma nova festa – já com o troféu em mãos – digna de Campeões Nacionais, primeiro, em pleno Estádio José Alvalade e, depois, na recepção feita à equipa na Câmara Municipal de Lisboa.

Nesta edição, recorde ainda os melhores momentos que, jornada a jornada, marcaram a caminhada até ao título, bem como os vários números e recordes deste título histórico. Leia ainda a entrevista a Miguel Menino, que culminou 14 anos na formação do Sporting CP com a estreia pela equipa principal, sagrando-se como um dos Campeões Nacionais.

Já nas modalidades são muitos os momentos de decisão em perspectiva nesta recta final da temporada. A equipa de andebol venceu categoricamente na Luz (32-41) e vai em vantagem para o clássico com o FC Porto, em pleno Pavilhão João Rocha, que vai decidir o título de Campeão Nacional na última jornada.

Por sua vez, os Leões do futsal voltaram a golear o SCU Torreense (7-0) e já garantiram uma vaga nas ‘meias’ dos play-offs da Liga, onde terão pela frente o CR Leões de Porto Salvo. Já a equipa de hóquei em patins entrou com o pé direito nos quartos-de-final dos play-offs diante do SC Tomar (3-2).

Não perca ainda nesta edição, a entrevista a Alberto Andrade, responsável da Academia de atletismo do Sporting CP, e também a antevisão ao Campeonato da Europa de ginástica rítmica, onde nove atletas Leoninas - das dez convocadas por Portugal - estarão em acção nos próximos dias, em Budapeste, na Hungria.

Por fim, o Jornal Sporting n.º 3977 evoca a figura do lendário Joaquim Agostinho, o melhor ciclista português de sempre, falecido há 40 anos, e recorda também o antigo basquetebolista Kit Jones, que representou os Leões no início da década de 70.

HONRAR A NOSSA HISTÓRIA

Por Mafalda Barbosa
23 maio, 2024

OPINIÃO

Editorial da edição n.º 3977 do Jornal Sporting

29 triunfos.

96 golos. O Sporting CP marcou em todas as jornadas.

Melhor ataque desde a década de 50 e só superado pelos Cinco Violinos.

100% de vitórias em casa, duas décadas depois.

681.727 adeptos nas bancadas do Estádio José Alvalade.

Bilhetes esgotados em todas as deslocações.

Estes e outros números confirmam que o Sporting Clube de Portugal se encontra numa Nova Era. Uma Era em que se honram os quase 118 anos de História do Clube.

Como salientou o presidente Federico Varandas: “O Sporting demonstra que é possível vencer apenas com o nosso sonho, com a nossa visão, com os nossos valores e com os nossos adeptos a caminharem lado a lado connosco apenas por amor ao nosso Sporting”.

Honrar a nossa História é vencer respeitando os princípios e valores do Clube.

É homenagear o Sócio fundador, atleta, capitão e dirigente − Francisco Stromp − no centenário da sua última época ao serviço do Sporting Clube de Portugal.

Hoje, estaria orgulhoso. Dele ficaram famosas as palestras no balneário, antes do início dos jogos. Era com lágrimas nos olhos que incitava os colegas a honrarem o Clube.

Honrar a nossa História é sentir orgulho em ser Sportinguista e sentir emoção ao ver as mais variadas manifestações de apoio, numa verdadeira onda verde e branca que contagia o país e o Mundo.

É andar pela rua e sorrir aos mais novos que, orgulhosamente, vestem de Leão ao peito.

É ter a crença de continuar a fazer mais e melhor.

Porque o verdadeiro Campeão pode não vencer sempre, mas jamais perderá o orgulho, o sentimento de pertença e a paixão pelo Clube.

ATÉ DOMINGO, NO JAMOR

Por Juvenal Carvalho
23 maio, 2024

OPINIÃO

Gosto muito de te ver, leãozinho

Caminhando sob o sol

Numa noite de festa que classifico de sublime! Sensacional! Arrebatadora! …“à Sporting”, recordei-me naquele momento de Caetano Veloso e do seu “O Leãozinho”. Porque todos nós gostamos muito de ver aquele Leãozinho que tanto cresceu ao longo da época. Caminhando sob o sol, mas também à chuva, ao frio…feito de alma, génio e de uma capacidade estonteante.

Num Estádio José Alvalade cheio de Leões a extravasar a sua felicidade, foi de coração cheio que lá estive, numa festa sem paralelo, como foi a recepção ao GD Chaves e com ela a entrega do mais do que justo título nacional de futebol, a um Leão que passeou classe. A classe que nos traria, de forma natural, o 24⁰ título da nossa História.

Se Viktor Gyökeres abriu as hostilidades com dois golos e foi com Paulinho a “mostrar os dentes”, com um golo de execução fabulosa, a encerrar as contas do título, acabo por classificar, não sendo fácil a escolha, o momento da noite quando Luiz Neto saiu do relvado, com o estádio em pé a gritar o seu nome em forma de agradecimento a um profissional de mão cheia. Aproveito estas linhas para dizer: Obrigado, Luís Neto. Serás para sempre um dos nossos. Também Antonio Adán se despediu de Alvalade e foi igualmente em forma de profundo reconhecimento que os Sportinguistas ouviriam o discurso emocionado do guarda-redes espanhol. Outro dos nossos, que parte com conquistas e que nos ficou no coração.

O Sporting Clube de Portugal é tanto isto. Tem memória e tem História. Uma História imensa e que não se apaga. Os Sportinguistas são únicos. Que clube resistiria a tanto tempo sem ganhar no futebol como nós estivemos? Que clube conseguiria ter tantos e tantos milhares de adeptos, sobretudo jovens, que viram poucas conquistas, mas mantiveram-se sempre ao lado do emblema do coração, num amor sem paralelo? Respondo: As evidências demonstram que só nós. E tenho mesmo uma inabalável esperança de que estes momentos estarão para ficar. Sinto o Sporting CP sustentado para isso. É um clube que está bem gerido. É um clube em que o todo prevalece sobre o eu. É um clube que tem às suas cavalitas uma massa Associativa única. Em suma, estamos a viver um momento mágico, e não só no futebol, de que nos deveremos orgulhar.

E na sequência do momento mágico, como foi bom estar na Praça do Município e presenciar a festa da entrega do troféu ao Campeão. Foi mesmo, como na marcha de Maria José Valério, desde os netos até aos avós. Um momento inesquecível, de que destaco o bom discurso do presidente Frederico Varandas e também do presidente da CML, Carlos Moedas. O resto foi paixão, emoção… toneladas de Sportinguismo.

Agora, terminado que está o Campeonato Nacional, cabe-nos tentar a “dobradinha” no próximo domingo. Com respeito pelo rival, mas com uma confiança inabalável em vencer os “dragões”. No nosso grupo de trabalho, a palavra vitória está enraizada. Será com base no pressuposto do ganhar, ou ganhar, que esta semana será preparado o clássico.

Façamos do Jamor uma Onda Verde. Estamos a 90 minutos de um momento que poderá ficar assinalado na nossa História.

#ondevaiumvãotodos … e nós vamos com eles. Lado a lado, até ao fim, para a conquista estar mais próxima.

Força, rapazes. Nós acreditamos em vocês para que no domingo à noite − embora sem futurologia − possamos estar todos em festa. Com aquela confiança inabalável. Até domingo, no Jamor.

P.S − O gesto do presidente Frederico Varandas, acompanhado por Viktor Gyökeres, de levar a Manuel Fernandes o troféu de campeão nacional à unidade hospitalar onde se encontra internado, foi simplesmente arrebatador. O Eterno Capitão mereceu tanto esta nobre atitude. É isto que diferencia o Sporting CP!

CAMPEONATO (AINDA), TAÇA DE PORTUGAL E ANDEBOL!

Por Tito Arantes Fontes
23 maio, 2024

OPINIÃO

CAMPEONATO / ESTÁDIO JOSÉ ALVALADE − Terminou no passado fim-de-semana o Campeonato Nacional. No sábado, uma extraordinária festa no José Alvalade, cheio que nem um ovo, para celebrar o 24.º título de Campeão do Sporting CP! Os Sportinguistas − naturalmente indiferentes a outros que tanto tentam denegrir a verdade da “Memória da História” − festejaram no seu Estádio mais este inolvidável momento de Glória do seu Clube! Indiscutível que fomos uns justos vencedores nesta época de 2023/2024! Indiscutível também que esta é a 24.ª vez que somos apelidados e reconhecidos como Campeões! Campeões de Portugal! Campeões Nacionais! Em suma, numa palavra, Campeões!

CAMPEONATO / CML − Na passada segunda-feira teve lugar a recepção oficial nos Paços do Concelho! A Praça do Município linda, cheia de Sportinguistas a saudar e vibrar uma vez mais com os seus Campeões! E, dentro do edifício, na cerimónia oficial, dois belos discursos dos dois presidentes − o da CML e o do Sporting CP − a enaltecerem o feito do nosso Clube! Na ocasião, Frederico Varandas − depois de confirmar Rúben Amorim como nosso treinador na próxima época − anunciou, no final, que brevemente voltaríamos à Câmara… com a Taça, como todos nós entendemos e queremos!

TAÇA DE PORTUGAL − É já no próximo domingo que temos mais uma final da Taça! No Jamor, claro, como é tradição! Vamos ter dezenas de milhares de Sportinguistas que, nesse dia, desde manhã cedo se vão concentrar na mata do Jamor para os habituais churrascos, leitões, piqueniques e demais formas de convívio! A última vez que lá estivemos foi nessa extraordinária final de 2019, também com o FC Porto, na qual − após fantástica e emotiva jogatana − ganhámos o jogo depois do empate a dois golos, já no decurso do prolongamento, graças ao desempate por penáltis! Foi um momento épico! E neste domingo queremos outros momentos como esses! Nos 90 minutos, no prolongamento ou nos penáltis… queremos a Taça! Queremos a “dobradinha”! A nossa fé é imensa! A nossa esperança total! Todos ao Jamor!

MANUEL FERNANDES − O nosso Eterno Capitão, o nosso Eterno número 9 não pôde mesmo estar no José Alvalade para receber a taça referente ao título de Campeão Nacional. Nenhum problema… Frederico Varandas e o nosso novel número 9, um tal de sueco, de nome Viktor Gyökeres, foram ao hospital e levaram consigo o troféu para o nosso Manel o ver e tocar! Lindo momento! E extraordinária a fotografia (que correu o Universo Sporting) no corredor do hospital para ilustrar esse momento tão querido e tão simbólico!

LUÍS NETO E ANTONIO ADÁN − Dois jogadores fundamentais nestes últimos quatro anos. Dois pilares! Dois esteios! Dois grandes homens! Bonitas e justas homenagens e “momentos de despedida” no José Alvalade, cheio, de pé, a aplaudir estes seus ídolos! Obrigado, Bicampeão Neto! Obrigado, Bicampeão Adán! Vocês são nossos, eternamente nossos!

ANDEBOL − É já no próximo sábado que se decide o título de Campeão Nacional de andebol. A nossa equipa dizimou no último fim-de-semana o SL Benfica, no Pavilhão da Luz, e está isolada na frente do campeonato! E é exactamente assim quer concluir o mesmo… falta uma jornada e o jogo − no João Rocha − é com o FC Porto, a única equipa que, neste ano, nos conseguiu derrotar, por uma única vez. Também aqui queremos vencer… porque queremos mesmo ser Campeões Nacionais de andebol!

VIVA O SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

P.S − A convocatória da Selecção Nacional para o próximo Europeu é decepcionante! Martínez uma vez mais ficou aquém do que se exigia, esquecendo-se na prática de aplicar a meritocracia que tanto apregoa. É que esquecer os melhores jogadores portugueses da actualidade a actuar em Portugal, como por exemplo Trincão e Pote, para ir buscar “espalha brasas” não tem nada de mérito! Martínez, é certo, pode escolher quem quiser…, mas é de supino mau gosto vir dizer que não convoca jogadores do Sporting CP (com a honrosa excepção do nosso GI!) porque não estiveram nas suas últimas seis convocatórias… óbvia e naturalmente apenas feitas e decididas por ele próprio! Mais valia estar calado ou assumir que prefere jogadores que não são Campeões e cujas equipas ficaram a dez (dois jogadores) ou quase vinte pontos (três jogadores!) do Sporting!

Que é feito do Pedro “pisca pisca” Almeida Cabral?

Já não escreve no nosso jornal.

1 Curtiu

Eu sei, é só para lançar mais uma farpa a um indivíduo que envergonha os sportinguistas.