Jornal do Sporting - Parte 2

A DIFERENÇA DE SER DO SPORTING CP

Por Juvenal Carvalho
06 Jan, 2022

OPINIÃO

Todos os anos assim o é. Termina um ano, a que apelidamos de velho, e recomeça outro, em que nele depositamos todos as nossas esperanças num mundo melhor em todos os itens da nossa vida. Qual de nós, na passagem do ano, e nas célebres doze passas, não pediu também como um dos seus desejos para 2022 a continuidade de um Sporting campeão e a manutenção da pujança hoje vivida? Respondo: Ninguém, naqueles que vivem e amam o Sporting Clube de Portugal.

E entre a vastíssima diáspora Leonina, espalhada pelos quatro cantos do Mundo, e naqueles que vivem e amam o Sporting CP, quero dedicar este texto a todos os Sportinguistas com o desejo de um excelente ano de 2022, mas sobretudo ao António e ao Carlos. Perguntam todos vós quem são o António e o Carlos?

Pois bem, têm em comum serem dois Leões imensos e de serem ambos portadores de Trissomia 21, o que não os inibe nunca de viver o Sporting CP com uma paixão sem limites.

O António Oliveira, de quem já aqui escrevi há um tempo atrás, conheço há muitos anos, por ser do bairro da Bica, local de Lisboa que me viu crescer. Todos os dias desperto com uma mensagem dele de “Bom Dia Leão”. É assim todos os dias. E quão saboroso é o sentimento vivido pela amizade do António.

Sobre o Carlos André, um Leão do Norte, mais propriamente de Vila das Aves, e que respira Sporting por todos os poros, a minha amizade é apenas virtual, mas sinto uma empatia enorme por ele. Falamos muito pelo Messenger. Direi que nos últimos tempos todos os dias. Ele lançou no Facebook o ‘Grupo de Amigos Carlos André Sporting Clube de Portugal’. Está empenhado na sua divulgação. Quer conviver com Sportinguistas das mais diversas proveniências. O Carlos é alguém que merece dos Sportinguistas o seu apoio neste projecto que quer divulgar e falar de Sporting.

O Sporting é plural. Teremos muitos casos de seres humanos de excelência, que, sendo diferentes, amam o nosso Clube como poucos e que fazem do Sporting Clube de Portugal a sua segunda família. O António e o Carlos são dois desses amigos que guardo no coração e que tanto enobrecem a nossa instituição. Somos um clube do povo. Do mais abastado ao menos. Do mais culto ao menos. Primamos por uma diferença que a nossa grandeza nos diferencia.

Ser do Sporting Clube de Portugal é tão isto: Somos o Clube do António, do Carlos e de milhares e milhares de Leões espalhados pelos quatro cantos do Mundo.

Que 2022 nos faça felizes. Por eles… por todos os Sportinguistas. Tanto o merecemos.

JORNAL SPORTING JÁ DISPONÍVEL

Por Sporting CP
06 Jan, 2022

JORNAL SPORTING

Primeira edição de 2022 do semanário Leonino em formato papel e digital

A edição número 3853 do Jornal Sporting - a primeira de 2022 - já está disponível nas bancas e em versão online, aqui. O destaque desta semana vai para o futsal do Sporting Clube de Portugal. A equipa de Nuno Dias continua imparável e já ultrapassou os 100 golos esta temporada, somando 105 até este momento.

Como sempre o Jornal Sporting recorda o fim-de-semana anterior e olha para o que se segue, destacando esta semana os dois próximos jogos da equipa principal de futebol. Os Campeões Nacionais começam o ano com duas partidas fora de casa.

Para começar bem o ano, o Jornal Sporting traz esta semana duas entrevistas: uma a Rodrigo Ribeiro, avançado de 16 anos que Rúben Amorim já chamou aos trabalhos da equipa principal, e outra a Guitta, guarda-redes da equipa principal de futsal do Sporting CP.

Nesta edição pode ainda ler sobre a visita de Nuno Mendes, actualmente no PSG, a Lisboa. O lateral esquerdo foi ao Estádio José Alvalade ver o encontro diante do Portimonense SC (3-2) e matou saudades dos ex-companheiros de equipa.

Destaque ainda para o Museu Sporting de Leiria, que inaugurou novas exposições e tem várias outras novidades. O Jornal Sporting acompanhou a visita do presidente Frederico Varandas ao local e falou ainda com o responsável pelo Museu, Bernardes Dinis.

Manuel Ugarte é o convidado do próximo ‘ADN de Leão’ e desvendou partes da conversa ao semanário verde e branco.

A Lenda desta semana é Álvaro Cardoso, mítico capitão da equipa de futebol do Sporting CP na era dos Cinco Violinos.

O Jornal Sporting continua a ser um activo do clube que nenhuma direcção sabe explorar.

​ARBITRAGEM… VERGONHOSOS “DESCRITÉRIOS”!!!

Por Tito Arantes Fontes
13 Jan, 2022

OPINIÃO

Esta última jornada ficou ainda escandalosamente marcada pela despudorada exibição dos diferentes critérios disciplinares da pobre e triste arbitragem portuguesa

A última jornada da 1.ª volta não foi motivo de festa para nós, Sportinguistas. Jogámos na sexta-feira passada nos Açores e − pela primeira vez na nossa história − perdemos um jogo com o CD Santa Clara. Um jogo que nos parecia “ganho”… marcámos primeiro, voltámos a adiantar-nos no marcador… e depois, depois assistimos a uma incompreensível reviravolta no resultado… e − no final do tempo de jogo − mais com o coração do que com a cabeça ainda tentámos… mas foi tarde e sem “arte”. Esperança em que saibamos colher os ensinamentos desta “desnecessária” derrota! Aprender com a mesma, voltando ao “jogo-a-jogo”, a lutar com humildade, a jogar com “cabeça”… e a ganhar, aí sim… a ganhar jogos! E a conquistar três pontos!

De todo o modo esta última jornada ficou ainda escandalosamente marcada pela despudorada exibição dos diferentes critérios disciplinares da pobre e triste arbitragem portuguesa… que – é preciso dizer bem alto − mudam conforme as “cores das camisolas”! Por exemplo, o famoso “pisão” tem para os árbitros portugueses três diferentes valorações: quando é jogador do “apito dourado” nem falta é! Quando é jogador do “mala ciao” umas vezes não é falta e noutras até pode ser… sendo que − no máximo − é punido com cartão amarelo! Mas − quando é jogador do Sporting CP – tudo muda, o despudor é total: ai, houve um “ligeiro toquezinho”… é falta! Em princípio até é logo amarelo! E se o VAR chama… ui, o árbitro “vai ver”… muda o cartão… e é encarnado! Expulsão! Isto é a pouca vergonha da arbitragem nacional! Melhor dito… a nenhuma vergonha!

Para exemplificar o que digo é fácil, basta pegar nos lances da jornada deste fim-de-semana: é só ver a “entrada” aos 17 minutos do jogo do “apito dourado”, o “pisão” do Otamendi aos 24 minutos (para já não falar do “episódio” do Cebolinha aos 19 minutos) e a inenarrável expulsão do Daniel Bragança nos Açores! Está lá tudo! Para quem quer ver e tem “olhinhos” na cara! Como nós, Sportinguistas, temos!

Sobre isto, da “inteligenzia nazionale comentadora” ouvi e li de tudo… foi outro vergonhoso “forrobodó”… bem sei que muitos desses “inteligentes” fazem ou fizeram parte da arbitragem nacional (e bem nos lembramos das suas inenarráveis azias, das suas lamentáveis actuações…) ou são gente bem “enfeudada” a outras “cores ou senhores”… pois, mas bem tentaram justificar o injustificável! Chegando alguns a dizer que o critério tem de ser uniforme em cada jogo… e só nesses 90m! Então… e nos outros jogos??? Então… e no campeonato todo??? E então que tal fazer do Campeonato Nacional uma prova séria??? Nada, nem uma palavra em prol da seriedade da prova! Da seriedade dos critérios disciplinares! Outros tiveram mesmo o desplante de dizer que se tinham tratado de “infelicidades do VAR”… como se a culpa fosse do VAR!!! Não, não é!!! A culpa tem sujeito, tem dono… é mesmo da roubalheira da arbitragem nacional!!!

Os rankings da indisciplina demostram, aliás, esta inacreditável situação: nos últimos dez anos fomos sempre – com excepção da época 2015/2016 – o clube dos denominados “três grandes” com mais cartões amarelos e encarnados… nalguns com mais do dobro dos outros dois juntos!!! Anos houve em que até tivemos mais do triplo!!! Uma vergonha nacional!!!

E nesta época, ao fim dos 17 jogos da 1.ª volta… pois quem é o clube dos 18 da 1.ª Liga mais bem-comportado? Quem é? Pois, já adivinharam… o “mala ciao”!!! E na 5.ª posição dos “meninos bem-comportados” quem está? Pois, os “virgens” do Norte!!! E o Sporting CP onde está… pois, na 15.ª posição!!! O quarto a contar do fim dos “mais mal comportados”… o único dos “grandes” com três jogadores expulsos e com mais de 50 cartões amarelos!!!

É esta a foto da arbitragem portuguesa… VERGONHA!!! TENHAM VERGONHA!!!

Ultima nota: já estamos nas meias-finais da Taça de Portugal! Ontem um jogo para recuperar “azimutes”! Mas – sobretudo – o momento de nos reencontrarmos com o “show comunicacional” do nosso Rúben Amorim, falando o que tem de falar, pondo os “pontos nos iii”, dizendo o que gostou e o que não gostou, mostrando que voltou e que está lá… ou melhor, está cá, connosco!!! E nós, Rúben Amorim, também estamos cá… contigo!!! Com a mesma fé e a mesma confiança de sempre!!! Foi o que mais gostei do jogo com o Leça FC… a exibição do Rúben Amorim!!!

NÓS ACREDITAMOS EM VOCÊS

Por Juvenal Carvalho
13 Jan, 2022

OPINIÃO

A equipa de futebol do Sporting CP tem um ADN incrível

Existe uma certeza de que não abdico. A equipa de futebol do Sporting CP tem um ADN incrível. Isso não nos faz ser sempre ganhadores, até porque ninguém o consegue fazer, seja num mero jogo de futebol, com o que ele tem de aleatório, como no nosso percurso de vida, porque também ele tem percalços, e nem sempre as coisas correm como desejamos.

Isto não serve, nem de perto nem de longe, para desculpabilizar a derrota da passada sexta-feira ante o CD Santa Clara, num jogo em que até estivemos a ganhar por duas vezes.

Aquele velho chavão de que temos que levantar a cabeça não é necessário, até porque o foco desta equipa é claro. Sabemos todos da massa de que este grupo de trabalho, dos treinadores aos jogadores, bem como ao restante staff, é feito.

Viramos a primeira parte do campeonato com sete pontos perdidos. Estamos claramente na luta. Ainda estamos - somos a única equipa - em todas as frentes para disputar troféus, e é com o espírito de missão tão conhecido por todos e imbuídos do espírito do #ondevaiumvãotodos que estaremos preparados para as próximas batalhas, para que a “guerra” - leia-se troféus para preencherem ainda mais o nosso Museu - seja ganha. E este mês já haverá um para tentar ganhar, com a disputa da Taça da Liga, tendo na meia-final pela frente o mesmo CD Santa Clara, e aí chegados, sem qualquer espírito de vingança, conseguirmos a vitória para chegarmos à final para ganhar e levantar o troféu.

Será, não tenho dúvidas, com querer e uma inabalável confiança que os Leões nos farão acreditar. A matriz desta nossa equipa é conhecida. Existem conquistas para conseguir, e não tenhamos dúvidas que pela parte que toca aos nossos jogadores, será até cair para o lado para nos dar as tão merecidas alegrias. Nas derrotas também se tiram ilações. E eu, como quase todos vós, temos memória. E não será um mero abanão num percurso tão ganhador que abalará o espírito de conquista. Essa está lá e para continuar. Eu acredito. Nós acreditamos.

Mas como o Sporting CP é muito mais do que apenas futebol, termino esta coluna de opinião a felicitar o nosso ténis de mesa pela conquista da Taça de Portugal, que constituiu o primeiro troféu do nosso Clube no ano civil de 2022. O futsal também fechou 2021 a ganhar a Supertaça. Até Maio outras - acredito que muitas - conquistas surgirão em mais modalidades. Afinal, este é o nosso ADN. Ganhar!

MAIS ALÉM

Por Pedro Almeida Cabral
13 Jan, 2022

OPINIÃO

Estamos em todas as competições que participamos e 2022 está aí novinho em folha para nos dar alegrias

Uma equipa não ganha quando ganha. Uma equipa só ganha quando ganha a si própria. Só vence quem se vence, como diz uma velha frase latina, que chegou, séculos depois, até nós. Atingidos por um anticiclone açoriano (e uma arbitragem descuidada), não fomos felizes no fim-de-semana que passou. Sabíamos que iria chegar o momento, mas nunca estamos completamente preparados para uma derrota da nossa equipa de futebol no campeonato. Porém, bem mais importante do que perder os três pontos, é saber que há que vencer esse mau jogo e ganhar os seguintes, aniquilando temores e espezinhando desconfianças.

Foi essa resposta que foi dada. Em campo, como tem que ser. Levámos de vencida o Leça FC por 4-0, avançando para as meias-finais da Taça de Portugal. Dirão que era uma equipa do quarto escalão. E que a obrigação era exclusivamente nossa, não se podendo pensar noutro resultado que não a vitória. São afirmações habituais em conversas futebolísticas, que sempre ouvi e vou continuar a ouvir. Mas que parece estarem muito distantes da realidade. A Taça de Portugal é fértil em surpresas e reviravoltas. É mesmo a mais competitiva competição portuguesa: em 81 edições, foi ganha 21 vezes por equipas que não são grandes. E nesta edição o Leça FC já havia eliminado duas equipas da Primeira Liga, o FC Arouca e o Gil Vicente FC, que segue, por sinal, em quinto lugar no campeonato. Parece sempre fácil quando se ganha. Sobretudo, com quatro golos de diferença. Mas quase nunca é.

Foi um Sporting Clube de Portugal reencontrado consigo próprio que disputou o jogo com os leceiros. Atitude, concentração e seriedade. Foram estes os ingredientes de uma exibição tranquila. De trás para a frente, destaco Feddal, bem regressado, que assinalou duas jogadas bem vistosas, com cortes providenciais. Esgaio, imune a polémicas e a críticas injustas e maldosas, provou que ninguém consegue quebrar a união desta equipa, participando em dois dos golos. Matheus Nunes continua a carregar a equipa, com discernimento e intensidade, marcando um golo e assistindo para outro. Por fim, Tabata, com um lance de génio no primeiro golo, entrando na diagonal na área adversária, como costuma fazer, e fazendo ainda o terceiro golo, esteve soberbo, a mostrar que a sua polivalência é crucial neste plantel.

Equipa que se venceu a si mesma com bom futebol e com Rúben Amorim novamente no banco. O nosso treinador bem disse que espera não faltar a mais nenhum jogo. Nós também. Estamos em todas as competições que participamos e 2022 está aí novinho em folha para nos dar alegrias. Com esta equipa, sabemos sempre que há mais além.

JORNAL SPORTING JÁ DISPONÍVEL

Por Sporting CP
13 Jan, 2022

JORNAL SPORTING

​Edição n.º 3854 nas bancas e em formato digital

Já está disponível a nova edição do Jornal Sporting, que esta semana tem como destaque na primeira página a conquista da Taça de Portugal de ténis de mesa masculino, o primeiro troféu arrecadado pelo Sporting Clube de Portugal no ano de 2022.

De seguida, espaço para as habituais crónicas dos últimos jogos do conjunto de Rúben Amorim, diante do Leça FC e CD Santa Clara, bem como a antevisão do duelo com o FC Vizela.

Ainda no futebol, realce para a contratação da avançada argentina Mariana Larroquette, para a equipa feminina, e para os jogos dos escalões de formação disputados na última semana.

Nas modalidades, nota para as nomeações de Paulo Freitas, do hóquei em patins, para melhor treinador do Mundo, assim como de Nuno Dias, a própria equipa e cinco jogadores do futsal verde e branco em diferentes categorias dos prestigiantes prémios Futsalplanet Awards.

Ricardo Ferraz, o grande responsável pela criação da secção de boxe do Sporting Clube de Portugal, é a Lenda a recordar nesta edição.