Jogos da I Liga perdem classificação de interesse público

Jogos em canal aberto? Esqueçam… A crise também afecta a SportTV… Portanto, toca a ajudar os amigalhaços!!!

Em 2011:

[b]Jogos da I Liga deixam de integrar regime de interesse público[/b]

Os 12 eventos passarão a apenas cinco

A transmissão de um jogo por jornada do campeonato nacional de futebol da I Liga deixa de estar incluído na lista de eventos de interesse público, segundo o despacho, assinado esta quarta-feira pelo ministro da tutela.

Na lista anterior de eventos de interesse público com transmissão obrigatória em canal gratuito estavam indicados 12 acontecimentos, entre os quais um jogo da I Liga, mas agora o número de eventos foi reduzido a cinco.

Esta redução de eventos deve-se «ao atual contexto que o setor da comunicação social atravessa», disse à Lusa fonte oficial do gabinete do ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares.

Pela primeira vez, os jogos de futebol da I Liga não estão a ser transmitidos em canal aberto, uma vez que a RTP, SIC e TVI não fizeram qualquer proposta sobre os direitos de transmissão.

De acordo com o despacho hoje assinado pelo ministro Miguel Relvas, a lista dos acontecimentos que devem ser qualificados de interesse generalizado do público são os jogos oficiais da Seleção Nacional A de futebol, o final da Taça de Portugal de futebol, a Volta a Portugal em bicicleta e as participações de atletas portugueses, bem como das seleções nacionais A, na fase final dos Campeonatos do Mundo e da Europa das diversas modalidades desportivas.

Também estão incluídas as finais de competições internacionais entre clubes em que participem equipas portuguesas nas modalidades de andebol, basquetebol, hóquei em patins, voleibol e atletismo, segundo o despacho.

«Os acontecimentos referidos (…) são obrigatoriamente facultados para transmissão integral e em direto pelos operadores beneficiários da cedência dos respetivos direitos», com exceção da Volta a Portugal em bicicleta, «cuja cedência de direitos para transmissão deve contudo abranger a cobertura em direto de uma parte significativa do evento, e nunca inferior à última meia hora de cada etapa diária».

Além disso, devem ser feitos resumos alargados diários da prova com duração mínima de 15 minutos.

No despacho anterior, estavam incluídos na lista um jogo por jornada, ou por mão de uma eliminatória, da Liga dos Campeões em que participassem equipas portuguesas, bem como um jogo por eliminatória da Liga Europa, a partir dos quartos-de-final, por exemplo.

De acordo com o despacho, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) foi ouvida sobre o assunto.


http://desporto.sapo.pt/futebol/primeira_liga/artigo/2012/10/24/jogos_da_i_liga_deixam_de_integr.html

Não há almoço grátis.

Nessa foto, na mesma mesa está também o caril da PT.
Agora que já é oficial, antigamente era só oficioso que o grupo lusomundo está na mão de um grupo do regime ditatorial Angolano, será que o Orelhas sempre não assina com a Oliverdesportos. :lol:
Os lamps são como muitos lambuças e acreditam em tudo.

Tudo gente séria e honesta

Acho muito bem. Quero lá eu o meu dinheiro utilizado para comprar jogos de futebol. Interesse público? Cómico! Como a SIC e a TVI não fizeram qualquer proposta, é a vida. Assinem a Sporttv ou vão ao estádio. Ou comprem o jornal no dia seguinte. Ou uma subscrição de internet.

Em parte concordo. Mas… O futebol não deveria de ser do povo? :think:

Devia. E é! E regressa às origens. Quem quer (e pode) vai ao estádio, quem não quer (ou não pode) ouve na rádio, ou vê na net. Concordo com o Chev Chelios. Interesse público? O Festival Eurovisão da Canção também?

Pois, eu, sendo mais novo não sei bem como era antigamente, excepto que Alvalade enchia sempre. :frowning:

Isto não é uma questão do “dinheiro dos contribuintes a pagar futebol”. Dizer que um jogo por jornada é de interesse público era uma forma de conter o poder monopolista da Olivedessortos e obrigá-la a negociar com os canais abertos (todos) a preços razoáveis. E não é nenhum favor que se está a pedir aos Irmãos Oliveira: se não me engano, foi uma contrapartida para a cedência para a SportTV logo em 1999 dos direitos que a RTP de tinha até 2002 ou 2003 - e sem os quais a mina de ouro que é a SportTV nunca poderia ter saído do papel.

O que isto é é mais um esquema de Miguel Relvas, também conhecido como Ministro para os Negócios com os Amigalhaços. O “timing” é perfeito, exactamente quando a Olivedesportos estava em bolandas. Sem os jogos do Benfica e com a obrigação de ceder um jogo por semana - o que significa que ficava apenas com um jogo dos grandes por semana - era a sua posição toda-poderosa no futebol português que estava em sérios riscos.

Mas, como diriam os Acromaníacos: quando alguém precisava, lá estava o Homem-Relvas. E com toda a boa-vontade para ajudar Joaquim Oliveira, sobretudo depois da venda da Controlinveste aos seus amigos angolanos. Aliás, não me espantaria nada que a perda de interesse público dos jogos da I Liga tivesse sido uma cláusula mais ou menos secreta do negócio. Era mais ou menos conhecido que a aquisição da Controlinveste tinha sido uma passo maior que a perna para o Oliveira e que este queria limitar danos e regressar ao seu “core business”.

O que me espanta é o que andam a fazer a FPF e, principalmente, a Liga. Estão a dormir? Têm medo do Relvas? É que perder a exposição da I Liga em canal aberto é uma tremenda derrota para o futebol profissional. É mais uma machadada no já de si reduzido valor comercial dos clubes mais pequenos. Os jogos em canal aberto são os que têm maior audiência. Ora, que patrocinador é que está interessado em meter dinheiro num Paços de Ferreira ou num Rio Ave quando já não tem a hipótese de ver a sua empresa/marca/produto num jogo de canal aberto e nem sequer num Domingo Desportivo?

Se fosse um privado a comprar, eu não quereria saber de tal para nada, mas li recentemente que a RTP chegou a perder, por não ter conseguido rentabilizar o investimento com publicidade, 1 milhão de euros com um jogo do Benfica que a estação decidiu adquirir - não foi o único, mas foi o maior prejuízo individual. Um jogo da Liga dos Campeões, salvo o erro. Quem souber que o confirme.

Este país está condenado em todos os sectores e este não iria escapar, já que sobrevive as custas do povo. Se o Povo não tem dinheiro eles também não o vão ter.