Joe Cocker, o cantor da voz rouca, morreu aos 70 anos

O músico Joe Cocker morreu esta segunda-feira aos 70 anos “depois de uma longa batalha” com o cancro do pulmão, informou a sua editora, a Sony.

Nascido a 20 de Maio de 1944 em Sheffield, Inglaterra, viveu naquela cidade até aos 20 anos.

“O seu sucesso internacional como um cantor de blues e rock começou em 1964 e continua até hoje. Joe criou perto de 40 álbuns e andou em digressão longamente pelo planeta”, diz ainda a Sony.

Conhecido pela voz rouca, o cantor de êxitos como Unchain my heart, You are so beautiful ou Up where we belong (com o qual foi distinguido com um Grammy em 1983), actuou por diversas vezes em Portugal e morava há alguns anos no Colorado, nos Estados Unidos.

Depois de ter iniciado uma carreira como cantor pop (com o nome de Vance Arnold) nos anos 1960, acabou por encontrar o seu lugar, em nome próprio, cantando música soul e rock, no circuito de bares em Inglaterra. Em Novembro de 1968 alcançou o primeiro lugar do top inglês com a versão dos Beatles de A little help from my friends, que na sua voz ganhou uma tonalidade mais próxima dos blues.

A sua carreira mudou realmente quando cantou esse tema dos Beatles no festival de Woodstock em Agosto de 1969. O baterista dos Beatles, Ringo Starr, foi um dos primeiros a lamentar a morte do amigo, fazendo-o através do Twitter: “Adeus e Deus abençoe Joe Cocker. Paz e amor”, escreveu o baterista.

O segundo grande sucesso de Cocker em Inglaterra acabaria por ser outra versão, desta vez Delta lady, original de Leon Russell, no Inverno de 1969. Ao mesmo tempo conquistava o mercado americano com os álbuns With a Little Help From My Friends (1969) e Joe Cocker! (1969), ambos discos de ouro.

Ao longo dos anos foi tendo sempre períodos de problemas com o álcool, colocando em causa a sua poderosa voz, mas os êxitos nunca o abandonaram. Em 1975 trepou pelos topes de todo o mundo com a balada romântica Are you so beautiful, num dueto com Jennifer Warnes, retirado da banda-sonora do filme Oficial e Cavalheiro.

Nos anos 1990 continuou a lançar sucessos, embora com menos frequência com que o fez nas décadas de 1970 e 1980. Across from midnight chegou em 1997, seguido por No ordinary love dois anos depois. Respect yourself surgiu em 2002, e o álbum de versões Heart & Soul seguiu-se em 2004. A sua prestação em Woodstock – Live At Woodstock – foi editada em CD em 2009 e um ano depois foi lançado Hard Knocks, o seu primeiro álbum de estúdio em três anos. O seu 23º álbum de estúdio, Fire It Up, foi lançado em 2012 pela Sony.

:frowning: :frowning: :frowning: :’( :’( :’(

Paz à sua alma.

Más notícias. Só conheço essa grande prestação no Woodstock, os dois álbuns de 69’ e o de 72’ (salvo erro, o primeiro com temas originais). Tudo bastante recomendável.

descanse em paz…

“Ain’t no sunshine when he’s gone” (adaptado)

RIP :frowning: :frowning: :frowning: :frowning:

Unchain my heart… :boohoo:

RIP

You can leave your hat on :’(
RIP

Eh pá… :frowning:

O mundo perdeu uma enorme voz …Paz à sua Alma

Dono de uma voz e sentimento reconhecíveis à primeira nota que soltava…

O mundo da música ficou claramente mais pobre…

O mundo da música ficou indiscutivelmente mais pobre. Descanse em paz.

Sem dúvida! :frowning:

Que descanse em paz.