Jameson com Tia Avillez

Por ele ,até a SCP vai ficar com menos de 50% da SAD, e que mais ajustado seriam 45/46% (!!!) :shock: :shock: :shock: :shock: :shock:

Pronto, vamos virar o Estoril de Alvalade… Cantando e rindo até ao colapso…

O objectivo seria o de esvaziar o clube de qualquer poder sobre a SAD. Seria a porta aberta ao poder proveniente do exterior.

Assim, e partindo do princípio que o Sporting ainda é dos sócios, seria uma forma de impedir os tais transtornos causados pela ingerência dessa maldita classe que são os «energúmenos» que todo o santo mês paga a quota.

Aqui, de incoerência não pode ser acusado o Gansolino. De quem já disse cobras e lagartos dos sócios, não é nada de admirar esta posição. :!:

Não li, nem vi nada sobre isto …

alguem tem algum link para a noticia completa ?

Não li, nem vi nada sobre isto ..

alguem tem algum link para a noticia completa ?

Qual notícia?

A «tia Avillez» a que o paraver se refere, é a Maria João Avillez». Não conheces aquele programa televisivo em que ela entrevista um convidado? Ontem foi o Gansolino a ser entrevistado.

De qualquer dos modos, se encontrar referência a essa entrevista na Net, eu posto o link. :wink:

isso não é novidade. o pipinho já tinha dado o lamiré sobre isso embora não tenha tido a coragem de em plena AG defender que o Sporting devia ter menos da maioria na SAD.

Se querem que vos diga nem me choca muito, só me choca claro ver a venda feita por estes gatunos. O futuro do Sporting a médio prazo é vender-se a proprietários, resta saber quem e a que preço. Disso não tenho dúvidas, infelizmente.

Eu não vi toda a entrevista, só de ver o cabelinho com o gel me dava vontade de chorar…rir não dava, o homem é um triste e vai tornar o Sporting num clube triste (mais do que o que já é)

E como acabou a entrevista, sabem?!! A falar da garrafeira! Parece piada mas é verdade.

Sei que sabe comprar bom vinho,mas também gosta de o beber! :arrow:
Palavras dela.

Sei que sabe comprar bom vinho,mas também gosta de o beber! :arrow: Palavras dela.

Choca alguém? A mim não.