Ja esta, o patrimonio nao desportivo ja foi.

Como esta relacionado com o faraonico reforco da equipa de futebol, vai mesmo aqui: :lol:

http://www.publico.clix.pt/shownews.asp?id=1276857

Esta parte, tirada d’“O Jogo”, é que não percebi:

Noutra fase
Secretaria será vendida

Rogério Alves, presidente do Conselho Leonino, revelou que a alienação de património será alargada a uma quinta parcela do Complexo Alvalade XXI: “A parte onde funciona, actualmente, a secretaria do Sporting, por não estar englobada na deliberação anterior, será agora alvo de uma autorização específica, que se espera, aliás, também pacífica.”

O que tinha sido anunciado há meses atrás é que a Secretaria era parte do Edifício Visconde, e que com a venda o Sporting podia continuar a utilizar o espaço durante 20 anos.

Então faz parte ou não faz parte?! E se não faz parte, façam favor de convocar outra AGE para que os sócios aprovem a venda dessa parcela de terreno. Espero que não tenha de ser eu, sem formaçao jurídica, a ter de explicar ao bastonário da Ordem dos Advogados os trâmites que permitem respeitar os Estatutos do Clube e previnem a impugnação de uma venda que não os respeite. :arrow:

Não fazendo comentários a algo que sempre defendi (a venda de algumas estruturas… até mais a não construção inicial, mas pronto), embora em moldes diferentes, que se pode dizer acerca da obrigatoriedade de uma clausula de recompra, que a imprensa atribui a FSF, como atitude de grande defesa dos interesses do clube?

Esta clausula que DdC defendeu, não foi contrariada pelo mesmo FSF e apoiantes por se tratar de algo que o clube não poderia nunca efectivar?

E não é uma realidade que o Sporting não terá nunca (arrisco a dize-lo) capacidade para recomprar o que agora vende?

Então? Que leitura fazem?

... Então? Que leitura fazem?

Aparentemente a mesma que tu, que isto e paleio para encher o olho a ceguinhos. Obviamente que se vendes o Alvalaxia por tuta e meia, admitindo que aquilo algum dia era um sucesso, como ia o clube ter capacidade financeira para algum dia o resgatar???

Mesmo que o Sporting tivesse dinheiro para voltar a comprar esse património, o dono dessa altura vai vender?

Mesmo que o Sporting tivesse dinheiro para voltar a comprar esse património, o dono dessa altura vai vender?

Parece-me que a data e preço (ou o método de cálculo) da opção de compra ficam desde já estipulados.

De qualquer maneira é história de embalar, para se poder andar mais 10 anos a dizer que se tem (potencialmente) a possibilidade de reaver o património! Nem acho que fosse desejável mas enfim…

No entanto parece-me que esta opção é tomada para 2ª assembleia, por reajuste de rumo em resposta à pressão de sócios e notáveis! Mas a minha memória nunca foi boa e tem tendências a piorar pelo que me pode estar a trair!

Mesmo que o Sporting tivesse dinheiro para voltar a comprar esse património, o dono dessa altura vai vender?

-Achas?..mesmo havendo uma clausula no contrato que diz que o Sporting tem direito de opção :wink:

Mesmo que o Sporting tivesse dinheiro para voltar a comprar esse património, o dono dessa altura vai vender?

Parece-me que a data e preço (ou o método de cálculo) da opção de compra ficam desde já estipulados.

De qualquer maneira é história de embalar, para se poder andar mais 10 anos a dizer que se tem (potencialmente) a possibilidade de reaver o património! Nem acho que fosse desejável mas enfim…

No entanto parece-me que esta opção é tomada para 2ª assembleia, por reajuste de rumo em resposta à pressão de sócios e notáveis! Mas a minha memória nunca foi boa e tem tendências a piorar pelo que me pode estar a trair!

Pelo que li o Sporting tem direito de preferência e não de opção de compra!
Ou seja, é o mesmo principio aplicado aos jogadores. Caso o proximo dono entenda alianar o património o Sporting tem direito de preferência, ou seja, se igualar a melhor oferta, o património é nosso!

Não teria qualquer lógica, alguem dar 50 Milhões hoje com vista a um projecto, e o Sporting conseguir resgatar esse património por um valor previamente estabelecido ou não, quando quiser!

Pelo que li, não é direito de opção, mas sim preferência em caso de alienação feita pelos futuros proprietários.

Mesmo que o Sporting tivesse dinheiro para voltar a comprar esse património, o dono dessa altura vai vender?

Parece-me que a data e preço (ou o método de cálculo) da opção de compra ficam desde já estipulados.

De qualquer maneira é história de embalar, para se poder andar mais 10 anos a dizer que se tem (potencialmente) a possibilidade de reaver o património! Nem acho que fosse desejável mas enfim…

No entanto parece-me que esta opção é tomada para 2ª assembleia, por reajuste de rumo em resposta à pressão de sócios e notáveis! Mas a minha memória nunca foi boa e tem tendências a piorar pelo que me pode estar a trair!

Pelo que li o Sporting tem direito de preferência e não de opção de compra!
Ou seja, é o mesmo principio aplicado aos jogadores. Caso o proximo dono entenda alianar o património o Sporting tem direito de preferência, ou seja, se igualar a melhor oferta, o património é nosso!

Não teria qualquer lógica, alguem dar 50 Milhões hoje com vista a um projecto, e o Sporting conseguir resgatar esse património por um valor previamente estabelecido ou não, quando quiser!

Pelo que li, não é direito de opção, mas sim preferência em caso de alienação feita pelos futuros proprietários.

O que eu percebi, e posso te-lo feito mal, é que efectivamente se tratava de opção de compra. Tenho até a ideia de ter ouvido qualquer coisa como 15 anos (o que sinceramente me parece ridículo).

Sem ter a certeza, a ideia que sempre fiquei é que o SCP ficava com a opção de compra passados x anos.

Tendo sido prevista esta opção no contrato, acho que acaba por ser uma forma de desfazer a asneira que agora estão a fazer, e assim diminuir os estragos.

Partindo do principio, optimista é claro, que o SCP será gerido nos próximos 15/20 anos de forma competente, muito provalvelmente quando chegarmos à data de accionar a opção, a situação financeira do SCP será substancialmente melhor do que é agora, e assim poderá fazer todo o sentido recuperar aquele espaço comercial, com a vantagem de se saber na altura se este é rentável ou não.

E assim, os terrenos que um dia o avô Visconde deu ao neto José para fundar um clube que seria “tão grande como os maiores de Europa” aos poucos vão ficando em mãos de… MDCs e SILs.

Votaram neles, mamem com eles… e lixemo-nos todos :arrow:

Esta venda é um negocio de bosta de vaquinha que ri. :x
E mais, esta direcçâo bosta tb em cima da vontade maioritaria dos socios; mas como alguns desses mesmos socios os elegeram, nada a fazer.

Os culpados sao os socios que votaram nesta direcçao vergonhosa…so pessoas muita ingenuas podiam acreditar no mundo cor de rosa que pipinho e seus pares nos prometiam.

Ja disse e volto a dizer…isto so vai piorar…

1º passo foi a venda dos terenos onde ira surgir a nova urbanizaçao por um valor de quase metade do que vale…lembro que aquela zona e a zona de lisboa onde o m2 e mais caro…valor de maercado e de 190 contos o m2 e venderam por 100 contos o m2 falando da moeda antiga

2º passo venda de patrimonio imobiliario de valor…chamado de nao desportivo.

3º passo venda de jovens jogadores da cantera a preços ridiculos…ja se fala em vender por 10 milhoes 1 jogador…quem ? o JOAO ALVES ?..relembro que a promessa pra aprovarem a venda do patrimonio era para nao vender jogadores e formar uma equipa de top europeu.

4º passo sera o acabar com as modalidades ditas nao profissionais.Ficando o futebol 11 o futsal e talvez o atletismo.

VOTARAM NELES AGORA MAMEM COM ELES…E ASSIM VAI A NAU CATRINETA POR MARES NUNCA NAVEGADOS !!!

Concordo plenamente e enquanto lá tivermos estes gajos armados em novos ricos só nos vamos afundar cada vez mais, e vender jogadores da nossa cantera a preço da uva mijona tem de acabar, se vierem a vender Nani ou João Moutinho estou para ver que negócio iram fazer!!!

SHHHHHHHHHH,

não abram topicos a dizer mal…

Vcs sao lixados…

pasquim:

600 mil euros pela secretaria

o Conselho Leonino (CL) prepara-se para votar a proposta de alienação da secretaria do Sporting, por 500 mil euros — a entidade compradora é a mesma que já garantiu a compra das restantes quatro parcelas: a Silcoge e o Deutsche Bank Real Estate. Mas ontem chegou a Alvalade uma nova proposta de compra para a quinta parcela, no valor de 600 mil euros, assinada por dois membros do órgão consultivo eleitos pela lista da oposição: Abílio Fernandes e José Nascimento Alves. Estes dois conselheiros aguardam com expectativa a reunião do CL para saber qual das propostas avança…

Abílio Fernandes — vice-presidente do Sporting na Direcção de Sousa Cintra e responsável pelo departamento de futebol — e José Nascimento Alves, dois conselheiros leoninos eleitos pela lista da oposição, de Sérgio Abrantes Mendes, enviaram ontem, para Alvalade, uma nova proposta de compra para o centro de atendimento dos leões, no valor de 600 mil euros.
A venda da quinta parcela do património não desportivo é, nesta altura, a única que carece da ratificação do CL, uma vez que a alienação das restantes quatro — edifício-sede, Clínica CUF, Centro Comercial Alvaláxia e Holmes Place — foi aprovada pelo órgão consultivo no dia 16 de Novembro, pelo valor de 50,7 milhões de euros.

Sem intermediários

Formalizada a nova proposta, os dois conselheiros aguardam agora a resposta da Direcção e esperam que na reunião do CL a mesma seja discutida em conjunto com a proposta da Silcoge e do Deutsche Bank Real Estate. «Entregámos a proposta, pois pensamos que o valor de 500 mil euros que está em cima da mesa pela secretaria é muito baixo», explica o ex-dirigente Abílio Fernandes.
«A nossa proposta é mais vantajosa: além de ter um valor acrescido em 25 por cento, abdicamos de comissões, não temos intermediários», acrescenta José Nascimento Alves e completa Abílio Fernandes: «Todos sabem que o valor de mais de 50 milhões que esta Direcção anunciou para a venda de todo o património não desportivo não corresponde à verdade, pois há uma comissão a pagar…»

Uma brasa nas mãos

Depois de aprovada a alienação das outras quatro parcelas, segundo Abílio Fernandes, o surgimento desta nova proposta para a secretaria é «uma brasa nas mãos da Direcção». «Esta proposta é melhor e seguindo para o CL, que é composto pelo que podemos chamar a nata do clube, veremos o que acontece…», diz, na expectativa de quem sabe que apresentou uma proposta mais vantajosa.
«Penso que os conselheiros, na maioria afectos à lista de Soares Franco, vão ficar baralhados. E é de ficar, pois se se decidir vender apenas por 500 mil euros terá de haver uma explicação a dar», conclui.

pasquim 2:

Nova proposta pelo edifício da secretaria

OFERTA SUPERIOR À APRESENTADA PELO GRUPO SIL

Um grupo de sócios liderado por Abílio Fernandes, antigo vice-presidente, e José Alves, ex-candidato a presidente do Conselho Fiscal da lista de Abrantes Mendes, apresentou ontem uma proposta concreta de 600 mil euros pelo edifício da secretaria do Sporting, uma das parcelas (E) de património que o clube se prepara para alienar.

A oferta é 25 por cento superior à apresentada pelo Grupo SIL – que vai adquirir o restante património –, não carece de comissões de intermediação e permite ao Sporting reaver o imóvel sem ser obrigado a pagar quaisquer mais-valias.

Contactado ontem por Record, Abílio Fernandes adiantou que os custos da operação serão suportados por ele próprio e por José Alves. Tal como na proposta apresentada pelo Grupo SIL, o Sporting continuará a utilizar o espaço, mediante o pagamento de uma renda mensal.

Se isto for tudo verdade, aguardo curioso pelas explicações que justifiquem a eventual recusa desta nova proposta em favor da do sr. Lima de Carvalho.

E espero, no final do processo, conseguir perceber porque é que Pipinho ameaçou com a demissão na última AG, se não lhe aprovassem a venda da secretaria. :arrow:

Afinal ainda há SPORTINGUISTAS :!:

Afinal ainda há SPORTINGUISTAS :!:
Com letra grande? Há sim senhor, e aqui no fórum há muitos, agora com muito dinheiro é que duvido. Mas se ser SPORTINGUISTA com letra grande é ter muito dinheiro, então esses senhores são grandes SPORTINGUISTAS de facto.

Estas notícias surpreendem-me, resta saber com quem ficará a tesouraria ?

Eu tb compraria se tivesse guito, ainda mais alugando o espaço ao Sporting…

Mais uma vez a votação que foi feita foi a da passagem da decisão de venda passar para o CL, onde os 75 % estão garantidos.

Este Pipinho só engana quem quer ser enganado.

pasquim:
600 mil euros pela secretaria

o Conselho Leonino (CL) prepara-se para votar a proposta de alienação da secretaria do Sporting, por 500 mil euros — a entidade compradora é a mesma que já garantiu a compra das restantes quatro parcelas: a Silcoge e o Deutsche Bank Real Estate. Mas ontem chegou a Alvalade uma nova proposta de compra para a quinta parcela, no valor de 600 mil euros, assinada por dois membros do órgão consultivo eleitos pela lista da oposição: Abílio Fernandes e José Nascimento Alves. Estes dois conselheiros aguardam com expectativa a reunião do CL para saber qual das propostas avança…

Abílio Fernandes — vice-presidente do Sporting na Direcção de Sousa Cintra e responsável pelo departamento de futebol — e José Nascimento Alves, dois conselheiros leoninos eleitos pela lista da oposição, de Sérgio Abrantes Mendes, enviaram ontem, para Alvalade, uma nova proposta de compra para o centro de atendimento dos leões, no valor de 600 mil euros.
A venda da quinta parcela do património não desportivo é, nesta altura, a única que carece da ratificação do CL, uma vez que a alienação das restantes quatro — edifício-sede, Clínica CUF, Centro Comercial Alvaláxia e Holmes Place — foi aprovada pelo órgão consultivo no dia 16 de Novembro, pelo valor de 50,7 milhões de euros.

Sem intermediários

Formalizada a nova proposta, os dois conselheiros aguardam agora a resposta da Direcção e esperam que na reunião do CL a mesma seja discutida em conjunto com a proposta da Silcoge e do Deutsche Bank Real Estate. «Entregámos a proposta, pois pensamos que o valor de 500 mil euros que está em cima da mesa pela secretaria é muito baixo», explica o ex-dirigente Abílio Fernandes.
«A nossa proposta é mais vantajosa: além de ter um valor acrescido em 25 por cento, abdicamos de comissões, não temos intermediários», acrescenta José Nascimento Alves e completa Abílio Fernandes: «Todos sabem que o valor de mais de 50 milhões que esta Direcção anunciou para a venda de todo o património não desportivo não corresponde à verdade, pois há uma comissão a pagar…»

Uma brasa nas mãos

Depois de aprovada a alienação das outras quatro parcelas, segundo Abílio Fernandes, o surgimento desta nova proposta para a secretaria é «uma brasa nas mãos da Direcção». «Esta proposta é melhor e seguindo para o CL, que é composto pelo que podemos chamar a nata do clube, veremos o que acontece…», diz, na expectativa de quem sabe que apresentou uma proposta mais vantajosa.
«Penso que os conselheiros, na maioria afectos à lista de Soares Franco, vão ficar baralhados. E é de ficar, pois se se decidir vender apenas por 500 mil euros terá de haver uma explicação a dar», conclui.

pasquim 2:

Nova proposta pelo edifício da secretaria

OFERTA SUPERIOR À APRESENTADA PELO GRUPO SIL

Um grupo de sócios liderado por Abílio Fernandes, antigo vice-presidente, e José Alves, ex-candidato a presidente do Conselho Fiscal da lista de Abrantes Mendes, apresentou ontem uma proposta concreta de 600 mil euros pelo edifício da secretaria do Sporting, uma das parcelas (E) de património que o clube se prepara para alienar.

A oferta é 25 por cento superior à apresentada pelo Grupo SIL – que vai adquirir o restante património –, não carece de comissões de intermediação e permite ao Sporting reaver o imóvel sem ser obrigado a pagar quaisquer mais-valias.

Contactado ontem por Record, Abílio Fernandes adiantou que os custos da operação serão suportados por ele próprio e por José Alves. Tal como na proposta apresentada pelo Grupo SIL, o Sporting continuará a utilizar o espaço, mediante o pagamento de uma renda mensal.

Se isto for tudo verdade, aguardo curioso pelas explicações que justifiquem a eventual recusa desta nova proposta em favor da do sr. Lima de Carvalho.

E espero, no final do processo, conseguir perceber porque é que Pipinho ameaçou com a demissão na última AG, se não lhe aprovassem a venda da secretaria. :arrow:

Olha … afinal ainda existe gente que quer lutar pelo nosso clube! Que não deitou a toalha ao chão!

Viva os verdadeiros Sportinguistas! :smiley: