Já chega!

O pasquim do norte publica hoje um interessante trabalho sobre os prejuízos que a arbitragem tem causado ao Sporting nos últimos anos e realmente já começa a ser de mais.

Então vejamos:

2003/04 - Logo no arranque da temporada o Sporting é empurrado para trás por um tal de matins dos santos, que em Moreira de Cónegos num só minuto cometeu dois erros graves, transformando aquilo que deveria ter sido uma vitória por 1-0, numa derrota pelos mesmos números. Um mês depois no Funchal tivemos outra arbitragem “para ti” cujos contornos já nem me recordo bem. Depois o Sporting acertou o passo, mas voltou a ter razões de queixa em Barcelos, e quando o 2º lugar parecia garantido, apareceu no Bessa o bruno ladrão, qual lampião enraivecido a expulsar jogadores do Sporting até garantir a derrota encomendada.

2004/05 - Quem não se lembra do inacreditável fora de jogo marcado ao Hugo Viana anulando um golo limpinho que teria desfeito o nulo com que acabou o jogo com o Braga em Alvalade?
Depois tivemos uma ponta final de campeonato nunca vista, nem nos tempos áureos do “sistema” o velho PC deu tanto nas vistas, foram cinco jogos seguidos a roubar para os lampiões, um deles ficará para sempre lembrado como o do “campeonato para ti” , mas como se não bastasse terem-nos roubado o titulo, ainda nos tiraram o 2º lugar quando o Nacional conseguiu marcar em Alvalade 3 golos em fora de jogo, com o antónio bosta a expulsar não se sabe bem porquê o Barbosa.
Pelo meio o mesmo bosta de Setúbal, conseguiu levar para os penaltis um jogo que o Sporting tinha ganho no galinheiro, impedindo-nos assim de chegar à Final da Taça que o Setúbal ganhou aos “campeõs da treta” que para lá chegarem tinham precisado que o bruno ladrão inventasse três penaltis num só jogo frente a uma equipa da 3ª divisão.

2005/06 - Na meia-Final da Taça de Portugal o Sporting chegou à vantagem no prolongamento frente ao FCP em pleno frigorifico, e eis que Beto e McCarthy se enriçam, arma-se um sururu que vigário boiquerença resolve com um amarelo para cada lado, mas no meio da multidão envolvida nos empurrões, escolhe cirurgicamente Caneira, que já tinha um amarelo, abrindo a avenida que permitiria que o jogo fosse para os penaltis, onde o Moutinho falhou.

2006/07 - Num campeonato decidido por um ponto a mão de ronny que só o lampião ferreira é que não viu, fez toda a diferença, sem esquecer a cirúrgica expulsão do Liedson em Leira, numa brilhante actuação do paulo bosta do Porto.

2007/08 - Tudo começa com o reinventar da lei dos atrasos aos guarda-redes. Por explicar também está porque é que os penaltis marcados pelos fiscais de linha só valem se forem a favor de alguns clubes e agora e agora que está em perigo o 2º lugar lá tivemos um fiscal de linha “amigo” em Setúbal e novamente “para ti” , desta vez um 2º lugar.

Mas ainda houve mais, no entanto seria exaustivo lembrar tanta roubalheira, já para não falar nos constantes benefícios que são dados aos nossos rivais e agora até ao Guimarães, que esta época lidera o ranking da roubalheira para satisfação do seu treinador manel cajadadas, habitualmente sempre pronto a reclamar por tudo e por nada, mas por estes dias muito caladinho

Realmente já começa a ser de mais e de nada serve que o Sporting tenha metido uns bons rapazes na Liga, porque isto com bons modos não vai lá. Acho que estamos todos fartos, mas sinceramente não sei o que se pode fazer, é porque por cada valente, bosta ou para ti que se reforma, aparecem dois ladrões da mesma estirpe, e até os menos maus se deixam contagiar, porque sabem quem os pode lixar e quem está sempre pronto a comer e calar. Já chega! Ou deitam o prédio todo abaixo, ou então saiam da Liga

Esse do Funchal foi o Paulo Bosta. Em Barcelos é que foi o Roubaí.

E em relação a isto, não esquecer as conclusões do MP e o contexto que deveria fazer com que o Paraty não fosse nomeado para qualquer jogo nosso:

Esquema dos árbitros atingiu o Sporting Carlos Rodrigues Lima

O Sporting foi outra das equipas que terão sido prejudicadas pelas arbitragens, na época 2003/2004, devido a um complexo jogo de bastidores. No processo “Apito Dourado” há uma referência ao jogo Gil Vicente-Sporting (a 22 de Fevereiro de 2004), em que se descrevem movimentações antes da partida. Porém, por falta de provas que sustentassem uma acusação de corrupção desportiva, o caso foi arquivado.

O jogo foi arbitrado por Paulo Paraty e a Polícia Judiciária (PJ) interceptou, dias antes da partida, contactos entre o empresário António Araújo, que mantém negócios com o FC Porto, e um dos auxiliares que fazia equipa com o árbitro do Porto, Devesa Neto. “Eu depois de amanhã ligo-lhe, que eu precisava de, eu precisava de falar com o Paulo(…) que preciso de lhe dar uma palavrinha, está bem?”, disse Araújo a Devesa Neto. Neste mesmo dia, Paraty fala com Devesa Neto ao telefone e, pela conversa, o outro árbitro assistente do jogo, Serafim Nogueira, “iria beneficiar o Gil Vicente e um terceiro clube, o FC Porto”, segundo refere o Ministério Público de Gondomar no despacho de arquivamento.

“O Serafim vai vacinado, vai benzido(…) vai benzido pelo lado norte. Bruxo. Vai benzido por dois lados até(…) pelo Minho e pelo norte”. Foi esta a troca de palavras entre os dois que levantou suspeitas. Até porque, na mesma conversa, Devesa Neto disse: “Ele também nunca pode fazer muito, o jogo dá na televisão, percebes?”.

O jogo acabou empatado (1-1) e o MP afirma que, com este resultado, o Sporting perdeu dois pontos e atrasou-se na luta pelo título. No relatório da peritagem ao jogo, são elencados vários lances em que ficaram por punir faltas ao Gil Vicente que poderiam resultar na “possibilidade do Sporting marcar golo”.

Porém, não foram recolhidos indícios suficientes para avançar com a acusação pelos crimes de corrupção activa e passiva aos intervenientes neste caso.
Ontem, o Boavista FC reagiu às notícias publicadas nos últimos dois dias pelo DN, associando-as ao jogo do próximo fim de semana entre os axadrezados e o Benfica. Em comunicado, a direcção do Boavista afirma que “tal facto poderá ser interpretado como tentativa de condicionamento ou forma de turvar o ambiente que rodeia o jogo”.

http://dn.sapo.pt/2006/09/07/desporto/esquema_arbitros_atingiu_o_sporting.html

Isto são teorias da conspiração sem fundamento ou neste caso é tudo verdade?

:slight_smile: :arrow:

isto ‘a muito que e’ conhecido e sabido, no entanto por qq motivo que me escapa, os nossos pseudo-dirigentes nc fizeram nada para precaver roubos como os que assistimos 'a anos

Eles batem no ceguinho e ele não riposta! Mas que raio de dirigentes temos nós que estão sempre calados? Porra berrem!
Podemos ser roubados na mesma mas assim já não nos tomam por parvos! Não temos nada a perder!

A não ser que hajam poderes e/ou intereses obscuros qu enão percebemos.

Realmente não percebo com ficam sistematicamente calados.

Em Guimarães vamos ter o Lucílio Trapalhão e está tudo calado com se nada fosse. Penso que um bocado de pressão, às claras, e não em antros recônditos, é muito mais higiénico. O problema é que nem às claras nem, pelos vistos, nos bastidores.

A propósito: porque é que estamos na Direcção da Liga? Para enfeitar? O tipo está lá e come e cala? Não vem a público abrir guerra?

Somos de facto muito anjinhos. Sempre queria ver a roubalheira de domingo contra a lampionagem ou contra os andrades. Tínhamos editoriais e conversas até ao fim do campeonato.

:offtopic:
Alguém pode pôr, ou resumir, o que um tal Gobern escreveu ontem no rascord? Já vi muita indignação por isso, mas ainda não consegui ler. A quem conseguir, obrigado.

:rotfl:

Os nossos dirigentes só falam em arbitragens quando o seu lugar na estrutura no Sporting começa a ser alvo de contestação…

Pego num dos textos do Blog da Bola:

(...) Filipe Soares Franco está agora muito preocupado com o mau trabalho de Paulo Paraty, mas como todos nos lembramos, na época de 2004/2005, num jogo disputado com o Benfica no Estádio da Luz e que poderia ter dado o título ao Sporting, Luisão carregou Ricardo dentro da pequena área e fez golo. O golo que retirou todas as hipóteses do Sporting ter averbado um título. No final do jogo, por incrível que pareça, Filipe Soares Franco, falou para toda a Comunicação Social afirmando que o golo tinha sido legal, retirando qualquer hipótese ao presidente Dias da Cunha de se atirar ao árbitro portuense. [b] Nessa altura, talvez lhe desse jeito que o Sporting não averbasse mais um título, assim como a Carlos Freitas e Ribeiro Telles.[/b] Mas como a vergonha passou por Alvalade e andou porque não há uma oposição forte, Filipe Soares Franco continua a fazer o que quer mesmo com o Sporting a passear-se pelo quinto lugar. Mas diz-me um passarinho que vêm aí piores dias e tal como diz o velho ditado: “Cá se fazem cá se pagam”

Nada que a gente já não saiba :wall: pqp … depois somos chamados de ‘os coitadinhos’! Enfim, mas ninguém põe cobro a isto? Mansos de merda, que escândalo! Não podemos fazer nada?

Uma das soluções é que o Sporting passe a contar com alguém que perceba mais do futebol indígena (como diria Rui Santos) e menos de golfe ou ténis. Luis Duque por exemplo.

Não tenhas dúvidas que sem Luís Duque e os seus conhecimentos do mundo paralelo, chamemos-lhe assim, não tinhas ganho o campeonato em 2000. :-X :-X

:wink:

SISTEMA De luto para ti

Por uma década, os leões não têm calado a revolta quando se sentem injustiçados por arbitragens duvidosas. É um longo rol, de episódios, não tão vasto de protagonistas, que às vezes teimam em repetir-se no papel principal. Pode parecer um ódio de estimação, ou facilidade de vitimização. A verdade é que as queixas não chegam com a mesma intensidade e cadência de mais lado nenhum: porque será?


In O Jogo

Uma boa questão à qual todos sabemos a reposta ^-^

Antes de mais, o Luís Duque era um “homem do futebol” e sabia como é que o futebol funciona. Termos tido um “profissional” ao nosso serviço decerto que nos ajudou. Não sei se se lembram, mas antes de se contratar o Duque falou-se noutros nomes, incluindo o ex-ministro Roberto Carneiro. Na altura achei que seria mau trazer alguém de fora, um amador, e quando foi anunciado que o escolhido era o Duque achei que era a escolha certa. Penso que o tempo me deu razão… (ao menos uma vez!).

Quanto à arbitragem, ainda me lembro de um jogo contra o Boavista em que ganhámos 2-0 e ainda assim foi mal anulado um golo ao Niculae e não foi marcado um penalty a nosso favor quando um defesa do Boavista, de joelhos, se agarrou com ambos os braços à cintura do Jardel e não o deixou jogar a bola. Há erros e erros. Marcar mal um fora-de-jogo por uma questão de 5 centímetros é desculpável. Não marcar um penalty em que o avançado é abraçado daquela maneira é altamente suspeito. Infelizmente, existem muitos outros erros manifestos, que colocam suspeitas na mente do observador mais bem intencionado.

Já para não falar do golo anulado ao Iordanov, por fora de jogo, no último minuto dum Académica - Sporting (2-2), em que havia cinco jogadores da Académica à frente do Iorda quando a bola foi centrada.