Futebol Feminino - Época 2021/2022

Isso a ser verdade é grave ! Tem de rolar cabeças .

Cada vez mais o futebol feminino tem maior visibilidade. O que faz o Sporting? DESINVESTE…
Que não se cometem os erros do passado, que se renove com as melhores e se invista em 3/4 mais valias

Foto José Lorvão

TÍTULO FOGE ÀS LEOAS

Por Sporting CP
08 maio, 2022

FUTEBOL FEMININO

Derrota em casa do SL Benfica

A equipa principal feminina de futebol do Sporting Clube de Portugal perdeu, este domingo, em casa do SL Benfica por 3-1 na 12.ª jornada da fase de apuramento do campeão da Liga. Com este resultado, as Leoas ficam arredadas da hipótese de conquistar o título.

Numa tarde de sol e muito calor em Lisboa, o Estádio da Luz recebeu o dérbi e o Sporting CP sabia que precisava de vencer para poder pensar em chegar ao título. Nesse sentido, Mariana Cabral promoveu quatro alterações no 11 inicial: Doris Bačić, Joana Marchão, Fátima Pinto, Brenda Pérez e Diana Silva foram titulares nos lugares de Hannah Seabert, Alícia Correia, Rita Fontemanha, Ana Teles e Mariana Larroquette, que haviam entrado de início contra o Länk FC Vilaverdense.

Os primeiros minutos, contudo, não podiam ter sido piores para as Leoas. Logo aos três minutos, no seguimento de um pontapé de canto, Carole Costa inaugurou o marcador para o SL Benfica. Menos de dez minutos depois, a defesa verde e branca cometeu um erro e permitiu a Andreia Faria fazer o 2-0 na conclusão de um contra-ataque.

O Sporting CP até era, curiosamente, quem estava a praticar o futebol mais completo e a trocar melhor a bola, mas o SL Benfica mostrou-se muito eficaz e não desperdiçou as oportunidades que teve.

O emblema de Alvalade não atirou a toalha ao chão e procurou chegar ao golo. Aos 21 minutos, Bruna Lourenço cabeceou para defesa fácil de Katelin Talbert, sendo que tanto Brenda Pérez como Chandra Davidson tentaram a sua sorte de longe, mas a pontaria não estava afinada. Pelo meio, Doris Bačić defendeu tranquilamente uma investida de Beatriz Cameirão.

Ate ao intervalo, destaque para dois livres directos perigosos de Joana Marchão - um defendido por Katelin Talbert e outro para fora - e para a melhor ocasião do Sporting CP: mesmo em cima do apito final da primeira parte, Andreia Jacinto lançou Chandra Davidson na esquerda e a canadiana atirou contra as malhas laterais do SL Benfica.

Alícia Correia entrou para o lugar de Mariana Rosa ao intervalo, mas foram as águias a criar a primeira situação de perigo no segundo tempo. Isolada perante Doris Bačić, Ana Vitória atirou ao lado da baliza Sportinguista. Na resposta, e do meio da rua, Andreia Jacinto rematou forte e colocado para grande intervenção de Katelin Talbert para canto.

As 67 minutos, o SL Benfica voltou a ter uma grande ocasião quando Francisca Nazareth estava sozinha perante Doris Bačić, mas a guardiã do conjunto orientado por Mariana Cabral defendeu. Logo a seguir, do outro lado, Chandra Davidson esteve muito perto de facturar de cabeça, mas uma defesa encarnada afastou perto da linha de golo.

A 15 minutos do fim, o SL Benfica acabou com as dúvidas e apontou o 3-0 por intermédio de Ana Vitória num lance em que a defesa do Sporting CP podia ter feito melhor.

Vera Cid e Ana Teles ainda entraram para os lugares de Carolina Beckert e Joana Martins e o Sporting CP teve, já aos 90 minutos, uma chance de ouro para reduzir quando Diana Silva sofreu falta na área do SL Benfica. Na conversão, ainda assim, Joana Marchão atirou forte e Katelin Talbert conseguiu defender. Joana Marchão voltou a perder um duelo com a guarda-redes já durante o tempo de compensação e, aos 90+8 minutos, o Sporting CP marcou mesmo graças ao tento de Andreia Jacinto.

No final, 3-1 e título nacional para o SL Benfica perante a natural tristeza da formação verde e branca, que na próxima jornada recebe o SC Braga e que ainda tem, no final de Maio, a final da Taça de Portugal contra o FC Famalicão.

Sporting CP: Doris Bačić [GR], Mariana Rosa (Alícia Correia, 45’), Carolina Beckert (Vera Cid, 77’), Bruna Lourenço, Joana Marchão, Fátima Pinto [C], Andreia Jacinto, Joana Martins (Ana Teles, 77’), Brenda Pérez, Diana Silva e Chandra Davidson.

GONÇALO NUNES: “FALTOU SERMOS EFICAZES, AO CONTRÁRIO DO ADVERSÁRIO”

Por Sporting CP
08 maio, 2022

FUTEBOL FEMININO

Declarações depois do desaire no dérbi

Terminada a visita da equipa principal feminina do Sporting Clube de Portugal ao Estádio da Luz, onde perdeu com o SL Benfica por 3-1 e disse adeus ao título da Liga, Gonçalo Nunes fez uma análise ao dérbi.

“Devíamos ter entrado de forma diferente. O jogo começou em desvantagem e estivemos o jogo todo atrás dessa desvantagem. Faltou sermos eficazes, ao contrário do adversário, que aproveitou os erros individuais. Foi essa a diferença do jogo. De qualquer das formas, estou satisfeito e orgulhoso da resiliência das jogadoras, que correram e lutaram até ao último segundo”, começou por dizer aos jornalistas na conferência de imprensa.

O treinador-adjunto das Leoas assegurou ainda que o grupo vai olhar para este final de época, com duas jornadas da Liga e uma final da Taça de Portugal pela frente, de forma “ambiciosa”: “Jogamos sempre para ganhar. Terça-feira é já um dia novo e o foco é recuperar animicamente para ganhar o próximo jogo. Queremos acabar a Liga da melhor forma, jogando bom futebol e ganhando. Mais à frente, vamos trabalhar o jogo da final, que queremos muito ganhar para conquistar o troféu”.

De volta ao dérbi, Gonçalo Nunes não tem dúvidas de que o Sporting CP estava “mais do que organizado e preparado para a forma de jogar do adversário” e lembrou que as Leoas não mudam “a forma de jogar em momento nenhum”. “É a forma de jogar em que somos fortes, a nossa identidade. Hoje houve um ou outro erro e o SL Benfica foi extremamente eficaz nessas situações. Essa foi a diferença”, reforçou.

Considerando ser “cedo para fazer balanços”, Gonçalo Nunes frisou que 2021/2022 “não vai ser uma época caracterzada pelo insucesso, pelo contrário”. “Houve algumas mudanças, jogadoras jovens. Temos jogado bem, mostrado personalidade, carácter, união e resiliência. (…) Esta vai ser a base de mais sucesso que virá no futuro”, afirmou, antes de desafiar os Sportinguistas a baterem o recorde de assistência em jogos oficiais de futebol entre equipas femininas na final da Taça de Portugal: “Merecem esse apoio e suporte naquele que vai ser um grande espectáculo no bonito Estádio do Jamor”.

Antes de terminar, Gonçalo Nunes não deixou de parabenizar “o SL Benfica pela conquista do troféu”.

não reparei nos primeiros dois golos mas, naquele terceiro, tenho impressão que foi fora de jogo da jogadora lamp

O 3° delas e o nosso já agora…

Esquecendo o jogo do Famalicão, acabamos com 2 D contra elas

Repensar esta equipa até pk elas voltam a competir na CL e vão ganhar ainda mais rodagem competitiva

1 Curtiu

É a nossa forma de jogar não vamos mudar declarações pós jogo, não fomos eficazes elas foram, não sei que jogo ele viu.
12 jogos 9 pontos de diferença se isto não faz refletir, não sei o que fará.
Uma equipa pode ter a sua identidade e forma de jogar, mas perante cada adversário pode ter uma estratégia de jogo diferente.
Mas nem se quer foi só isso, o andamento delas não tinha a ver com o nosso.

1 Curtiu

A diferença entre as equipas “não é” 9 pontos… de todo!

Queres explicar?

Boas,

Alguém sabe se já estão disponíveis os bilhetes para a final da Taça?

No site da FPF não há nada…

Claríssimo, nem no Canal 11 puderam omitir.

Nada de surpreendente ou inesperado, aconteceu o mais provável.

O foco tem que estar na Taça de Portugal, isso sim, será o momento decisivo da temporada.

São 6 se ganharmos ao Braga

A derrota com o Famalicão foi inventada

Agora, perdemos 2 jogos contra elas

Se não tens sido roubado no jogo da primeira volta e feito uma “cagada administrativa” com o Famalicao, chegavas a este jogo a 3 pontos… e assim o enquadramento era logo outro. Já para não falar da Supertaça, ou da goleada que lhes demos em Alcochete na primeira fase.

Os jogos estão todos em dia.

Eu sei.

Nós na realidade estamos a 9.
Mas é como se estivéssemos a 6.

No entanto se se perder com o Braga ficamos a 12 na realidade e a 9 se descontarmos a brincadeira do Famalicão

Independentemente desses ses todos. No jogo de ontem estivemos perto de dar luta?
A mim não me parece que neste momento esta equipa do Sporting tenha capacidade para lutar pelo titulo na próxima temporada, a não ser que realmente esta secção comece a apostar a sério nas jogadoras estrangeiras para fazer a diferença.

Descubram as diferenças…

2 Curtiram

Diga-se de passagem que a vitória em alcochete foi muito graças a elas terem jogado sem guarda-redes.

Cada balão para a baliza era golo.
De resto concordo contigo.

1 Curtiu

A nossa postura no jogo de ontem não foi boa, mas também se explica pelos tais “ses”. Basta dizer que a pressão sobre equipa delas seria muito maior…

E sim, apesar da direcção se estar a c@gar para esta equipa, até demos luta. Só não demos até ao fim, devido, lá está, aos tais “ses”.

E ainda há uma final da Taça…