Futebol em formação

Nem só da formação de jovens craques vive a Academia Sporting. No último fim-de-semana, Soares Franco, Ribeiro Telles, Carlos Freitas e Paulo Bento foram alguns dos alvos de um projecto de formação técnica liderado por Tomaz Morais, cujo objectivo é aumentar os níveis de eficácia e colaboração entre os quadros superiores e técnicos da SAD leonina ANTÓNIO BERNARDINO

“Existe um espírito de equipa forte” – a frase pertence a Tomaz Morais, seleccionador nacional de râguebi e colaborador do Sporting na área de formação técnica, e serve para ilustrar aquilo que foi o primeiro o I Encontro de Quadros Superiores e Técnicos da Sporting, SAD.

Esta iniciativa decorreu na Academia, durante o fim-de-semana, e reuniu cerca de 40 participantes ligados aos mais diversos quadrantes da empresa que gere o futebol leonino. A organização esteve a cargo de Tomaz Morais e Pedro Mil-Homens e levou nomes como Filipe Soares Franco, Miguel Ribeiro Telles, Carlos Freitas, Paulo Bento e Leonel Pontes, entre outros, a passar dois dias intensos na Academia (dormiram no local), com iniciativas que passaram pelos gabinetes, pelos relvados, e até por provas de orientação nocturna, numa tentativa de retirar os melhores ensinamentos “da visão de fato e gravata e visão dos calções e chuteiras”, utilizando uma definição de Tomaz Morais.

“Obrigamos todos a fazer uma reflexão sobre o trabalho de equipa, os objectivos pessoais dentro do futebol e do próprio futebol. Avaliámos, formativamente, que temos recursos humanos de elevado potencial, capazes de trabalhar sob cansaço ou pressão. Constatámos que existe um espírito de equipa forte. Foi também uma motivação extra para quem vai começar uma época que todos desejamos seja grande em termos de objectivos”, revelou Tomaz Morais.

Pedro Mil-Homens, um dos futuros administradores da Sporting, SAD, actual director da Academia, revelou ainda que do primeiro encontro nasceu o desejo de “ampliar a iniciativa às restantes empresas do grupo Sporting e promover futuros encontros, com vista a aprofundar alguns dos aspectos mais técnicos sobre o futebol”.

Confronto de líderes

Excelência, ética, ambição e inovação: foram estas as palavras de ordem do I Encontro de Quadros Superiores e Técnicos da Sporting, SAD. E foi com base nestas palavras que se formaram as quatro equipas que cumpriram o programa estabelecido, lutando por objectivos em que a camaradagem era sempre uma das palavras de ordem. Assim, a equipa A (excelência) foi liderada por Paulo Bento, a equipa B (ética) por Filipe Soares Franco, a equipa C (ambição) por Miguel Ribeiro Telles e a equipa D (inovação) por Luís Martins. Quatro líderes, nos quais de pode observar o tal espírito da união entre a visão do fato e gravata com a dos calções e chuteiras. E, pelos vistos, os objectivos foram plenamente alcançados.

in O JOGO

Que comecem as piadas sobre o nome das equipas e seus lideres! :smiley:

Do tipo:

Então e qual foi a equipa que o CF liderou? :lol: :lol: :lol:

Não entrando pela ironia (:D), acho esta uma excelente iniciativa, tal como o tinha referido quando a mesma foi anunciada noutro tópico, com o intuito de também melhorar o “savoir faire” existente. É bom este tipo de formações acontecerem, para cada vez se melhorar ainda mais. :arrow:

Do tipo:

Então e qual foi a equipa que o CF liderou? :lol: :lol: :lol:


O Cácá não entrou em equipa nenhuma. Ficou de fora e montou um esquema para ganhar algum a passar elementos de umas equipas para outras… :lol:
Do tipo:

Então e qual foi a equipa que o CF liderou? :lol: :lol: :lol:


O Cácá não entrou em equipa nenhuma. Ficou de fora e montou um esquema para ganhar algum a passar elementos de umas equipas para outras… :lol:

:lol:

Sempre a malhar no homem … Qq dia ele zanga-se, vem por aqui dentro e dá cabo disto tudo …
:lol: :lol: :lol:

Faltou a equipa BES, que é a que manda em todas as outras, e que por muito união, ambição que haja, para ela isso é igual ao litro.