Fitna

O filme polémico feito pelo holandês Geert Wilders sobre o Islão e que foi posto online ontem.

http://www.liveleak.com/view?i=7d9_1206624103

Aviso: O conteúdo não deve ser visto por pessoas sensíveis.

Só com muita boa vontade se pode chamar a isto um ‘filme’. Wilders, um gajo inteligente a manipular os media e a opiniâo publica que, sem fazer ou dizer nada de palpavel, vai levando a sua frente. O perigoso é que ninguém sabe onde é que ele quer precisamente.

Uma coisa eu sei, a “tolerância islâmica” já conseguiu que o filme fosse retirado…

Continuem a fazer a vontade aos homens das cavernas e depois não se assustem… :wall:

Para quem quiser ver o “filme”

http://video.google.com/videoplay?docid=3369102968312745410

Vi as imagens e nem dizem nada que nao se soubesse ja nem mostram nada que nao fosse do conhecimento geral. Agora uma coisa é certa,nao gosto quando me dizem o que posso ver ou nao ver, que cartoons se podem publicar ou nao publicar etc etc.
Ainda por cima vindo de uma religiao em que o profeta casou com menores e que tem uma lista de atrocidades tao grande ou maior que a religiao Catolica.

O que me chocou mais ate nem foram imagens,foi o audio da senhora que estava em Atocha.

Só agora reparei que já tinha sido retirado do liveleak , por os membros do staff do site terem sofrido ameaças sérias.

PQP a estes FDP. :twisted:

Quando vai acabar as cedências a esta corja. :cartao:

Que raça >:D :o
Estamos neste cantinho e estamos bem…até quando? :think:

Um filme de uma estupidez do tamanho do mundo que nos apresenta o atentado do WTC como se fosse apenas o produto de uma guerra de religiões, e que ainda bota Islão e extremismo islâmico no mesmo saco. Quantos aos horrores mostrados, nada que o nosso “cantinho” não tenha feito ou não esteja a fazer. Não façamos do Islão o bode expiatório das nossas consciências. E acrescento uma coisa, com todo o respeito por elas : há por aqui pessoas que bem precisavam de viajar e abrir os olhos. :arrow:

:arrow:

Diz la quem era que precisa de viajar e abrir os olhos ?? Nao te estas a referir a mim, pois nao ? Se ainda nao ficou claro,aqui vai.
Este “filme” que tenta meter um bilhao de muculmanos no mesmo saco nao passa de propaganda populista.
e so vem dificultar a vida a quem realmente se revolta contra os atentados á liberdade de expressao e estilos de vida que os extremistas islamicos tentam cometer todos os dias.

No entanto nao retiro nada do que disse no posto anterior, a religiao muculmana tem tantos ou mais defeitos que a catolica,comecando por um profeta que se casou com menores (segundo o qurao) e nem me vou alargar mais sobre este assunto porque ja foi mais que falado em varios jornais,forums,TVs etc etc

Yazalde70, não me estava a referir a ti. :slight_smile:

Este filme deve ter mais a ver com política holandesa do que com outra coisa. O Geert Wilders há anos que se está a tentar tornar no novo Pim Fortuyn e o anti-islamismo era uma parte importante da receita do êxito deste. Há foristas que vivem na Holanda, poderiam esclarecer isto melhor do que eu, mas é nitidamente meter medo para recolher benefícios políticos. Ai que os islamitas vêm aí, quem é que vos protege deles? Sou eu, por isso votem em mim! Usar o medo e o ódio para fins políticos nunca deu bons resultados.

Há muçulmanos radicais, assassinos e sanguinários, pois há, não é novidade nenhuma. Infelizmente, há gente parva em todas as latitudes, alguma dela tinha que seguir a religião islâmica. Gajos como o Bin Laden e quejandos são nossos inimigos e há que combatê-los, em nome da liberdade, tolerância, justiça e tudo o mais. No entanto, essa gente não é minimamente representativa dos milhões e milhões de muçulmanos deste mundo e a mensagem que se tenta passar é que todos os muçulmanos são radicais, assassinos e sanguinários (possivelmente até o Zidane, afinal, ele até costuma andar à cabeçada ao pessoal!). Ora, não só isto não é verdade (como poderia ser?), mas também tentar passar uma mensagem destas é no mínimo estúpido.

Imaginem que se chegava à conclusão (absurda) que todos os muçulmanos eram radicais, etc., que só cá estavam para matar os gays, praticar mutilação genital nas mulheres, bater nos cães e nas criancinhas, etc. O que é que se fazia a seguir? Há dezenas de milhões de muçulmanos na Europa. Corria-se com eles à força? Matavam-se? Tiravam-se as crianças aos pais para as educar de modo não islâmico? Haveria alguma solução que não passasse pela prática de violências inaceitáveis?

Prefiro mil vezes a atitude do presidente da câmara de Amesterdão, Job Cohen. Nunca se coibiu de criticar o fundamentalismo, já foi ameaçado de morte por radicais islamitas, mas nunca aceitou a exclusão de qualquer comunidade, incluindo a islâmica, e não se nega a falar com quem quer que seja. Segundo ele, “os imigrantes sempre fizeram parte da nossa cidade e Amesterdão é e permanece tolerante. Os judeus não deveriam ter medo de andar pelas ruas com os seus chapéus, os marroquinos têm que ter a oportunidade de encontrar empregos e os homossexuais não podem ser insultados. Os únicos ‘nós e eles’ que existem são os cidadãos que querem viver lado a lado em paz e os que não querem”.

Esperemos que quando chegar a altura de escolher lados, possas manter a mesma opinião.

E sim, vão todos para o mesmo saco, regem-se todos pelo mesmo livro. Ou vais negá-lo?

Enquanto houver um islamita neste planeta existe este perigo.

Quanto aos horrores que este cantinho já fez, foram há alguns séculos atrás, iremos viver para sempre na culpa disso?
São os alemães de hoje culpados pelo holocausto?

Acrescento uma coisa com todo o respeito por ti: Talvez deixasses de viajar, olhar bem à tua volta e ver o que está a acontecer… :arrow:

@Pireza, não é os islamitas vêm aí, é mesmo os islamitas ESTÃO AQUI!

E sim, era correr com eles todos para fora da Europa, torná-la estanque a esta corja e volto a dizer, radical, não radical, extremista, não extremista, tudo de volta para a caverna de onde saíu.

Nem depois de ver um filme puramente baseado em passagens do próprio corão e em palavras de dirigentes de alguns países bem poderosos vocês conseguem abrir os olhos, estão cegos e presos ao politicamente correcto e à tolerância, não se esqueçam que estas pessoas não se regem pelos mesmos valores que nós, regem-se por um livro. Nada disto foi manipulado pelo autor do filme, não me interessa as motivações politicas do mesmo, mas se uma delas é combater o islamismo na Europa tem todo a minha admiração.

Agradeço-lhe ainda o facto de poder ver que pelo menos alguns, ainda têm tomates e coragem para não vergar a ameaças e ao medo…

E antes de me virem acusar de discurso de ódio, vejam o filme outra vez e percebam onde está o ódio.

:arrow:

Na Mouche.

Gostei da intervenção moderada de Pireza, à qual não tenho nada a acrescentar, apenas um reparo sobre um ponto em que não concordo : “Usar o medo e o ódio para fins políticos nunca deu bons resultados.” Depende de quem colhe os frutos dessas políticas do medo. A eleição de Sarkozy e a presença de Le Pen na 2a volta das Presidenciais em 2002 são disso exemplos em França.

Sobretudo, queria aqui responder (rapidamente porque o meu tempo é muito escasso, perdoe-se-me a leveza dos meus parágrafos) ao Incitatus sobre os vários pontos que colocou.

Primeiro, talvez possas explicitar o que é precisamente a “altura de escolher lados”. Se te referes a um futuro improvável de confronto directo, numa espécie de guerra à escala mundial entre Islão e Ocidente, então não posso dizer nada, mas tu também não : não há nada que uma guerra não altere e as minhas “escolhas”, se existirem, serão completamente (re)contextualizadas, não podendo basear-se em outras alturas como esta em que escrevo.

Segundo : sim, nego a assimilação total dos muçulmanos e dos extremistas, afirmo que não se regem da mesma forma pelo mesmo livro. Ou não houvesse sistemas de “marabouts” nem de seitas, ou não houvesse nenhuma diferença entre ramos da mesma religião, que são inúmeros, ou não houvesse uma diversidade geográfica de tanta importância que até os Arabes nem constituem a maior população do Islão. E confesso que deixar de viajar não me passa pela cabeça, até porque viajar duas ou três semanas de vez em quando não é incompatível com o olhar à sua volta, no seu próprio bairro ou na própria cidade. Não estava à espera de dizer coisas tão banais, parece-me tão evidente que nem sei porque o escrevo. :slight_smile: Mas talvez possas, aqui também, esclarecer o que entendes sobre “o que está a acontecer”. Uma invasão de extremistas ?

Terceiro, porque foste chamar os horrores de há séculos atrás e do holocausto ? Será que eu disse uma coisa dessas ? Manutenção de regimes dictatoriais e da instabilidade em várias zonas do mundo por razões geo-estratégicas, e Iraques, e Afeganistãos, e Ruandas, e Tchades (ai da França…), basta olhar para o presente. Será que é assim tão difícil perceber o papel dos países do “nosso cantinho” numa das piores ditaduras do mundo e curiosamente a mais protegida ($$$$$ - cling !) : a Arábia Saudita ? Ou acham que isto se deve apenas “à religião” ou a uma “sub-cultura” ?

(E se não iremos, nós ocidentais, viver na culpa de quem foi estúpido em séculos passados, irão os muçulmanos não-extremistas - uma mais-que-larga maioria - viver na culpa dos estúpidos ?)

Opiniões.

Exactamente. É aí que o efeito das “viagens” se nota.

Nem mais! :arrow:

Nada a dizer, Miguel, eu sei a tua especialidade, ainda há pouco tempo vieste dar palestra sobre geografia, não me vou meter em guerra surda contigo.

Agora, tanto para ti como para o Angel, vai haver confronto directo, vai ser necessário escolher lados, não duvidem, espero não vos ver a chorar brevemente e não estou a ser hipocrita.

Continuem com a vossa totalmente aceitavel tolerancia com todos estes aspectos, quando a merda bater na ventoinha, cá estaremos…

Para já e a bem de todos nós, apenas digo:

PAZ!

Tou cheio de curiosidade Incitatus; quantos Islamistas conheces?

Só uma nota para concluir, caro Incitatus : a minha postura não se deve absolutamente à noção de tolerância, mas sim à intelectualização/objectivação dos modos de funcionamento do mundo e das sociedades. Uma forma de dizer que não alinho nessa de “vamos ser bonzinhos” e que não se trata de nenhuma ingenuidade, sendo que esta última palavra é frequentemente usada pelos meus “adversários ideológicos” como modo fácil de resumir o meu pensamento e de se precaver contra debates mais sérios. :slight_smile:

Regem-se pelo mesmo livro, a diferença está na interpretação do Corão. Existem várias interpretações em que uma delas é uma interpretação radical que dá origem ao extremismo islâmico. Quem te ouve, até parece que já leste o Corão, e que encontraste escritos que incentivam o terrorismo! Não me perguntes se já li o Corão porque respondo-te já, não li porque não sei ler árabe. Mas conheço quem sabe o corão na ponta da língua, e são tudo menos terroristas radicais ou seja lá o que gostas de chamar.

Tu às vezes dizes com cada barbaridade! Não queres alterar nada aí no que escreveste?

Desculpa Miguel, devia ter sido mais perspicaz e ter percebido que nao te estavas a referir a mim.

Incitatus nao es tu que apoias o PNR ?
Realmente nao se pode esperar outro discurso dos apoiantes desse partido que nao seja o discurso do odio e do medo. Ai que vai haver um guerra !!! Serio ?!? Quem e porque causa a eventual guerra ? Quem iria lucrar se chegasse a haver uma guerra entre Cristaos e Muçulmanos ? Faz essas perguntas a ti mesmo, quando chegares a uma conclusao diz.

Ja agora pergunto se es tao contra os imigrantes (especialmente os barbaros dos Muçulmanos) que medidas propoes quando os Franceses,Alemaes e Ingleses expulsarem os quase dois milhoes de Portugueses que la vivem ?

Quando começarem a chegar a Portela fazes o que ? Mandas todos para as cavernas para onde ja tinhas mandado os Muçulmanos ?

Nao deixes que te tapem os olhos com argumentos que nao tem fundamento nenhum e ja que estas a generalizar nao consigo entender como se pode ter tanto rancor aos Muçulmanos sem sentir o mesmo em relação aos Cristãos.

Estavas assim tao espantado com os versos do Q’uran ? Nunca leste igual na Biblia ?
Quando tiveres tempo da uma vista de olhos a este link.
http://dwindlinginunbelief.blogspot.com/2006/09/holy-war-and-holy-father-bible-vs.html