filosofia de vida

uma maneira engraçada de encarar a vida…

12 maneiras de levar a vida

1º PENSAMENTO
De que adianta ser uma GATA quando se ama um CÃO que só quer GALINHAS?..

2º PENSAMENTO
Se ainda não encontraste a pessoa certa, diverte-te com a errada!!!

3º PENSAMENTO
Melancia grande e mulher muito bonita, ninguém come sozinho.

4º PENSAMENTO
O duro não é carregar o peso dos cornos, o duro é sustentar a vaca.

5º PENSAMENTO
Uma empresa é como uma árvore cheia de macacos. Cada um num galho
diferente, alguns a descer, outros a subir. Os macacos que estão em
cima olham para baixo e vêem muitos rostos sorridentes. Os que estão
em baixo olham para cima e só vêem rabões.

6º PENSAMENTO
As mulheres são como as moedas: ou são caras ou são coroas.

7º PENSAMENTO
As nuvens são como os chefes… quando desaparecem, o dia fica lindo!!!

8º PENSAMENTO
Para quê levar a vida a sério, se nós nascemos de um gozo?!!

9º PENSAMENTO
Os cornos são como a lotaria, quando menos se espera, somos contemplados.

10º PENSAMENTO
Nas horas difíceis da vida deves levantar a cabeça, encher o peito e
dizer de boca cheia: F*da-se!!!

11º PENSAMENTO
Os psiquiatras dizem que uma em cada quatro pessoas tem alguma
deficiência mental. Fica de olho em três dos teus amigos. Se eles
parecerem normais, o doido és tu.

12º PENSAMENTO
O melhor negócio do mundo é abrir um bordel, se falir, ainda se pode
comer o stock.


recebido por mail

:lol: :lol: :lol:

Gostei foi da última. :lol:

Tá giro sim senhor! :smiley:

Aqui vai outra filosofia de vida:

Dedicámo-nos a pensar no que é a vida, e qual seria o seu modelo mais perfeito. Realmente acabámos por chegar a algumas conclusões extremamente interessantes… Como por exemplo: A coisa mais injusta na vida é a maneira como ela acaba. A nossa existência deveria justamente começar pela morte. Os primeiros anos seriam passados num lar de terceira idade, até sermos expulsos por sermos novos de mais. Alguém nos oferecia um relógio de ouro e um Ferrari e íamos trabalhar durante quarenta anos, até sermos suficientemente novos para nos reformarmos. Então desatávamos a experimentar drogas leves, álcool e muito sexo até ficarmos miúdos. Nessa altura poderíamos começar a brincar todo o dia e a gozar o facto de não termos qualquer responsabilidade. Finalmente, chegados a bebés, voltávamos para o conforto da barriga da mãe, gozavamos um magnífico banho de imersão durante nove meses e acabávamos com um orgasmo!