Fase Histórica e Decisiva na Vida do Sporting CP

Ler este tópico faz-me lembrar uns bacanos que via na bola e que com as contratações do Godinho ficou todo excitado. Dois até diziam: “finalmente, agora vai dar gozo ver os jogos do SCP”
Diga-se que, antes, se diziam anti-projeto cRoquete e odiavam (diziam eles) o Freitas e as contratações à Freitas.
Viram o Freitas chegar e excitaram-se.
Nem vou dizer como ficaram em poucos meses.

Isto não significa que as contas não estejam corretas (não as fiz mas presumo que seja isso). E, sim, a estratégia é a definida. Hoje e sempre, mais milhão, menos milhão.
o que problema é sempre o mesmo: quem a aplica.
E quem a aplicou, ontem, com sucesso desportivo são só os mesmos (com uma adição, que em janeiro gerou muitas dúvidas) que a aplicaram dois anos seguidos com fracasso financeiros e desportivo. Redondos.
E se gabava de ser uma estrutura top, inabalável até quando mamaram 5 no Algarve: “não estou preocupado porque confio na estrutura, que sou eu”.
Viu-se

Esperar milagres? Quem sabe. Se até um relógio parado está certo em dois momentos do dia, porque não acreditar em mais um (desportivo)?

1 Like

Correção:
Já não investimos na contratação do João Mário.
E nem é preciso.

Neste caso, tentaria:

Saídas relevantes (apenas 1 titular):
Nuno Mendes
Matheus Nunes
Sporar

Entradas e/ou investimentos (vou tentar aproveitar algumas das intenções conhecidas do SCP com as quais posso conviver):
Porro (8,5ME) - investimento necessário e altamente valorizável [Tem que ser confirmado]
Vinagre (10ME) - substituto do Nuno Mendes também altamente valorizável [Confirmado]
Esgaio (5,5ME) - backup seguro e certificado do Porro [Confirmado]
Ugarte (5ME) - saí um 8 (Matheus), entra um 6 que é o que faz mesmo falta no nosso lote de centrocampistas [Em vias de ser confirmado]
Zivkovic (2ME+Sporar) - o extremo tecnicista e de números anti-lamp que faz falta a baixo custo [Dificilmente se lembram disto]
Dost (4ME) - porque todas as equipa precisam de um goleador e este está testado na nossa liga e no nosso clube [Dificilmente se lembram disto]

Receita: 80ME
Investimento: 35ME

Balanço:
Falta fazer as vendas.
E é grave para o clube ainda não terem sido feitas.
É o aspeto mais negativo até agora.

Nas compras falta confirmar o Ugarte, falta um extremo e falta um ponta de lança.
A abdicar de algo, estou preparado para abdicar da compra do extremo driblador que acho que falta. O nosso lote de extremos/alas atual não é nada mau e acredito que o Plata pode aparecer como nunca apareceu.

O facto de não estarmos a conseguir fazer as vendas previstas é um golpe tremendo na saúde do SCP! É um tiro no porta-aviões…
É uma situação altamente preocupante que vai mesmo ter que condicionar o resto do mercado.
Estamos com um buraco de 80ME entre o exercício da época passada e o da época que está agora a começar. Atenção: Isto é grave!

Vejo que no fórum poucos têm esta noção e até dizem que estão contentes por não sair o Nuno Mendes, o Matheus, whatever…
A questão é que, mantendo-se esta situação, acredito que não vai demorar muito tempo mais até começarem a aparecer notícias menos positivas relativamente à situação financeira do SCP.
Isto pode rapidamente tornar-se mesmo dramático e espanta-me a aparente tranquilidade do nosso Presidente. Ou isto é um bluff épico (com o qual concordo - tem mesmo que ser essa a mensagem para o mercado) ou então é uma irresponsabilidade inacreditável.
Espero bem que seja o 1ºcenário.

NÓS PRECISAMOS IMPERIOSAMENTE DE VENDER!
Se aparecerem os 80ME, podemos fazer mais uns investimentos conforme o plano que referi acima.
Se não conseguirmos nem perto disto, vamos ter que ser espartanos e, na minha opinião, apenas temos direito a contratar mais um PL porque é algo absolutamente crucial.
Temos que nos aguentar com as outras limitações num plantel que não é mau.
E, seja como for, a situação será sempre gravíssima do ponto de vista financeiro!
Isto já vai sempre ser um risco…

É preciso notar que os rivais estão com problemas idênticos ao nosso.
Mas com o mal dos outros podemos nós bem…

Nota final:
É preciso ter cuidado com as aquisições de jogadores a 50% do passe.
Eu percebo a lógica de tentar ir buscar mais qualidade por metade do orçamento.
A ideia é diminuir o risco desportivo (de falhar a contratação) e o risco financeiro (baixando o investimento). Por aqui faz sentido.
Mas esta abordagem pode ter 2 problemas:
1.
Pode estabelecer o vício de usar sempre esta abordagem e acabar por estar a fazer aquisições avaliando os jogadores em valores irrealmente altos.
2.
O SCP todos os anos precisa de fazer mais-valias elevadas em vendas para tapar o seu défice orçamental (como os rivais). Se avaliamos os jogadores desta forma na aquisição e depois na venda só obtemos metade da mais-valia, vamos ter muita dificuldade em fazer as mais-valias necessárias para tapar os nossos buracos todos os anos.

Cuidado com a gestão deste equilíbrio!

Preferia não vender a fazer esses investimentos e a contratar esse ponta-de-lança.

O PL é uma contratação que eu acho que devia ser feita no matter what.
Mas isso é apenas a minha opinião pessoal mesmo agravando ainda mais a situação financeira.

A verdade é que se não vendermos, com ou sem compras, vamos sempre estar metidos em grandes sarilhos financeiros.

Num contexto de ( continuidade de) receitas reduzidas face Pandemia e após um buraco q andará entre os 40 e os 50M e quando entretanto o clube já se comprometeu em cerca de 16M em contratações, penso q a questão vai para lá do dinheiro para reinvestir no plantel.

Se acabamos de sair de um ano em q cavámos um buraco de 50M, entramos noutra época em que a coisa está para cavar fundo mais umas dezenas de milhões.

O clube arrisca-se a hipotecar ainda mais o futuro, caso não haja vendas gordas urgentes. Até porque supostamente foi um ano de grande valorização de activos. Não sabemos como vai ser esta época.

1 Like

Isto é verdade mas supostamente o que se gastará com o Vinagre só será pago daqui a um ano - altura em que previsivelmente já haverá dinheiro em caixa da venda do Nuno Mendes.

E é verdade que não sabemos como será esta época, mas também é verdade que sabemos igualmente que o mercado este verão, por culpa da pandemia, está bem mais retraído… prefiro não vender a vender em saldos.

Temos de acraditar que vão vir vendas gordas.

Que diabo!
Então a ajuda preciosa do Mendes é só quando queremos comprar? Entrámos no carrossel só para adquirir ao Braga, Rio Ave, Wolves, Famalicão?
O Mendes não consegue que tb. estes venham cá comprar gordo?

Quem diz estes diz o Mónaco, o Valência, Atlético Madrid ou onde anda o Zé (é na Roma, não é?).
O Mendes mete onde quer e ao preço que quer. Por isso é o melhor do mundo.

Não acradito que a preferência Mendes do Vagangas seja só para compras.
Esqueceram-se que o carrossel é tb. para despachar quando é preciso fazer grandes encaixes?

Só uma nota que quero clarificar:
Quando falo da aquisição do PL, isso é mesmo apenas uma opinião puramente pessoal.
Sem vendas tudo a que temos direito é a uma aposta não muito cara ou mesmo um empréstimo inteligente de ocasião. Não podemos arriscar mais do que isto nesta condições…

O essencial para mim agora é mesmo vender.
Gosto muito do Nuno Mendes (mas já há Vinagre)
Também gosto muito do Matheus Nunes (mas vai haver Ugarte e já há Bragança e Tabata).
Se estes 2 jogadores saissem por um valor a rondar os 70ME ou mais era um bem absoluto para o SCP e acredito que mantínhamos uma boa candidatura ao título na mesma.

Nós precisamos disto para sair da cepa torta!

Pois. Mas até agora estou a ver zero…
Vejo compras por valores que dá a sensação que podiam ser mais baixos e não estou a ver o outro lado do P&L…

Por outro lado, admira-me a coragem em fazer estes investimentos sem termos feito uma única venda oxigenadora das nossas contas.

Atenção:
Não estou a dizer que discordo das aquisições.
Mas ou eles têm algo alinhado que eu não sei ou isto é um risco dos diabos…
Estou surpreendido!
Mas, acima de tudo, confesso que estou a ficar preocupado com estas propostas ridículas de 25ME por jogadores que nas nossas contas esperamos mais de 50ME por eles. E rápido…

É como eu disse no início:
Depois do título, a execução deste plano marca mesmo uma fase histórica e decisiva na história do SCP. Precisamos de sair por cima disto com estas vendas, renovando o plantel (isto está perto) e deixando os rivais a fazer contas eles próprios.

Não é uma crítica à ausência de vendas. O mercado não está dinâmico e a crise chega a todos.

Os 10M do Vinagre somam a uma dívida absurda a fornecedores. Eram 80M no último RC, que comparavam com cerca de 10% desse montante, nos valores a receber.

Não é portanto uma questão apenas de gestão desportiva mas de um buraco financeiro monstro.

E, repito, subscrevendo e disse-o, q o contexto pandemico afecta a coisa, estamos supostamente num contexto, também, de grande valorização de activos após uma época soberba.

Que vai ser muito difícil repetir.

Concordo. Não sei é como saímos daqui. Aqueles anos de Sousa Cintra/Varandas/Peseiro/Keizer/Silas a torrar dinheiro em compras de jogadores fracos e sem 25 milhões/ano de Champions (durante 3 anos) também não ajudaram nada…

Assim por conta de merceeiros.

Diria que o racio de passivo corrente/ativos correntes (a receber) deverão andar sempre em cerca de 2:1, máximo 3:1.

Logo temos de baixar passivo corrente para 20M, um descréscimo de 60M.
Mas a juntar a isto temos as compras (valores super arredondados):

Esgaio: 6M
Ugarte: 6M (por confirmar)
vou assumir outros encargos de 25%: 3M
TOTAL: 15M
(nao junto Porro, nem Vinagre, que so entram em efeito no proximo exercicio, logo não corrente de um total de 18M)

Ou seja aos 60M que temos de fazer, teremos que juntar os 15M, para fazer receitas de 75M.

Entrada de Champions: ~20M
Contrato Nos (1 ano): ~10M
TOTAL: ~30M
Ou seja teremos de fazer vendas de ~45M.

Ouvindo o Ruben Amorim no final do jogo de ontem parece-me claro que as vendas irão existir.

Acho que a decisão passa por:
A) Nuno Mendes
B) Jovane + Matheus Nunes
C) Milagre de conseguir fazer bons trocos com excedentários (~20M com Rosier, Sporar, Camacho, etc) + Jovane ou Matheus

Parece-me isto.
Mas como disse, contas de merceeiro.

Em termos contabilisticos, será possível vender apenas em janeiro? Pergunto por ignorância.

Não.
Mas se fores safando excedentários por 5, 6, 7M mais um Bragança por €30 és capaz de manter o núcleo da equipa.
Mas para isso era preciso a administração estar-se a movimentar muito bem, que sinceramente não me parece. Vamos ver

Estas a partir da ultima situação conhecida ou seja em 31/03, tens juntar mais uns 15 a 20M do ultimo trimestre, que foram resolvidos com recurso a descoberto bancário e adiantamento de receitas.

Esqueces que vamos ter um EO em novembro., umas semanas depois do mercado ficar a conhecer um dos piores prejuízos de sempre, senão o pior, e caso desportivamente as coisas não estejam a correr bem, tem tudo para ser a tempestade perfeita e certamente que vamos ouvir Sportinguistas a dizer que estão surpreendidos, nunca pensaram … mas a culpa vai ser da herança e do covid e os mais otimistas vendemos um jogador por 70M e as coisas resolvem-se.

:astonished::astonished::astonished::astonished: