Faleceu a Rainha Isabel II

Um neto não precede ante uma neta, o que é relevante enquanto legitimidade é a linha que representam…

E pelos da ucrânia choram? Ainda agora em Izyum choraram muito? Coisas que não compreendo. A senhora teve uma longa vida cheia de privilégios e riqueza sem nada para merecer isso.
Falam do simbolismo, mas na verdade mais que tudo é um simbolismo de desigualdade que não se admite em 2022. Em que o seu local de nascimento dita a sua vida e a divisão face aos restantes “normais”. Mas então é simbólico, tudo bem… renunciem então ao que recebem do estado e ao seu património que apenas o seu nascimento lhes deu direito, e que pouco ou nada fazem para mercer. Vivam de acordo à sociedade atual e à importância política que têm.

Para além do mais esta família em particular tem um conhecido sentimento racista ainda do tempo das antigas colónias birtânicas. Até com o seu neto o mesmo era demonstrado.

1 Curtiu

Sim tambem choram e ha muitos combatentes do UK a lutarem pela Ucrania. La por ter uma vida priviligiada não quer dizer que as pessoas tenham não apego por ela outra coisa a familia real Britanica da de comer a muita gente do povo de forma indireta

Overall, how much does the royal family contribute to the UK economy?

While the average annual cost for UK taxpayers in royal upkeep comes to around £500m a year, Brand Finance estimates the monarchy’s brand contributes £2.5bn to the British economy in the same timeframe.

Mas eles produzem riqueza própria? Tudo o que têm é/foi retirado por direito divino de nascença, como disse em 2022 estes pensamentos são apenas ridículo.

Já agora nunca disse que não se podia ter afeto por ser privilegiada, mas não consigo nutrir simpatia por uma família com posições e eventos tão controversos. Isto é demasiado comum nas família reais, Mónaco, Inglaterra, Espanha, são todos grandes exemplos de humanos tocados pelo direito divino de ser mais que os outros.

Já agora essa rainha apenas era tão querida por grande parte dos ingleses, pois para além de não terem conhecido outra, foi sempre uma figura de corpo presente, pensamento próprio zero, utilidade zero, agradar a gregos e troianos. Quer dizer pelo menos era útil para os editores de revistas cor de rosa.

É a tua opinião respeito,ja moro aqui ha muitos anos a minha maneira de ver as coisas é diferente,achas que não tinha ideias proprias?
Olha que não é bem assim.
Agora apesar do grande apoio que a Monarquia tem aqui no UK vai ter que se modernizar para sobreviver isso é garantido. Tens aqui um bom artigo sobre isso mesmo

Nos que trabalhamos para a Coroa tivemos documentos com uma data de paginas sobre o codito de conduta a ser observado neste periodo de luto protocolos a serem observados e mais uma data de coisas sim precisa de reforma.
Quanto á riqueza propria geram como ja disse inderetamente o que para milhares de familias é o ganha pão diario

Ja agora sim eu sinto-me um previligiado por trabalhar para a Coroa podem-me chamar maluco antiquado o que quiserem mas so estou a ser sincero

1 Curtiu

Sim, sim… A história é o que é e não aquilo que queremos que seja. Estamos a falar de um caso verdadeiramente atípico, uma vez que nenhum filho de D. João III lhe sobreviveu, seria utópico ou romântico pebsar que, na altura houvesse a preocupação de decidir que um neto seria preterido porque era filho de uma senhora e não de um homem. Mas por mim tudo ótimo! Acresce que o próprio D. Henrique que era cardeal, velho e não podia ter filhos (por ser velho e não por ser cardeal…) havia indicado, nomeado Filipe II como o seu sucessor, não por ser homem, mas por uma questão de honra, respeitando os cânones da época. Acho que foi suficientemente debatido este tema e a história está aí, não necessita ser romanceada.

Eu tou-me a cagar para a Rainha, a única rainha que existe na minha vida é a minha mãe. Mas o pessoal acha mesmo que os membros principais da família real são privilegiados? Só porque são bilionários? Eu prefiro ter muitos menos zeros na conta bancária, e ter tido a liberdade de viver a minha vida, determinada pelo que eu quero fazer, e não por regras de “etiqueta” impostas. Todos nós tivemos e temos uma vida bem mais feliz que estes gajos, uns coitados e coitadas que já têm a vida toda decidida por eles mesmo antes de respirar pela primeira vez.

A maior riqueza que um ser humano tem é a liberdade*.

*Estou ciente do facto que a liberdade total é uma utopia.

3 Curtiram

É assim, de facto. Ter que cumprir aqueles protocolos todos e não poder ir comer umas ostras em sossego à beira mar é um frete do ■■■■■■■. Para mim não servia.

Epa deixem a senhora repousar em paz. Faz parte do passado do e temos muito com que nos preocupar . Temos o país , o clube no estado em que estão e há que preocupar com isso.
Os Ingleses que façam o que gostam.
Pois nós somos uma república das bananas . :slightly_smiling_face:

100 por cento sem duvida andar com segurança atras a toda a hora com fotografos e reportes e membros do publico e ainda ter que cumprir protocolos etc não ha liberdade nenhuma podem-lhe chamar vida priviligiada mas não era vida para mim.

Uma coisa é a linha de sucessão legítima, outra é o poder instituído impor a sua vontade por decisão pessoal, sob coação, por calculismo, etc… D. Catarina foi coagida a aceitar; o país foi invadido e conquistado por mar e terra; D. António combateu durante anos no mar e terra; o conselho de Governadores do Reino nomeado ainda pelo Cardeal D. Henrique escolheu D. Filipe (percebendo a relação de forças) por 4 votos contra 1 por D. Catarina; a aristocracia na generalidade aceitou as condições espanholas e também precisava do dinheiro espanhol para resgatar muitos prisioneiros da elite portuguesa presos em Marrocos; etc…

O Cardeal não escolheu D. Filipe, fugiu à decisão à beira da morte e delegou nos tais conselheiros… E Portugal foi de facto conquistado militarmente, só caindo totalmente em 1583… Um excelente livro, que tenho, sobre essa conquista e reconhecendo que o foi é o do historiador espanhol especialista no tema:
image
Já li há uns anos e portanto teria de rever…

Mas não estou propriamente a discordar do teu ponto, apenas digo que houve fatores que fizeram com que o correto seguimento da linha de sucessão fosse alterado pela relação de forças e ação humana…, mas isso é diferente de dizer, à cabeça, que a Linha de Sucessão foi corretamente seguida… como os Habsburgos de então queriam fazer crer e os espanhóis hoje também.
Ou seja, em 1640, houve mesmo uma Restauração da legitimidade dinástica, esse é o ponto. Não uma revolução com um rei qualquer (qualquer português poderia ser, tal como hoje) escolhido livremente por revolucionários.

Deve ser a seguir aos topicos do Paulinho e do Esgaio, o tópico mais inútil que já aqui tivemos no Fórum

Para um verdadeiro rei, a liberdade é o cumprimento do dever…