Europeu de Sub-19 - Áustria 2007

A equipa já está em Linz e efectua esta tarde o 1º treino em solo austríaco.

Declarações de Daniel Carriço, antes da partida (Jornal o Jogo):

Daniel Carriço "Encaramos Europeu com muito optimismo"

O central Daniel Carriço será o capitão da equipa lusa. À partida para a Áustria, o defesa destacou que o Campeonato da Europa é uma novidade para o grupo, mas afirmou que está confiante. “Encaramos, com muito optimismo, este Europeu. É uma experiência nova, nunca nenhum de nós foi a um Campeonato da Europa. Penso que o mais importante é o primeiro jogo – temos de conquistar os três primeiros pontos para entrar bem nesta competição e, acima de tudo, queremos passar a primeira fase”, disse Carriço, acrescentando que o grupo “está com bom ambiente e com ambições de fazer algo por Portugal”. Daniel Carriço abordou ainda o jogo entre Portugal e Chile, no Mundial de Sub-20, que terminou com duas expulsões portuguesas. O central não viu o jogo e não se quis alongar sobre o assunto, mas referiu que os Sub-19 pretendem “representar bem a Selecção e fazer tudo para que não aconteçam esses maus momentos”.

Que a terra com o nome do avançado do Boavista nos ajude. E que não apareça nenhum Zéquinha em cena desta vez… :eh:

Nem Couceiro

Perguntei noutro lado mas não me souberam dar a certeza…

O jogo de hoje não dá mesmo na televisão, certo ? :-\

O jogo é às 16:15 e não às 16:30 como indiquei no outro tópico.

Quanto à transmissão televisiva, também não sei. :inde:

Eu vinha com a mema dúvida!Mas eu o que li no record à uns dias é que o Portugal Espanha dava na eurosport os outros não dizia nada.

Sabem se dará pelo menos relato ou coisa que o valha. Gostava mesmo de acompanhar o jogo, com tanto leão lá!

Tive a fazer uma ronda por sites que transmitem jogos de futebol e aparecem dois jogos a ser transmitidos hj do europeu de sub-19, infelizmente nehum é o de Portugal.
Caso queiram ver esses jogos podem faze-lo atraves do site:

0-0 ao intervalo.

Segundo as estatisticas da uefa, parece que a grecia está a dominar o jogo, 7 remates gregos contra um português, 3 à baliza contra 0, 53% de posse de bola contra 47%.

Já agora, o nosso onze titular:

Hugo Ventura
Luis Portela
Bura
Daniel Carriço
João Martins
André Castro
Daniel Candeias
Fábio Paím
Stélvio Cruz
Tiago Pinto
Orlando Sá

Ps: Já começou a segunda parte.

G>olo da grecia, fonnix!!!

Resultado final:
0-1 >:D

Já acabou , ganhou a Grécia por 1-0 , parece que este ano não há nenhuma selecção que se aproveita. >:D

As desilusoes somam e seguem!

O que se passa de errado com os putos?

E começámos mal ???
PORTUGAL: Ventura; Luís Portela, Bura, Daniel Carriço (cap.) e Tiago Pinto (Ruben Lima, 79’); Stélvio, João Martins e André Castro (Ivan Santos, 72’); Candeias, Orlando Sá e Fábio Paím (André Monteiro, 58’).
Suplentes não utilizados: Marco Pinto, João Gonçalves, Yago Fernandez e Pedro Ribeiro.

Vi o Alemanha-Rússia e gostei do número 10 russo(confesso não me lembrar bem do nome e para não lhe chamar nomes prefiro não dizer ;D).
Ganhou a Alemanha por 3 a 2 com o terceiro golo alemão a ser de belo efeito.

Sobre o Portugal-Grécia só sei pelo comentador português da Eurosport que a Grécia dominou.

Há pouco a Espanha venceu a Aústria por 2 a 0,sendo a equipa da casa a última.
Quase obrigatório vencer a Espanha na quarta-feira.
Força Portugal.

Ao que parece é estrela da equipa, e chama-se Artem Dzyuba.

Ficha técnica:
Artem Dzyuba
Spartak Moskva
Data de nascimento: 22.08.1988
País: Rússia
Posição: Avançado

Talvez a maior estrela seja Artem Dzyuba, do FC Spartak Moskva, um ponta-de-lança poderoso e tecnicamente dotado que também pode recuar até ao meio-campo.

[url=http://pt.uefa.com/competitions/under19/teams/team=357451/kindstatic=16/index.html]Error 404 - The official website for European football | UEFA.com

[url=http://pt.uefa.com/competitions/ucl/players/player=97787/index.html]Error 404 - The official website for European football | UEFA.com

Obrigado pela info.

Penso que mais este desaire obriga a uma profunda reflexão sobre os escalões de formação em Portugal e os quadros competitivos nacionais nos escalões jovens.
Este é um tema recorrente sempre que algo corre mal no futebol dos mais jovens, mas como depois vem um apuramento inesperado ou uma campanha menos má a seguir, tudo volta a cair no esquecimento.
Há algo de muito errado com estas últimas gerações de jovens no futebol Português e há que ir ao fundo da questão, mas não sinto capacidade nem vontade nestes dirigentes da FPF com todo o círculo de compadrios e favorecimentos em mudar o cenário.

Não se pode deixar de sentir uma enorme sensação de frustração quando se observa o desaproveitamento feito pelas selecções do trabalho desenvolvido por alguns clubes como o Sporting, e também com a delapidação do património de confiança e credibilidade que os jovens portugueses já grangearam extra fronteiras.

Por último, não podem ser retiradas culpas à imprensa portuguesa que cultiva um certo ar chauvinista no empolamento das virtudes dos jogadores portugueses e das selecções nacionais onde tudo é ao nível do melhor do mundo quando todos (ou quase todos) sabemos que não é assim, levando a tendências exibicionistas dos jogadores que não estão de acordo nem com a valia individual de cada um deles nem com o grupo que integram.

Concordo. Já havia chamado à atenção sobre isso mesmo. Há que mudar a estrutura técnica das selecções que nesta altura estará perto do caduco. Se é verdade que atravessámos uma fase de ouro, onde parecia que era nas selecções jovens que os jovens valores se destacavam, hoje em dia dá-se o inverso, notando-se que há jovens talentos a serem desperdiçados pelo mau trabalho no departamento técnico das selecções mais jovens.

Havia que acompanhar a evolução do próprio futebol e fazer por seguir o que de bom se tem feito em outros países. Não são raras as vezes que vemos as selecções jovens levarem autênticos banhos de bola de selecções que marcam a diferença pelo colectivo e não tanto pelas individualidades. Ora, é no colectivo que tem de haver trabalho de quem orienta os atletas.

Nesta altura vê-se uma completa incapacidade para mudar o actual estado das coisas, sendo que o facto de termos na frente da Federação um presidente como o Gilberto Madaíl não seja desde logo motivo para grandes optimismos.

Há também muita arrogância de cima abaixo, começandos nos técnicos, dirigentes e jogadores, continuando nos jornalistas e acabando nos adeptos. Enfrentamos equipas que são melhores que as nossas mas como até temos o jogador X que joga no manchester e o jogador y que joga no Sporting, por isso são tudo favas contadas. Quando esta mentalidade mudar, o sucesso ficará também mais próximo.