Está a agitar

João Rocha no Pasquim II e o velho DC no pasquim Mor começaram a desatinar e puseram tudo em pratos limpos.

Importante a entrevista do DC, para esclarecer muita coisa, talvez perca por tardia.

http://www.abola.pt/wqua/wdia.htm

http://www.record.pt/noticia.asp?id=697442&idCanal=24

Tendo em conta o que sempre pensei (para o bem mas sobretudo para o mal) destas 2 figuras, devo apenas dizer, depois de uma breve leitura online (vou comprar os papeis depois de mtos anos sem o fazer), que no Sporting dos ultimos anos é tudo uma hipocrisia pegada.

É tudo demasiado triste, mas quem sabe ainda se poderá fazer uma discussão séria (e transparente, pq nesse ponto estou de acordo com JR) acerca daquilo que se pretende para o Clube.

Claro está que isso não irá acontecer na próxima AG, mas pelo menos que não se tomem decisões definitivas nessa altura e se marquem uns verdadeiros Estados da Nação Leonina, com ampla participação (e possibilidade de mesmo os sócios recentes se expressarem).

Não li a entrevista de Dias da Cunha, mas a do João Rocha é fortissima :shock:

A entrevista do DC fez-me comprar o pasquim pela primeira vez este século. Vou ler e analisar e depois comento.

Do “Record” só li online o resumo, e a entrevista está carregada de meias verdades e demagogia, embora contenha algumas críticas válidas.

Contudo, realço aqui uma parte que me deixou intrigado:

Havia um projecto com o FC Porto que era muito prejudicial para o Sporting. Era mesmo inqualificável. Insurgi-me num Conselho Leonino e numa assembleia geral. Era um projecto gravíssimo que só podia sair da cabeça de um indivíduo sem responsabilidades. José Roquette dizia que era um projecto válido, porque era a única maneira de Sporting e FC Porto estarem sempre representados na Liga dos Campeões.

Será possível que afinal a galinha taralhouca (http://www.sportingcp.artinova.pt/viewtopic.php?t=980&start=0) tivesse afinal alguma razão?! :shock:

Li partes da entrevista do DC que é arrasadora. fico estúpido como é k este gajo, com 71 anos, acho, consegue ter uma lógica sobre a realidade financeira do sporting tão bem montada e depois se vá meter com o orelhas!!! incompreensível!

Da entrevista resulta que os sócios não podem ir em tretas do fsf…liquido!

Os pasquins hoje,esgotam. Já não me lembro da ultima vez que comprei qualquer um dos dois,mas,hoje vou comprar os dois. :arrow:

Fiquei decepcionado com a entrevista do JR.

Ele denuncia-se quando fala do caso Totta, há ali claramente um ajustes de contas, entre ele e o Roquette. Pena é que esteja a usar o Sporting para o fazer. Não esquecer que o JR foi batido em eleições pelo Roquette.
De resto sobre o futuro do Sporting fala zero.

A entrevista do DC tem muito mais conteudo, é claramente a ruptura com o FSF e o que ele propoem.

Vale a pena ler.

Depois de ler as 2 entrevistas começo a ficar com mais esperança em relação ao futuro. Não pelo conteúdo das mesmas (se bem que a de DC é claramente interessante…) mas porque afinal a caminhada do jameson não vai ser propriamente um passeio…

2 entrevistas em jornais diferentes, com 2 pesos PESADISSÍMOS do Sporting a malhar, um no “projecto” e o outro no seu actual protagonista?..Hummmmmmmmm… :-s :-k

Os meus 20 votos vao para DIAS FERREIRA !
sO ESPERO QUE ESTAS 2 ENTREVISTAS CONVENÇAM OS QUE AINDA TEM DUVIDAS.

2 entrevistas em jornais diferentes, com 2 pesos PESADISSÍMOS do Sporting a malhar, um no "projecto" e o outro no seu actual protagonista?....Hummmmmmmmm..... :-s :-k

Mais estranho ainda quando saiem no dia em que as manchetes deviam ser a renovaçâo do Liedson.

Fica claro que FSF nâo pode ser o proximo presidente do Sporting.

1- Gajo que pôe condiçôes pra ser presidente deve ficar automaticamente de fora
2- Gajo que trai os amigos e antigos colegas idem, por mais odio que se possa ter a DC(o que nâo é o meu caso)

Quanto a JR, o fala barato do costume! Se o Sporting tinha as perspectivas de riqueza e grandeza que ele clama nesta entrevista, porquê que o Sporting, aquando da sua saida, era aquele caos que ele tb admite na entrevista? Ele deixou perspectivas de riqueza e grandeza ou caos afinal? De riqueza e grandeza temos visto pouco, foi portanto caos.
Conheci o presidente de transiçâo que o veio substituir, Amado de Freitas, e o que ele dizia da situaçâo do Sporting nâo coincide em nada com aquilo que JR diz.

  1. vou comprar, vou comprar , também já não mexo no papel dos pasquins há meses :wink:

Ui que isto está a aquecer e de que maneira. Só espero que a FIL seja pequena para tanta gente e que não haja capangas a “coordenar” a situação. :slight_smile:

O que que penso sobre isto:

Há quem continue a colocar Roquette/Dias da Cunha e FSF tudo no mesmo saco. NÃO É A MESMA COISA, são diametralmente opostas em termos do que significam para o Sporting.

Sempre defendi que o Sporting devia ter uma “rede” para quando o futebol falhasse ou a bola fosse ao poste. Por isso sempre defendi a estratégia de Dias da Cunha: construir património e geri-lo bem (Sim, a gestão não foi boa, mas a estratégia era).

FSF tem outra estratégia: concentração no futebol. Isto é mais arriscado porque, na minha opinião, torna o Sporting mais vulnerável. Basta haver meia duzia de flops em contratações, basta haver comissões pagas a empresários,…

Enfim, espero que surja rapidamente uma 3ª alternativa. FSF não é a continuidade, é a ruptura e não é a solução ideal. Só votarei em FSF se for o mal menor.

Isto está é uma confusão dos diabos!

Quem ontem tinha uma imagem de seriedade, hoje toma posições, digamos, estranhas.

Quem era visto como inutil é hoje apontado como solução.

O projecto era bom, hoje constata-se que falhou!

DC que era senil, hoje mostra-se clarividente e dispara contra as vendas e diz que o projecto está controlado!

DC apesar da clarividencia assinou o manifesto!

O Telles que tinha a aura de impoluto hoje é apontado como maquiavélico atrás do FSF!

O FSF que não queria e agora já quer!

O Roquette que deu à luz o projecto apoia quem o quer matar!

Uma série de grupos de peso (uns mais contestatários que outros) e personalidades apoiam as vendas!

Os VETS, dominados palo clã Rocha hoje apoiam FSF!

O Rocha que deixou o Sporting num estado lastimável hoje faz-se ao piso!

O Mendes que foi do elenco do Gonçalves atira umas para o ar!

O Ferreira outrora solidário hoje chega-se à frente mas nada apresenta!

O Duque não se chega e apoia o Mendes!

Mendes que tem em Aguiar e Abilio apoiantes cujo passado no clube não deixou grandes saudades!

E agora fala-se dum Jorge!

Godot! Jorge Godot ou então Sebastião!

E isto são só uns breves episódios! A história é bem mais recheada e confusa!

Pedro Silva: MUITO BOM! :smiley:

Também já notei algumas nuances em alguns foristas qd falam de DC ou MRT ou JEB.

Mas digo-te que estranhei o Roquette apoiar o FSF. Não estranhaste?

Já MRT e JEB se nos lembrarmos o que defendiam para o Clube, não podemos estranhar que estejam agora a apoiar FSF. Os 3 sempre defenderam o primado do futebol. Sempre defenderam o reforço do poder da SAD e que o dinheiro originado pelo futebol fosse exclusivamente gasto em futebol.

Penso que só a entrevista do DC tem verdadeiro significado. A do JR, para além de estar voltada para o passado, tem muita demagogia, muita mentira, muito ressentimento pessoal, embora obviamente não discorde dele quanto à big picture: o Projecto deu mesmo cabo do Sporting, e aí está a evidência para o demonstrar.

A entrevista do DC é, ela sim, muito reveladora.

Reveladora do “modus operandi Projecto”, em que dois tipos sozinhos cozinham num gabinete o destino de uma agremiação com dezenas de milhares de sócios. “Eu vou-me embora, agora entras tu, depois em Fevereiro quando te fartares metemos o outro”.

Reveladora do carácter do presidente actual, que aparentemente não achava correcto que Ernesto Ferreira da Silva usasse a cooptação para presidente como trampolim para as eleições, para a seguir fazer exactamente isso, com a agravante de, enquanto presidente cooptado, sem legitimidade própria e a poucos meses de eleições, chutar para canto o rumo que tinha sido sufragado em eleições e seguido pelo seu antecessor.

É este o homem que se apresenta como inevitável presidente do Sporting. Um vira-casacas, manobrista, manipulador, um ditadorzeco que, quando a necessidade de ganhar eleições não lhe tolhia o discurso, preconizava que se acabasse com os sócios, um mistificador capaz de insinuar que a causa remota do falhanço de um projecto que subscreveu durante 10 anos foi o 11 de Setembro, ou de prometer a construção de pavilhões enquanto defende a extinção das modalidades. É por estas e por outras que digo que, contra ele, apoiaria até o meu cão.

Discordei de DC em quase tudo o que ele fez enquanto presidente, mas fico-lhe grato pelo esclarecimento que a sua entrevista trouxe à discussão. Oxalá ainda venha a tempo.

Só espero que toda esta confusão não venha destabilizar a equipa.
Independentemente de quem venha a ser o presidente, este começar com um título nacional seria excelente (€€€).

Pedro Silva: MUITO BOM! :D

Também já notei algumas nuances em alguns foristas qd falam de DC ou MRT ou JEB.

Mas digo-te que estranhei o Roquette apoiar o FSF. Não estranhaste?

Já MRT e JEB se nos lembrarmos o que defendiam para o Clube, não podemos estranhar que estejam agora a apoiar FSF. Os 3 sempre defenderam o primado do futebol. Sempre defenderam o reforço do poder da SAD e que o dinheiro originado pelo futebol fosse exclusivamente gasto em futebol.

Mas é exactamente essa a confusão! São pessoas que tinham aura de grande seriedade e competencia, muitas vezes foram desejadas, estão agora alinhadas num projecto que o minimo que se pode dizer é que é discutivel!

Então o pai a apioar quem vai enterrar o filho ainda me faz mais confusão!

No entanto deixa-me que faça um aviso à navegação:

Estas confusões e “inconsistencias” não tem nada a ver com opiniões dos restantes foristas. É uma constatação da confusão em que estamos e uma opinião pessoal da leitura que faço de tudo o que vou sabendo! Não é ataque a ninguém, muito menos aqui

Finalmente começam a sair as verdades.

DC - Entrevista corajosa mas acaba por ser contraditória. É que DC é co-responsável por muita coisa… mas ao menos é coerente: mantem os principios do projecto (errado) e não dá a cambalhota que inclusive o mentor do mesmo deu, Roquette.

JR - Poderoso. Falou de algumas daquelas "coisas que alguns foristas dizem mas que não têm fundo de verdade:

  • os salários principescos pagos em 10 anos a pseudo-profissionais que só fizeram borrada e supostos “sportinguistas”.

  • o facto de Roquette ser o grande responsável, e o facto de mal saiu do Sporting ter vendido todas as acções do clube do seu coração.

Acho graça que se peguem em pormenores (ex: caso Totta) para minorar o impacto e importância de entrevistas que vão ao essencial: falhanço do projecto, falta de honestidade para com os sócios, incompetência do decénio e todo um crime lesa-sporting. Mas enfim, nada que me admire, afunde o barco como afundar haverá sempre gente a querer esconder a cabeça no buraco e a querer acreditar que a turma do pullover losango e lenço tuberculina é a solução para (acabar com) o clube.

Mas digo-te que estranhei o Roquette apoiar o FSF. Não estranhaste?

Qual é a estranheza?
Quando o pescoço aperta a vergonha falha. Não há vergonha que que salve um homem sem coração quando ameaçado pela divulgação pública da dimensão do seu falhanço e de tudo o que fez. Nessa altura os pretos passam a brancos, a verdade passa a mentira.

Portanto… escandaloso, incoerente e desavergonhado sim. Estranho? Não, só para quem ainda acredita no Pai Natal… Roquette.

Ambos na bola:

«[b]Subscrevo a afirmação de Dias da Cunha - Não se justifica vender património» (Abrantes Mendes)[/b] Abrantes Mendes, noticiado candidato à presidência do Sporting, é contra a venda de património do clube, como defende Filipe Soares Franco, e está convicto de que existem outras alternativas à disposição da gestão.

«Não vou fazer campanhas pela negativa. Tenho um projecto para apresentar que passa pela manutenção do património do Sporting e não pela sua venda como apresenta o dr. Filipe Soares Franco», sustenta o juiz-desembargador.

«O meu posicionamento em termos de Sporting é pela positiva. Agora o que me apraz registar entre aspas é que as coisas não estariam tão bem como se apregoou em tempos. Não vou comentar isso, as pessoas fizeram o melhor que puderam em termos de Sporting, pelo vistos as coisas não correram bem e é nesse sentido que se pretende inverter os factores que hoje em dia constatamos», refere à Renascença o candidato .

Abrantes Mendes opõe-se totalmente à venda do património do clube.

«É um tremendo disparate e a minha proposta vai no sentido de manter o património exactamente como ele está e se possível rentabilizá-lo ainda mais porque no meu entender há um problema de gestão nas contas do clube. E subscrevo a afirmação de Dias da Cunha em que não se justifica vender património como defende Filipe Soares Franco», acrescentou.

Para o Abrantes Mendes, o clube de Alvalade tem outras alternativas que viabilizam financeiramente o clube:

«Claro que o clube tem outras alternativas e o dr. Dias da Cunha sabe disso perfeitamente como empresário que é. Às vezes, perante um situação de dificuldade, o vender por 10 mil reis pode ser uma má política em termos de futuro. E é nesse sentido que me estou a precaver para evitar a todo o custo qualquer venda de património do Sporting. Estou convicto de que comigo isso não será possível».

«[b]O depoimento de Dias da Cunha é de importância fundamental» (Dias Ferreira)[/b] O candidato à presidência do Sporting, Dias Ferreira, considera serem de importância vital as declarações hoje proferidas pelo ex-presidente Dias da Cunha em entrevista a A BOLA, onde começa a ver esclarecida a actual situação interna do Sporting.

«O depoimento do dr. Dias da Cunha ao jornal A BOLA é de importância fundamental. Já se tinha visto que não estava satisfeito, nem estava de acordo com o rumo que as coisas estavam a tomar, mas agora é vir a púbico e ao conhecimento das pessoas dizer o que é que se passou e que realmente ele não compreende esta viragem. E se ele não a compreende estão que é que a pode compreender?», interroga-se Dias Ferreira.

«As pessoas que o acompanhavam [Dias da Cunha] e o apoiavam quando ele pediu a demissão e lhe pediram para continuar… que pensarão disto? Afinal há uma grande divergência de fundo com ele. Até mesmo eu que me prezo de estar por dentro e de acompanhar estas coisas não deixo de estar surpreendido», diz, desapontado, o candidato.

Quanto à venda de património, Dias Ferreira também é peremptório: «Se as pessoas demonstrarem que na realidade não há outra alternativa, pois estão terá de ser. Mas isso não me parece. Vejo é que há muita divergência e muito para esclarecer.»