Entrevistas de hoje (DC / JR) - Outras leituras

É natural encarar as entrevistas de hoje com a ingenuidade natural de quem como nós pouco sabe por vezes dos meandros do Sporting.

Sendo assim, após o entusiasmo inicial com que li os textos procurei a devida “contextualização” com quem sabe mais do que eu e conhece outras motivações e movimentações. Portanto, e sempre no domínio da expeculação baseada tão só e apenas no que me contam, cá vai para vossa reflexão:

  1. FSF constitui oposição ao projecto. Pode não ser a oposição que nós queremos, mas constitui oposição. FSF foi a partir de uma dada altura uma voz dissonante com o projecto e com DC o que motivou o afastamento anterior ao seu regresso como presidente interino.

  2. DC sente-se traído pois de facto o que se passou foi um “golpe de estado” em surdina. Asseguraram a DC continuidade, carácter temporário de permanência de FSF e Ernesto como candidato. Passado mês e meio da saída de DC tudo mudou, o novo projecto já não é de continuidade e os nomes mudaram por completo. Nota pessoal: um curioso e triste desfecho para um homem sempre ultrapassado pela realidade e acontecimentos, comido por todos, fora e dentro do clube. Curioso reparar como procurando combater gigantes externos ao clube acaba por ser comido com tanta facilidade no seio da sua própria casa.

  3. Quando Ernesto percebeu as intenções de FSF percebeu que a única forma de continuar no Sporting (o que ambicionava) era colocar-se logo de fora da corrida, abrindo assim caminho a uma incorporação da “nova vaga”. Daí se explica o na altura estranhíssimo comunicado de desistência que acabou por não ter qualquer motivação visível baseada em discordâncias com FSF, ao qual manifestou já apoio. Ernesto cumpriu o objectivo: continuará caso FSF fique no Sporting. Nota: não nos esqueçamos das relações entre o Sporting e Ernesto.

  4. FSF é crítico profundo de Roquette e da sua gestão, das opções tomadas, do modelo de projecto, das escolhas ao longo dos anos e da forma como este saiu do Sporting e recusou apoio ao clube (vendendo as acções e não apoiando o clube no project Finance com o aval). Nota: reparem como quem começa a surgir associado a FSF vai ao encontro desta ideia - Telles, Bettencourt, inclusive claques começam a aderir ao projecto de FSF quando antes se distanciaram (uns mais outros menos) do projecto e das suas figuras.

  5. JR não é o opositor que se pensa. Se lerem com atenção a entrevista de hoje JR não faz mais do que abrir caminho a FSF: ataca duramente Roquette e o seu projecto mas defende em toda a linha FSF, alinhando inclusive numa estranha desculpabilização de Franco face ao projecto e motivando-o a demarcar-se do passado. JR não estará a dizer nada mais do que o que FSF pensa mas não pode dizer. A posição de JR não será sequer dissonante da dos seus filhos e instituições próximas, nomeadamente a Juve, sendo que como sabemos os Vets já declararam o apoio a FSF (quem se seguirá?).

  6. Renovação de Liedson: quem olhou para os números não pode deixar de identificar uma primeira cisão séria com o passado do projecto. A renovação de Liedson identifica (e pretende identificar) uma viragem de rumo, com previlégio para a vertente desportiva em deterimento da rigidez cega dos critérios economicistas que não criavam excepções necessárias. Nota pessoal: para mim resta saber algo que nenhum jornal publicou (já alertei os profissionais que conheço): qual a nova cláusula de rescisão de Liedson? É diferente pagar aquele salário durante 4 anos do que pagar durante uns meses, benefíciar do “electoral factor” da medida e depois disso vender o jogador e assim libertar verbas e peso salarial. Caso a cláusula seja maior penso ser um indicador positivo, caso seja menor ou mesmo inexistente é causa para preocupação.

  7. Missing piece in the puzzle: apoio de Roquette a FSF. A verdade é que todos ouvimos Roquette apoiar FSF mas não vimos Roquette afirmar expressamente que apoia a alienação de património. Roquette quer sobretudo manter-se longe e atirar para trás das costas qualquer responsabilidade no passado, pois interessa-se tanto pelo Sporting como pelas corridas de cães na Ásia profunda. Ao manifestar apoio não especificado a FSF poderá ter adoptado uma política de não confrontação, pois caso não o fizesse poderia estar a abrir caminho à “lavagem de roupa suja” que pouco lhe interessa face ao passado pouco brilhante na liderança do clube e como se comportou na saída. Mesmo assim não se safou hoje das alfinetadas de JR, veremos o que lhe reservam os próximos tempos.

Conclusão (para mim): confusão. Continuo a não considerar FSF capaz ou justo líder do Sporting, assusta-me a sua gestão e o seu projecto, apesar de considerar que algumas ideias serão talvez incontornáveis. Infelizmente e como JR hoje diz nas entrelinhas será possivelmente o único candidato com apoio da banca.

E pronto, fiz o meu “serviço público verde”. Por vezes nem tudo é o que parece e confesso que bem tentei contrapor estas “leituras alternativas” com questões, mas de facto todas elas encontravam uma resposta coerente.

É uma leitura possivel, suficientemente realista e serena, mas que como conclusão só aumenta a minha confusão!

E até a outros niveis:

Ao que me parece um dos foristas mais informados e mais activos na luta contra a opção FSF começa, mesmo que por suspeita do inevitável, a querer dar-lhe o beneficio da dúvida! (se esta leitura for total ou parcialmente errada as minhas desculpas).

Lol, está de facto errada a leitura psilva.

É assim: o facto de ser anti-Roquette não transforma FSF numa solução, para mim. As razões que me fazem desgostar de FSF prendem-se com o próprio e seu contexto no Sporting:

  1. Personalidade - Não gosto da sua personalidade demonstrada e do que me conta quem o conhece.

  2. Relação com o projecto - A meu ver é co-responsável por muita coisa que aconteceu nestes 10 anos, aliás nunca o vi desmarcar-se disso até há muito muito tempo.

  3. Motivações - O facto de FSF não querer ser candidato e passar a ser após uma reunião com bancos não me asseguira a motivação e aplicação necessária nesta fase.

  4. Atitude - Consigo lembrar-me de várias atitudes que demonstram ser a pessoa errada para o cargo que ambiciona, desde a entrevista sobre o “Papa”, passando pela atitude pouco leal e precipitada de validação do golo de luisão na luz, a presença em jogos do benfica ao lado de Vieira, a entrevista em que afirmou que o Sporting para ele não teria sócios, etc.

Portanto o que revelei em nada muda o que referi. Discorda do que Roquette fez? ainda bem, mas já vai tarde e não passa a ser flor que se cheire por causa disso, na minha perspectiva. Apenas pretendi passar o que me disseram e sobretudo contextualizar as entrevistas de hoje, que tiveram outras leituras mais ingénuas, inclusive da minha parte.

Eu, como não estou por dentro dos meandros, nem tenho quem me informe do que se vai passando (excepção feita a alguns foristas destes espaço), baseio a minha análise e dou a minha opinião baseado naquilo que sai cá para fora e acredito que nesta altura não é preciso saber muito mais, porque:

1º) Se todos tiverem bom senso, perceberão que é melhor votar contra esta alienação de património e esperar pelas eleições. Quando for realizada e quem ganhar terá toda a legitimidade de pedir o que quiser (salvo seja) aos sócios. A inversão deste processo apdadrinhada por FSF, indicia, de facto, má-fé, não obstante eu acreditar (ou querer, cada vez com menos convicção) que a alienação não será feita antes das eleições.

2º) Tal como diz DC na sua entrevista, também acho que a alienação do património é um erro crasso, pelo menos enquanto não forem tentadas novas alternativas, nomeadamente para a Alvaláxia, ou sejam apresentados números que inequivocamente provem que a alienação é sempre melhor que a manutenção deste património.

De resto, percebe-se, tal como diz o Mauras, que DC foi enganado a torto e a direito, o que se em relação aos nossos adversários directos pode-se considerar ingenuidade, no que diz respeito ao SCP é muito grave e dá para aferir a ‘honestidade’ de muitos que por ali andam. :frowning:

Mauras,
Em análise ao teu post inicial…

o teu ponto:

  1. A expressão chave é “pode não ser a oposição que nós queremos”. Porque de facto não considero sequer oposição…considero que FSF tenta descolar-se da imagem do “Grupo da Linha” angariando votos noutros sectores, hoje porventura muito insatisfeitos com o quotidiano do clube. Pessoalmente, acho que vai concluir aquilo a que o tão proclamado Projecto se propôs, em surdina : liquidar o clube em proveito…de alguem. É, nesta fase do campeonato, uma fuga para a frente!

  2. Estamos de acordo. Não sou propriamente fã deste senhor, mas já por mais de uma vez nos deu provas de ingenuidade. Esta foi apenas mais uma. Pode ser muito astuto e inteligente nos seus negócios, mas no Sporting demonstrou demasiada ingenuidade para quem é presidente de um histórico do futebol português!

  3. Amigos, amigos, negócios à parte…ou não…

  4. Para mim, FSF será tão responsavel quanto o Roquette! A verdade é que quem era contra e agora se apresenta como tal, e esteve sempre por dentro, não pode agora sair a publico como o Salvador da Pátria, ainda para mais quando o “seu” projecto consiste em vender o que há para vender!

  5. JR acompanha os VETS (os filhos, portanto) e alinha pelo mesmo diapasão. Um pouco, no fundo, no que disse no ponto 1. Ajuda FSF a descolar de Roquette e com isso um pouco mais de votos, quem sabe. Quanto às claques, nomeadamente à JL, o que posso dizer é que não são eles que mandam no sentido de voto da JL. A JL, está, hoje por hoje, muito (mas mesmo muito!) mais próxima do sentido que a Ofensiva 1906 tomar que outra coisa. Tal como as outras claques. Este grupo consegue congregar fortes apoios junto destas claques. mas relativamente ao convite de FSF, não faria sentido que as claques o declinassem não é? Não acredites em tudo o que parece…eu sei, pelo que tenho lido, que não o fazes.

  6. Se calhar o factor eleições teve muito mais peso do que nós pensamos…mas isso nunca se vai saber! A verdade é que se calhar arriscavam-se a ser “linchados”, até pelos sócios mais velhos, se não resolvessem este assunto. Afinal de contas, é o ultimo grande jogador que o Sporting foi buscar nos ultimos anos. O que não impede a sua venda após as eleições por tuta e meia como de costume!

O segundo 6, que é o 7: :slight_smile:
Estamos de acordo…não convem mexer muito na mer…a! Quanto mais se mexe…

Conclusão ou clarificação.

Os sócios estão deliberadamente a ser enganados, mais uma vez, por parte do “Grupo da Linha”.
Ainda bem que DC reagiu, mas vamos ver até onde vai…
Eu estou literalmente contra esta corrente desde que o famigerado Projecto foi apresentado no antigo pavilhão.
E continuo a dizer que todos nós temos o dever de agir nesta altura, mobilizando os nossos amigos sócios a participarem activamente nesta AG e a recusarem esta linha.

E a titulo de curiosidade :
Alguem já viu o FSF a formalizar (diferente de anunciar) a candidatura?
Será que é mesmo por aí que irá, caso consiga uma votação de acordo com os seus intentos na próxima AG?
Ou aproveita por vender aquilo que pode, com o aval dos sócios, com as suas negociatas privadas, e depois à ultima hora retira-se da candidatura alegando, por exemplo, problemas de ordem pessoal?

Volto a repetir, que nada percebo deste tipo de discussão, até porque era nova na altura do dado projecto. E isto está uma confusão dos diabos.

A minha pergunta é, se FSF não é solução, DF também não é o presidente certo, qual o rumo certo a seguir? Em quem votamos (eu não, que não posso)?

Visto que o FSF é que manda, penso que o que se deve fazer é espalhar pelo maior número de sócios o chumbo da venda do património, e por outro lado há a questão das eleições antecipadas, quais os meios para as convocar, visto que há foristas que nem em simples assembleias gerias conseguiram expor as suas opiniões…

Se o que eu disse foi um completo disparate desta jovem adolescente, peço imensas desculpas e que passem a frente desta mensagem…

:frowning: Mauras acabo de ouvir na bola branca o Roquette a dizer que vai processar judicialmente JR e que isto não é uma brincadeira de crianças nem um simples processo de opiniões. Que o Clube se comprometeu a alienar património (não desportivo) e que isto é irreverssivel, sob pena de (disse em tom meio ameaçador) nos acontecer a mesma coisa que ao Farense ou a outros Clubes!! grande lata!. Ouvi também Abilio Fernandes, vice de S. Cintra chamar “principal coveiro do Sporting” a Roquette e afirmar que conhece bem a realidade do clube e que este está completamente refém da Banca e á beirinha da ruptura.
Enfim cada vez mais baralhado, neste momento até ver apoio Sérgio Abrantes Mendes pessoa com quem tenho alguns amigos comuns e que sei ser um Sportinguista honesto, aliás tal como o Pai… resta saber de quem se rodeará e quais serão os apoios que conseguirá capitalizar para o clube, sendo certo que (tenho a certeza absoluta) não irá alienar património…

... A minha pergunta é, se FSF não é solução, DF também não é o presidente certo, qual o rumo certo a seguir? Em quem votamos (eu não, que não posso)? ...

Por este andar eu nao voto em ninguem… Ate porque se a venda do patrimonio for em frente esta tudo decidido á partida…

Mas nao penses muito nas eleicoes, a AG de 23 é que é decisiva…

...Que o Clube se comprometeu a alienar património (não desportivo) e que isto é irreverssivel, sob pena de (disse em tom meio ameaçador) nos acontecer a mesma coisa que ao Farense ou a outros Clubes!! grande lata!....

…até ver apoio Sérgio Abrantes Mendes …, sendo certo que (tenho a certeza absoluta) não irá alienar património…

Afinal o clube comprometeu-se ou nao?.. É que se se comprometeu que pode o SAM :smiley: Fazer? Rasgar os contractos?.. :lol:

O probelma é se eles abafam o que muitos aqui querem dizer… :?

Já temo o pior…

...Que o Clube se comprometeu a alienar património (não desportivo) e que isto é irreverssivel, sob pena de (disse em tom meio ameaçador) nos acontecer a mesma coisa que ao Farense ou a outros Clubes!! grande lata!....

…até ver apoio Sérgio Abrantes Mendes …, sendo certo que (tenho a certeza absoluta) não irá alienar património…

Afinal o clube comprometeu-se ou nao?.. É que se se comprometeu que pode o SAM :smiley: Fazer? Rasgar os contractos?.. :lol:

  1. eu é que não sei … mas Roquette diz que sim e SAM diz que não vai alienar património , isto são factos…
Eu, como não estou por dentro dos meandros, nem tenho quem me informe do que se vai passando (excepção feita a alguns foristas destes espaço), baseio a minha análise e dou a minha opinião baseado naquilo que sai cá para fora e acredito que nesta altura não é preciso saber muito mais, porque:

1º) Se todos tiverem bom senso, perceberão que é melhor votar contra esta alienação de património e esperar pelas eleições. Quando for realizada e quem ganhar terá toda a legitimidade de pedir o que quiser (salvo seja) aos sócios. A inversão deste processo apdadrinhada por FSF, indicia, de facto, má-fé, não obstante eu acreditar (ou querer, cada vez com menos convicção) que a alienação não será feita antes das eleições.

2º) Tal como diz DC na sua entrevista, também acho que a alienação do património é um erro crasso, pelo menos enquanto não forem tentadas novas alternativas, nomeadamente para a Alvaláxia, ou sejam apresentados números que inequivocamente provem que a alienação é sempre melhor que a manutenção deste património.

De resto, percebe-se, tal como diz o Mauras, que DC foi enganado a torto e a direito, o que se em relação aos nossos adversários directos pode-se considerar ingenuidade, no que diz respeito ao SCP é muito grave e dá para aferir a ‘honestidade’ de muitos que por ali andam. :frowning:

Estou absolutamente e inequivocamente de acordo contigo, mesmo que possamos ter uma visão acerca do futuro do Sporting bastante diferente.

Melhor, defendemos ambos tudo de bom para o Clube, mas provavelmente por caminhos diferentes.

PS. Não me importa, como já referi, se o Projecto II é ou não positivo, neste momento não é isso que me importa. O que quero é por de lá para fora esta corja de bandidos que tomou conta do Clube, com ajuda preciosa de uma grande maioria de Sportinguistas, incluindo alguns dos que hoje em dia dizem que sempre foram opositores (estou a referir-me ao JR por ex.) mas nunca mexeram uma palha durante todos estes anos.

Em seguida e de forma mais democratica, que se reuna o máximo de Sportinguistas durante um fim de semana e se discuta o Clube á exaustão.

A partir daí, de acordo com o que fosse decidido (que passaria sempre por uma reavaliação da actual situação), marcação de eleições.

Infelizmente e ao contrário do que já por aqui fui lendo, querer que um tema desta gravidade não afecte o rendimento desportivo do Clube seria milagre grande demais… mas parece-me que é a unica alternativa que temos.

Lol, está de facto errada a leitura psilva.

É assim: o facto de ser anti-Roquette não transforma FSF numa solução, para mim. As razões que me fazem desgostar de FSF prendem-se com o próprio e seu contexto no Sporting:

  1. Personalidade - Não gosto da sua personalidade demonstrada e do que me conta quem o conhece.

  2. Relação com o projecto - A meu ver é co-responsável por muita coisa que aconteceu nestes 10 anos, aliás nunca o vi desmarcar-se disso até há muito muito tempo.

  3. Motivações - O facto de FSF não querer ser candidato e passar a ser após uma reunião com bancos não me asseguira a motivação e aplicação necessária nesta fase.

  4. Atitude - Consigo lembrar-me de várias atitudes que demonstram ser a pessoa errada para o cargo que ambiciona, desde a entrevista sobre o “Papa”, passando pela atitude pouco leal e precipitada de validação do golo de luisão na luz, a presença em jogos do benfica ao lado de Vieira, a entrevista em que afirmou que o Sporting para ele não teria sócios, etc.

Portanto o que revelei em nada muda o que referi. Discorda do que Roquette fez? ainda bem, mas já vai tarde e não passa a ser flor que se cheire por causa disso, na minha perspectiva. Apenas pretendi passar o que me disseram e sobretudo contextualizar as entrevistas de hoje, que tiveram outras leituras mais ingénuas, inclusive da minha parte.

De acordo!

Não disse que te tornarias um apoiante indefectivel do FSF (personagem de quem sei algumas coisas, mas nem todas más).

Continua-me é a parecer que, na contextualização que fazes, e que volto a afirmar me parece correcta, tomas com inevitável, incontornáveis e eventualmente um mal menor as propostas dele, mesmo que as prefiras implementadas por outros.

Isto independentemente de legitimas alterações de opinião futuras.

À velocidade a que isto vai cada vez está mais confusa a colocação das peças e a distinção das facções, aliados…

Eu estou confuso, genuinamente confuso e cada vez mais…

Arriscando estar em desacordo com, pelo menos, uma parte considerável dos foristas, parece-me que é fácil, falar do falhanço do projecto Roquete, pelo que lembro duas ou três coisas:

Em relação a JRocha, eu aínda sou do tempo em que esse sr. foi presidente, e bem me lembro da situação em que deixou o Sporting quando saíu: Só me faz rir, quando fala de ter deixado tudo a zeros!!! E é no mínimo hilariante quando se refere ao facto de outros terem vendido as acções que tinham! Devia lembrar-se melhor do que fez com o dinheiro que tinha no Sporting e em que condições entregou a presidência! Adoro a figura do doentinho altruista com que se pintou! Ai, ui, …as dores do tubarão! Pobrezito!!! :smiley: :smiley: :smiley:

Ainda sou do tempo em que, após isso, o Sporting definhou ano após ano com gestões(!!!) inicialmente mais de ‘boa-vontade’, seguidas de outras que o levaram literalmente a ficar exposto ao saque, usando o bom nome do Sporting como cobertura de crédito para aventureiros manhosos assentes em lógicas de enriquecimento pessoal, que não deixaram de, mandato após mandato, aparecer no final a cobrar o que lá tinham posto incluíndo as mais-valias(!!!), mas, …(pasme-se!) ‘sem juros’. :smiley: :smiley: :smiley:

Aínda sou do tempo, em que perante a dimensão do buraco, e o estado de falência efectiva (!!!) em que nos encontrávamos, foi criada uma task force encabeçada por JRoquete e Miguel Galvão Telles para se dedicarem a preparar um projecto com pés e cabeça, com o objectivo de tentar salvar e recuperar o Sporting dentro de uma lógica de que o Sporting tinha que viver do seu potencial efectivo e tinha espaço para crescer!

Para que se pudesse desenvolver esse trabalho de recuperação a partir do caos, era preciso ganhar algum tempo, que se previu na altura, ser de 3 anos, período no qual a presidência seria encabeçada por um testa-de-ferro (S Lopes) que permitisse calma e concentração a um trabalho pesado e, necessáriamente, de bastidores. Pela primeira vez, não havia uma lógica de protagonismo e de vaidade! Tentava-se criar o primeiro modelo de gestão profissional dum clube em Portugal.

A necessidade endémica de protagonismo e vaidade do testa-de-ferro escolhido que se sentiu a coberto de um bom trabalho de bastidores e da credibilidade dos seus executantes, levou-o a actos de inconstância que haviam de causar uma forte instabilidade, o que obrigou a ter que se encurtar o período de trabalho preparatório para um ano, ou dito melhor, a trazer esse trabalho para uma situação de acelaração e exposição indesejáveis dada a sua natureza. No entanto, progrediu-se!

A reorganização então produzida, transformou o caos numa situação estável e de consistência de gestão, que junto com uma adequação em evolução permanente à lógica desportiva (principalmente o futebol), foi progressivamente produzindo o espaço de estabilidade e dominância que levaram o Sporting ao primeiro título nacional após 17 (e não 18!! - ganhou na 18ª!) épocas de jejum.

Embora fossem sedimentadas nesse período as estruturas-base consistentes que haviam de resultar em investimentos cruciais (novo estádio, academia, e outros), foi substimada a paixão e a vaidade que em euforia havia de levar a uma tentativa de assalto ao poder por parte de quem tinha (e bem!) sido responsável por encabeçar o sucesso do futebol (LDuque). Esta péssima atitude palaciana, teve o mérito de evidenciar de vez a incapacidade de domínio da realidade desportiva! Não bastava a solvência financeira e a estrutura criada aínda era susceptível a lógicas de vaidade pessoal!!!

A coerência de atitude, levou a um cenário de inevitável demissão, mas estando a estrutura criada, embora consistente, aínda numa fase de evolução inicial, optou-se por uma sucessão em continuídade que resolvesse o desconforto dos parceiros financeiros envolvidos num projecto de tal dimensão, se o poder caísse na rua (se tal tivesse acontecido, o Sporting podia ter acabado aqui!!). No entanto, sem eleições, a cura veio a revelar-se o mal!!!

Procurando manter a mesma coerência que o tinha levado a comprar apenas 1(!) acção na primeira subscrição e sustentar a autonomia do Sporting em relação a nomes, promovendo a autosuficiência e a libertação de ‘paizinhos’, JRoquete dada a sua forte influência neste processo decide (e bem!) vender todas as suas acções e deixar de dar avales, de forma a não influênciar o futuro de forma alguma. Tinha parido um Sporting novo, com pernas para andar, e este daqui em diante tinha que se emancipar sózinho!

A subserviência ao financeiro de DCunha que assumiu forma ditatorial, levou-o a um lugar cada vez mais só ,e por sua vez, cada vez mais ditatorial. Desbaratou activos de direcção (FSFranco foi um dos que, apoiado em surdina por Roquete, ‘saíu mas sem saír’ para a eventualidade de se ter que segurar as coisas, como veio a acontecer!!!), e da gestão desportiva (como Bettencourt, R. Telles etc.). Foi sucessivamente concentrando o poder, na direcção e no futebol, acabando na situação ridícula de estar envolvido apenas de um punhado de ditadorezinhos/lacaios como o PAndrade e o Peseiro, ambos com uma concentração de poder insustentável.

Como cereja em cima do bolo da sua permanente incompetência, faz agora um ano, dá um abraço que nos viria a custar 16,8 milhões de euros, no exercício de 2005! Eis o problema!!! Entrega o campeonato, a taça, e até, ao contrário do que ele contava, o acesso directo à liga dos campeões, porque como se viu, na hora H, não estava lá, em retorno, o apoio lampião contra o PCosta na recta final - foi comido!. FSFranco no jogo da luz, impediu que os jogadores e o Sporting se cobrissem de ridículo, mandando calar contestação dos jogadores, porque sabia que tinha sido o DCunha a causar aquilo!!! Este por sua vez, enganado e comido, sai da pocilga balbuciando algumas ameaças, mas com um dos olhos bem apertadinho: Tinha sido tótó!!!, e agora era tarde: já tinha percebido o que lhe ia acontecer, como aconteceu, no fim de semana seguinte!!!

Desesperado, concentrou mais! Renegociou com os bancos, mandou embora o director desportivo e jogadores incómodos, pôs o Peseiro a gerir tudo do futebol, com um cão de fila atrás (PAndrade), comprou prevendo retorno nas competições europeias (o que nos outros anos não acontecia!), perdeu e acabou cuspido fora por um golpe preparado pelo FSF e pelo Ernesto F da Silva com cobertura de bastidor do Roquete, do qual só teve consciência quando voltou de férias!!!

Agora há que pagar cinco anos (sobretudo o último!!!) de autofagia: 16,8 milhões de euros!! Ou seja, é preciso liquidez e já!!! Se não for com a venda de património, expliquem-me a solução milagrosa alternativa.
Esta permite 3 coisas: liquidez para pagar a crise causada pela arterosclerose do DCunha, reduzir empréstimos financeiros que nos sufocam e respectivos juros e dá-nos base para retomar o caminho!!!

Mais. Ao contrário de muitas opiniões, aínda bem que isto vai ser proposto já, antes de eleições! Se for aprovado, está encontrada forma de prosseguir, se não obrigará a uma resposta por parte de outros candidatos (agora, primeiro ser eleito, e depois impor uma solução, sem se saber sequer se haverá, é um tiro no escuro!!). É que o Sporting é para sempre, o DCunha é para nunca mais!!!

(...) Em seguida e de forma mais democratica, que se reuna o máximo de Sportinguistas durante um fim de semana e se discuta o Clube á exaustão.(...)

Como penso que estás a falar de uma situação com algum civismo, e sem uma lógica de plenário numa herdade como na altura do PREC após o 25 de Abril, …parece-me que é isso mesmo que o FSF está a tentar fazer. O assunto é urgentíssimo e ele tem a sua proposta. Outros que apresentem as suas e todos que votem! Não é inocente a marcação da assembleia para a antiga FIL onde cabem milhares de pessoas!!!

Nogueira,

A desculpabilização que fazes de Roquette cai por terra hoje. O pp em vez de se desculpar com os diversos factores que apontas referiu, com “seriedade” que o projecto falhou por causa do… 11 de Setembro.

Sem mais comentários.

Nogueira,

A desculpabilização que fazes de Roquette cai por terra hoje. O pp em vez de se desculpar com os diversos factores que apontas referiu, com “seriedade” que o projecto falhou por causa do… 11 de Setembro.

Sem mais comentários.

Se reparares bem, o meu texto, não trata da desculpabilização do Roquette a quem aponto os erros devidos, mas sim da culpabilização directa e objectiva do DCunha!!! A cada um o seu barrete, e não só a um!!!
Apenas acho que o barrete do Dias da Cunha é o maior de todos!!!

Agora, …este ambiente de faca na liga, quando temos a equipa a ganhar, é mesmo o que estávamos a precisar!!! :frowning: :frowning: :frowning:

Quanto a essa do 11 de Setembro???, …não posso acreditar!!!
Li os jornais online todos e não vi nada disso!!! Onde é que viste ou ouviste?

ouvi na TSF, não posso confirmar. Mas caso o tenha dito apenas repetiu o que FSF disse na entrevista à SIC, e a esse eu vi dizer isso.

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA

PORQUE HÁ MAIS SPORTING PARA ALÉM DO PROJECT FINANCE.

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA
DIA 22 DE FEVEREIRO DE 2005
O Magriço - Salão de Chá, Rua FRANCISCO STROMP, 17H

Mauras, trata-se de uma leitura tua que subscrevo em grande medida.

  • “FSF constitui oposição ao projecto”. Concordo.

-" DC sente-se traído pois de facto o que se passou foi um “golpe de estado” em surdina." Concordo.

  • Ernesto ambicionar continuar no Sporting? Não sei. Sei que inclusivamente se prepara para o abandonar.

  • “FSF é crítico profundo de Roquette e da sua gestão, das opções tomadas, do modelo de projecto, das escolhas ao longo dos anos.” Concordo. Basicamente defende um modelo em que o clube depende da bola que bate no poste. O que não era o proposto pelo JR.

  • “JR não é o opositor que se pensa”. Concordo. Obviamente que não é opositor do FSF. Opositor sim, mas do JR e por questões pessoais. Ainda está atravessado o facto de ter sido corrido do CL.

  • “A renovação de Liedson identifica (e pretende identificar) uma viragem de rumo.” Concordo. E a altura em que acontece foi pura coincidência…

  • “Missing piece in the puzzle: apoio de Roquette a FSF”. Concordo. Mas não me parece que seja “para evitar lavar de roupa suja” nem sequer é admissível que coloques em causa o sportinguismo dele. Já fez mais pelo Sporting do que eu, tu ou qq outro sportinguista de café, forum, blog, etc etc

O que será que o caro Alex Nogueira tem a dizer deste apoio do JR ao FSF?

Por fim, tb me parece falta de ética e inadmissível esta AG para legitimar a venda de património antes das eleições.

Roquette [...] já fez mais pelo Sporting do que eu, tu ou qq outro sportinguista de café, forum, blog, etc etc

Sem dúvida. Também o Vale e Azevedo fez muito pelo Glórias.