Entrevista de PPC ao AdT sobre Futebol Formação

Bom nao sei se alguem já fez referencia mas PPC deu uma entrevista sobre Fitebol Formação ao jornal on line AdT.

Quem quiser pode ler aqui:

http://www.academia-de-talentos.com/entrevista/entrevista-com-paulo-pereira-crist%C3%B3v%C3%A3o

SL

http://www.forumscp.com/index.php?topic=14283.msg560945#msg560945

:wink:

Ah @psilva,

Nao vi que já tinhas feito referencia á mesma.Peço desculpa.

Mas tb acho que a entrevista merece um tópico própio para quem quiser fazer comentários.Que achas?

SL

Por mim tudo bem.

Apenas pus no tópico do PPC porque faz parte da comunicação da candidatura (e é lá que se tem centrado todas as aparições nos media) e porque a própria ADT a insere no momento de eleições, chegando a escrever que vai tentar fazer o mesmo com os outros candidatos.

A moderação que decida.

Nem mais, a moderação que decida :great:

SL

Acho-a uma boa entrevista no geral.

Mas aponto um ponto que me parece utópico. Ter 15/20 jogadores emprestados a Clubes da primeira divisão.

Serão obviamente jogadores com qualidades técnicas mas a precisarem de ganhar experiência e capacidade competitiva ao mais alto nível. Ao serem emprestados a clubes da primeira divisão, provavelmente pouco jogariam e poderiam estagnar.

E atenção que para mim deveria haver um máximo estabelecido de 15 jogadores séniores emprestados a outros clubes. Sim porque estes ordenados pagam-se e todos juntos ainda são uma quantia razoável.

Obviamente que não deixaríamos de renovar com um jogador júnior muito promissor apenas por ele vir a ser o 16º sénior a emprestar mas manter um valor a rondar os 15 parecia-me adequado. Nas nossas actuais condições, ter 20 emprestados parece-me demasiado.

Sim, mas segundo ele fala esses ordenados seriam suportados pelos outros clubes.

Não digo que não. Mas nenhum clube vai pagar a totalidade do ordenado, actualmente não é possível. Vá lá que paguem uma percentagem…

Mesmo que paguemos tudo, Skinner. Vale sempre a pena. Jogadores juniores e pré-seniores (esquecendo casos excepcionais como CR, Nani, Moutinho, etc), não acredito que ganhem mais que 25.000€ anuais. Mesmo que fiques com eles 3 anos emprestados, basta venderes por 100.000€ que já tens lucro. E eu acredito que podes vender até por muito mais, e às vezes logo ao fim de 1 ou 2 anos. Isto claro, se esses jogadores não servirem para nós. Não só os tens a rodar para ver o que sai dali, como estás a investir em jogadores que mesmo que não joguem por nós, podem dar retorno.

Ou será que só podemos vender jogadores a partir de 10 milhões? Não vêem o Sporting a vender jogadores saídos da Academia por 50.000€ (chega para pagar a formação) ou por 250m€ ou 1M€ ou 2,5M€?

Desperdiçar é o que temos andado a fazer todos os anos, ao não renovar com miúdos que foram campeões em todos os escalões. Não só desperdiçamos alguns que poderiam servir para a nossa equipa, como andamos a deitar dinheiro para a rua. Isto num clube que não tem dinheiro é uma coisa bonita de se ver. ???

Mas eu não digo que não. Eu referia-me era ao facto de ser complicado ter os jogadores vindos dos Júniores a jogarem já em equipas da primeira divisão.

Em relação aos salários… Pode compensar sim. Depende de como se aproveitam os jogadores que não têm interesse em incorporar no plantel. Actualmente o Sporting aproveita-os muito mal. Se mudarem isso, obviamente que compensa. Mas o que digo é que um clube com as nossas dificuldades financeiras, tem que acabar por fazer uma triagem anual e não ficar com todos os jogadores. Por pouco que ganhem, todos juntos ainda pesam. Por exemplo, no fim desta época o Zezinando e o João Martins acabam contratos e devem ir embora naturalmente. A questão é que jogadores como Paulo Renato ou Luiz Paez ainda têm mais anos de contrato e também não terão grandes possibilidades de serem úteis ao Sporting. Em casos desses é que acho que, se fosse possível, talvez fosse melhor cedê-los definitivamente a troco de algum dinheiro (que será sempre pouco) ou a custo zero e mantendo uma percentagem dos seus passes para uma eventual futura venda.

Existem alguns 40 países na Europa. Com um acompanhamento cuidado, com o pedido de filmagens dos jogos em que eles entrassem, com o comprometimento de pagar 100% do ordenado se o jogador jogasse 100% dos jogos, e mais alguns pressupostos, só teríamos a ganhar com situações dessas.

Carriço foi para o Chipre e só lhe fez bem. Aliás, os cipriotas perguntaram quando queríamos por ele, mas deviam estar loucos.