Domingos Andrade

DOMINGOS ANDRADE REFORÇA SUB-23

Por Sporting CP
13 Set, 2021

SUB-23

Médio angolano de 18 anos

Domingos Andrade, internacional jovem por Angola, é o mais recente reforço da equipa sub-23 de futebol do Sporting Clube de Portugal. Aos 18 anos, o médio jogava na equipa principal do GD Interclube (Angola) e agora muda-se para Portugal, integrando a formação do emblema de Alvalade.

“Sinto-me bastante feliz, porque é uma honra estar entre os grandes clubes da Europa. Aqui sei que estou bem entregue, naquela que é a melhor Academia do mundo. Com trabalho tudo será possível”, começou por dizer, já de Leão ao peito, à Sporting TV .

Como médio defensivo ou defesa-central, Domingos Andrade chega “pronto para ajudar a equipa”, referiu, enumerando as suas principais características como jogador. “Jogo onde o míster quiser. Posso ser central ou médio e acho que tenho uma boa leitura de jogo, qualidade de passe e boa recuperação de bola”, apontou.

O jogador de 18 anos está agora em pleno processo de adaptação a uma nova realidade, onde considera que o futebol é “mais rápido e agressivo”. “Foi um pouco difícil, porque estou numa realidade diferente. Aqui as coisas são mais evoluídas e o nível de exigência é diferente”, realçou, antes de deixar uma mensagem aos Sportinguistas: “Serei um jogador trabalhador para ajudar ao máximo o Clube”.

2 Curtiram

Boa sorte, menino. Bem-vindo.

Vejo sempre estas apostas com bons olhos. Que o Domingos seja mais Gelson Dala (melhor ainda, de preferência) do que Ary Papel.

1 Curtiu

O mercado africano é, na minha opinião, muito subaproveitado. Devíamos apostar mais, e não só em Angola.

1 Curtiu

Bem-vindo, Domingos, e que tenhas um grande futuro com a verde e branca.

PS - Dario Essugo, João Daniel, Renato Veiga, Marcos Cruz, Tiago Octávio… andamos a fazer coleção :smiley:

Tem muito que aprender, certamente. Espero que o seu foco e capacidade de aprendizagem sejam elevados.

Que vá somando alguns minutos nos Sub23 ainda esta época.

Para quem tinha saudades de centenas de comentários de angolanos nos posts do Sporting no Facebook aqui tem novamente uma oportunidade.

As maiores felicidades.

DOMINGOS ANDRADE E GENY CATAMO CHAMADOS ÀS RESPECTIVAS SELECÇÕES

Por Sporting CP
05 Nov, 2021

FUTEBOL FORMAÇÃO

Leões vão participar em dois jogos de qualificação para o Mundial

Domingos Andrade, jogador de 18 anos que chegou esta época a Alvalade e tem actuado ao serviço dos sub-23 e dos sub-19, foi convocado pela primeira vez para a selecção principal de Angola.

O centro-campista, que já era internacional jovem, foi chamado pelo seleccionador Pedro Gonçalves para integrar a equipa que vai disputar dois jogos de qualificação para o Mundial de 2022. No dia 12 de Novembro, os Palancas Negras defrontam o Egipto, seguindo-se o embate diante da Líbia, agendado para 15 de Novembro.

Por sua vez, Geny Catamo, que leva seis jogos e um golo pela equipa B dos Leões, voltou a integrar a lista de convocados da selecção principal de Moçambique, que vai também disputar dois encontros de qualificação para o próximo Campeonato do Mundo.

O avançado Leonino de 20 anos será uma das opções da selecção moçambicana para os jogos com a Costa do Marfim (13 de Novembro) e, depois, frente ao Malawi (16 de Novembro).

Vai para aquele caos que é a seleção de Angola neste momento…

Que seja uma boa experiência para ele e que some minutos, jogar contra seniores só o pode ajudar a crescer.

Domingos Andrade: «Sinto-me orgulhoso por ter a oportunidade de representar o meu país»

Estreia nos convocados da seleção de Angola

Domingos Andrade, o jovem médio de 18 anos que alinha na equipa de sub-23 do Sporting, recebeu a primeira chamada à seleção principal de Angola, e não escondeu o seu entusiasmo com a convocatória.

“Sinto-me muito orgulhoso e feliz por ter a oportunidade de representar o meu país. Agradeço à estrutura do Sporting, aos treinadores e aos meus companheiros de equipa pela adaptação que não tem sido fácil, mas que com a ajuda deles está a ir no bom caminho”, afirmou o jogador, à Sporting TV, onde admitiu que foi obrigado a ultrapassar dificuldades de adaptação: “Nas primeiras semanas foi difícil porque não conhecia ninguém e era tudo novo para mim, mas receberam-me todos muito bem, desde a estrutura, aos treinadores, companheiros de equipa e psicólogos. Aqui encontrei um futebol bastante rápido, agressivo e mais táctico, diferente do futebol angolano”.