Discos de 2015

Fresquinho no Spotify, todo o álbum!

Senhores.

http://www.youtube.com/watch?v=pjO6m-u6Fpk&spfreload=10

Vai ao SBSR. :think:

Melhores até agora para mim:

Sour Soul
Fashion Week
Monuments of Ecstasy

A place to bury strangers - transfixiation

http://thequietus.com/articles/17191-a-place-to-bury-strangers-album-stream

Tragam earplugs, os reis do noise estão de volta!

Estes tipos são bons! Ainda não ouvi o disco…

Não conhecia. Gostei! É muito palco secundário Primavera Sound/Paredes de Coura! Tem um je ne sais quoi de Joy Division.

FOGO A NOVA DO PATRICK WATSON :venia: <3

Vão, sim senhor! <3

Bem, na mesma onda, na lista do Primavera deste ano estão lá Soft Moon e The KVB.
É impressão minha ou o cartaz parece menos forte que em anos anteriores ?

Não desgosto, é sempre mais forte em Barcelona, mas quando anunciaram Jungle, FKA Twigs, Sun Kill Moon, Damien Rice e Death Cab For Cutie (finalmente a redenção!) fez-me logo voltar a querer ir de novo. Até agora não perdi nenhuma edição. A primeira foi muito forte, já o ano passado se dizia que a anterior tinha sido mais fraca.
Pessoalmente acho que o pior deles todos até agora, para os meus gostos, é o do Alive. Tem nomes que gosto bastante, mas a maioria são repetições, ainda para mais estupidamente recentes (Mexefest, SBSR, Paredes de Coura). É dos cartazes menos ambiciosos, embora haja um par de bandas que eu queira MUITO ver.

Soft Moon é muito fixe, é dos nomes que não vou perder, a não que calhe em cima duma das minhas bandas imperdíveis.

Por acaso fico com a impressão que o Primavera está menos bom, mas isso também depende dos gostos. Para mim, tendo em conta os diminutos lançados, o que está melhor lançado é novamente o Paredes, se conseguir manter a qualidade nas confirmações.

Já cá mora o meu disco mais antecipado de 2015. :mrgreen:

https://www.youtube.com/watch?v=TOUuWZ8-hBg

Ouvi agora o Hand. Cannot. Erase. do Steven Wilson. :venia:

Muito criativo e com uma mistura muita dinâmica. Gostei muito.

Saudades de Porcupine T.

http://www.youtube.com/watch?v=k0Cm_sMD2XY

http://www.youtube.com/watch?v=2ybYYKBd_40

Molhos, qualidade aos molhos nos Discos de 2015. Não sei para onde me virar.

http://www.youtube.com/watch?v=caMfvhKIgBo

http://www.youtube.com/watch?v=SqVMi6Ma7as

http://www.youtube.com/watch?v=VgJ_Q2arowE

http://www.youtube.com/watch?v=aUzFhpASz7I

http://www.youtube.com/watch?v=bEM5z_aU9i8

http://www.youtube.com/watch?v=5MgadJlTfdk

http://www.youtube.com/watch?v=2scYIgM0_HM

http://www.youtube.com/watch?v=1S5UnP3dlSA

http://www.youtube.com/watch?v=pN6RJKp2knA

Venha de lá o Sol Invictus e o Drones, mas com muito maiores expectativas relativamente ao primeiro. :venia:

:arrow:

Esses são claros pontos fortes do Steven Wilson, em especial na carreira a solo onde tem apostado mais em albuns conceptuais, optando mais pela criação de ambientes do que pela estrutura das músicas individualmente. Este tem uma maior predominância de electrónica do que habitual, mas nada de estranhar no universo da música do S. Wilson.

Tu que és da área do som, não sei se conheces o trabalho de mistura e produção do Steven Wilson, mas ele tem re-misturado diversas coisas, como por exemplo King Crimson e misturado albuns de bandas como Opeth e Anathema. Aliás para mim os melhores albuns - criativamente - e mais importantes para a evolução dos Opeth, foram produzidos por ele (Blackwater Park, Damnation/Deliverance).

Também aconselho a vertente mais pop dele - Blackfield - e a colaboração com o Mikael Akerfeldt - Storm Corrosion.

Por acaso não estava a par dessa faceta dele, mas fiquei curioso para ouvir como ficaram as novas edições de King Crimson, porque também gosto muito. Acho que vou mandar vir o ItCotCK. :mrgreen:

Opeth, Anathema e Storm Corrosion conheço muito mal, infelizmente. Mas Blackfield sim.

Boas dicas!

:great:

Para King Crimson acho que tem feito principalmente remisturas para versões 5.1

Chegando ao final do primeiro quarto, aproveitando o balanço do que já falaram, tenho que destacar fácil os que mais gostei até agora: Father John Misty “I Love You, Honeybear”, Matthew E. White “Fresh Blood”, Sufjan Stevens “Carrie & Lowelll”.

Numa segunda linha: Pond, Noel Gallagher’s High Flying Birds, Tobias Jesso Jr., Courtney Barnett e Belle and Sebastian. Nos tugas, Savanna e Mirror People.
Panda Bear concordo que é estranho, mas tem coisas boas pelo meio. Jessica Pratt não consigo gostar (salvo uma ou outra excepção), acho-lhe a voz tremendamente irritante.
[hr]

Do que me parece que ainda não foi referido e que vale muito a pena ser ouvido: Dan Mangan + Blacksmith. No top do ano até ao momento para mim. Também Ryley Walker e Swamp Dogg merecem uns minutos do vosso tempo.

[center]https://www.youtube.com/watch?v=VA3ZHqRi3U0
https://www.youtube.com/watch?v=96qBM4LL2ps
https://www.youtube.com/watch?v=DltqY3dW-sY
[/center]
[hr]

Nos lives um que já tinha saído no ano passado nas internetes, mas editado em disco só este ano: Blitzen Trapper – Live in Portland. Excelência, crescem a olhos vistos. Quem gosta de rock não falhe. Das minhas bandas actuais favoritas, continuo a babar-me avidamente para porem cá os pés. Não há nos tubes, podem ouvir AQUI.

:mais: :mais: :mais: :mais: :mais: